segunda-feira, 30 de abril de 2007

O Checkpoint de Alverca


Apesar da amargura que me causou a miserável exibição do FCPorto no bessa, não posso deixar de falar primeiro do inenarrável acontecimento da final do Hóquei, modalidade em que somos Hexa(!?) Campeões.
Acima tenho uma imagem da portagem de Alverca nesse importante dia. Importante porquê? É que nesse o dia a instituição conseguiu algo sem precedentes. Que o benfica se conseguia sobrepor a todas as leis desportivas tendo poder para marcar jogos onde quiser e ter os seu jogadores intocáveis disciplinarmente eu já sabia. Já sabia até que as leis nacionais também não se aplicam, nomeadamente no respeito que seu presidente demonstra pelas autoridades policiais. Sabia ainda que alguns regulamentos internacionalmente reconhecidos não se aplicavam como os do doping. Mas esta foi demais! Não é que o benfica conseguiu ultrapassar a legislação comunitária! Quem diria? Conseguiram pôr os mesmos agentes que insultaram e chamaram de incompetentes uma semana antes a transformar as portagens de alverca num torniquete gigante. Mais! Descobriram que só por numa camioneta cheia apenas meia dúzia ter bilhete não poderiam sequer entrar na capital. Ameaçaram até o condutor da camioneta que lhe seria dada ordem de prisão se não regressasse de imediato! Bela organização! Evoluíram muito desde o derby no futebol! Realmente a melhor forma de não arranjar problemas com os bandidos do FCPorto (É que já nem têm o pudor de limitar as críticas às claques) é fazer com que eles não estejam no estádio. Boa táctica! Conseguiram convencer toda a gente que não havia condições de segurança. Realmente, é provável que o pavilhão não tenha 2º andar para enfiar os adeptos portistas! Ainda tentam desviar as atenção dizendo que só 20 membros da claque tinham bilhete. Caramba! O pavilhão não estava cheio! Não havia bilhetes para vender? Os adeptos do FCPorto até podiam comprar os bilhetes... Se tivessem passado pelo checkpoint de Alverca! Uma coisa é certa parece-me apropriado um checkpoint à entrada de Lisboa. Também os há noutros sítios do género, tipo Bagdad, Palestina, etc.

Viva a liberdade! Ainda bem que a liberdade e o despesismo socialista me permitem ir para o Algarve e Alentejo sem passar na capital de marrocos! Abençoada A13!

Quanto ao jogo no bessa. Muito há a dizer mas não me sai nada... Foi tudo mau! Pior foi mesmo a péssima atitude que demonstramos neste jogo! A culpa da falta de garra é do treinador, mas não é tudo! Volto a bater na tecla da falta de um verdadeiro líder em campo! Perdemos o meio-campo no primeiro minuto de jogo para nunca mais o recuperarmos... É no meoi que se decide tudo: na primeira parte foi deles e na segunda parte nem sequer o utilizamos... Foram só bolas bombeadas! Ao menos para a semana Anderson e Licha vão ser titulares. Valha-nos isso!

Só uma palavra para o Raul Meireles e o Marek Cech: apesar de terem sido muito criticados por porem a bola fora perante os fiteiro do boavista, nem pensar que alinho nisso! Enquanto as regras actuais do fairplay vigorarem, entendo que os jogadores de futebol devem respeitá-las. Por muito que isso me leve a mim e aos restantes adeptos à loucura, não podemos ganhar de qualquer maneira. O meu FCPorto tem de jogar o suficiente para não precisar desses míseros 5 minutos que o boavista ganhou com essas palhaçadas. Os jogadores do FCPorto nesse aspecto, comportaram-se como deviam. Não posso dizer o mesmo dos do boavista. Até já tem sido habitual...

Para concluir, tal como já disse aqui, e tal como no ano passado, vamos transformar um treinador muito rodado mas sem títulos (e percebe-se porquê!) num ganhador. Enfim... Vamos ver como é que ele se porta para o ano planeando a época desde o início. Tenho sérias dúvidas que possa mudar a minha opinião sobre o professor... Esperemos que esteja errado.

segunda-feira, 23 de abril de 2007

A herança de Co



Na passada semana o nosso Benni McCarthy deu um entrevista à rtp 1, na qual disse que a sua saída do FCPorto foi uma triste coincidência. Foi uma questão de dias. Disse que saíu por causa do Adriaanse e que passados uns dias saíu o treinador Também Diego disse que foi empurrado para fora pelo ditador holandês. E o que andam a fazer estes meninos? Andam a fazer o que sempre fizeram: aterrorizar as defesas adversárias... Diego já vale o triplo do que valia quando o vendemos. Lembram-se? Foram 6 míseros milhões de euros? Dos quais só devemos ter ficado com os 50% que tinhamos do passe do jogador... Na altura até nem pareceu mau negócio para uma mais uma suposta grande esperança que se perdeu ao chegar à Europa. Bom trabalho este do Co em rentabilizar os activos do Porto! Que dizer do Hugo Almeida que pode sair por 5 milhões se for accionada a cláusula? E o que dizer dos 22 golos que Benny já marcou esta é poca em todas as competições numa equipa banal? Os 15 que já leva na liga inglesa valem por 35 na nossa B-win liga... Até o Luís Fabiano marca!(este sempre pareceu poder dar mais se tivesse mais atitude) A rigidez do homem empurrou estes grandes talentos (exceptuando o Fabiano) para fora do clube sem que se tivesse abatido seja o que for aos elevadíssimos resultados negativos da nossa SAD. Há que perceber que, hoje em dia, o treinador também tem de ter em conta a valorização dos seus jogadores. Poucos foram os jogadores que saíram valorizados no mercado com o Adriaanse. Jogavam sempre os mesmos e quem não jogava era completamente empurrado para fora. Postiga que, apesar da quebra de forma, acabou por ser importante na melhor fase da equipa nesta época, só não saiu por não havia ninguém que o comprasse... Mas será que isto tem só a ver com Adriaanse? E o Adriano? Não saiu porque não calhou... O treinador tem de se impor perantes estas tendências de negócio das administrações. Por norma um qualquer administrador da SAD vê um jogador caro sem jogar e pensa logo na maneira mais rápida de vendê-lo. Ora o treinador tem de resistir a estas pressões. Se achava que o Adriano era uma opção válida para a equipa, a sua dispensa nunca deveria estar na mesa, sobretudo sabendo que não existia uma boa proposta. Porquê a dispensa do Adriano? Porque não estava a jogar? Foi exactamente o que se fez com o Diego e com os resultados que se vê... Não digo que estes jogadores que saíram seriam titulares indiscutiveis mas os clubes de hoje em dia tentam rodar ao máximo a sua equipa para adiar o cansaço nos jogadores. O Jesualdo só rodou a equipa por causa das lesões. Um Diego não teria sido importante? Só espero que não aconteça com Ibson, o mesmo que aconteceu com Diego...

Assim, cá ficam as minhas dicas para o defeso e para as posições que deverão ser reforçadas. Em primeiro lugar recomendo o mercado nacional como mercado preferencial. Há que equilibrar as contas e contratar apenas 3 ou 4 jogadores no máximo para permitir alternar entre o 4-3-3 e o 4-4-2 losango:
- Precisamos de um avançado para atacar a champions. Adriano por ser algo limitado e Postiga por ser uma aposta incerta, apesar de chegarem para consumo interno (juntos têm 19 golos), não chegam para uma candidatura credível a um objectivo mínimo de quartos de finais da champions que tem de ser o do FCPorto do próximo ano. Recomendava o regresso do Benni se não fosse impossível (só se se vender uma das estrelas...), e sobretudo o Edgar do Beira-mar. Promete este miúdo! Se não for possivel, o Linz do Boavista pode ser uma boa opção sobretudo pelo preço. O Boavista precisa de dinheirinho fresco. Há que aproveitar. Aquele miúdo lateral esquerdo, Nuno Pinto também parece uma boa aposta...
- Um bom defesa central é muito complicado de conseguir no mercado de hoje em dia. Aqui temos 2 opções. No mercado nacional temos o Lary do Marítimo e Devic do Beira-mar. Podem ser boas hipoteses para o banco e só para as competições nacionais. No mercado internacional a coisa é mais complicada... Só recomendo se sair um dos esteios da defesa. A única hipotese parece ser o mercado de Leste. Por exemplo, aquela defesa do CSKA de Moscovo é excelente. Ficaram na retina o capitão Ignashevich ou um dos irmãos Berezutskiy. Isto só para dar um exemplo.
- Por último, necessitamos de um extremo. Mas não um extremo tecnicista ou do tipo do lisandro. Precisamos de um ciclista. A opção natural é Sougou e é a minha única recomendação. Se não puder ser este temos jogadores jovens de valor nesta posição.
- Proponho ainda a seguinte lista de dispensas: Ricardo Costa (Se for contratado outro central), Alan(por todas as razões), Vieirinha (precisa de rodar) e Bruno Moraes (emprestado a um clube do meio da tabela para ver o que dá).
- Faltam ainda os jogadores da 'cantera' que deverão merecer uma oportunidade no plantel principal: Paulo Machado(rodou dois anos e demonstrou qualidade suficiente), Ivanildo (boa opção entrar nas segundas partes e mexer com o jogo) e Helder Barbosa (prevejo que vai explodir para o ano).
- Proponho ainda se se terminem contratos com todos os jogadores emprestados com quem não se conta. Por exemplo, Leandro do Bonfim, Pitbull e todos os outros do mesmo género. É urgente diminuir a massa salarial do clube e com nem as estrelas das equipas nem os administradores vão passar a ganhar menos...

segunda-feira, 16 de abril de 2007

Decreto nº 1/2007, 16 de Abril de 2007

Tendo anterior decreto introduzido alterações no quadro normativo geral de aplicação dos critérios disciplinares, previstos no Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol para a época de 2006/2007, a um determinado jogador do clube de futebol sport lisboa e benfica, a saber, simão sabrosa, vem a equipa do Basculação pelo presente diploma, e na sequência do trabalho exemplar do árbitro Carlos Xistra, fixar novos limites máximos para a conduta disciplinar de futuras de equipas de arbitragem.

Assim, e ao abrigo dos poderes em nós constituídos pelos portistas, especialmente os que se deslocaram no passado fim-de-semana ao Estádio Cidade de Coimbra, determina-se o seguinte:

CAPÍTULO I
Objecto

Artigo 1º


1. Pelo presente diploma são fixados novos limites máximos para a conduta disciplinar das equipas de arbitragem.

2. Pelo presente despacho são definidos ainda os jogadores que beneficiarão de impunidade bem como a natureza dos comportamentos que a integram.

CAPÍTULO II

Disposições Gerais

Artigo 2º

Conceitos

Para efeitos do presente diploma entende-se por:
a) Impunidade - situação de que tem beneficiado o jogador simão sabrosa e da qual passarão a beneficiar alguns jogadores do Futebol Clube do Porto.
b) Cartão Amarelo - pedaço de cartolina de cor amarela cuja aplicação tem sido poupada sucessivamente ao jogador simão sabrosa.
c) Jogadores Beneficiários - todos os jogadores do Futebol Clube do Porto em risco de suspensão por acumulação de 5 cartões amarelos.

Artigo 3º

Jogadores Beneficiários

Para efeitos de determinação dos beneficiários do presente diploma, passarão a dispor de situação de impunidade os seguintes jogadores:
a) Pepe;
b) Bruno Alves;
c) Paulo Assunção;
d) Lucho;
e) Cech;
f) Lisandro;
g) Quaresma.

Artigo 4º

Comportamentos Permitidos

1. Passarão a ser permitidos aos jogadores beneficiários os seguintes comportamentos:
a) simulação de grandes penalidades;
b) protestos veementes com a equipa de arbitragem;
c) entradas faltosas violentas ou impeditivas da prossecução de jogadas perigosas.
2. Nenhum dos comportamentos descritos no número anterior será punível com cartão amarelo até que os critérios disciplinares normais sejam aplicados ao jogador simão sabrosa.

CAPÍTULO II

Disposições Finais e Transitórias

Artigo 5º

Norma Revogatória

O presente diploma, na sequência de anterior decreto efectuado pela direcção do sport lisboa e benfica, revoga o Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol para a época de 2006/2007.

Artigo 6º

Produção de Efeitos

O presente diploma produz efeitos a partir da próxima jornada do campeonato e deverá ser aplicado, por razões de equidade e de manutenção da verdade desportiva, até ao momento em que o Regulamento Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol para a época de 2006/2007 passar a ser aplicado a todas as equipas e jogadores intervenientes no campeonato nomeadamente, simão sabrosa.

Porto, 16 de Abril de 2007

A Equipa do Basculação.

quinta-feira, 12 de abril de 2007

Vão ao blog do FECEPE!

O próprio Rui Moreira fez um comentário onde responde a vários comentários no blog sobre ele. Entre eles está o meu comentário sobre o facto de ele se ter recusado a fazer comentários sobre a recandidatura de Pinto da Costa.

http://fecepe.blogspot.com/

Basculação: a agitar o mundo Portista!

terça-feira, 10 de abril de 2007

Porquê o Jorginho???


Tudo correu bem na primeira parte do jogo com o Setúbal. Mesmo desfalcadíssimos dominámos facilmente o adversário e decidimos tudo muito cedo. A segunda parte prometia ser ainda melhor. Vinha aí o Jurema! Estávamos todos preparados para nova demonstração de magia do nosso Anderson e aconteceu! No entanto, não pude deixar de reparar em mais uma insensatez do nosso treinador. Porquê o Jorginho? De todos em campo, porquê tirar o Jorginho? Está em crescendo de forma, estava a jogar muito bem, estava até a ser o melhor em campo, foi dos grandes responsáveis pela razoável primeira parte que fizemos na Luz, e sobretudo porque tem problemas em termos de empatia com os adeptos. Era uma oportunidade única para recuperar um jogador que pode ser muito importante nesta ponta final do campeonato. Sobretudo com a onda de lesões que nos atacou em força nestas últimas semanas. Podia tirar qualquer outro. O Adriano por exemplo. Já tinha marcado dois golos e já tinha o jogo feito. Até podia descansar o Lucho ou o Quaresma. O jogo dava para tudo. Se o Professor teve o cuidado de deixar o Postiga em campo os 90 minutos para ver se ele marcava uns golos, porque não fazer o mesmo com o Jorginho? O rapaz deve ter a moral em baixo e com razão...

Três conclusões do fim-de-semana desportivo:
1- Dificilmente o Lucas Mareque será opção para o plantel da próxima época...
2- O Marek Cech joga muito melhor a médio volante do que a lateral. Melhor em campo contra o Setúbal;
3- A conquista do campeonato está bem mais difícil! A lesão do Pepe deixou-me apreensivo... Já contávamos ter tudo contra, menos outra lesão num jogador nuclear. Ainda por cima na posição do plantel onde os substitutos têm menor qualidade. Relembro que neste momento a única hipótese que temos é o Ricardo Costa... É que com os Lucílios, por muito que nos custe, já estamos habituados. (mesmo assim é escandaloso o empurrãozinho que os mouros ontem tiveram...)

segunda-feira, 2 de abril de 2007

Abram alas para o Goleador!!!


Tinham passado 94 minutos de jogo, estavam todos os ingredientes reunidos para um momento épico: íamos ter um herói improvável, no timing certo, no lugar certo e todo o espaço e tempo do mundo. O título esteve nos pés de Renteria. O que ele fez? Fez o que tem feito desde que chegou: trapalhadas...

Mas este golo seria enganador. A segunda parte deixou muito a desejar e apesar de em fora-de-jogo (eu vi Lamas!) e com uma falta de Fucile muito duvidosa, adivinhava-se que o empate poderia acontecer. Foram dezenas de cantos e livres perto da área. Cruzamentos então... Algum ressalto ou desvio e poderíamos deitar tudo a perder. E foi o que aconteceu.

O que aconteceu? Já tinha aqui avisado que este 4-4-2 de Jesualdo joga muito mais perto da baliza de Helton do que da baliza do adversário. Assim dificilmente há milagres. Como sempre conseguimos controlar o jogo e as armas do adversário mas que partido tiramos disso. Na primeira parte tivemos os cruzamentos e arrancadas do José Bosingwa e, tal como em londres, um rasgo fabuloso do Lucho desperdiçado mais uma vez por um avançado trapalhão, no caso Adriano (dominou mal a bola e quando andava à procura dela para rematar o Quim tirou-lha). O golo surge de bola parada. Nesse lance a argumentação dos comentadores é no mínimo ridícula. Segundo eles se não é o árbitro não há golo. Ficaram admirados por ele fazer o seu trabalho e ir avisar que ia estar de olho no Anderson. É que os comentadores deram a entender que havia algo de estranho nisso. E têm razão: é óbvio que dificilmente o Pepe marcaria golo se continuasse a sofrer penaltys em todas as faltas e cantos... Enfim...

No fundo o que pretendo dizer é que, para mim, o 4-4-2 não serve. Pelo menos o 4-4-2 do Jesualdo. Não me interessa controlar o jogo se não tenho poder de fogo. Continuamos muito longe da baliza adversária. Jorginho (a opção que mais garantias dá na ausência de lisandro) ajudou a melhorar o sistema de jogo. Mas não o suficiente para torná-lo um sistema assustador para o adversário. Quantas oportunidades criámos? Onde erra o Jesualdo? É que ele só usa o 4-4-2 nestes jogos. Que é que isto indica aos jogadores? Hoje é para controlar o jogo e se, por obra do acaso for possível, tentar ganhá-lo. Isto não é um espírito à Porto. Pergunto se algum destes jogadores que chegaram nos ultimos 3 anos sabe o que isso é. Se calhar vão saber quando tiverem um treinador à Porto... Não admito a forma como jogamos na segunda parte. Quantas vezes passamos o meio-campo? Somos Campeões, estamos à frente no campeonato e no marcador. Isso não chega para motivar os jogadores. Dificilmente um treinador pouco audaz consegue motivar uma equipa para estes jogos. O que vai acontecer este ano é que mais uma vez, e tal como no ano passado, o nosso grande clube vai dar um título a um treinador que foi um perdedor a vida toda. Será que o título chega para lhe renovarmos o contrato? Se fosse eu a decidir, o professor não iria ensinar muito mais tempo no centro de estágios do Olival...

Mas vamos ao que nos mantém na liderança do campeonato: os jogadores! Nunca é demais referir que temos uma grande dupla de centrais. São capazes de me encontra uma melhor no mundo? (para além da do chelsea) Apesar das dúvidas criadas e de não ser brilhante nas saídas dos postes, temos um grande guarda-redes! (aliás temos dois!) Os dois ou três rasgos que o Lucho ainda consegue arrancar durante o jogo chegam para que seja sempre um titularissimo e fundamental! O problema de alguns portistas com o Lucho é que ele joga sempre. Nem quero pensar no que acontece à nossa equipa se ele por acaso se lesionar... Continuamos a ter 3 bons laterais, um grande trinco, um raul num bom nivel e um quaresma que apesar de tudo aparece para decidir. E não se esqueçam que vem aí o Jurema! Enfim... São eles que seguram o barco... Por ultimo uma referência ao Marek Cech. Fantásticas aquelas duas correrias no ultimo minuto. Tem garra aquele miúdo!