sexta-feira, 29 de abril de 2011

Tentem não entrar em euforias! Se conseguirem...


Eu não consigo! Qualquer cenário de fim de época que não acabe com mais dois títulos do FCPorto é para mim muito improvável e um possível atentado ao futebol! 

Dá a ideia que não há limites para este FCPorto! Ou melhor, há um: a classificação da época passada. A performance da equipa faz-nos sonhar e só não sonhamos mais porque não participámos na Champions League deste ano. Já na Liga Europa... Mais um atropelamento! Dizíamos com razão que esta era uma final antecipada. E era... 

Vamos ao jogo. Notou-se que a equipa técnica do adversário estudou bem os jogos com o CSKA.  Mas o jogo acabou por ser estranho. Entramos muito bem com uma oportunidade de golo. Depois veio a primeira oportunidade do Villareal por Nilmar. A partir daí parece que nos assustámos. Mais algumas oportunidades para o adversário até que Hulk remata com muito perigo aos 30 minutos. Começámos a jogar outra vez até que no último fôlego da primeira parte, sofremos um golo. Poderá parecer injusto pelo timing, mas ao intervalo, o resultado era acertado. Na segunda parte arrancámos mal, com mais um tipo isolado à frente de Helton. Mas o jogo já tinha virado. E quando este FCPorto se lembra de carregar no botão 'on', tenham medo! É que temos um avançado capaz de fazer um poker nas meias-finais de uma competição europeia. E fiquem a saber que esse nem é o nosso melhor marcador no campeonato. Assustados? Pudera... Sendo assim nem vos vou falar do Guarín, do Moutinho, do Alvaro Pereira e dos que estavam no banco como Varela e James. Para sobreviverem teriam que marcar todas as oportunidades que tiveram. E mesmo assim... Segunda parte épica do FCPorto! Não ficou nada atrás da exibição nos 4-1 frente à Lázio que recordámos ontem aqui no blog.

Individualmente o destaque é óbvio. É esse Sr. que igualou o record de golos da Uefa Cup. O record pertencia a um tal de Klinsman. Não sei se conhecem... É também o melhor marcador do FCPorto em competições europeias. Ultrapassou um tal de Fernando Gomes e um outro fulano chamado Jardel. Assim vai ser difícil segurar este jogador... Depois gostaria de destacar o compatriota Guarín que fez uma grande segunda parte e os brasileiros Helton e Hulk. Pela negativa Alvaro Pereira e Otamendi. Poderão encontrar um paralelo entre todas as jogadas de perigo do Villareal na primeira parte. Todos esses lances são pela esquerda e em todos, estes dois jogadores não estão lá. Alvaro atacou bem, mas não está com fôlego físico para fazer as duas tarefas.

Por último, achei caricato o Moutinho a esforçar-se por apanhar um amarelo. Não é mais fácil que Villas-Boas não o ponha a jogar na segunda mão? Assim até o pode ter no banco...

Destaque negativo: cadeiras à mostra no Dragão. O que é preciso para encher o Dragão? Esta equipa merece!

No fim-de-semana, convém poupar alguns jogadores. Proponho um em especial: Álvaro Pereira.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Venceremos, Venceremos... como em 2003!

A música fica no ouvido, o sonho está dentro de nós de tornar esta época simplesmente épica...

E mesmo que o azar nos "bata à porta" logo aos 5 minutos, tal como em 2003, esta equipa já provou que é capaz de dar a volta a tudo, mesmo aos impossíveis...

Revendo este resumo alargado que tirei do youtube, do user corleonealves, apenas concluo que tive o privilégio de ver o melhor jogador do mundo (para mim claro) ao vivo durante quase 6 épocas... domingo após domingo... Anderson Luís de Sousa, que jogador!!!

Miudagem traz bons hábitos

É de registar o regresso do FCPorto aos títulos na categoria rainha dos escalões de formação. E logo no ano em que a fase final é mesmo nacional e não apenas reservada às três equipas habituais mais uma.

Tenho a certeza que André Villas-Boas não deixará de dar atenção a esta juventude, nomeadamente o Maia, o Tiago Ferreira, o Edu, o Rafa e o Christian. Têm talento e trazem bons hábitos: são Campeões Nacionais!

Fica o vídeo da caminhada:


De registar também a grande vitória no andebol sobre os visitantes. Isto depois do roubo que foi a nossa última visita à capital...

Mais daqui a umas horas, regressam os vídeos.

terça-feira, 26 de abril de 2011

Ironia



Depois de um fim-de-semana de Páscoa que, para os portistas, foi um descanso, apraz-nos registar a deliciosa possibilidade de o clube das 'papoilas saltitantes' acabar a época com apenas um título e na competição na qual ameaçou não participar...

Quanto ao nosso FCPorto, nunca mais é Quinta-feira...

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Obrigado!


De facto, há poucas palavras para descrever este FCPorto versão 2010/2011. Apenas agradeço. Agradeço a toda estrutura do FCPorto, ao Presidente, ao Antero Henrique que começa a ganhar relevo público, ao grande Villas-Boas e ao fantástico plantel. Ontem nenhum Portista exigia isto. Todos acreditávamos, mas não tínhamos moral para exigir à equipa este feito e aquela atitude. Esta equipa já nos tinha dado uma 'manita' aos 'visitantes' no Dragão, o Campeonato festejado em território inimigo, uma vantagem de 19 pontos num campeonato sem derrotas e tem passeado na Liga Europa com uma autoridade incrível. Era de exigir que virasse no estádio dos 'visitados' uma desvantagem de 0-2? Não era. Mas para este FCPorto não há limites em termos de ambição. Uma enorme segunda parte marcou uma reviravolta histórica. Mais um feito que será lembrado pelos portistas por muitos anos. E já são vários os grandes feitos históricos este ano. Dou por mim a pensar que, tal como em 2002/2003, é uma pena esta equipa não estar a jogar a Champions.

Quanto ao jogo, cumpriu-se o plano delineado. A ideia era jogar seguro e aproveitar a insegurança que o passar do tempo ia infligindo nos 'visitados'. Sabíamos que eles tremeriam ao primeiro golpe e assim foi. No entanto, foi difícil. O futebol dos 'visitados' apoiava-se em 3 factores: bola nas alas, mergulhos, e Xistra. São perigosos nas bolas paradas e isso acabou por equilibrar a primeira parte. Isto até ao primeiro lance em que Hulk ganhou espaço e assistiu Falcao para um falhanço incrível. A partir daí só deu FCPorto. Comandados por Moutinho, protegidos por Fernando e Rolando e já com James a abrir o jogo, Hulk e Falcao fizeram o que quiseram a defesa adversária até que o resultado estivesse virado. Aí recuou-se um pouco dando azo a mais uma Xistralhada. É certo que o nosso segundo golo é obtido em posição de fora-de-jogo, mas aquele penalti é bem mais fácil de analisar... Depois foi só manter a bola e até poderíamos ter marcado mais perante o desnorte dos 'visitados'. Abro aqui uma excepção no blog e vou introduzir uma imagem com jogadores dos 'visitados'. Vale a pena ver dois dos jogadores que mais detesto vergados às evidências... Mais uma vez, obrigado!


Individualmente, Moutinho foi um gigante! Que grande jogo! Era preciso alguém que liderasse perante as ausências de Belluschi e Guarín. E lá estava ele para assumir. Ainda por cima marcou o golo fulcral. De resto a equipa esteve a um nível elevadíssimo. No entanto, gostaria de destacar 3 jogadores ,que estiveram longe das opções durante muito tempo, e que surgem agora para ajudar a equipa nesta ponta final: Rúben, Sereno e Rodriguez. É importante verificar que todo o plantel deu o contributo nestas conquistas. Além de todas as vitórias,  Villas-Boas demonstra uma rara apetência para a gestão de um plantel inteiro e não de apenas de 13, 14 jogadores.

Venha o Villareal que mal posso esperar pelo próximo jogo deste FCPorto.

PS: Não vi o jogo no estádio mas também não estive nada mal. Vi com amigos no bar  Barraquinha na Granja. Foi memorável. Experiência a repetir. Mas na próxima vez os rádios têm de ficar à porta...

PS2: Fica o link para o video em que o Sr. Tadeia se esquece que o FCPorto ainda tinha uma palavra a dizer na Taça de Portugal:

quarta-feira, 20 de abril de 2011

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Nas asas dum Falcao


E chegamos às 15! 15 vitórias consecutivas no campeonato e um Sporting a 35 pontos… Não pensem que o Sporting está a fazer um mau campeonato, quer dizer, também está, mas esta diferença pontual deve-se muito mais a este imparável Porto decididamente disposto a bater todo o tipo de records.

Ontem até nem entramos muito bem, parecia que precisávamos de algo para motivar a equipa, por isso, ainda bem que apareceu o golo do Sporting! Até ao golo do empate, passado um quarto-de-hora, lembro-me do remate violento do Guarín e posterior recarga do Falcao, lembro-me da cabeçada ao poste e ainda dum remate de pé esquerdo do mesmo Falcao que Patrício defendeu com os pés. A igualdade surgiu com naturalidade. Mesmo assim, com tanta oportunidade falhada ainda podíamos ter ido para o intervalo a perder, naquela cabeçada do Djaló.

O início da segunda parte foi muito forte. Moutinho entrou mais decidido a pegar no jogo e até Ruben Micael estava mais expedito a soltar a bola, e depois tivemos um Álvaro Pereira a todo o gás durante os 90 minutos da partida, cansa vê-lo correr... Mas nesta partida foi essencial até para desequilibrar aquilo que Varela não estava a conseguir e ainda fez a assistência para o primeiro golo, mas nisto não há que dar grande mérito ao cruzamento, o Falcao voa até qualquer lado! E foi o que tornou a fazer após grande jogada do Moutinho na linha de fundo. Que inveja a posição do Polga. Dava tudo para estar ali e ver o Falcao a voar mesmo ao meu lado… o Polga deve estar contente!

Tivemos nova série de oportunidades para dilatar a vantagem: cabeceamento de Sereno para defesa difícil de Patrício para canto, o cabeceamento de Falcao à figura do guarda-redes, aquele grande remate do Hulk para nova grande intervenção de Patrício, isto para não falar em muitos cruzamentos perigosos que só faltava um ‘encostozinho’ para dentro da baliza.

Do Sporting, lembro-me de dois ressaltos que conseguiram isolar Valdes e aqui valeu-nos o sprint desenfreado do Sereno que incomodou e de que maneira a acção do chileno. No PES acontece precisamente isto, um gajo pressionado nunca chuta em condições!

Quando já estávamos preparados para gritar ‘Campeões’ até ao fim da partida após o golo do Walter, novo facilitanço da defesa e margem mínima outra vez. Falhamos a goleada e a lagartagem fica com a sensação que o Sporting podia ter saído com um empate por causa duma mão na bola que não influenciou em nada a trajectória da bola e nem sequer retirou qualquer benefício a um jogador adversário. Espero que o Sporting perceba que deve agradecer a todos os santinhos para não terem saído do Dragão com um saco cheio.

Destaque para as entradas de Mariano, Beto e Walter, que não fazendo esquecer os habituais titulares acabaram por estar bem no tempo em que estiveram em campo.

Para quarta-feira só peço mais concentração na defesa, mas podemos continuar a sofrer dois golos… só temos de marcar 4!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Puro divertimento


Não havia grandes coisas a dizer a equipa antes da partida de ontem, a não ser um: «Vão lá para dentro e divirtam-se!» É que foi isso que os jogadores do FCPorto fizeram. Jogo atacante bonito e despreocupado ao ponto de destapar um pouco a defesa. Não vejo mal nenhum nisso. Estes jogadores merecem desfrutar do futebol que este FCPorto tem para oferecer. E nós agradecemos.

Jogo entretido onde destaco 3 jogadores. O primeiro é Hulk. Grande arrancada para o primeiro golo e uma grande exibição. Arrancou tanto que nem deu para esperar mais por Falcao. Gesto muito bonito do brasileiro. Depois Rodriguez. Não me lembro da última vez que jogou os 90 minutos. Ontem jogou e bem. Importante esta ponta final de época para nos mostrar que ainda está ali um jogador de grande utilidade para o ataque à próxima época. É que muitos defendem que deve ser vendido. Eu ficava com ele. Por último Helton. Grandes defesas no seguimento de uma grande época. A melhor que já lhe vimos. De resto, destacaria a boa entrada de Rúben Micael e o 'Panzer' Guarín. Quanto aos outros, deu para perceber que os defesas estavam a tentar fugir aos contactos desnecessários e aos amarelos. Disso resultaram os dois golos sofridos.

Nas meias-finais ibéricas, obviamente que torço por duas equipas que não distam mais de 60 Km's uma da outra. Julgo que grande partes dos portistas o fará. Não quero ir a Dublin para andar à 'batatada'...

Nota negativa da noite: a lesão de Fucile. Esperemos que não seja nada.

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Caros Especialistas da Comissão Europeia, do BCE e do FMI,

Sei que chegaram recentemente ao país e sendo o propósito de Vossas Exas. o de recuperar as contas públicas do Nosso Portugal, imbuída de um elevado sentido patriótico, a equipa do Basculação resolveu ajudar. 

Um dos maiores problemas apontados pelos nossos Governantes é o facto de as famigeradas Agências de Rating subavaliarem constantemente o rating da dívida portuguesa dando, portanto, uma nota bem negativa à política económica seguida. 

Temos a solução! Chama-se Fernando Mateus! Não será difícil de prever que não o conhecem. Não é da área financeira. No entanto, este Senhor desenvolveu um sofisticado sistema de avaliação que consegue transformar uma serie de disparates numa avaliação de 'Muito Bom'. Tendo em conta nosso passado recente de TGV's, novos aeroportos, parcerias Público-Privadas, BPN's, BPP's e de atribuições de reformas bilionárias e de licenças de acumulação, é esta a única maneira de evitarmos que o nosso rating atinja o fundo da escala.

Se necessitarem de mais esclarecimento sobre o currículo deste senhor, é favor consultarem o seguinte endereço onde poderão inteirar-se do seu mais recente e também mais famoso trabalho: http://www.fcporto.pt/Noticias/Futebol/noticiafutebol_futslbfcparbitragem_110411_60631.asp

Cumprimentos

A equipa do Basculação

PS: Para quem como eu não se lembra de ouvir a voz de Antero Henrique fica o video. Atenção que isto não é um crítica ao seu perfil de 'low profile'. Apenas uma constatação de um ponto de viragem na comunicação portista.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Afinal quem são os Vasquinhos?

Anda aí uma notícia a correr que diz «Sporting ganha mais em Direitos televisivos que o campeão». E o campeão é o FCPorto. Que negociou os termos da renovação 6 meses depois do Sporting. É certo que dobramos o que se recebia antes e que vamos ter direito a conteúdos a usar através do Porto Canal, mas gostava de ser esclarecido quando ao conteúdo deste artigo. É que fui fazer contas e dá-me 20 milhões por época para o FCPorto contra 13,5 do Sporting. Pesquisei mais e descobri que o diário económico faz as mesmas contas que eu (aqui). Mais um dado. As notícias apontam para que o Benfica tenho posto em cima da mesa de negociações com a Ongoing 40 milhões por época. Aguardemos. Entretanto fica mais uma daquelas notícias 'bem intencionadas'. Ou será que eles é que fizeram bem as contas?

Fica o artigo da Agência Financeira
«O FC Porto prolongou esta sexta-feira o contrato de cedência de direitos televisivos dos jogos da Liga por mais quatro épocas, até à temporada de 2017/18. Um negócio que rende ao campeão nacional 82,8 milhões de euros, segundo o comunicado enviado à Comissão de Valores do Mercado Mobiliários, mas que fica abaixo do que o Sporting tinha já conseguido negociar com o grupo Controlinveste.

Mesmo assim, os direitos televisivos para o clube do Porto ascendem aos 20,7 milhões por época, mais do dobro do que os dragões tinham conseguido para as últimas épocas (até 2013/14 ) e que se fica pelos 9 milhões de euros.

No ano passado, no Verão, o clube de Alvalade também renegociou os direitos televisivos com a PPTV, da Controlinveste, para o mesmo período, por 108 milhões de euros.

Aliás, se olharmos para as contas dos clubes, do último semestre, o Sporting ultrapassa também o Benfica em contrapartidas financeiras, quando se trata de televisão: por época, o Benfica ganhou pouco mais de 9 milhões de euros, um valor similar ao do FC Porto. O Sporting tinha conseguido já, na época passada, mais de 11 milhões de euros.»

domingo, 10 de abril de 2011

Até parece fácil


Não é preciso  grande esforço. Jogámos a passo, sem grande intensidade, poupámos titulares e ganhámos na mesma. Até pareceu cruel marcar a cada vez que era preciso. Depois de uma primeira parte insossa era preciso marcar para ficarmos mais descansados. Aparece o Incrível. Depois empatam de canto. Lá tem o Falcao de dar uma perninha. Voltámos a dormir num canto e novo empate. No minuto seguinte Hulk tratou do assunto, primeiro com um remate fortíssimo que dá o canto que ele marca para a boa entrada de Maicon. Enfim, deu para entusiasmar o Portimonense para o que resta da época sem beliscar a nossa cavalgada triunfal. Parando para pensar, é notável! Vinte e quatro vitórias e dois empates em vinte e seis jogos! Impressionante!

Quanto aos jogadores, apesar de ter passado a primeira parte a escorregar, Hulk foi o melhor. Gostei também do Belluschi e o Rúben voltou a fazer um bom jogo depois de o ter feito na Selecção. Nota positiva também para Sapunaru. Maicon continua a inventar de quando em vez e Souza não aproveitou bem a oportunidade deixando a defesa muito descoberta. Quanto a Villas-Boas, gostava que tivesse dado minutos a James Rodriguez. Ter-se-ia evitado a primeira parte sonolenta.

Na quinta-feira teremos mais um jogo para cumprir calendário. Pelo sim, pelo não devemos poupar apenas um ou dois jogadores. Proponho que Hulk seja um deles e que se dê uma oportunidade ao Rodriguez.

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Pardon my french!


Jesus levou 11 dias de suspensão pela sua 'tentativa' de agressão. Só espero que o próximo Governo 'tente' controlar o défice como Jesus 'tentou' agredir Luiz Alberto...

Só faltava dizerem-me que Duarte Gomes teve boa nota na sua decadente exibição no clássico. Tipo um 'Muito Bom'...


Vão gozar com o Cara#%$! Chega!

Algo me diz que vou a Dublin este ano


Só uma aberração nos poderá tirar das meias-finais da Liga Europa. O que até é uma boa notícia visto que podemos poupar alguns jogadores do sintético, nomeadamente os que se adaptaram pior contra o CSKA. Estou a lembrar-me de Hulk, por exemplo. Com a eliminatória praticamente resolvida e com o campeonato resolvido, podemos preparar convenientemente o assalto à Luz para a Taça de Portugal. Será esse o jogo mais complicado nos próximos tempos. Depois o Villareal naquela que poderá ser uma autêntica final antecipada. Prefiro jogar com o Villareal a duas mãos.

Vamos ao jogo de ontem. Ao intervalo o resultado era até lisonjeiro. As duas primeiras oportunidades de golo foram para os Russos. Diria até que a ressaca dos festejos durou até aquele momento em que Falcao transforma um centro largo e bem intencionado de Alvaro Pereira no primeiro golo. A partir daí as coisas correram às mil maravilhas. Grande dinâmica, muitas oportunidades, muitos golos. Até os suplentes entraram a todo o gás. A equipa não se ressentiu nada da saída de Guarín, Hulk e Varela. Até marcou dois golos sem eles. Mas se não tínhamos esses três, tínhamos Falcao. Depois de uns jogos onde parecia estar de relações esfriadas com o golo, voltou em grande. Faz ainda a assistência para o golo de Varela. Claro MVP. Depois gostei novamente de Moutinho, Alvaro Pereira e Guarín. Não gostei de algumas distracções a denfender. Começámos com uma de Rolando aos 30 segundos. Depois outra de Fernando que dá muito espaço na segunda oportunidade de golo dos Russos. Para terminar, Maicon estava a dormir no lance do golo sofrido pondo tudo e todos em jogo. Valeu aí a boa entrada em jogo de Belluschi, Rodriguez e James. 

Grande conclusão da noite: estamos com uma grande equipa e dá até a ideia que ainda podemos fazer melhor. Mas o que mais me impressiona é este facto de termos cerca de 16 jogadores que podem ser perfeitamente titulares. Que grande trabalho está a ser feito na gestão do plantel. 

Em Portimão só está em jogo a invencibilidade. Jogo para ver descansadinho e sem som , visto que  me disseram que dá na TVI.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Seja feita a sua vontade

Falcao quer renovar...


Já agora não deixem de ler mais um comunicado no site. Parece que acertámos na mouche com este novo director de informação, Francisco Marques. Dá para perceber porque é que o João Gabriel ficou tão incomodado com esta contratação... Já agora e a propósito do teor, é muito triste o cineasta e o maçon, prestarem-se a estes expedientes de mentir descaradamente na cara das pessoas. Outra coisa engraçada foi a história de os jogadores de FCPorto não darem a mão aos miúdos equipados com as cores do adversário. Foi assim que me contaram, porque eu não tive oportunidade de ver. Mal sabia eu que em vez de haver 11 putos equipados de azul e branco e outros 11 equipados de vermelho, como é habitual, havia 22 putos de vermelho. Mais uma provocação a juntar à história das tarjas, de que já ninguém fala, e mais uma resposta à altura. Por muito que as criancinhas não tenham culpa. Mais uma mentira...

Para terminar, deixo a minha equipa para logo:

Helton; Fucile, Rolando, Otamendi e Palito; Guarín, Moutinho e Belluschi; Hulk, Varela e Falcao

Nota: Não estou a assumir posições fixas no meio-campo. Villas-Boas também não o tem feito quando jogam estes três jogadores. Fernando regressa no jogo da segunda mão.

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Mea culpa



É indesmentível que o grande destaque deste campeonato do FCPorto é André Villas-Boas. Como fui dos que duvidei de início, acho esta uma boa altura para enxovalhar um post que fiz há um ano sobre o novo treinador do FCPorto. Como poderão ler, não estava completamente errado, mas às vezes o que parece instinto e risco podem ser também experiência e sabedoria do nosso grande Presidente Pinto da Costa. Gosto especialmente do facto de eu ter posto o Portismo como uma característica abonatória do Domingos. Ora dificilmente poderíamos ter treinador mais portista que o André... Fica o post:


Já sei que ainda estamos em competição e que o segundo lugar e sobretudo a Taça de Portugal ainda são possíveis. No entanto e dado o estado comatoso da equipa, é tempo de começar a preparar a nova época. Por isso queria aqui abrir a discussão que já começou há algum tempo entre os Portistas. Não queria, no entanto, deixar de dizer que não concordo com uma revolução total na nossa estrutura. Isso são coisas de mouros e com os resultados à vista nos últimos anos e esta será a primeira excepção. Assim vou dividir isto por dossiers que explorarei nos proximos artigos. Comecemos pelo Dossier Treinador.

É um dos assuntos mais consensuais entre os portistas. Jesualdo já não é solução. Agradecemos e até tenho pena que saia pela porta pequena, mas não dá mais. O seu estilo conservador e seguro que nos deu o Tetra e a presença constante entre as 16 melhores equipas da Europa (e também alguns dissabores em jogos com adversários directos), transformou-se num conformismo e numa transferência do seu marasmo e falta de objectivos para a equipa resultando numa época que só a Taça de Portugal poderá salvar. Será por muito tempo lembrado como o técnico do nosso segundo Tetra mas também será quase de certeza o que nos retirou do primeiro lugar no ranking de presenças na Champions, lugar que ocupamos juntamente com o Man. United.

A mudança é garantida, falta o perfil. É obvio que o cinzentismo de Jesualdo que tanto nos cansou nos últimos anos faz com que se pretenda um outro tipo de treinador. Mas vamos ver e chegamos sempre a um conjunto de características que só um Treinador no mundo tem e chama-se José Mourinho: juventude aliada a ambição, conhecimentos técnicos e tácticos, mestria na relação coma imprensa, mão firme no balneário e um currículo com provas dadas e com títulos (a Capello já lhe falta a juventude e falta saber o que vale Guardiola sem Messi...). Pois este perfil de treinador não está ao nosso alcance, portanto mais vale rever as alternativas possíveis.

Comecemos pelo suposto clone de Mourinho: André Vilas Boas. De facto é jovem e ambicioso e até parece ter conhecimentos que aprendeu com o Mestre. Faltar-lhe-á curriculo. Seis meses de treinador não chegarão para lhe dar direito de acesso a um clube como FCPorto até porque a Académica não está a fazer um campeonato ao nível do do ano passado e aqui já estou a descontar o mau arranque com um mau treinador. No entanto, todos nos lembramos daquela vez em que resolvemos apostar num treinador com um currículo limitado de seu nome Mourinho. Mas já no Leiria e mesmo no Benfica havia ali sinais que não existem em Vilas Boas. Por mim ainda é cedo.

Há de seguida Paulo Bento. Para muitos é um treinador com o perfil indicado para espicaçar a moribunda confiança que temos apresentado este ano. Isto porque há esta ideia de que grande parte dos nossos jogadores tem muita qualidade mas pouca garra e vontade de vencer. O espírito guerreiro de Paulo Bento poderia contagiar a equipa. Outra vantagem será a confiança e especial atenção que Paulo Bento deu às camadas jovens do Sporting. Ora esta é uma clara lacuna de Jesualdo e apontada por muitos portistas que preferem os Ukras Castros e Helder Barbosas aos Guarins Valeris e Marianos. Em contraponto vem a mais que provada inflexibilidade, e rigidez táctica que se transformou facilmente em teimosia. Rigidez que fez com que se perdessem jogadores como Varela para o nosso FCPorto. Outra coisa que não aprecio é o facto de ele se ter deixado contagiar por aquele espírito tão leonino que é o de lançar as culpas para arbitros e sistemas obscuros. Cá não gostamos disso e a prova é que num ano de tanta vergonha nas arbitragens e nos castigos da Liga, grande parte dos portistas está preocupado com os problemas internos. De facto estamos habituados a ganhar apesar de tudo isso... Esta é no entanto uma solução que eu não aprecio. Acho que o trabalho de Paulo Bento foi muito acentuado pelos confrontos quase sempre vitoriosos com Jesualdo aproveitando o seu pé frio nos clássicos e também pelas péssimas temporadas que o Benfica tem realizado. Dirão que ele não tinha ovos para fazer melhor omelete. Eu acho que o problema do Sporting não têm sido jogadores mas sim a falta de cultura de clube com que ele foi complacente enquanto lá esteve.

Depois temos Domingos. Das características que enumerei apenas lhe faltam os títulos e a prova de que os méritos tácticos deste SuperBraga não advém do anterior treinador. Quanto ao primeiro ponto, julgo que não pode haver milagres dadas as equipas que treinou. Nem o Braga tem ambição de lutar por títulos, muito menos o Leiria ou a Académica. Uma coisa é certa: nunca defraudou os objectivos traçados para as temporadas e nos útimos dois anos superou-os categóricamente. Quanto à questão táctica e ao fantasma de Jorge Jesus, julgo que é um falso problema. É óbvio que a questão se vai pôr sempre visto que o plantel não mudou muito. E se a táctica é a mesma, convenhamos que no Braga de Jorge Jesus nunca se exigiu à equipa que ganhasse todos os jogos em que participa. A Domingos já há dois meses que essa exigência existe e ele apenas falhou no Dragão. Não poderei esconder esta é a minha opção favorita. Até porque às características acima listadas Domingos soma uma muito importante para Nós Portistas: amor ao FCPorto.


Por falar em amor ao FCPorto surge uma última opção portuguesa: Jorge Costa. Mas será essa a única característica que entusiasma visto que lhe falta curriculo como treinador, resultados convincentes e prova de que mantém como treinador, o ascendente que tinha no balneário como jogador. E há rumores vindos de Braga que esse não será o seu forte para surpresa de todos. Para mim não é solução.


Por último deixo a solução que menos aprecio e, segundo me dizem, a que está a ser discutida: o treinador estrangeiro. É óbvio que não estou a ver nenhum treinador de topo, empregado ou não, a arriscar vir treinar um FCPorto que jogará a Liga Europa. E como tal assusta-me que se possam considerar treinadores de equipas menores como se fez no passado com o insano Adriaanse, com Fernandez e com Del Neri. É muito menos arriscado optar por uma solução interma. Além disso que soluções há disponíveis no mercado? Zico? Juande Ramos? Mark Hughes? Sven-Goran Eriksson? Roberto Donadoni? Alain Perrin? Jurgen Klinsmann? Walter Zenga? Michael Laudrup? Isto só para pôr aqui alguns dos desempregados e não me parece que daqui venha boa coisa e alguns nem devem atender o nosso telefonema. Ainda por cima todos são muito mais caros que qualquer das soluções anteriores.»

terça-feira, 5 de abril de 2011

segunda-feira, 4 de abril de 2011

In your face! Campeões!


Resgate completado! Recuperámos o título e fizemo-lo na cara do nosso adversário directo. A tal equipa maravilha que pratica um futebol lindo e de requintes técnicos e tácticos sublimes. Viram? Eu vi e era a equipa que jogava de azul e branco... Quanto aos outros amansaram perante a nossa cavalgada em direcção ao título. Isto é FCPorto! Se o título está à distância de uma vitória é para resolver já! Pouco importa se é na casa do adversário directo. Pouco importa se o Duarte Gomes queira fazer a exibição da vida dele. É preciso estofo! Tão irónico o facto de eles terem tentado isto no ano passado e não o terem conseguido. Passado um ano nós temos a mesma oportunidade com o resultado oposto. Não é fácil. Obviamente não está ao alcance de todos.

Vamos ao jogo. Três equipas. Umas mais bem sucedidas nos seus intentos que outras. Tivemos o FCPorto que entrou com tudo e aproveitou um brinde do 'Sr. Oito Milhões' para se chegar à frente. Continuamos a pressionar e dominávamos quando alguém resolveu equilibrar o jogo pela primeira vez.  E foi uma constante. Fomos muito superiores em todos os aspectos. O adversário só conseguiu equilibrar a espaços e sempre com um empurrãozinho. Benfiquistas não se esqueçam: O Duarte bem tentou... O lance do primeiro penalti é um bom exemplo. Ainda há a expulsão perdoada ao Aimar logo aos 5 minutos, a expulsão perdoada ao Roberto no penalti do nosso segundo golo, expulsão perdoada a Sidnei por cotovelada no Falcao, expulsão perdoada ao Coentrão na segunda parte, expulsão perdoada ao Javi Garcia quando agride Varela. São muitas expulsão perdoadas, não são? Pois para compensar expulsou um dos nossos. Que marque falta, não me choca. Amarelo? Brilhante! O Duarte Gomes fez uma daquelas exibições que define uma carreira. Pena que serão poucos os que se lembrarão da vergonha que foi o jogo de ontem. Vamo-nos lembrar do apagão, da rega, da festa e vamo-nos lembrar do nosso vigésimo quinto título.

Individualmente, gostei de todos. Estou indeciso entre Moutinho e Rolando para o meu jogador preferido na partida. Mas todos estiveram muito bem. Pena que Falcao tenha perdoado tanto... Villas-Boas esteve muito bem a mexer e teve uma óptima opção ao jogar com Guarín e ao manter Varela de início. Dois jogadores que também jogaram e muito.

No resto sobraram as cenas tristes dos medíocres do costume. Como podem ver pelas fotos, até parece que dá mais gozo festejar. Dá uma vontade enorme de sair para a rua e festejar. Metam na cabeça: nós vamos continuar a festejar e não falta muito para que passemos a ser o melhor clube português na lista de títulos nacionais. Também só falta passarmos à frente nessa lista... Só nos últimos dez anos ganhamos sete campeonatos! Sete! Isto custa a muita gente...

Eles Estão a Caminho...


Obrigado Twitter... Obrigado Falcao... :)

O Nosso Destino...


sexta-feira, 1 de abril de 2011

Com Este Golo Ficaram a 13...

Os 5 fundadores deste blog assistiram ao vivo a este jogo. Várias histórias se poderão contar. Foi por exemplo, a primeira vez que vi o nome do Deco estampado numa camisola da Selecção Nacional. Julgo que na altura ainda nem tinha o processo de naturalização completo... E por falar em Deco, fica o golo que marcou num jogo completamente dominado por aquela que muitos consideram ter sido a melhor equipa do FCPorto de sempre. Eu sou um deles mas também sou um rapaz novo... Fica a homenagem à grande equipa de 2002/2003 com o golo de Deco e com as reacções de Mourinho, Pinto da Costa e Vitor Baía. Como bónus fica a conferência de imprensa e o comentário paternalista de Fernando Seara (é Fernando e não Francisco...)