segunda-feira, 30 de abril de 2012

Sentimentos...

De euforia...
De azia...
De medo...
Mas o mais importante de todos: somos BICAMPEÕES

terça-feira, 24 de abril de 2012

Marítimo 1-4 FC Porto (86-87)...



Notas:
- um dos grandes jogos de Gomes... golos para todos os gostos... 
- primeiro golo era típico do FCP da altura... João Pinto cruza e Gomes de cabeça... e, neste caso, de cima para baixo, como mandam as regras de futebol :)... Gabriel Alves não diria melhor... 
- segundo golo mostra a ratice de um verdadeiro ponta de lança... do nada, aparece, mete o pé, tira a bola do alcance do redes e empurra a bola para as redes... 
- Futre com classe a fazer o terceiro... mata no peito e depois um toque subtil a desviar a bola para a baliza... 
- e pronto, para finalizar, Gomes mete a bola no saco... onde a coruja dorme...
- grande vitória nos Barreiros...

domingo, 22 de abril de 2012

Atenções viradas para os Barreiros


Havia alguma expectativa dos portistas em torno desta recepção ao Beira-Mar. Era o jogo, em teoria, mais fácil dos quatro que restavam. Todos sabemos que, no campeonato, o FCPorto tem vacilado precisamente nestes jogos 'fáceis'. 

Ficámos um pouco mais descansados quando percebemos que o FCPorto entra em jogo com vontade de resolver cedo o assunto com um futebol alegre, lateralizado e intenso. Não aconteceu porque se falharam várias e boas oportunidades de golo. Pior que a falta de acerto na finalização foi a quebra de intensidade que se seguiu. Eram escusados os dois ou três sustos que se pregaram a Helton, sendo que um deles teve contribuição 'preciosa' de Otamendi. Refeitos do susto, lá se continuou na toada inicial e os golos surgiram com naturalidade. Um resultado confortável, uma exibição agradável até aos 65/70 minutos e sonolenta daí em diante.

Individualmente, Hulk foi mais uma vez o homem chave. Mais uma vez, já se ouvia um borburinho nas bancadas após duas ou três perdas de bola. Irrita-me a inatingível exigência de alguns portistas relativamente a este jogador. O que vale é que ele faz questão de mostrar quão ridículos estes 'adeptos' se tornam. Alex Sandro tem um futebol agradável, muito técnico mas pouco intenso. Não sei se está preparado para substituir Alvaro, que muito portistas já querem ver pelas costas. Moutinho, James e Lucho não sabem jogar mal, mas também não fizeram nada do outro mundo. Sapunaru deveria fazer corar de vergonha quem optou por adaptar consecutivamente um central à posição. Por falar em Maicon, a central, continua com uma confiança e com um nível exibicional altos. Janko continua a assustar pela falta de jeito e de técnica, apesar do golo. Quanto a Vitor Pereira, continuo a não gostar da opção por Otamendi. Para mim a dupla era Rolando-Maicon. De resto, achei bem que se tenha dado minutos a Danilo e a Fernando. Sobretudo o segundo, será fundamental na Madeira.

Este jogo só serviu para pôr a atenção no verdadeiro desafio deste final de época. Não convém adiar a festa. Nos Barreiros, deveremos apresentar a atitude e o empenho apresentados em Braga e no estádio do apagão. Depois é só esperar por Domingo para ver se há visita aos Aliados. Faltam cinco pontos.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

FC Porto 2-1 Beira-Mar (90-91)...



Notas:
-  Que grande arrancada do Kiki no primeiro golo...
- O comentador diz que o primeiro golo foi de Domingos e não de Semedo como aparece na introdução... fundamentei-me na informação do zero-zero, mas certo certo, é que saltam os dois à bola... embora pareça claramente Domingos...
- Golo na própria de João Pinto... depois de meter o pé à bola, o capitão entra em pânico...

quarta-feira, 18 de abril de 2012

O Melhor Presidente de Sempre...

... pelo menos para mim será sempre sim!

Ontem, Jorge Nuno Pinto da Costa completou o não só o seu 74.º aniversário, como recebeu das mãos de Fábio Capello o prémio carreira, galardão entregue na gala do Globe Soccer Awards, que decorreu no Dubai. Algo mais do que merecido!

Para o homenagear o basculação foi ao baú para recordar uma longa entrevista dada a José Eduardo Moniz em 1988 aquando das transferências de Rui Águas e Dito para o FC Porto... a entrevista é longa, mas percebem, no início da mesma, que também é imperdível...


Um Eterno Obrigado Presidente!
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _  
"Repostagem" na sequência do 30.ª aniversário da presidência de Jorge Nuno Pinto da Costa...

terça-feira, 17 de abril de 2012

Não conheci outra coisa e nem preciso


Aqui, neste tasco cibernético, temos todos apenas mais dois anos de vida do que os que Pinto da Costa leva como Presidente do FCPorto. Não conhecemos outra coisa e, normalmente, isso limita um pouco os horizontes. Mas não é o caso. Passava bem sem ter de conhecer outro. De facto, não há nada de normal neste Presidente. É e sempre foi uma 'pedrada no charco' neste país em que se premeia a mediocridade, sobretudo a que se concentra em redor da capital do 'império'. Representa mais do que as imensas vitórias e conquistas. Representa uma forma de ser e estar neste país. Muitos dizem que o seu discurso antagonista e anti-centralista afasta adeptos do FCPorto e faz com que o clube nunca tenha deixado de ser um clube regional. Pois é o facto de se tratar um clube regional e fortemente ligado a raízes geográficas, sociais e históricas que o torna especial. Além disso, podem constatar nos jornais de todos os dias, nos números que nos entram pela TV a dentro, nomeadamente os económicos e os do desemprego, que a luta contra o centralismo nunca deixou de fazer sentido e, se calhar, nunca deixará. Pelo menos no desporto, temos um clube e um Presidente que lutam contra um país inclinado e que nos dão vitórias atrás de vitórias, aqui e lá fora!

Pinto da Costa não é um homem perfeito e como tal, não é um Presidente perfeito. Não os há. Mas alguns, aproximam-se da facanha mais que outros...

Venham outros 30!

sábado, 14 de abril de 2012

Herói Inesperado...

O nome dele é Paulinho César e quem se lembra dele guarda na memória duas coisas: o falhanço inacreditável (quase em cima da linha) num jogo chuvoso no Estádio do Bessa e este penalty que deu mais uma supertaça para o currículo do nosso FCP, possivelmente o título mais festejado/desejado pelo nosso presidente perante as câmaras televisivas...

O vídeo da semana leva-nos, assim, à finalíssima da supertaça de 1991/92, realizada em Coimbra (Setembro de 1992)... as imagens são os momentos "em directo" após Paulinho César ter marcado o penalty decisivo... neste jogo, ele foi a figura... o FCP perdia por 1-0 quando entrou em campo, sofrendo ele a penalidade que permitiu que o nosso capitão João Pinto empatasse o jogo e o levasse para prolongamento e depois para as grandes penalidades, onde estivemos a perder, imaginem só, 3-0... Baía foi ENORME quando tudo parecia perdido e Paulinho César carimbou a vitória quando momentos antes a RTP mostrava Pinto da Costa a rezar...

O vídeo com está má qualidade a nível de som e são 3 minutos com pouco "sumo"... mesmo assim chamo atenção para o responsável da FPF que vem entregar a Taça e para os festejos exuberantes herói da partida e do nosso presidente, este último que no final do vídeo está a ser enviado ao ar pelos jogadores... nós até já tinhamos sido campeões europeus, mas o vídeo mostra que o FCP, e em especial, o nosso Presidente, não se cansa de ganhar e cada vitória é festejada como se fosse a primeira...

terça-feira, 10 de abril de 2012

Falta pouco


Quem diria!

domingo, 8 de abril de 2012

Um 'daqueles dias' deixa o título mais perto


Já sabemos que do FCPorto podemos esperar tudo menos constância exibicional. Esse é um dos grandes motivos para a nossa 'embirração' com Vitor Pereira e também a razão para enfrentarmos estes grandes jogos com alguma desconfiança. Mas nesta equação, os mais pessimistas tendem a esquecer o factor Hulk. Mas nem foi só por ele que passou a vitória de Sábado. Simplesmente, foi um daqueles dias em que, de uma forma geral, a equipa respondeu bem e esteve à altura dos acontecimentos. Permitiu poucas oportunidades de golo em casa de um adversário que teria de marcar para passar para o primeiro lugar. Até o treinador teve boas intervenções no jogo, apesar da trapalhada que foi a chamada de Kleber ao jogo e a clássica, e normalmente trágica, entrada de um central para defender o resultado. E de facto não nos podemos queixar da atitude que temos tido nestas provas de fogo. Pelo que temos visto, o problema não será a deslocação aos Barreiros ou a recepção aos vasquinhos. O problema será já na próxima jornada na recepção ao Beira-Mar. Tem sido nesses jogos que se tem permitido a aproximação dos adversários. Que se perceba isso, de uma vez por todas!

Vamos ao jogo. Entrámos muito bem a forçar erros no adversário e com lances de perigo, sempre que conseguíamos fazer com que a bola entrasse no Hulk. Seguiu-se uma reacção do adversário que percebeu quer tinha uma auto-estrada no lado esquerdo da defesa do FCPorto. Terão reparado que em cima disse que equipa esteve à altura, de uma forma geral. Pois, de uma forma particular, Alvaro esteve péssimo. Até na reacção à saída. Alvaro, se me estás a ler (eventualidade de probabilidade muito elevada), vê o vídeo do jogo e logo te decidirás por pedir desculpa ao mister. É que ele salvou-te da eventualidade (esta bem mais provável) de decidires o jogo em favor do adversário. Mas não foi só ele. Kleber andou por lá, mais uma vez, sem se dar por ele. Mas nós, que estamos habituados a um matulão loiro e tosco que tem escola e que sabe por onde andar, notamos logo a diferença. Por muito que o matulão loiro falhe muitos golos. A verdade é que ele está lá e isso torna mais fácil o golo. Na segunda parte, corrigiu-se o erro que foi a escolha para ponta-de-lança. E aí as coisas começaram a correr ainda melhor apesar de ter sido Varela a oferecer a jogada em que Hugo Viana quase marca. Falhou e logo ofereceu uma joga semelhante que Hulk não perdoou. Vitor Pereira aproveitou para corrigir outro erro. O bem mais imprevisível erro que se veio a revelar a titularidade de Alvaro Pereira. E, a partir daí, a coisa passou a correr ainda melhor. Sofreu-se um pouco no final, porque houve alguns erros na definição das jogadas que nos poderiam ter dado facilmente um resultado mais confortável. Mas nada que abale a justeza do resultado.

Individualmente, Hulk empurrou a equipa para a vitória como só ele sabe. Na imagem destaco o remate que ele fez no final da primeira parte. Ainda agora estou para perceber como é que Quim conseguiu defender aquilo sem meter a bola na própria baliza. Para mim é a defesa do ano. De resto, gostei do trio do meio-campo, dos quais destaco Defour. Isto porque será a primeira grande exibição que lhe vejo. Muito mais pulmão e empenho, que táctica e posicionamento mas acredito que pode vir a ser uma boa opção se jogar o que lhe vimos na pedreira. Destacaria por último Sapunaru que, apesar do amarelo inacreditável que Olegário criteriosamente lhe mostrou no início do jogo, arrancou para uma excelente exibição.

Resta-nos assistir de cadeirão ao clássico da tv a preto e branco,visto que temos garantidos, mais 15 dias no primeiro lugar.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Platini???

E não é que se ouvem críticas a Platini por parte das papoilas saltitantes? Não era esse mesmo personagem o Vosso ponta-de-lança para tirar, através de jogos de secretaria, o FCPorto da Champions de há duas temporadas atrás? Sublime ironia!


Eu, que vi os dois jogos e que não tenho de entranhar (nem consigo) todas as baboseiras e manobras de desresponsabilização do mestre da táctica, espero que continuem assim 'enormes'. É que assim só temos de nos preocupar com o Braga. E já não é pouco...

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Braga 0-1 FC Porto (86-87)...


Notas: 
- Zé Beto e os calçõezinhos brancos... Muito Bom! 
- Que grande jogada do Eduardo Luís (1m07s)... levou tudo à frente... 
- Falhanço escandaloso de João Pinto aos 1m18s... 
- Futre a fuzilar autenticamente Barradas (1m40s)... este último ainda me lembro de fazer alguns jogos no FCP... 
- Aquele Toni do Braga que cai dentro da área do FCP é o agora treinador António Conceição que ultimamente anda pela Roménia e quando vem embora de lá costuma parar na mesma confeitaria que eu paro aqui em Braga... informação completamente relevante esta... :)

terça-feira, 3 de abril de 2012

A macacada está na bancada



O FCPorto foi castigado pelos sons racistas, de imitação de macacos, que se ouviram no estádio do Dragão no jogo com o City. Há até quem diga que os jogadores andam demasiado sensíveis quanto a estas questões. O castigo até não é habitual até porque não é nada que não se veja noutros estádios. Mas isso não apaga a vergonha que os portistas deveriam sentir ao ver que, hoje em dia, ainda há entre nós este tipo de intolerância e esta enorme falta de cultura. Por isso senti vergonha quando ouvi que a defesa do nosso clube ia no sentido de branquear os actos de meia dúzia, dizendo que se tratavam de gritos de apoio a Hulk. Enfim... Que sirva de lição e espero que não se recorra.

PS: este post ficou esquecido e só a notícia de hoje me fez voltar ao assunto. Nada que me desconcentre do jogo do título do próximo Sábado.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

De volta ao poleiro


Lá voltámos ao primeiro lugar. Espero que desta vez seja definitivo. O resultado do Braga era absolutamente indiferente. Precisamos de ganhar os jogos todos para sermos campeões. De qualquer forma, confesso que até não me incomodei muito com o resultado. Continuo a achar que o Braga é o nosso maior adversário. Temos portanto jogo do título na próxima semana.

Na sequência do jogo de Paços, voltámos a criar demasiadas oportunidades para os golos que marcámos. Hulk continua a passar pelos adversários com uma facilidade incrível e continua a insistir em definir mal os lances. Tal como no jogo anterior voltou a fazer uma assistência. E parece-me que está em boa forma o que é uma óptima notícia para este final de época. Mas Hulk resolve as coisas sozinho e tem-no feito ao longo da época. A diferença de produção ofensiva nestes dois últimos jogos tem sido o entendimento crescente de e a aposta em continuidade num trio de armadores de jogo: James, Moutinho e Lucho. Ou seja, não tem faltado fantasia mas falta a inspiração na finalização. Estou um pouco mais confiante mas já não é a primeira vez que me desiludo este ano, graças a esta montanha russa exibicional que o FCPorto tem apresentado. 

Individualmente gostei de Hulk, de Lucho, de Maicon e de Sapunaru. Moutinho também fez um bom jogo. Gostei da opção de Maicon a central mas não gostei da saída de Rolando. Apesar de achar que Rolando não tem estado sempre bem, acho que Otamendi tem estado consistentemente pior. Também não gostei da opção de Defour por Lucho. Correu bem, mas ainda estava 1-0 e cortou-se na fantasia. Se era para sair Lucho mais valia ter entrado o Varela, por exemplo. Pela negativa, Janko não me tem entusiasmado nos últimos jogos. 

Esperemos então pela próxima jornada. O que vai acontecer em Braga é uma perfeita incognita pelos motivos já expostos. Mas julgo que o FCPorto dos últimos dois jogos tem boas hipóteses. Basta afinar a pontaria.