sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Bom Ano...

...é o que desejamos principalmente no seio da arbitragem!


Já agora uma 'manita' para recordar 2010...


Isso não, D. Isaura…

É por estas e outras razões que o Benfica é muito grande! Digam lá se nós temos Casas do Porto a servir de morada a lojinhas em Celorico da Beira? Em Celorico não há ruas, há o Tribunal e a Casa do Benfica!
NOTA: E isto vem apenas confirmar o que é o Benfica destes tempos, um Benfica muito forte nestas terrinhas muito simpáticas onde a população está envelhecida (a infância foi nos anos 60 onde Eusébio e Salazar tiveram grande influência), muito ligadas ao sector primário (os queijos da D. Isaura são a prova disso) e que gostam de frequentar a casa do clube do regime, desculpem, da capital. E de 15 em 15 dias lá arrumam o farnel para ir até ao Estádio da Luz ver o voo da águia e conviver com os restantes lares, desculpem, casas do Benfica por esse interior adentro.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Critério diferente


Fucile vai ter novo contrato em 2011. E nós? Será que vamos voltar a ter Fucile? Ou será que vamos continuar a ter esse ser bipolar que oscila entre o jogador que conhecemos e uma autêntica barata tonta?  Uma coisa é certa: o critério de renovação é diferente do de Villas-Boas. É que o no caso do nosso mister é mais que merecido...

PS: quem tem mais que um neurónio e leu a capa do jornal a bola de hoje percebe que, mais uma vez, mentem descaradamente. Dizem valor recebido pelos milhafres é de 33 milhões. Como toda a gente se deveria lembrar, eles apenas tinham 70 % do passe. Portanto é fazer as contas e chegamos a um valor inferior ao que recebemos por Ricardo Carvalho, Pepe, Anderson, Quaresma e até Lisandro... Não que me incomode que a mourada seja constantemente enganada, até porque alguns devem estar assustados com a monstruosa dívida bancária do clube. Mas ao menos que mintam sem que possam ser desmascarados no segundo seguinte...

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Boas entradas, Villas-Boas!


Ao menos um português passará a ter melhores expectativas quanto a 2011 ... Já não chegava o arranque triunfal ao serviço do seu clube de coração e ainda consegue ser aumentado nos últimos dias do ano e com 6 meses de trabalho. Será que já começava a ser cobiçado? Pouco interessa. Ele merece!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Há espaço para um Couceiro?

Duvido muito, mas o que é que isso interessa? É no Sporting, ninguém quer saber...

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Bom Natal?

Estava tudo preparado para que os portistas tivessem um Bom Natal. Pelo menos a nível desportivo. Oito pontos de vantagem, zero derrotas, Supertaça, passagem fácil na Liga Europa, melhor marcador da Liga, melhor marcador da Liga Europa, melhor ataque, melhor defesa e tantos outros feitos e recordes que continuamos a alcançar. E se não nos cingirmos apenas a esta época desportiva também não é mau. Convém não esquecer que perdemos 3(!?) jogos oficiais em 2010, em 55 possíveis. Temos ainda um dos mais jovens e promissores treinadores da Europa, sendo já um caso de estudo e motivo de reportagem para grande parte dos melhores órgãos de informação desportiva da Europa. Temos até um jogador que vale 85 milhões no mercado dos petro-dólares!

Mas há quem pense que não temos motivo para estarmos descansados:

Trememos todos! Afinal o homem não é infalível? Lancam-nos esta bomba mesmo antes do Natal?  O bacalhau já nem soube ao mesmo... Mais a sério, isto é mais uma manobra de diversão que tem tanto de ridículo como de vulgar. E se a sua capacidade de previsão quanto a Villas-Boas estiver ao nível da previsão de retorno do dinheiro tem investido no BPP, estamos conversados. Sinceramente não percebo o que o nosso presidente vê nele...

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Feliz Natal

São os meus votos para os Basculantes e leitores assíduos do blog!


Confissão do dia...

Hoje vi dois gajos da Prosegur e tive medo...

Interessante artigo do Tiago Mesquita no Expresso que pode ser lido aqui.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Morreu o homem do arquivo…


Morreu o nosso Pôncio Monteiro, pessoa que defendeu de todas as formas e feitios o Porto e que, por isso, irá ser muitas vezes lembrado.

Os nossos pêsames à família e que o Porto continue a retribuir com muitas vitórias.

Até sempre…

O esclarecimento que se impunha

 
Estava tudo num  suspense intolerável, e os próprios festejos do Natal já estavam em causa. Mas um comunicado da SAD do clube do milhafre que ao Domingo finge ser uma águia tratou de esclarecer o mundo: «O símbolo do Sport Lisboa e Benfica é a águia, não o senhor Juan Barnabé.» Pois, agradeço o esclarecimento, mas não me parece que esta seja altura de despedir pessoas. Na época natalícia? Ainda por cima, tenho uma tendência em simpatizar com gente que anda à pancada com os seguranças da Prosegur que patrulham o estádio da Luz. E o circo continua...

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Que alívio de goleada!


Na segunda parte de ontem terão sido os 45 minutos mais sofridos da época. O adversário até nem foi o mais poderoso que enfrentamos e a prova disso foi que na primeira parte o domínio foi todo do FCPorto. A verdade é que inexplicavelmente, na segunda parte tudo mudou. Convirá reflectir sobre o que aconteceu no intervalo, visto que a saída de Falcao por lesão não explica tudo. Mais uma vez, questiono: será cansaço? Poderá ser, mas convenhamos que se os jogadores estivessem cansados, Villas-Boas deveria ter mexido mais na equipa nos jogos com o Juventude e sobretudo com o CSKA. Como não o fez, até posso presumir que eles não precisavam de descanso. Ou será que a questão da invencibilidade está a influenciar a gestão do esforço dos nossos melhores jogadores? Espero que não. E também é óbvio que isto não estaria em causa se ao intervalo estivéssemos a ganhar 0-3, que seria um resultado que não escandalizaria ninguém que estivesse a ver o jogo.

Vamos ao jogo. Entrámos muito bem com as oportunidades a aparecerem muito cedo e em grande número. E tal sucedeu devido a uma pressão muito alta que provocou muitos erros defensivos do Paços. Pena foi que Falcao não estivesse nos seus dias tendo falhado vários golos feitos. Teve ainda um outro lance onde é claramente impedido de jogar a bola num penalti claro. Hulk e Otamendi também tiveram duas grande oportunidades para aumentar a vantagem mas o resultado ao intervalo era um magro 0-1. Com o intervalo tudo mudou. Total falta de controlo do jogo, passes errados em zonas proibidas, rodriguinhos quando se exigia jogo objectivo e aboradgem demasiado macia aos lances. Aqui destacou-se pela negativa um jogador que até tem vindo a jogar bem: Guarín. Péssima segunda parte. Mas todos estiveram mal e só Hulk  conseguia em lances individuais levar a equipa para a frente. Num deles, mais uma vez, foi derrubado de uma maneira demasiado clara na área. Mas, pelos visto tinha de cair... Mas lá acabámos por segurar o resultado com muita sorte à mistura e com um penalti no fim que até nem parece ter sido bem marcado. Sinceramente, nessa altura já não era preciso. Se tivesse marcado os outros dois poupava-nos o sufoco.

Individualmente, gostei da primeira parte de Otamendi. Falo apenas na primeira parte porque a segunda foi mais ao nível do resto da equipa. Hulk apareceu de vez em quando e quase sempre com muito perigo. E convém referir que está nos 3 golos... E depois há Helton que foi posto à prova algumas vezes. Pela negativa, todos na segunda parte especialmente, Guarín.

Mas convém destacar que conseguimos atingir o objectivo da invencibilidade até ao fim do ano. Já sei que seria bem mais difícil se estivéssemos a competir na Champions mas ainda assim é um feito assinalável. Veremos até onde a conseguiremos prolongar.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Rumo a Sanchez Pizjuan


Começo por dizer que ouvi na Antena 3, no noticiário das 14 horas, o artista dizer algo do género “as piores equipas, pelo menos no papel, calharam aos dois grandes de Lisboa: Estugarda e Glasgow Rangers”. Primeiro, já não existem dois grandes em Lisboa e depois fiquei contente por constatar que não há nenhuma equipa difícil para o Porto.

Com dois meses ainda pela frente é extemporâneo qualquer tipo de análise, mas se perguntassem qual das equipas do pote 2 que queríamos que calhasse ao Porto, provavelmente o Sevilha viria em último. Mesmo com a época miserável que estão a realizar não deixam de ter vários internacionais e individualidades de meter respeito, no entanto, mesmo com a pior equipa que nos calha em sorte a confiança é tanta que nada nos abala. Até me sinto motivado por saber que um dos candidatos já vai ficar pelo caminho. Já só fica a faltar o City e o Liverpool.

Digamos que é o Barcelona-Arsenal da Liga Europa!

PS: Aguenta-te Pôncio! Vai ser uma época em grande!

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

E já só falta uma



Villas-Boas não o esconde: o objectivo mais imediato é mesmo a manutenção da serie invicta até ao final do ano. Ontem ficámos mais perto e só falta mesmo ganhar em Paços de Ferreira.

Não terá sido uma grande exibição mas a ideia do nosso mister era dar espectáculo. Apresentou uma equipa ultra ofensiva com dois avançados e três médios criativos no apoio. E a espaços, tal resultou num futebol muito rápido e bonito, sobretudo quando os laterais também davam uma ajuda. Vimos ainda boas combinações entre Falcao e Walter o que dará uma alternativa de jogo interessante e menos previsível. Pena que nenhuma dessas jogadas tenha terminado em golo e acabámos por marcar em lances esquisitos. Mas o importante é que mesmo com um golo sofrido a vitória nunca pareceu em risco e deu para controlar, descansar simultâneamente figuras que têm sido importantes e testar novas movimentações e novos jogadores.

Mas nestes jogos o meu interesse vai sobretudo para os jogadores menos rodados. E temos de tudo. Gostei mais de Walter do que em todas as ocasiões anteriores. Por incrível que pareça na melhor exibição não marcou. Outro que agradou, tendo sido já uma confirmação, foi James. Não é daqueles que está constantemente em jogo mas, quando está, temos perigo. Opção muito interessante que poderemos continuar a confirmar nos jogos da Taça da Liga. Outro que agradou foi Otamendi. Já sei que não tinha grande oposição mas Maicon também não tinha e fez uma exibição fraca. Eu até tenho tendência a gostar mais de Maicon mas estas paragens de cérebro não são admissíveis. Foram três as vezes em que se faz aos lances de forma displicente, que corresponderam aos três lances de algum perigo dos búlgaros. Não gostei do Souza. Não parece estar em grande forma. Quanto aos habituais, Ruben e Belluschi conseguiram poucas vezes o que Moutinho fez naturalmente em poucos minutos, que foi pôr a equipa a jogar rápido, preciso e simples. Falcao jogou o que vale, mas esteve infeliz. Conseguiu até falhar um penalti que inventou sozinho. Hulk foi um desastre e os laterais estiveram bem, sobretudo Fucile.

Equipa para Paços com uma última oportunidade para Maicon:

Helton; Sapunaru, Rolando, Maicon e Palito; Guarín, Moutinho e Belluschi; Varela(ou James), Hulk e Falcao.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Importa-se de repetir?


Chamaram-me a atenção para um post no blog do jornalista Eugénio Queiroz. Eis a última desse pilar da comédia em televisão que é a Benfica TV: um programa onde esteve como convidado ou comentador habitual o ex-árbitro Jacinto Paixão. O programa deve ser uma coisa em condições visto que um dos comentadores é aquele taxista com um frondoso bigode e até se imagina que deve rodar no lugar com aquele dono de restaurante que inspirou uma personagem do Harry Potter... O homem diz um chorrilho de banalidades e outras coisas que até confirmam a defesa do nosso presidente no tal caso da fruta que foi, como sabem, o maior atentado à verdade desportiva desde que a expressão foi inventada pelo primeiro 'calimero' que necessitava de uma desculpa para o seu estatuto de perdedor nato. Destaco, no entanto, o momento de maior comédia do programa. Como sabem Pinto da Costa disse que até achava que Jacinto Paixão era homossexual. E lá lhe perguntaram o que ele pensava sobre isso. Resposta: "Nunca dormi com o sr. Pinto da Costa na cama". É de mim ou não respondeu à pergunta? Se calhar se lhe perguntassem se era heterossexual responderia que nunca dormiu com a Leonor Pinhão.(mau exemplo porque este acto até pode ser mais conotado com a homossexualidade...) Ou então se lhe perguntassem se já foi corrompido ele responderia que nunca se sentou no colo do Luís Filipe Vieira... Com gente desta a depor percebo como é que um caso destes chega ao tribunal...

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

De volta ao rumo habitual...

... a decadência! Tudo voltou ao normal no Sporting. E para isso bastou que tivessem um jogo em que não tiveram um empurrãozinho... Daquelas prendinhas de que falava o nosso treinador. Mas no fundo é isto que vale aquela fantástica equipa que fez tremer o Dragão em Alvalade! E ainda estamos todos a tremer... É portanto aconselhável a Bettencourt, Costinha e o Paulo Calimero Sérgio que se mantenham calmos e caladinhos porque quanto mais falam, mais atraem atenções sobre a sua equipa e, pelo que jogam e pelo plantel que têm, é melhor tentarem passar despercebidos... Quem tem razão é o Maniche. Ele que está lá dentro já percebeu que foi enganado. O Jorge Mendes deve-lhe ter dito que ia assinar por um grande...


PS: Elmano teve nota negativa. E depois? Depois de nota positiva de Jorge Sousa em Alvalade, alguém dá credibilidade aos avaliadores?

domingo, 12 de dezembro de 2010

Houve quem tivesse apanhado mais


Grande frase esta do treinador do Juventude de Évora: "Já houve equipas superiores que saíram daqui com um resultado mais pesado". Tem toda a razão. E só espero, no futuro, todos os treinadores das equipas que vão perdendo no Dragão se lembrem de lançar este argumento para minimizar os estragos. É que ao mesmo tempo recordamos a sova que demos à melhor equipa do universo e afins, candidata à vitória na liga dos campeões e, mais recentemente, candidata à vitória na Liga Europa...

Mas a frase foi mais um pormenor num dia que acabou por nos revelar um FCPorto de volta às exibições convincentes. Também, mal estaríamos se não vencêssemos com facilidade este adversário. O que interessava mesmo era ver mais uma vez aqueles jogadores que têm tido menos minutos. E aqui destacava-se James Rodriguez, até pelo destaque que teve durante a semana. Primeiro falou-se no seu empréstimo logo seguido do selo de qualidade que Villas-Boas lhe aplicou na conferência de imprensa pré-jogo. Tudo bem André. O problema é que nós não vemos os treinos e até tínhamos razões para estar assustados com o avultado investimento que foi feito neste miúdo. Temos memória e lembramo-nos que nem tudo o que é jovem, caro e vem da argentina é necessariamente bom . Deixo só um exemplo de um jogador que foi esta semana corrido do clube onde o FCPorto o colocou: Prediguer. E fico-me por aqui nos exemplos até porque James não me parece que seja desses casos. E não me parece porque finalmente o vi jogar e bem. Foi ele o grande destaque da partida de ontem. Fez de tudo: remates de fora da área, finalizações na pequena-área, cruzamentos, assistências para golo e ainda um toque artístico que elevou o segundo golo ao momento da noite. Só foi pena aquela mania de acertar no guarda-redes, visto que a sua exibição merecia um golo. Resultado: mais uma opção para o mister e alguns adeptos mais aliviados. 

Mas o FCPorto não foi só James. Os habituais titulares estiveram bem, sobretudo Moutinho e Guarín que vem jogando melhor a cada jogo que passa. E depois houve o regresso de Álvaro Palito Pereira. Grande exibição a fazer-nos pensar que o abaixamento de forma também teve um pouquinho a ver com esta ausência. É daquelas coisas: só se dá pela sua importância quando ele não está lá. Outros jogadores em avaliação eram Walter, Rúben, Sereno, Castro e Ukra. Os dois últimos acabaram por não se destacar muito. Sereno não teve grande trabalho. Rúben não jogou mal. O problema é que tem jogado muito menos que Belluschi... O mesmo se poderá dizer de Walter, se bem que esse tem mais desculpa por apenas ter chegado este ano. Walter joga, cumpre e marca golos. Mas está ainda muito longe de rivalizar com Falcao. Último destaque para o golo de Moutinho. Demorou um pouco mas julgo que será o primeiro de muitos. 

Mas o melhor deste teste às nossas segundas linhas é que é um teste duplo. Poderemos confirmar as boas impressões no próximo jogo da Liga Europa. Lá estaremos na quarta-feira.

sábado, 11 de dezembro de 2010

El Recuerdo...


A bola de Viena assinada por todos os jogadores do Porto. Que o Falcao queira ficar com muitas... É bom sinal!

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Há 12 Anos Foram Nove...

... sábado já ficamos contentes com uma exibição convincente!

Para a história do jogo que hoje recordamos da época 1997/98 ficam os 7 golos de Jardel em 45 minutos e, um deles, de letra... aproveito ainda para informar alguns presentes na passada segunda-feira no Dragão que o Juventude de Évora marcou mesmo no antigo Estádio das Antas e o resultado final foi 9-1...

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Aversão a Platini


Quem me vai lendo sabe que não perco uma oportunidade de malhar nessa personagem detestável que é o Platini. Além de conseguir juntar todas as características que nós achamos detestáveis nos franceses, meteu o nariz no apito dourado em busca de louros numa luta estéril contra a corrupção no futebol. Escolheu mal! Devia preocupar-se mais com a emergência dos sites de apostas nomeadamente nos países europeus mais  a leste, que são os que lhe garantem o lugar...

No meu exercício regular de exposição da fraude que é este senhor, chamo a vossa atenção para o grupo do Braga na Champions. Reparem no que poderia ter acontecido se ontem o Braga ganhasse. Teríamos uma equipa com 12 pontos que não se classificava... Obrigado Platini pelos Partizans, pelos Hapoels e pelos derby's europeus entre o Zilina e o Spartak de Moscovo. Por uma Champions melhor, ponham este gajo na rua...

Wilshere: a sombra de Szczesny


Deliciosa esta história que o site maisfutebol nos conta.

Wilshere, até há bem pouco tempo só conhecido por ter vindo jogar a Braga com um aviso formal da polícia por ter agredido um homem com um soco na cara e ter partido um braço a uma mulher, mostrou que também tem bom humor.

O guarda-redes do ArsenalWojciech Szczesny (quê?) – pelos vistos gosta de «twittar» (tal como o nosso Falcao) mas esquece-se de fazer logout da sua conta. Vai daí, Jack Wilshere «twittou» por ele: “Sou gay e o Jack Wilshere é o melhor jogador do Arsenal”. Szczesny reparou, esclareceu a situação, mas tornou a cair que nem um patinho. Wilshere tornou a twittar na conta dele: “Ainda sou gay. E sou tão fraco!”.

Fantástico!

Obrigado Lisandro!


Obrigado por mostrares quão pequenino se está a tornar o gigante dos anos 60 que precisa dos teus golos frente ao Hapoel para se apurarem para a Liga Europa. Agradece também ao teu colega ‘Cacetete’, até o Jesus voltou a festejar um golo! Por pouco pensei que a pior equipa do grupo não se ia qualificar para a Liga Europa! 

Ao mesmo tempo, receio. Receio porque os benfiquistas começam a perceber Jesus e já lhe mostram lenços brancos e brindam o treinador e jogadores com valentes assobiadelas, ou seja, vai haver alterações brevemente e Jesus tem-nos divertido tanto… Mais do que naquele ano em Felgueiras que a meio da época dizia que ia lutar pela Europa e no final do ano acabou despedido e o Felgueiras na II Liga.

“Como eu previa, quem perdesse pontos com o Hapoel ficava de fora”: e não é que as três equipas do grupo perderam pontos com o Hapoel e só uma é que ficou de fora?!?!

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

E se a estrelinha apaga?

 
Sei que continuamos a ganhar, que a vantagem é boa e todas as mil e uma razões que temos para que a segunda parte de ontem não chegue para nos inquietar demasiado. Mas aquilo foi péssimo! Terá sido por causa do jogo de Viena? Espero bem que sim, mas não acredito que seja só isso. Acreditaria mais facilmente se não tivessem existido os jogos com o Portimonense, com o Moreirense e a primeira parte com o Sporting... Pois ontem foi ao contrário. Jogámos bem na primeira parte e pessimamente na segunda. Na primeira parte tivemos 6 ou 7 oportunidades de golo e consentimos zero remates. Na segunda parte foi praticamente ao contrário. Quem rematou foi o Setúbal e quem criou mais perigo foi o Setúbal perante uma tremideira que chega a ser caricata numa equipa com a vantagem pontual do FCPorto. 

Mas se o FCPorto, como equipa, foi bipolar, que dizer de Fucile? Servem Whisky no balneário ao intervalo? Como se explica o estado de embriaguez que Fucile apresentou na segunda parte depois de na primeira ter sido dos melhores em campo? Fucile e Rubén começaram a época como putativos titulares. Mas em vez que reclamarem os seus lugares, enterram-se cada vez mais no banco de suplentes. Mais uma vez Fucile devia ter sido expulso. Mais uma vez está a dormir em 3 lances em que aparecem nas suas costas. Mais uma vez ia fazer a equipa perder pontos por perder a cabeça. Mas não foi só ele que esteve mal e precipitado. Lembro das reposições de bola de Helton na segunda parte. Lembro-me que Hulk pouco apareceu no jogo. Lembro-me da precipitação de Rúben e Belluschi no último passe. Até Falcao esteve trapalhão. E quanto a Rafa, perdoem-me, mas não acho que seja deste filme... Pela positiva, Rodriguez. Estava a ser o melhor do FCPorto até ao momento em que se lesionou. Terá sido esse um dos momentos que definiram o jogo. A partir daí vieram as dificuldades. Guarín não esteve mal mas não tem dimensão táctica para segurar o meio-campo quando Moutinho e Belluschi não estão a 100%.

Quanto ao árbitro, é mesmo muito fraco. Mas não poderei dizer que nos prejudicou nos lances capitais. Foi tendo más decisões incluindo uma falta sobre Hulk que não marcou na segunda parte que deixou o estádio louco. Mas não expulsou Fucile no penalti que fez e que foi bem assinalado. E ainda há o lance que fez o resultado. Não será o penalti mais fácil de engolir para os nossos adversários, mas a verdade é que eu vejo um defesa do Setúbal cuja única preocupação é afastar o Falcao do lance em vez de tentar disputá-lo. Há ainda um lance sobre Hulk na primeira parte que me pareceu penalti mas que não vi nas repetições. Resultado: fomos beneficiados porque o Fucile devia ter sido expulso. Erro grave que não deverá impedir que tenha nota positiva, tal como Jorge Sousa em Alvalade.

Concluo com um apelo: Mister, faça alguma coisa. Se dependermos da estrelinha de ontem arricamo-nos a ter dissabores. Já não há motivação para as batalhas secundárias em direcção ao título? Tem de haver!

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Venha o próximo nível


Esta época do FCPorto começa a ter semelhanças com um video-jogo. À medida que vamos avançando, ou passando de nível, vão aparecendo desafios diferentes e mais complexos. Depois do inferno da Turquia, depois da piscina de Coimbra, e logo a seguir à noite de inspiração de Jorge Sousa, vem a neve de Viena. Que virá a seguir? Será preciso jogar em sintético ou terra batida ou gravilha? Ou será preciso jogar com 8 jogadores? Venha o que vier, havemos de nos arranjar. E isto demonstra uma característica muito difícil de imprimir numa equipa em meia dúzia de meses: carácter. É este o grande imput de Villas-Boas. Não são as deliciosas conferências de imprensa ou as actuações no banco onde parece mais um adepto. Dirão que isto já vem do clube. Concordo: vem! Mas nem todos os treinadores conseguem que isso se faça passar a um plantel com um elevado número de estrangeiros. A equipa está segura de si e das suas capacidades mas, mais que isso, das suas obrigações. É isso que faz com que tenha a capacidade de reacção da segunda parte em Alvalade e ontem após o golo sofrido. Há uma tomada de consciência de que somos melhores e que há que demonstra-lo sejam quais forem as contrariedades. Está bem que nem sempre é necessário o adversário ter de marcar primeiro...

E depois, cada um destes jogos tem tido um herói. Foi o  Hulk na Turquia, foi o Belluschi em Coimbra e ontem foi Falcao. No meio da neve, Falcao abominou tanto que os defesas austríacos terão pesadelos nos próximos tempos. Foi um daqueles jogos em que fez tudo bem. Segurou o jogo quando era preciso e marcou sempre que teve oportunidade. Até quando falhou o remate conseguiu isolar colegas... Foi de resto um jogo onde não consegui descortinar más exibições. Helton podia ter feito melhor no golo sofrido e Varela foi o que menos se adaptou ao terreno agreste. Pela positiva, poderei destacar Guarín que pode pôr em campo todas as suas características de 'panzer' e Rolando que esteve intransponível.

Fica então mais um objectivo mínimo alcançado: o primeiro lugar no nosso grupo da Liga Europa e o estatuto de cabeça de serie no sorteio. Pelo que vejo dos grupos, teremos ter bastante azar no sorteio para que nos calhe um adversário digno de nos dar pôr em causa a invencibilidade...

E Nunca Mais a Largou...

Hoje regressamos a um palco mítico, local onde o FCP deslumbrou a Europa, ganhando o seu espaço nos clubes de Top a nível mundial e de onde nunca mais saiu... Hoje estão em Viena os heróis azuis e brancos de 1987, revisitando memórias da fabulosa primeira conquista dos azuis e brancos da Taça dos Campeões Europeus, graças a uma vitória por 2-1 sobre o poderoso Bayern Munique... Ontem, antes da partida para a Áustria, o nosso eterno capitão João Pinto relembrou o porquê de nunca ter largado o troféu depois de o mesmo lhe ser entregue: «Passaram-se estes anos todos e se não tivesse feito isso não aparecia nas fotografias. Ainda esta semana apareceu uma foto num jornal desportivo e lá estava eu em destaque. Foi como o primeiro brinquedo que o meu pai me deu. Já se passaram 23 anos, as emoções são muitas e esta iniciativa do FC Porto permite recordar-nos tudo isso.»...

Para corroborar estas afirmações o nosso blogue foi ao arquivo e mais do que a história que sempre se ouviu contar, ficam as imagens para verem ou reverem... mesmo quando o nosso presidente se aproximou para pegar na Taça, João Pinto deixou ficar lá a mão e só, por breves instantes, a largou quando Rabah Madjer, o homem da noite, pegou nela, mas de facto, tal só aconteceu por escassos segundos...


Talento Natural



Este Sr. Dr. Eduardo Barroso voltou aos seus bons tempos de diarreia verbal. No programa de segunda-feira 'Prolongamento', repetiu várias vezes a expressão 'atitudes simiescas' para descrever a actuação de Villas-Boas no banco de suplentes. Não poderá portanto julgar-se que foi um excesso verbal no calor da discussão. Disse até que neste momento qualquer treinador do FCPorto faria o mesmo ou melhor que Villas-Boas. Perante isto, dou por mim a pensar que de facto há gente que nasce com talento para algumas áreas e nada há a fazer. Maradona é um grande exemplo. Aqueles pés não foram feitos para sapateado... Nem tinha de puxar pela cabeça, o futebol saía-lhe naturalmente. Com Eduardo Barroso acontece o mesmo. Deve ter a mão mais certinha e adequada para o bisturí. Já puxar pela cabecinha... Pergunto-me como terá sido possível tirar o curso de medicina.

Logo temos em jogo a nossa invencibilidade. E somos os últimos resistentes visto que, aos outros dois tiraram-lhes a invencibilidade com goleadas.