sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Voar como ele sobre os centrais...

Parecia um tosco quando chegou... os colegas (em plena pré-época) levavam as mãos à cabeça e perguntavam como é que um jogador que não sabe dominar uma bola pudesse ser tão caro, mas ultrapassou todas as dúvidas e para sempre vai ficar marcado na história do FC Porto e do futebol português. Conseguiu ainda ser o exemplo daquilo que um jogador não deve seguir: drogas, casinos e meninas... Ok, só esteve mal nas drogas!

'Ganhou' aquela cicatriz na testa quando caiu dum camião no meio do mato e só foi ao hospital no dia a seguir. Com ela marcou muitos golos e venceu muitos troféus, inclusive o Mundial de sub-20 em Adelaide, na Austrália, aquele em que Portugal defendia o título e conseguiu perder os três jogos na primeira fase.

Lembrar de Jardel, é lembrar de golos, os golos em San Siro, Camp Nou, Bernabéu, Luz, Munique, golos para todos os gostos e feitios nas Antas fosse de cabeça, de letra, remates do meio da rua sem preparação ou fossem de penalty. O terror para os guarda-redes adversários.

A estreia no campeonato português não foi muito feliz... para o FC Porto, porque Jardel entrou ainda na primeira parte quando o Vitória de Setúbal já vencia por 2-0 e assistiu Domingos para o 2-1, fez o 2-2 e ainda cabeceou uma bola à trave.

Pena que a última vez que me lembre de ter exultado, nas Antas, num lance com Jardel foi o penalty defendido pelo Baía. Terminou 2-2 e acabámos a jogar contra 9. Foi mais um prego no caixão do Octávio que permitiu a vinda do Mourinho.

Na Turquia tinha tudo, casa com 4 andares, elevador e piscina quase olímpica, uma ilha privada que o Galatasaray disponibilizava aos seus jogadores, e ainda tinha Hagi que num jogo da Liga dos Campeões em Madrid (quando perdiam 2-0 e Lucescu decidiu tirar Jardel ao intervalo) não permitiu a substituição - 'Você tá maluco? Vai tirar o homem que faz mais golos?' - e os turcos ganharam no Bernabéu com o golo da vitória a ser apontado por... Mário Jardel!




Cromo (Época 1996/97)...



Currículo...



Títulos...



- Vasco
Campeonato Carioca: 1992, 1993, 1994
Copa Rio: 1993
- Grémio
Copa Libertadores da América: 1995
Recopa Sul-Americana: 1996
Campeonato Gaúcho: 1995,1996
- Porto
Campeonato português: 1996/97, 1997/98, 1998/99
Taça de Portugal: 1997/98, 1999/2000
Supertaça de Portugal: 1996/97, 1997/98, 1998/99
- Galatasaray
Copa da UEFA: 2000
Supercopa Europeia: 2000
- Sporting
Campeonato português: 2001/2002
Taça de Portugal: 2001/2002
- Newell's Old Boys
Campeonato argentino: 2004
- Goiás
Campeonato goiano: 2006
- Anorthosis Famagusta FC
Taça do Chipre: 2006/2007



Prémios...

Melhor jogador do Campeonato português: 1996/97, 1998/99, 2001/2002
Bola de Ouro do jornal A Bola: 1996/97, 1997/98
Chuteira de Ouro (Europa): 1999, 2002
Melhor marcador da Copa Libertadores: 1995
Melhor marcador do Campeonato português: 1996/97, 1997/98, 1998/99, 1999/2000, 2001/2002
Melhor marcador da Taça UEFA: 1999/2000

11 comentários:

Antas disse...

Lembrar Jardel é lembrar golos e muitos , muitos golos acho que ainda é o melhor goleador do FC Porto.

Por esta ordem temos Jardel , Gomes(o meu ídolo desde miudo)e Benny.

Momentos que me marcaram mais começaram logo com a sua estreia com a camisola do FC Porto e ainda na pré época num torneio de seu nome "Torneio da Invicta" e como se tratava de uma final fui ao Bessa ver esse jogo. Jardel não jogou de inicio entrou apenas na segunda parte e apontou nada mais nada menos que 2 golos e ganhamos o torneio ali vi que estavamos perante um goleador nato, apesar de muitos dizerem que "desengonçado" nem correr sabe.

Depois vem os momentos de gloria, passei fome para ir a Milão ver o FC Porto, quando digo passei fome nem sabia o que me esperava quando viajei para Milão de autocarro 3 dias terriveis que logo se dissiparam, esqueci tudo quando ele e Artur mataram o todo poderoso Milão.

Outro grande momento foi o palerma do jorge soares que passou a semana toda a dizer que tinha uma maneira de travar Jardel que triste na luz mal Jardel se libertou da marcação "molhou logo a sopa" e que golão.

http://www.youtube.com/watch?v=l1gBb6cREXI

Depois outro episódio que me marcou foi o jogo em campomaior(foi um clube que no dia em que fechou festejei e não tenho vergonha de o dizer). Lembro-me aí sim como jorge soares parou Jardel à estalada, pontapés e aos agarrões valeu tudo com ajuda do senhor paixão.

Outro momento que me passa pela cabeça muitas vezes aquela eliminatória com o Bayern em que Jardel bateu por 2 vezes um dos melhores guarda-redes da Europa Oliver Kahn.Esta eliminatória contou com outra fabulosa arbitragem, não me apetece tocar no assunto fico tolo só de pensar.

Tenho pena que Jardel ao serviço do FC Porto nunca tenha sido Bota de ouro(se não estou enganado)porque na altura Ruud Van Nystelroy ficava sempre à frente.

Jardel protagonizou um momento muito triste assim que voltou ás Antas depois de marcar um golo insultou os adeptos do FC Porto isto já com a camisola do sporting, perdoei-lhe alguns anos depois mas na altura lembro-me que fiquei muito triste aquilo não era atitude um homem.

Mas para mim continua a ser o JARDI JARDI JARDI JARDIGOL JARDIGOL JARDIGOOOOOOLLLL

Um abraço a todos.

riskolas disse...

Enorme jogador!
Nunca vi outro jogador com semelhante "killer instinct"!

P.S. Jorge Soares era o do Benfica. José Soares era o que estava em Campomaior... emprestado pelo benfica

prata disse...

Uma palavra define a vida deste jogador: instinto. Se na área seguia sempre os instintos correcto, não o fez na vida fora dela. Pena... Podia ter sido muito mais, mas chega para ser mesmo o melhor ponta-de-lança que por cá passou.

Antas disse...

Riskolas bem apontado olha que ainda hoje pensava que eram a mesma coisa.

Tirando o facto que eram centrais e representarem a mesma agremiação, eu acabei por confundir.

É verdade também um verdadeiro nojo como jogadores, acabaram por ter uma carreira à medida daquilo que valiam um carreira de cáca.

Prata não sei se pedir muito mas não tens nada aí do Gomes?
Nem imaginas a alegria que me davas.

Um abraço

riskolas disse...

Antas, o homem dos vídeos é o Lamas e não lhe deve faltar material do Gomes.

Está atento! :)

miguel87 disse...

Em termos de pontas de lança, estaria dividido entre o Bibota e este cabeçudo, mas a categoria e classe do primeiro desempatam a contenda!
Alem disso no meu tempo de recreio da escola e futebol na rua era: "eu sou o Gomes!" :)

Mas sem dúvida que este, mesmo com a estética "duvidosa", foi qualquer coisa de extraordinário, até com o cú marcou! (Lamas, tens esse video do jogo contra Juv. Evora??)

Toni Silva (FRego) disse...

Esse artista ainda deve dinheiro a uma pessoa que eu conheço (casinos). A sorte dele é que essa pessoa já faleceu e não existe reconhecimento de dívida ( e são alguns milhares).

Sem dúvida que em termos desportivos foi um marco na história do nosso FC Porto.

Anónimo disse...

Entrevistas de:

Futre ao DN, de hoje.

PEmanuel ao jogo de hoje.

Fernando Santos ao JN, de hoje.

Todas elas têm "respostas" que devem interessar aos portistas.

Saudações Desportivas

Anónimo disse...

Entrevista de Futre ao DN:«Foi um jogador de luxo, resultado da escola do Sporting, para onde foi em 1982. Já então o Sporting estava a perder o comboio numa actividade a caminho da grande profissionalização. Que erros cometeu o Sporting?

É verdade. O Sporting perdeu o comboio há muito tempo. Quando em 85 fui para o FC Porto percebi isso, porque encontrei um clube completamente diferente. Organizado. Já nessa altura o FC Porto tinha uma máquina montada. Ainda recentemente estive com um jogador dessa altura e comentamos exactamente isso - que já há 24 anos o FC Porto era um clube organizado, com um profissionalismo único em Portugal e raro na Europa. Tão raro que, com menos meios e orçamentos muitissímo inferiores, ganhou duas Champions League, tornando-se num grande clube europeu. Essa estrutura foi criada e mantida pela liderança, uma liderança muito forte e duradoura. Ou seja, no FC Porto, os jogadores e os treinadores encaixam na estrura e não o contrário. Tendo o Sporting a melhor escola de formação do Mundo, que significa uma base muito sólida, deveria partir daí o desenvolvimento da estrutura. É um trabalho, sobretudo, para os dirigentes. A verdade é que continua atrasado.

Os dirigentes do Sporting têm falhado?

Nesse sentido sim. Uns mais outros menos, mas o Sporting não conseguiu ainda, aliás como o Benfica, aproximar-se do FC Porto.

Como vê a sucessão no FC Porto?

Seja quem for ,vai ter que perceber que Pinto da Costa é um presidente irrepetível.Os sócios também vão ter que entender isso. Não há um único clube no Mundo que não gostasse de ter Pinto da Costa como presidente.

Vê algum nome a destacar-se?

Não. Nem me parece que alguém se queira destacar neste momento.Porque Pinto da Costa não sai tão cedo. Vai ser como Santiago Bernabéu.

Também deveria ter um estádio com o nome?

Claro que merecia um estádio e várias estátuas.

Quem gostaria de ver à frente do FC Porto depois de Pinto da Costa? Fernando Gomes?

Não haverá substituto para Pinto da Costa. O Gomes é um grande portista, fico muito contente por vê-lo de novo a colaborar com o FC Porto, mas o que retive da recente deslocação do FC Porto a Madrid foi a excelente forma do presidente. Pinto da Costa - está para durar.

Falaram do passado ou de futuro?

Das duas coisas, mas mais do passado. Pinto da Costa tem uma importância muito grande na minha vida profissional. Foi meu conselheiro, sobretudo na fase de transferência para o Atlético de Madrid.

Diz várias vezes que o Sporting foi o seu pai e mãe, que no FC Porto é que ganhou destaque como atleta e que os tempos de Atlético de Madrid são inesquecíveis. Divide-se pelos três clubes em partes iguais?

O Sporting formou-me como jogador e pessoa, no FC Porto cresci como atleta, vivi momentos extraordinários. O FC Porto lançou-me para o Atlético de Madrid e em Madrid fui igualmente muito feliz. Tive a sorte de ter uma carreira muito gratificante, acrescentando que sobra ainda um bocadinho do meu coração para o Benfica, clube que gostei muito de representar.

Anónimo disse...

Professor Jesualdo é um grande treinador, como tem comprovado nos últimos anos. Tem perdido jogadores atrás de jogadores, ano após ano e tem conseguido construir sempre (sempre)uma equipa competitiva a nível interno (tricampeão nacional) e a nível externo (4 qualificações consecutivas para os oitavos de final da Champions). Diz-se que não tem aproveitado jogadores da casa? O que dizer de Bruno Alves que antes da chegada de Jesualdo não passava de um patinho feio assobiado a cada vez que falhava 1 passe ou entrava em campo. Outra crítica feita é o facto de não haver aproveitamento suficiente da nossa formação. Já se interrogaram que talvez os nossos escalões de formação não estejam a formar jogadores de qualidade suficiente para estarem no nosso plantel? Por que é que o FCP criou o projecto 611 e reformulou toda a estrutura de formação?
As contratações de jogadores argentinos? Que culpa tem Jesualdo se a SAD acha que este é um mercado atractivo? Não podemos ser inocentes o suficiente para acreditar que as contratações são definidas pelo Jesualdo. O professor faz o que pode com os jogadores que a SAD disponibiliza e faz mais ainda valorizando-os. Bosingwa, Lisandro, Cissokho, Anderson, Quaresma, Bruno Alves, Rolando, Fucile, Fernando, Lucho, Hulk são apenas alguns jogadores que evoluíram nas mãos do professor e que já deram ou darão mais valias financeiras à SAD. Aposta em jogadores do nosso campeonato? Varela, Beto, Orlando Sá,Rolando e Maicon estavam em que campeonato?
O problema de alguns adeptos portistas é que estamos demasiado bem habituados. O Manchester United perdeu este ano 1 jogador influente, Cristiano Ronaldo e a equipa parece a milhas da que chegou nos 2 anos anteriores à final da Champions. No entanto, não me parece que tenha visto 1 adepto do Manchester a pedir a cabeça do treinador. O FCP "só" perdeu 3 jogadores influentes, por isso vamos lá correr com o Jesualdo.
Quanto à suposta falta de ambição, que posso mais dizer... 1 treinador que em 4 anos perdeu em casa do Liverpool, Arsenal, Chelsea e Schalke 04 é de facto um perdedor nato. Aliás de facto é muito fácil conseguir resultados positivos em casa de equipas como Manchester United, Atlético de Madrid, CSKA Moscovo, Fenerbahce, Besiktas, Hamburgo, Dinamo de Kiev e Marselha.
Para finalizar, o trabalho de 1 treinador só deve ser avaliado a partir do momento em que os principais objectivos da época estão comprometidos. Ora nesta altura não me parece que nenhum deles esteja irremediavelmente comprometidos. O Porto encontra-se a 5 pontos dos dois primeiros classificados no campeonato, já se apurou para a 2.ª fase da Liga do Campeões à 4.ª jornada e poderá ainda lutar pelo 1.º lugar com o Chelsea.
Eu também não estou satisfeito com o nível futebolístico da equipa, por vezes discordo de algumas decisões técnicas, mas julgo que o professor, como já aconteceu no passado, é a pessoa certa para dar a volta à situação e colocar a equipa a jogar a 1 nível elevado.
Cumprimentos desportistas

Lamas disse...

Já aqui disseram tudo...

Jardel marcou uma era no FCP... mas também para mim, o ponta de lança que me marcou foi Fernando Gomes... era um miúdo e talvez nunca tenha visto o Gomes com olhos de ver... obviamente, na altura era um miúdo e rejubilava com os golos dele, não tendo comparações para dizer qual deles o melhor...

Jardel era letal... incrivelmente letal...

Foi uma excelente crónica Pis... ao nível do que curioso.... principalmente a história do Hagi... Fantástica