segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

De volta à normalidade


Depois da aberração que foi o jogo com o Sevilha, tudo voltou ao seu estado normal. O FCPorto voltou a repetir o bom jogo que havia feito em Braga, voltámos a ter múltiplas oportunidades de golo e muito futebol ofensivo e, ainda por cima, Falcao voltou aos golos. Boas notícias para os portistas. Dá toda a ideia que vamos ter um final de temporada mais parecido com o arranque de época do que com o arranque de 2011.

Mas o que mais me impressionou no Algarve foi a capacidade que a equipa foi mostrando que ir empurrando o adversário cada vez mais lá para trás e de lhe ir criando cada vez mais problemas. Na primeira parte tivemos Hulk a carregar na defesa contrária. Na segunda parte tivemos a ajudar James e Falcao. Na primeira parte apenas tivemos um lateral a ajudar lá na frente. Na segunda parte tivemos dois. Na primeira parte tivemos o esquema habitual. Na segunda parte Villas-Boas reformulou a equipa e baralhou o esquema contrário. Julgo que a única coisa que não correu bem foi o facto de termos demorado tanto tempo a marcar. Mas valeu a pena esperar. Que golaço! Belluschi já vinha merecendo. Tem sido dos jogadores que mais vezes tem estado acima da média e ultimamente tem sido o grande motor deste arranque para a ponta final que se está a operar. Mais importante se torna agora que Moutinho não tem estado tão inspirado. Não que jogue mal, e isso já sabemos que ele não consegue. Simplesmente não tem estado tão influente na construcção. Talvez por isso, Villas- Boas sentiu a necessidade de lançar mais um organizador em jogo e com grande sucesso. James entrou muito bem e deixa mais uma vez a ideia que é uma óptima opção para jogar no meio. Talvez melhor ainda que uma opção nas alas. 

Individualmente, além do MVP Belluschi e do goleador Falcao e do miúdo James, destaco Hulk. Desequilibrador nato e julgo que o amarelo foi dispensável. Ele que não se preocupe muito com o período de seca porque a jogar assim, não demorará muito a marcar. Destacaria por último Fernando que para mim, e apesar de algumas limitações ao nível da organização, é dos melhores que tenho visto na primeira pressão ao contra-ataque adversário. Normalmente demora segundos a chegar a pressão ao primeiro organizador de jogo. É um trabalho quase invisível mas que para mim chega para pôr o Guarín no banco. E que luxo que é ter jogadores como ele e James e Fucile no banco! De resto não posso dizer que não tenha gostado de alguém. Nem Varela. Não esteve soberbo mas até me lembro de um lance em que deu um golo feito a Hulk.

Agora é aproveitar esta rara semana sem jogo a meio para voltarmos em força contra o Vitória. Sem Hulk mas com Varela, Falcao e James. Prevejo que nem se vai notar a ausência do melhor marcador e melhor jogador do campeonato.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A força de acarditar


O treinador do Adversário e futuro segundo classificado da liga 2010/2011 disse após a vitória sobre o Sporting que «para nós(eles) estes oito pontos só representa 5» e que por isso ainda acardita que «tem todas as possibilidades para chegar ao primeiro lugar». O que está errado nisto? Para além do habitual espancamento da língua portuguesa, das duas uma: ou julga que se recuperar 5 ponto é campeão e portanto não conhece a regra do confronto directo; ou julga que nos vai dar 6 a 0 na nossa visita ao estádio da Luz. Não acardito que ele não se tenha lembrado disto e isso faz com que esta imagem que tenho recebido no mail seja perfeita para a ocasião.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Masoporto


Estou estafado... Temos equipa para golear este Sevilha. Produzimos jogo suficiente para golear este Sevilha. E o que fizemos? Salvámos o lugar de Manzano como treinador do Sevilha. Não precisas de agradecer... Em vez de um jogo para recordar e para empolgar os adeptos, tivemos um jogo para esquecer. Salva-se o apuramento e a convicção de que tão cedo não será possível tanto golo falhado no mesmo jogo.

Quanto a jogadores gostei de Belluschi, Otamendi e Fucile. Especialmente os dois últimos porque um  começa a dar muita confiança e outro porque voltou aos velhos tempos.  Por outro lado, fiquei com vontade de esganar o Hulk e o Guarín! Quanto a Villas-Boas, temo que o único erro que fez foi o de não ter mostrado o vídeo do FCPorto-Shalke 04 de há uns anos atrás. Vá lá que a coisa se resolveu.

Última referência para o Colina Inglês. Muito estilo, muita conversa mas é uma merda! A expulsão do jogador do Sevilha deveria ter acontecido na primeira parte mas acabou por ser já depois da expulsão perdoada ao seu colega lateral esquerdo. A do Álvaro é ridícula! Aceitava amarelo. Vermelho a um gajo que acerta em cheio na bola antes de acertar no adversário é de doidos.

Obrigado Platini

 
A tua Liga Europa faz com que logo só possam assistir ao jogo estudantes, reformados, desempregados e patrões. Que bela competição que inventaste...

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Meritíssimo Sr. Juiz do Tribunal de Trabalho de Lisboa,



Sei que tem em mãos um complicado caso de atribuição de uma pensão de invalidez ao ex-jogador de futebol e ex-futura estrela maior do futebol mundial, Pedro Mantorras. O caso já era complicado mas no passado fim-de-semana deparámos com um novo dado: as lágrimas de Luís Filipe Vieira. Se o caso faz um homem tão poderoso chorar é porque a coisa é séria... 

Resolvemos ajudar. Para que possa determinar o grau de invalidez do Pedro, aqui fica uma lista das actividades que lhe estão vedadas por causa dessa maldita lesão no joelho:
- Danças de salão, especialmente o Jive;
- Peregrinações a Fátima;
- Pegas de Touros;
- Sapateado;
- Desfile em passerelle;
- Sessões de striptease que envolvam interacção com Varão;
- Marchas de Sto. António;
- Saltos de para-quedas;
- Posições 36 a 63 do Kama Sutra;

Como pode Sua Excelência comprovar, o Pedro está extremamente limitado na sua vida 'normal' e como tal, e evocando novamente as lágrimas do Presidente do clube mais maior do Universo, apelamos à sua humanidade neste caso.

Atentamente,

A equipa do Basculação

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

E agora? Será que vou trabalhar na quarta à tarde?



Ainda não sei. Em princípio sim, mas não será fácil. É quase igual à eliminatória com o Sevilha. Em princípio passamos mas não será fácil... É tudo mau nesta competição. Jogos às 18h às 17h, comentários de Rui Santos, reportagem de Nuno Luz. E foi preciso ter um azar tremendo para apanhar um adversário à altura nos desasseisavos de final. O que vale é que no próximo ano voltamos à Champions League.

Vamos ao jogo. Não foi nada do outro mundo. Não dominamos o jogo todo, os nossos avançados não deslumbraram, etc. Mas ainda assim gostei. Entramos fazendo uma pressão fortíssima e durou 15-20 minutos. Depois foi piorando mas gostei porque a parte da equipa em que temos menos confiança respondeu categoricamente. Jogar contra este Sevilha é quase como jogar em Glasgow. Muito barulho nas bancadas e um cruzamento para a nossa área a cada 30 segundos. Com uma diferença grande: o Sevilha tem grandes avançados (nós caçamos com Hulk...). E perante isto a nossa defesa foi impecável. Está certo que ainda concederam algumas oportunidades mas os centrais estiveram gigantes. Otamendi foi batido  duas vezes e quando sofreu falta clara de Kanouté no lance que dá o golo do adversário. Ainda assim, para mim esteve impecável. Rolando esteve ainda melhor e tenho a ideia que não perdeu um único lance. Foi o MVP. E depois tivemos um Fucile à moda antiga. Será de vez? Para terminar Helton. Que diferença para as épocas anteriores. Será que a braçadeira dá super poderes? Último destaque para Fernando que normalmente, nestes jogos, se agiganta. Pela negativa os avançados. Quase nada a registar. Um último destaque para C.Rodriguez. Que mal que esteve! Tudo que fez, fez mal. Até no lance do golo faz uma trapalhada. O que vale é que insistiu e Guarín ainda conseguiu aproveitar. E que suplente de luxo é este número 6...

Para terminar deixo declarações de Falcao que são esclarecedoras: «Estava disponível para jogar, mas vamos esperar pelo melhor momento. Não fiz qualquer teste antes do jogo. Sofre-se muito estando de fora, preferia estar lá dentro. A equipa esteve muito bem. Vivi o jogo de forma com muita intensidade e sofrimento»

PS: O Estugarda estava tão assustado na Luz que até resolveu marcar um golo que era para ver se não apanhava muitos...

Devem pensar que o Jesualdo ainda é o treinador...

A Marca anda muito desatenta ao campeonato português... André Villas-Boas a jogar com duplo pivot defensivo em 4x4x2 com Belluschi de fora? Espero que o Sevilha tenha estudado melhor o Porto... ou então não...

Muito Calor, Emoção e Glória...

Em dia de regresso a Sevilha, a recordação da semana torna-se inevitável...

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Será que este mete o pé na quinta-feira?


Não sei se o mister já confirmou esta história sobre Falcao:
«Falcao já está clinicamente apto há algum tempo, mas tem um problema de confiança no joelho esquerdo. Tal como O JOGO escreveu, o colombiano tinha o aval do departamento médico para jogar em Braga, só que preferiu não arriscar o regresso precisamente devido ao receio de um choque ou de forçar o joelho. André Villas-Boas concordou com a decisão do jogador e decidiu guardá-lo para a Liga Europa.»

Clinicamente apto há algum tempo? E não joga? Porquê? Porque não confia no joelho e consequentemente no Dr. Puga... Esta é boa! Só eu é que acho isto estranho? No entretanto tivemos dois dos jogos mais importantes da época. Num ganhámos, mas no outro podemos ter hipotecado uma competição...

Que ao menos já tenha confiança sufiente no joelho para meter o pezinho em Sevilha. Precisamos de todos a 100% e a dar tudo que têm!

Só espero que nada disto tenha a ver com problemas com empresários do género dos que tivemos com Lisandro.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Eles nem querem acarditar...


Não é que o FCPorto não perdeu pontos em Braga? Mais: voltou às exibições sólidas e seguras. Villas-Boas, em mais uma das suas grandes exibições nas conferências de imprensa, tratou de destacar isso mesmo. A propaganda vermelha tratou de passar a semana a tirar-nos pontos por antecipação. Porque o Benfica está muito melhor. Porque nós íamos jogar novamente sem Falcao. Porque o FCPorto não faz um jogo de jeito há meses. Porque nos deram um banho de bola no Dragão. Enfim... Qualquer coisa que vá iludindo a sedente massa de adeptos da iletrada doutrina de Jesus. Mas o único resultado visível foi o de terem conseguido encher o estádio. Há que continuar a acarditar... Mas confessem lá. É cada vez mais difícil... Se ainda assim acarditam, deixo-vos uns factos para irem reflectindo. Banho de bola no Dragão houve um e não foi recentemente. Dificilmente uma equipa é muito melhor que a outra quando tem menos golos marcados, mais golos sofridos e onze pontos de desvantagem. Ganhar um jogo no Dragão acontece até ao Nacional. Ganhar-nos um campeonato é outra história. Mas podem ir acarditando... É tudo que têm.

Quanto ao jogo, que dizer? Foi todo nosso. Não permitimos grande veleidades ao Braga e fomos conquistando oportunidades pouco a pouco. Tivemos novamente um meio-campo pressionante e autoritário e que pecou apenas no último passe. Hulk voltou às boas exibições pecando apenas na finalização. Fucile não comprometeu desta vez e o melhor jogador do Braga - Alan- nem se viu. Além disso, descobrimos finalmente um finalizador para substituir Falcao. Aquele primeiro golo de Otamendi é obra. Mais tarde veio o segundo à 'matador'. Claro MVP de um dos jogos mais importantes do ano. Alguém se lembra de Maicon? Mas o que mais impressionou foi a calma e naturalidade com que ganhámos. Grande prova de maturidade numa altura em que as coisas não vinham correndo tão bem.

Não posso no entanto, deixar de referir o péssimo critério disciplinar do árbitro. É até ridículo o facto de o Braga ter acabado o jogo com onze elementos dada a carga de pancadaria que espalharam no relvado.

Em suma, um fim-de-semana proveitoso. Deu para restaurar confiança na equipa e isso veio na altura perfeita para enfrentarmos o desafio com o Sevilha. Venha lá mais um teste à máquina de Villas-Boas!

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

«Ok, mas eu quero sair...»


Costinha não existe, este é o primeiro ponto.

O segundo ponto é que perdi uma sensacional entrevista do Ministro à SporTV.

Frases como: 'Couceiro vem resolver o que eu resolvi, ou seja, nada' ou 'Saída de Liedson foi um negócio ruinoso' ou 'Na pré-temporada, por um valor um pouco acima dos 100 mil euros, não consegui comprar o Trezeguet. Preferiu ir para o Hércules'.

Mas a melhor é do nosso João Moutinho! Contada pelo próprio Costinha: 'Quando cheguei ao Sporting, em Março, conversei com o João, disse-lhe que queríamos iniciar uma nova era no Sporting e que ele, como capitão, seria peça essencial. Ele respondeu-me: «Ok, mas eu quero sair»'

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Mais um longo bocejo



Importante mesmo foi a vitória. Mas notou-se o trauma de quarta-feira. É que ultimamente vínhamos recuperando a boa forma nos jogos em casa. Não foi o caso de ontem. Chegámos muito cedo ao golo e isso nem serviu para empolgar a equipa. Serviu antes para a adormecer. E com isso adormecemos todos. Mais uma vez não esteve em causa a vitória, por muitas trapalhadas que tivéssemos visto a Fernando, Otamendi e Rolando. E isso até acaba por ser importante, mas não empolga o público. E neste momento, dá a ideia que os adeptos não estão a transbordar de confiança para os jogos em Braga e em Sevilha. Eu pelo menos não saí do estádio confiante. Mas depois lembrei-me que Falcao vai regressar. E que o Alvaro Pereira também. E a coisa melhora um pouco.

Vamos aos jogadores. É rápido. Gostei de Varela e de James na primeira parte. De resto não gostei propriamente de mais nada. Percebo a intenção de Villas-Boas em lançar Fernando na equipa. Teoricamente dá outra consistência defensiva. Pena é que ele não ande a jogar nada. E assim custa ver o Guarín no banco depois das suas últimas exibições como titular. E depois há Otamendi. É obviamente titularíssimo, quanto mais não seja pela asneirada de Maicon. Dito isto, confesso que ainda não me entusiasma. Veremos o que faz jogando em continuidade. Sereno não joga mal mas também não me entusiasma. Dá a ideia que não pode ser mais que aquilo. Fucile é neste momento a melhor opção dada a razia que temos tido na esquerda e até entrou bem. Quem não jogou nadinha foi Hulk. De vez em quando também tem direito a jogos menos conseguidos.

Para a semana em Braga, teremos um dos jogos do ano. Estou convencido que marcará definitivamente o que vai ser o FCPorto no resto da temporada.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Cuidado com o Facebook!


Ainda há pouco tempo tivemos um jogador castigado pela Liga Inglesa por uma imagem que divulgou numa rede social. Noutro quadrante até temos um colunista social que poderia confirmar os perigos do Facebook. Agora já não pode...

Ontem era notícia um post de Fucile na sua página de Facebook em que saía uma descarga de bílis por não ter feito parte nem da equipa inicial nem do banco de suplentes no jogo de quarta-feira. Pensei eu: já não chega não andar a jogar nada e ainda se dá ao luxo de criticar as opções de um treinador que lhe tem dado inúmeras oportunidades de voltar a agarrar o lugar. O tipo quer mesmo ir embora! Afinal não é Fucile que detesta o treinador. São as meninas do clube de fãs que até têm permissão para escrever em seu nome... Repito: cuidado com o Facebook! Que se preocupe em voltar a jogar o que jogava. Até estou convencido que o Fucile dos velhos tempos tinha dado muito jeito na quarta-feira visto que jogámos com dois laterais bem mais defensivos.

PS: Parece que ainda não vamos ter Falcao no Domingo. Parece-me bem. Terá de voltar em boa forma para o jogo com o Braga e os dois com o Sevilha. Parece até que é golpe para ver se ele não joga pela selecção na próxima semana...

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Uma segunda mão chega


Com certeza que não estávamos à espera disto, mas isto resolve-se a duas mãos. Talvez seja de mais pedir um 0-5 na Luz, mas não é que já não tenha acontecido...

Depois deste momento de optimismo, vamos ao jogo. Correu mal. Sob todos os aspectos. Jogámos pior que o adversário, sobretudo até ao momento que os vimos à distância de dois golos. Depois lá fomos fazendo qualquer coisa, sobretudo através de arrancadas de Varela e até podíamos ter marcado. Mas isso não mudaria muito a minha opinião sobre o que jogámos. Foi fraco. O meio-campo mal tocou na bola e o que mais vimos foram passes entre os centrais e Helton e passes dos laterais para os extremos. Assim é difícil... Dirão que foi uma vitória táctica de Jesus. Está bem. Até aceito. Descobriu que para ter um bom resultado no Dragão teria de jogar como jogava quando treinava o Belenenses ou o Amadora. E funcionou. E desta vez não irão dizer que inventou, mas eu nunca tinha visto o Peixoto jogar ali. O que me preocupa é que nós não consigamos dar a volta a esquemas destes. Pior. Preocupa-me que não tenhamos conseguido uma oportunidade de golo depois de ver o adversário reduzido a 10 elementos.  Villas-Boas diz que jogamos um futebol de toque. Depois de um jogo deste até cheira um pouco a sobranceria mas até percebo a opção e gosto do estilo em questão. Mas não podemos tocar para o lado até não termos outra alternativa senão pôr a bola para a frente ou para a bancada.  Não podemos sair tentar sair a jogar em lances onde se aconselha a 'bola pró mato' como o lance que origina o segundo golo. Tem de haver capacidade da equipa de reagir quando está a ser limitada na sua forma de jogar. É o chamado improviso. E isso não se viu ontem. Nem do banco. Um jogo para estudar muito bem, visto que vem aí uma eliminatória dificílima com o Sevilha

Individualmente o destaque tem de ser para um jogador que tem feito tanta asneira, que vai ser preciso um camião de disparates de Otamendi para que volte a ser titular. Chega de Maiconices! Depois, de positivo só Varela a espaços e Helton que fez uma defesa monumental que nos livrou de males maiores. Sereno assustou muita gente mas acabou por se sair razoavelmente. Mas também foi, junto com Fernando, um dos que não aliviou no segundo golo. James foi tenrinho e Rodriguez não trouxe muito mais. Falcao, volta que estás perdoado! Quanto mais não seja para ter Hulk de volta a terrenos onde possa render mais e onde não seja constantemente castigado com faltas (grande parte delas não marcadas). Hulk perante jogos destes tem tendência a tentar fazer tudo e às vezes dá em nada. Em suma, foi fraquinho para todos...

No Domingo voltamos à competição onde temos 11 pontos de vantagem sobre os visitantes. Bem mais confortável...

PS:  Crónica à sportinguista. Título: roubo de igreja! Há muito tempo que não me lembrava de um árbitro nos apitar duas vezes numa semana. Percebi a insistência. Boa Paulo Baptista! Vi uma agressão de Saviola, vi outra de Cardozo, vi um penalti de Coentrão que daria expulsão ainda na primeira parte, vi outro penalti sobre James, vi um fora-de-jogo vergonhoso a Belluschi e vi uma complacência constante com o anti-jogo, nomeadamente do Júlio César. E depois vi que deu de tempo de compensação o número de minutos que demorou a convencer o Coentrão a sair do campo. Enfim, uma vergonha que já nem é tão fora do vulgar como isso. 

PS2: Guardei a arbitragem para o post scriptum porque acho que é o resto que deve merecer reflexão. Arbitragens destas acontecem neste país. Importa neste momento focarmo-nos no que podemos mudar com o nosso trabalho e dedicação. Mas será também importante que estes erros sejam denunciados.

PS3: Mais um recorde em termos de segurança. Pela primeira vez vi 4 polícias a guardar o banco de suplentes de um equipa visitante. Cheira a mais um despacho de Ministro...

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

23 Anos Depois o Desfecho Pode ser Igual...

Estamos na época 1987/88 e as Meias Finais da Taça de Portugal ditam um FC Porto vs Benfica no Estádio das Antas... clássico em dia da semana, tal como hoje acontece, mas como era puto o meu pai obrigou-me a ficar em casa, mas o que é certo é que poucos mais cabiam naquela noite no Estádio das Antas... em casa sofri com os falhanços escandalosos de Rui Barros relatados na rádio, mas perto do fim a bola lá entrou e garantimos mais uma final no Estádio Municipal de Oeiras onde voltamos a vencer por uma bola a zero o Vitória de Guimarães com um golo de Jaime Magalhães... 23 anos depois o cenário pode-se repetir...

Vídeo com figuras eternas do nosso futebol: Álvaro Braga Júnior, Jesualdo Ferreira, Octávio Machado...

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Próximas Galas na RTP

Há que fazer mea culpa. Eu que pensava que aquela gala ao Eusébio era mais uma demonstração de vassalagem ao regime e à sua agremiação desportiva que controla jornais desportivos e reúne com os ministros em camarotes, afinal é só o começo de muitas galas.

Quem me avisou foi o Levezinho (não o que foi para o Corinthians) em pleno Dragão durante o jogo com o Nacional e relembrado nos últimos comentários pelo Taqui.

Depois da gala dos 50 anos da chegada de Eusébio a Portugal, a RTP também já está a preparar uma gala a um jogador português, curiosamente com algumas semelhanças com a pantera: também não nasceu em Portugal; também aterrou em solo lusitano com 18/19 anos; também só ganhou uma Liga dos Campeões por um clube português; também veio para jogar pelo Benfica; também foi às meias-finais dum campeonato do mundo; também marcou ao Brasil.

Agora as diferenças: também ganhou uma Taça Uefa por um clube português, ganhou uma Liga dos Campeões pelo Barcelona, foi campeão em Espanha e na Inglaterra, disputou uma final do Euro, foi a mais do que apenas um Mundial e não lhe chamam hiena, chita, tigre ou leopardo, chamam-lhe MÁGICO! MÁGICO DECO!

A não perder, portanto, a Gala dos 15 anos em que Deco calçou pela primeira vez umas chuteiras em Portugal; a Gala dos 16 anos em que Deco vestiu pela primeira vez uma camisola a sério em Portugal (a do Salgueiros); a Gala dos 17 anos em que Deco festejou o primeiro título em Portugal; nem quero imaginar a Gala que vai ser quando chegarmos aos 50 anos!

Ora aqui fica um belo momento dum jogador moderno (e a cores) para o clube do regime apreciar:


Já agora, outro:



E mais outro...