quinta-feira, 29 de outubro de 2009

O Globetrotter do Montijo...

Nada mais, nada menos, do que 9 emblemas que Paulo Futre defendeu ao longo da carreira enquanto jogador profissional. Tendo em conta a altura, com restrições ao número de estrangeiros nos campeonatos pela Europa fora e o reduzido nível de transferências, é de louvar...

Será menos de louvar quando regressou ao campeonato português para defender as cores do Benfica, numa contratação polémica com 'dinheiros', falava-se na altura, da RTP... Quem viu o o vídeo abaixo, já reparou que Paulo Futre deixou seguidores no clube da capital porque, agora, quem se atira para a piscina é Aimar e nem precisa de água para assinalarem penalties...

No nosso Porto ficam marcados 3 fantásticos anos culminados com a conquista da Taça dos Campeões Europeus, onde ainda hoje consigo visualizar o slalom pelo lado direito do ataque a passar pelos bávaros em velocidade para depois rematar ao lado de ângulo já difícil...

Conquistou poucos troféus para alguém com o talento dele... alguns técnicos de formação ensinavam a fintar e, principalmente, a simular como o Futre (não as grandes penalidades, mas sim as fintas de corpo)! Pena não ter ficado mais alguns anos de Dragão ao peito, mas saiu pela porta grande...

Cromo - Época 1984-85...


Cromo - Época 1986-87...


Carreira Futebolística...



Palmarés...

* 2 Ligas Portuguesas (FC Porto, temporadas 84-85 e 85-86)
* 2 Supertaças de Portugal (FC Porto, 1984 e 1986)
* 1 Taça de Portugal (SL Benfica, 92-93)
* 2 Copas do Rei (Atlético de Madrid, temporadas 90-91 e 91-92)
* 1 Liga Italiana (AC Milan, temporada 95-96)
* 1 Copa dos Campeões da Europa (FC Porto, temporada 86-87)

Prémios Individuais...

* Melhor jogador do Campeonato Nacional de Futebol de Portugal por duas vezes (temporadas 85-86 e 86-87)
* Bola de Prata ( 2º melhor jogador de Europa, 1987)

domingo, 25 de outubro de 2009

3 Pontinhos


Ui que coisa fraquinha que foi aquela primeira parte? E a exibição do Hulk? E a do Falcao? E a do Rodriguez? Fraquinhas, não? Que é que passou pela cabeça das pessoas para assobiar a primeira substituição de Jesualdo? Aliás, muito se assobiou ontem... É certo que não jogámos nadinha , mas ganhámos e a vitória não chegou a estar em causa. Já sei que as pessoas queriam uma vitória gorda para responder aos recentes resultados da auto-intitulada melhor equipa do universo, mas a verdade é que essas goleadas valem os mesmos 3 pontinhos... E aqui gostaria de falar nesse histerismo que assola o país com o suposto futebol total do Jesus. É certo que estão a jogar bem melhor que em anos anteriores, mas só pelo facto de os tipos, num exercício próprio de novo rico, não se contentarem em ganhar e fazerem das tripas coração nos últimos 10 minutos de jogo para ganhar por muitos, não vamos entrar em pânicos ou receios. É que vejo ali uma equipa que ainda não teve um único teste a sério que tivesse passado com distinção. É óbvio que é preferível vencer bem, mas percebo que não posso exigir isso a uma equipa que jogou os dois últimos jogos desfalcada de Varela e Belluschi, com um Rodriguez e um Raul Meireles a menos de metade das suas capacidades. Enquanto estivermos assim, vou-me contentando em ir ganhando nem que seja com exibições QB como a de ontem.

Indo mais ao pormenor, fizemos uma primeira parte péssima. Zero oportunidades de golo, centenas de bolas perdidas, velocidade lentíssima. Lá na frente ninguém jogou nadinha e cá atrás só Fernando parecia querer mudar alguma coisa. E assim se foi passando o tempo com os adeptos a fazerem um esforço tremendo para não adormecer (se calhar era por isso que tanto se assobiava). Na segunda parte foi um pouco melhor. Apareceu Mariano no jogo redimindo-se da expulsão no último jogo e Jesualdo mexeu bem tendo introduzido no jogo os jogadores que estiveram ligados aos dois últimos golos. Nessa altura pressionámos bastante até conseguirmos chegar ao golo. Pena que nós tenhamos este hábito de descansar em cima do resultado e às vezes dá para sofrer calafrios. Mas nada de especial. E além disso há uma mãozinha marota no segundo golo da Académica. Foi mesmo à minha frente. Destaques positivos para Mariano, Fernando e Farias e negativos para Falcao, Hulk e Rodriguez que simplesmente não estavam nos seus dias.

No próximo fim-de-semana jogamos no Dragão e poderemos assistir confortavelmente no sofá ao Braga-Benfica que nos deverá permitir uma aproximação à liderança.

Equipa para a recepção ao Belenenses (partindo do principio que ninguém recupera):

Helton; Sapunaru, Rolando, Bruno Alves e Álvaro Pereira; Fernando, Meireles, Mariano e Rodriguez; Falcao e Hulk.

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

"Um Golo à Madjer..."

Esta expressão dá para perceber como se eterniza um homem e sai-nos da boca sempre que vemos um golo de calcanhar... Rabah Madjer ficará para sempre ligado à história do FCP e do mundo de futebol por aquele momento arrepiante em Viena... poucos meses depois conseguia no estádio gelado de Tóquio, coberto de neve, onde o futebol era impraticável, mais um momento mágico com um chapéu impensável, dando ao FC Porto o primeiro campeonato do Mundo de Clubes...

Pelo vídeo da semana, lembramo-nos de ir ao baú buscar o cromo do argelino da época 1987/88 e assim recordar um dos jogadores mais marcantes da vida do FCP...


Carreira Futebolística...


Palmarés...
- «Bola de Ouro» Africano: 1987 (foi 2º em 1985 e 3º em 1990);
- 1 Taça das Nações Africanas em 1990;
- 2 Campeonato de Portugal (1985/1986) (1989/1990)
- 2 Taças de Portugal (1987/1988) (1990/91)
- 2 Supertaças de Portugal (1986 e 1991)
- 1 Taça dos Campeões Europeus (1986/1987)
- 1 Supertaça Europeia 1988
- 1 Taça Intercontinental 1987
- 1 Taça da Argélia 1979

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Até agora cumprimos


É o melhor que podemos concluir desta primeira volta da Champions deste ano. Com um jogo em Londres e dois jogos em casa, seis pontos deixam escancarada a porta da passagem à fase seguinte e poderemos confirmá-lo já na próxima jornada em que bastará ganhar em casa do APOEL e que o Atlético não vença o Chelsea em casa, o que me parece um cenário nada improvável.

Mas mais uma vez, e tal como já tinha acontecido no jogo com o Atlético de Madrid, voltou a ser muito difícil. Em primeiro lugar, porque jogámos com Mariano no lugar de Bellushi. Erro crasso. Mariano não tem características para aquela posição e notou-se bem os efeitos da troca de Jesualdo para o início da segunda parte onde jogou com Rodriguez no meio e com Mariano na ala. A equipa melhorou muito enquanto Rodriguez durou. Mas não foi só isso. Oferecemos um golo de vantagem ao adversário numa altura em que controlávamos o jogo e depois ainda lhe demos vantagem numérica numa altura em que já só se esperava pelo golo da tranquilidade. Ou seja, um erro de Jesualdo, que rectificou e bem, e dois erros individuais tornaram o jogo ainda mais difícil. O primeiro de Álvaro Pereira, não é nada que já não estivesse à espera. Da maneira descontrolada como defende, era apenas uma questão de tempo até ser expulso, cometer um penalty ou marcar um auto-golo, que foi o caso. Já no caso de Mariano, é caso para nos questionarmos sobre o que é que ele anda ali a fazer. É que nem quando é expulso por agressão, conseguiu acertar um pêro em condições no cipriota! O gajo nem para agredir serve. Pelo que já conhecemos deste jogador, recomendo a Jesualdo que só o volte a pôr a jogar no próximo ano visto que o histórico nos diz que ele só funciona na segunda volta. Quanto ao resto da equipa, não gostei do Bruno Alves, que me pareceu muito precipitado, detestei o Mariano e fiquei doido com aquele falhanço do Falcao que até esteve muito bem no primeiro golo. Gostei sobretudo de Fernando que poderia ser muito bem o homem do jogo. Mas não é porque o Hulk pintou a manta. Não havia maneira de o parar. Por entre aquele individualismo irritante saem verdadeiras obras de arte e mais uma vez o incrível voltou a carregar a equipa para a frente, tal como tinha acontecido na recepção ao Atlético.

De volta ao campeonato nacional, convém ir lembrando que ainda temos duas equipas à nossa frente. Tratem lá disso se faz favor...

Equipa para a recepção à Académica treinada por um ex-adjunto do special one:

Helton; Sapunaru, Maicon, Bruno Alves, Fucile; Fernando, Raul Meireles, Rodriguez, Bellushi (Guarín); Hulk e Falcao

Goleada das Antigas...

Em dia de Champions e após uma vitória da Selecção Nacional frente a Malta, encontramos nestes dados uma "michelania" de factores para justificar o vídeo que hoje vamos recordar... Trata-se do primeiro jogo da caminhada que no levou ao título de Campeão Europeu de 1987, em que o FCP defrontou o Rabat Ajax, campeão nacional de Malta...

O jogo resumiu-se a uma goleada das antigas com muitos pormenores deliciosos a recordar... um poker de golos de Gomes; um dos melhores golos do argelino Madjer ao serviço do FCP; Futre e a facilidade em arrancar penalties; Celso e a espantosa qualidade deste central em subir no terreno e fazer o gosto ao pé (já na semana passada vimos contra o Samora Correia); a classe de Elói na marcação de livres; e o exímio marcador de penalties chamado André... 9-0 foi o resultado final e marcava o arranque vitorioso que terminaria em Viena em 27 de Maio de 1987...

O jogo foi no Estádio dos Arcos, em Vila de Conde, dado as Antas estar em obras de rebaixamento do Estádio... Um jogo da Taça dos Campeões Europeus à tarde??? Outros tempos... aí fica o vídeo...



E ainda... a flash interview do Mister, Artur Jorge, ainda longe de imaginar onde isto ia acabar... e o mau estado do relvado já dava que falar e penso que ainda não se faziam concertos... a equipa sempre acreditou em dar a volta ao resultado??? Mister, ficou 9-0...

domingo, 18 de outubro de 2009

Agenda Portista

Na semana passada entrei aqui na discussão sobre os méritos do projecto visão 611, dada a entrevista do seu principal rosto: Luís Campos. Nessa mesma semana saiu um outro artigo no jornal O Jogo, artigo esse que, pasmem-se, era muito elogioso relativamente ao projecto. Para terminar, no Sábado estreiam-se 4 juniores pela equipa principal. Coincidências? Não. Operação de charme? Parece que sim. Mas é óbvio que não fiquei convencido. Basta ver a táctica que Jesualdo teve de apresentar. Uma equipa com 3 defesas. Dirão que foi uma cartada técnica que antecipava a réplica fraquíssima do Sertanense. Para mim é claro que estando feita decisão de se recorrer aos juniores deveria haver oportunidade para defesas laterais que era a posição onde estávamos mais desfalcados. Mas pelos vistos não há ninguém com qualidade suficiente. Se ao menos o projecto estivesse minimamente articulado com as necessidades da equipa principal... A minha opinião mantém-se. Isto está a ser um fiasco e não vai ser a boa exibição do Sérgio Oliveira que me vai convencer.

É que tudo isto vem articulado com a situação financeira do clube. Este projecto era fundamental para a aproximação do clube ao topo do futebol Europeu. Nunca lá chegaremos sendo interposto de Sul-americanos por muito que continuemos a fazer grandes mais-valias nas suas transferências. A ideia era equilibrar o plantel em termos de custos com o aparecimento de jovens formados no clube. Nunca na vida poderemos competir a nível financeiro mas podemos sempre tentar aproveitar o facto deste país ser medíocre em tudo menos na capacidade dos nossos miúdos para jogar à bola. Pelos visto o caminho é outro. Tudo que é custos operacionais sobe anualmente, sobretudo na rubrica de custos com o pessoal que este ano subiu pouco mais de 20 %, como podem ver no quadro abaixo, que retirei do Relatório e Contas publicado no site da CMVM. Valeu um ligeiro aumento dos proveitos, graças à boa campanha na passada edição da Champions, e sobretudo o suspeito do costume: as mais valias nas transferências de jogadores. E aqui entra uma transferência em particular. Aquela que foi anunciada no último dia de Junho. Aquela transferência de um jogador que era o capitão de equipa, que tinha acabado de dar uma entrevista em que dizia que tinha planos de ficar por cá e que até tinha comprado casa. Pois essa transferência transformou resultados negativos em positivos. Basta fazer as contas.
Mas eu prefiro não fazer mais contas que é para não me preocupar mais do que o que já me preocupo com as questões de futebol. Vamos é Taça. Pouco interessou o resultado e a exibição colectiva. Estávamos ali para avaliar individualmente os jogadores que pouco ou nada tínhamos visto jogar. Para o resto tínhamos o Hulk em campo que sozinho chega para 3 Sertanenses. Na baliza e nos dois centrais temos opções de qualidade e julgo que Jesualdo poderá começar a rodar a equipa nestas posições visto que me parece dão garantias. No meio-campo apareceu Prediguer. Digo-vos já que este gajo para me convencer teria que ser melhor que o Fernando. Já expliquei aqui porquê. Foi considerado o terceiro melhor trinco da Argentina sendo Bolatti o primeiro, custou um dinheirão, etc. Só perceberia a contratação perante um jogador capaz de fazer concorrência ao nosso titular. Não me parece que seja o caso. Não que seja mau, parece ter boas noções de distribuição de jogo e do papel de um número 6. Simplesmente não me parece um trinco ao gosto do nosso treinador. Ao contrário de Fernando parece ter muito mais capacidades organizativas que defensivas. Parece até parecido com Pelé na forma de jogar. Ou seja, fiquei ainda mais convencido que esta contratação foi ruinosa. Isto por ser um quarto trinco com vículo ao clube, por ser caro e por nem sequer por em causa a titularidade de Fernando. Quanto aos restantes, gostei de Valeri, mas não me entusiasmou. Parece um jogador certinho, com critério, mas não me parece rápido e agressivo. Pelo contrário o miúdo Sérgio Oliveira encheu o campo. Bom tecnicamente, boa visão de jogo, rápido. Só peca por ser ainda extremamente frágil fisicamente. Quanto aos restantes juniores, não vi nada de Alex e vi pouco do Dias. Yero era um dos pratos fortes da noite no Dragão. Como diria o Gabriel Alves, tem uma estampa física impressionante, tem marcado golos que se farta e na altura da sua contratação falava-se de semelhanças com Drogba e Adebayor. Para já tem mais semelhanças com Makukula, mas vi ali pormenores que poderão vir a ser aproveitados no futuro. Não me pareceu propriamente tosco apesar das muitas trapalhadas, e não me pareceu que se posicionasse mal na grande-área. A rever.

Equipa para a recepção ao APOEL:

Helton; Fucile, Rolando, Bruno Alves e Álvaro Pereira; Fernando, Meireles, Belluschi e Rodriguez; Falcao e Hulk

Ps: Delicioso o pormenor de Abdoulaye que continuou a aquecer após a terceira substituição. Quando o chamaram à atenção à atenção o homem já vinha a tirar o fato de treino... Estou a imaginar o que o João Pinto não lhe deve ter dito...

Ps2: Vergonhosa a forma como Bruno Alves não foi titular no último jogo da selecção. O melhor central no banco só para que Pedro Mendes(o gajo que nem se quer constava da convocatória inicial) fosse titular. A selecção continua a fazer-se a partir dos jornais...

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

O miúdo já tem 40 anos...

O tempo passa a correr, e parece que ainda foi ontem que foi lançado em Guimarães, por Quinito, um puto de 18 anos (Setembro 1988) para defender a baliza do nosso FCP...

Esse miúdo completou ontem 40 anos e, depois desse primeiro jogo, apenas se tornou no futebolista com mais títulos da história do futebol (32), seguído de Pelé e Rijkaard com 25 títulos... Ganhou tudo o que havia para ganhar, em Portugal e Espanha, juntando a isso, somente, a Liga dos Campeões, a Taça das Taças, a Taça Uefa, a Supertaça Europeia e Taça Intercontinental... e mesmo assim, ainda houve jornalistas (pelo menos é o que dizem que eles são) a ousar dizer que Vítor Baía tinha sido o maior flop do futebol português...

De registar ainda o facto de deter o record de imbatibilidade no campeonato nacional (1191 minutos entre Setembro de 1991 e Janeiro de 1992)...

O cromo da semana é, pois claro, Vítor Baía (época 1993/94)...


Carreira Futebolística...


Fonte www.zerozero.pt

Palmarés...

FC Porto
  • Campeonato Nacional: (10) 89/90, 91/92, 92/93, 94/95, 95/96, 98/99, 02/03, 03/04, 05/06 e 06/07;
  • Taça de Portugal: (5) 90/91, 93/94, 99/2000, 02/03 e 05/06;
  • Supertaça Cândido de Oliveira: (8) 90/91, 91/92, 93/94, 94/95,99/00;
  • Taça UEFA: 02/03;
  • Liga dos Campeões: 03/04;
  • Taça Intercontinental: 04/05;
FC Barcelona
  • Taça do Rei: (2)96/97 e 97/98;
  • Liga Espanhola: 97/98;
  • Supertaça de Espanha: 97/98;
  • Taça das Taças: 96/97;
  • Supertaça Europeia: 97/98.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Vem aí a Taça...

... e com ela equipas, neste caso bem conhecida (o Sertanense), mas pelo sortilégio dos sorteios (terceira vez consecutiva), mas que à partida seriam meras desconhecidas...

Recuamos 22 anos para recordar uma goleada de mão cheia no Estádio das Antas contra o Samora Correia, agora pelos distritais da Associação de Futebol de Santarém...

No vídeo dá para recordar jogadores como Vermelhinho ou Casagrande, estrela brasileira, que esteve presente no Mundial do México 86, mas que apesar de não singrar no FCP, sagrou-se, mesmo assim, Campeão Europeu pelo nosso clube...

Agora é recordar...



Notas:

- O Casagrande tinha muito jeito para lances acrobáticos, mas parece que não tinha muito jeito para acertar na bola...
- O primeiro golo de Vermelhilho de trivela...
- As correrias de Laureta na ala esquerda... parecia ser daqueles laterais bons, mas mais a atacar...
- Celso, um central, a brincar dentro da área adversária...

domingo, 11 de outubro de 2009

611 ou 1216?


Num fim-de-semana que apenas foi futebolísticamente interessante graças à alhada em que Queiroz conseguiu enfiar a selecção nacional, apenas tenho a registar a entrevista de Luís Castro, responsável pelo projecto visão 611. Na capa do jogo é destacada uma afirmação, no mínimo, ousada:«Somos o melhor clube formador de Portugal». Até é possível que seja assim, mas a verdade é que não temos formado jogadores com qualidade suficiente para serem opção para o plantel principal. Depois quando é questionado sobre a ausência de resultados e sobre o facto de apenas Bruno Alves ter feito mais de 3 anos de formação no clube vem sempre a mesma resposta: o nível do plantel é tão elevado que se torna muito difícil para um jovem entrar. Esta conversa começa a irritar... Imaginem um Barcelona com um nível tão elevado que não permitia que aparecessem jogadores como Xavi, Iniesta, Puyol, etc. Será que os nossos miúdos saem assim tão mal preparados e tão longe do nível do plantel principal? Querem então dizer-nos que não temos qualidade suficiente nas camadas jovens que nos permita evitar a contratação de jogadores medíocres com Nelson Benitez, por exemplo? Não acredito. O que acho, e estou farto que falar nisso, é que o nível de exigência não é o mesmo para jovens jogadores da formação e para estrangeiros recém-contratados. E nisto incluo os adeptos. É muito vulgar dar o benefício da dúvida a um sul-americano por se estar a adaptar a um campeonato mais competitivo, mas não vejo o mesmo quando se trata de um miúdo que vem de um campeonato de juniores onde passa o ano todo a golear para ter 4 jogos difíceis no final do ano contra Benfica e Sporting. Para ele não há tempo. Quer dizer até há, na Olhanense... Mas o que mais me preocupou, foi que pela primeira vez se começou a adiar os resultados e a insinuar que a seguir à visão 611 vem mais um projecto do mesmo género mas com algumas evoluções. Com tudo isto continuo a interrogar-me se alguma coisa terá mudado desde o início deste projecto...

Quanto à selecção, gostei da exibição do Bruno e do Raúl e não entendam isto como um sinal de clubismo. Apenas registo essas exibições porque são jogadores que ainda não me entusiasmaram este ano e como tal, aguardo ansioso pelo regresso à sua melhor forma. De resto foi assistir ao milagre que vai ser a nossa previsível qualificação para o mundial. É que não foi apenas o resultado da Dinamarca. Houve também a inesperada derrota da Inglaterra que faz com que sejamos cabeça-de-serie no playoff. Enfim, uma sorte enorme e quase Scolariana... Mas tal não implica que não esteja pessimista em relação ao mundial. Se não jogamos nada agora, não estou a ver melhorias até Junho...

Rui Rio ganhou mais uma vez a Câmara Municipal do Porto perante o apoio claro de Pinto da Costa à candidatura adversária. Mais um mandato em que não esperaremos qualquer relação institucional com a Câmara. E ainda bem! Mete-me nojo o envolvimento da Câmara Municipal de Lisboa e das suas Empresas Municipais nos assuntos de Benfica e Sporting com loteamentos obscuros e com apoios financeiros claros. Enquanto Rio lá estiver, pelo menos de apoios indevidos não nos podem acusar...


Equipa para a Taça:

Beto; Sapunaru, Nuno André, Maicon, Tomás Costa; Prediguer, Guarin, Valeri e Mariano; Farias e Varela (se recuperar).

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Quando só se veste uma camisola...

Regressamos esta semana com a rubrica dos Cromos no basculação... A ideia é recordar muitos dos que passaram pelo nosso clube e, aproveitando, a fantástica base de dados do site Zero Zero, relembrar a carreira futebolística destes senhores...

Tal como Belluschi, o homem em foque da semana, e na época em que os números não eram fixos, Jaime Magalhães foi inúmeras vezes o número 7 dos azuis e brancos, fazendo, com João Pinto uma dupla terrível na ala direita... O cromo é relativo à época 1987/88, tal como o vídeo da semana postado abaixo em que Jaime Magalhães crava um penalty e ainda marca um golo de belo efeito ao cair do pano...

O momento sublime que recordo dele é um golo no Estádio da Luz do meio da rua, precisamente na época a que este cromo diz respeito, num jogo que empatamos a uma bola e que um dia recordaremos neste blogue...


Sobre a sua carreira futebolística, não há muito que se diga, apenas que talvez pudesse ter acabado a carreira onde sempre jogou... Ganhou tudo o que havia de ganhar no nosso clube, entre Taça dos Campeões Europeus, Taça Intercontinental, Supertaça Europeia, Campeonatos, Taças e Supertaças, tendo, ainda, estado presente na Final da Taças das Taças em 1984, em Basileia, onde o título foi para a Juventus...

Fica ainda no seu currículo a presença no Mundial do México 86...



Fonte www.zerozero.pt...

Títulos...

1 Taça dos Campeões Europeus (1986/87), no Estádio do 'Prater' em Viena (*);
1 Taça Intercontinental (1987), em Tóquio;
1 Supertaça Europeia (1987/88);
6 Campeonatos Nacionais (1984/85, 1985/86, 1987/88, 1980/90, 1991/92 e 1992/93);
4 Taça de Portugal (1983/84, 1987/88, 1990/91 e 1993/94);
8 Supertaça Cândido de Oliveira (1980/81, 1982/83, 1983/84, 1985/86, 1989/90, 1990/91, 1992/93 e 1993/94) (**).

(*) Foi ainda finalista vencido na edição de 1983/84 da Taça das Taças, em Basileia.
(**) Detém ex-aqueo o record de títulos nesta prova com João Pinto.

Fonte Wikipédia...

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Goleada + Ponta de Lança + Equipa Algarvia...

Tendo em conta o jogo do fim de semana, o vídeo da semana reúne os seguintes atributos:
- Equipa Algarvia;
- Ponta de Lança com o faro de golo;
- Goleada.

Três items que foram um pouco do que se viveu no passado domingo em Olhão... Contudo, este jogo é nas Antas, e refere-se à época 1987/88, em que o FCP goleou o Farense por 4 golos sem resposta, num jogado marcado pelo hattrick de um senhor chamado Fernando Gomes...



Outras Notas...

- "Réplica Animosa do Sporting Farense..."... e não era o Gabriel Alves;
- Estamos a poucas jornadas do fim do campeonato, o FCP já era campeão, daí alguma preocupação em jogar para Gomes para o troféu de melhor marcador;
- Grande defesa do Joseph.

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Olhão de Belluschi




É óbvio que estou a falar da visão de jogo do nosso número 7. Mais que isso, ontem juntou a visão de jogo à capacidade de meter lá a bolinha redonda onde quis e isso foi determinante na vitória de ontem. E foi uma vitória por números escassos dadas as imensas oportunidades de golo de que dispusemos.

O Olhanense vive muito dos miúdos que lá temos e por isso, dei por mim a fazer um exercício de comparação directa entre os nossos miúdos e os argentinos que nos custaram 4 milhões cada um. Custa comparar o Ukra com o Mariano, o Castro com o Tomás Costa ou Valeri e mesmo o Rabiola com Farias e perceber que não ficaríamos a perder muito numa troca directa. É uma análise muito simplista, mas não consigo deixar de a fazer cada vez que olho para uma publicação de contas da SAD... O meu consolo é perceber que ao menos ali jogam e pode ser que reentrem no próximo ano no plantel (mas duvido...). A verdade é que nem eles chegaram e isto graças ao desempenho ofensivo da equipa com Belluschi a comandar e finalmente a convencer, Hulk a furar com o seu génio e Falcao a finalizar com uma classe que faz lembrar um certo brasuca que acabou por cair em desgraça. Só Mariano destoou e custa perceber que mais uma vez , vai para o banco perante estas exibições penosas não agarrando mais esta oportunidade que as lesões de colegas lhe estão a proporcionar. Será este um jogador que só funciona nas segundas voltas? De resto gostei do futebol da equipa com excepção dos primeiros minutos da segunda parte onde Olhanense meteu um jogador trapalhão que ao tropeçar na bola passava miraculosamente pelos nossos jogadores criando alguns lances de perigo, mas isto sem que nunca deixássemos que as coisas ficassem fora do controlo sobretudo depois da entrada de Guarín. Depois foi entregar a bola a Hulk que com espaço é letal e só por muito azar não saiu de Olhão sem molhar a sopa.

Em suma, boa exibição depois de alguma dúvidas que ficaram da primeira parte com o Atlético de Madrid e da segunda com os vasquinhos. Esperemos que aconteça o que aqui tínhamos previsto. Que a equipa continue a crescer com as vitórias. Pena que não se possa ver continuidade visto que vamos parar mais uma vez para tentar assistir ao milagre Queiroz. Eu cá não acredito...