segunda-feira, 28 de julho de 2008

Surpresa

Do jogo de sábado no Dragão, pouco se aproveita. Benitez não pareceu tão mau como o pintavam, mas ainda assim não satisfaz. Sapunaru parece o Seitaridis (mas o da selecção da Grécia que ganhou o Euro 2004), o que é bom. Guarín voltou a mostrar que joga melhor na posição 8. Tommy Costa continua a não me convencer. Lucho e Lisandro continuam a constituir uma máquina ofensiva temível. Rodriguez, como todos esperavam, é um excelente reforço, etc. No entanto, há três coisas que me deixaram preocupado.

Em primeiro lugar, sofremos uma derrota em casa. Quanto a isso está tudo dito. Têm-nos habituado a uma, duas derrotas no Dragão por ano. Para alguns seria óptimo, para nós é mau. Não admito derrotas em casa, muito menos com equipas mais fracas como o Celtic ou o Nacional. A nossa hegemonia recente está assente também no medo que os adversários têm de vir ao Dragão ou às Antas. Nos últimos dois anos, tenho a sensação de que a equipa se empenha mais fora de portas do que no Dragão. Em casa joga-se apenas Q.B. Poderá ser apenas uma sensação mas convém incutir já nos que chegaram agora, que no Dragão não se perde! Nem em amigáveis…
Houve quem dissesse que a surpresa era a manutenção do Quaresma. Houve até quem brincasse com o assunto e dissesse que a surpresa foi a derrota no jogo de apresentação. A verdade é que esta história da surpresa foi para já um tiro no pé. Em primeiro lugar, porque caiu sobre Hulk uma desconfiança e uma aura pouco aconselháveis para um jovem de 22 anos. Estará ele à altura de ser a surpresa que o Presidente anunciava? Não parece e é um estigma que para já o vai perseguindo. Isto porque a surpresa criou nos Portistas um onda que raramente tinha visto por estas paragens: a megalomania. Pensava-se: ‘Se o presidente, que raramente fala destas coisas, promete uma surpresa, vem aí uma super estrela!’ Falou-se do Miccoli, do Adriano do Inter, do Ronaldo, do Eto’o, e do Simão… Coisas megalómanas próprias do defeso benfiquista, e que são sempre devidamente alimentadas pelo jornal a bola. Se o presidente não esclarecer, muitos estarão até ao fecho das inscrições à espera de um nome destes o que é mau…

Por último vamos ao caso Quaresma. Quaresma foi um dos pilares do Tricampeonato e como tal acha, como eu acho, que tem futebol para jogar em qualquer equipa do mundo. Até aqui tudo bem. Não tem é de andar amuado e a dizer, sempre que pode, que quer sair. Todos os portistas estão preparados para a sua saída, mas enquanto alguns, como eu, estão preocupados com a sua sucessão, outros, desvalorizam a influência de Quaresma na equipa. E aí eu discordo completamente. Podem apostar que vai haver um vazio deixado por Quaresma e que a equipa vai tremer se isto não for acautelado por Jesualdo. E aqui está o problema: na minha opinião não estamos a acautelar a saída, ainda por cima mais que provável, de um dos nossos melhores jogadores. Alguns falavam no 4-4-2 mas Farias não parece para já preparado (alguma vez estará?). Será Hulk uma solução? Parece mais uma aposta no futuro. Fala-se que Rodriguez é o sucessor no 4-3-3. É um excelente jogador, mas e na outra ala? Parece que Tarik nunca poderá render tanto como no ano passado. Quem sobra? Candeias? Claramente precisa de rodar mais um ano ou dois. Mariano? Não é por parecer melhor jogador do que quando chegou que faz com que eu deixe de achar que se trata apenas de um bom suplente. Eis a minha conclusão, se Quaresma sair temos de ir ao mercado para manter a equipa, pelo menos, ao nível da do ano passado. E isso preocupa-me porque parece que está instalada a ideia de que tal não será preciso e correm rumores de que, para Jesualdo, o plantel está fechado e sem Quaresma.

PS: Alguém me explica qual o objectivo do jornal A bola em consecutivamente anunciar valores inflaccionados para as nossas contratações? Sapunaru valia 6 milhões mais João Paulo e Pitbull por 50% do passe. Afinal eram 2,5 milhões... Agora foi Hulk: metade do passe valia 10 milhões quando afinal foram 5,5 milhões, ou seja, mais uma vez metade. Será que as contratações do Benfica parecem menos patéticas por nós contratarmos caro? Ainda por cima estas notícias são desmentidas um dia depois com o comunicado à CMVM... Enfim, tão patético que já nem os artigos de Miguel Sousa Tavares e de Valdano me fazem comprar esse panfleto de propaganda...

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Super herói!

Depois dos nomes falados, só um super herói poderia acalmar os anseios dos Portistas. Nem Adriano, nem Julio Cruz, nem Hernan Crespo, nem Suazo, nem Miccoli, nem Mccarthy, nem Saviola, nem Cissé! Temos o incrível Hulk. Curioso estarmos a substituir um temperamental como Quaresma por um outro temperamental visto que todos nós sabemos que Hulk só desenvolve os seus super poderes quando irritado...



Ps: Mais um tiro no escuro. Todos esperamos que corra bem mas acho que já conseguiriamos atrair melhores jogadores do que um avançado da 'poderosa' liga japonesa...

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Reforços


Muito temos falado de reforços. Na maior parte das vezes, e dado o passado recente, falamos com alguma desconfiança. Isto porque dá sempre a ideia que o conhecimento que temos deles é exactamente o mesmo que têm os nossos técnicos, ou seja, zero… No entanto, parece que este ano teremos reforços mais cedo se compararmos com a época anterior. No ano passado começamos por ter o reforço Tarik, regressado de um empréstimo. Mais tarde, apareceu Stepanov em bom plano até que após 2 ou 3 paragens de cérebro (recorrentes até hoje) saiu da equipa para não voltar. Depois apareceu Farias com uma série de 5 golos em Janeiro, mas também sem continuidade. No final da época apareceu Mariano facto que lhe valeu a sua contratação em definitivo embora por um preço que não lembra a ninguém… Ou seja, tirando Tarik não tivemos qualquer reforço que vingasse.

Este ano as coisas parecem diferentes, apesar de continuarmos a contratar mais em quantidade que em qualidade… Para além de alguns dos reforços do ano passado aparecerem em bom plano, nomeadamente, Mariano e Farias, há já boas perspectivas para pelo menos 4 reforços: Guarín, Sapunaru, Fernando e Rodriguez. Proponho uma avaliação um a um dando uma nota de 1 a 10:

Guarín (8): O meu preferido. Apesar de Jesualdo ver nele o que mais ninguém vê, ou seja, um nº6, está ali um grande reforço em potência. Todos os portistas com quem falei me falam das semelhanças com Emerson e de facto há muitas. Muita pujança física, velocidade, bom toque de bola, facilidade de remate… Enfim, parece o jogador perfeito para dar luta a Meireles por um lugar ou, se necessário, reforçar um 4-4-2 deixando Lucho liberto para acções ofensivas.

Rodriguez (8): Não foi por acaso que os Portistas rejubilaram com esta contratação. Não foi só por irmos buscar um dos melhores jogadores de um adversário, é que arranjamos um que encaixa no nosso esquema na perfeição. Ainda sonho com um 4-3-3 com Cebola e Quaresma, mas parece que é difícil… De resto todos o conhecíamos: Velocidade com a bola colada ao pé, remate fácil e forte, garra, técnica e bom drible.

Fernando (8): Parece que vai ser um regresso com entrada directa no onze, aliás como aconteceu com Tarik. Eu pessoalmente já adivinhava que seria ele o sucessor do ‘pesetero’ Paulo Assunção. Tal como no ano passado, está a fazer uma grande pré-epoca. Tem tudo o que tinha Paulo Assunção, apesar de lhe faltar experiência ao mais alto nível, no entanto é mais jovem, parece mais rápido e é polivalente. Com trabalho táctico pode ser um fora-de-serie.

Sapunaru (6): É pena não ser esquerdino porque, mais uma vez, vamos ter de encostar Fucile à esquerda. De resto e pelo pouco que vimos, parece um defesa capaz de dar mais segurança e apoio a Pedro Emanuel, mas também capaz de atacar com critério.

Candeias (5): Só dou 5 porque só lhe vi 20 minutinhos. Mas chegou para impressionar. Rápido, bom drible. A rever…

Tomás Costa (5): Apesar de parecer bom jogador, não me entusiasma. Primeiro porque me parece que corre muito e nem sempre bem, sobretudo a defender. Mas isso corrige-se. Parece-me um reforço a médio prazo, como Mariano… Depois há outra coisa: para estar ele no plantel não está Ibson que me parece melhor jogador. Mas se fossemos por aí…

Rolando (5): Também parece ser um bom jogador, mas tal como Stepanov, não parece ser um jogador que ponha em perigo a titularidade de Bruno Alves e Pedro Emanuel.

Alan (4): Nota essencialmente pelo empenho, porque é um jogador que conheço bem e do qual não espero mais do que o que ele mostrou até agora. Para muito clubes seria óptimo, mas para o FCPorto não chega. Recomendo o seu empréstimo a um dos concorrentes do Guimarães: Braga, Belenenses, Marítimo, etc.

Benitez (3): Tal como se previa não trouxe nada à equipa. Apesar de não estar a jogar tão mal como tenho lido n‘O Jogo’, também não está a mostrar nada. Se se quiser afirmar vai ter de arriscar muito mais como estão a fazer Lino e Alan, por exemplo.

Quanto aos restantes, gostaria de destacar Lino que apesar de limitado, sobretudo a defender, quer agarrar um lugar na equipa a todo custo. Poderá ser uma opção para os jogos mais fáceis em casa. Será que isso chega para estar no plantel? Também estou a gostar do arranque de Mariano e Farias.

No entanto há alguns jogadores que me começam a dar a sensação que não dão mais que aquilo que deram até agora, ou seja, pouco. Estou a falar de Stepanov e de Bolatti. Um não consegue manter o mesmo nível durante todo o jogo, outro não consegue largar a mediania. E ambos já tiveram diversas oportunidades…

Em conclusão, temos um plantel que chega para a ‘concorrência’ interna, no entanto, notamos que há posições que podiam sestar melhor preenchidas como a de defesa esquerdo e a de avançado (para já só há 2). Além disso e para já, não me satisfazem as alternativas aos nossos centrais titulares. Há ainda a situação de Quaresma, que se sair como se adivinha e se apostarmos no 4-3-3, vamos ter outro buraco para preencher porque não conto com Alan e porque não podemos exigir muito de Candeias. Nem sequer quero falar da eventual saída de Lucho…

Ou seja, o plantel para já, parece mais forte, mas falta ver se seguramos os jogadores essenciais e falta a surpresa que se diz que vai chegar no jogo da apresentação. Assim, é difícil prever o que vai valer esta equipa mas não será difícil prever que, de qualquer forma, partiremos como favoritos no ataque ao Tetra.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Porque é que eu não ouvi isto?

Temo-nos queixado de falta de declarações do nosso clube quanto à nossa resposta ao ataque cerrado que temos 'sofrido'. Mas começo a pensar ou eu ando distraido, ou que isso também terá alguma coisa a ver com a imprensa selectiva que temos. Deixo aqui uma entrevista do Dr. Caldeira à chegada da Suíça onde descreve com algum detalhe toda a estratégia jurídica montada pelo FCPorto. Aliás, pela primeira vez é admitido que foi intencional não termos recorrido da decisão do CD da Liga como forma de chegar mais cedo e em tempo útil a uma decisão do TAS. Fica a entrevista completa transmitida pelo Porto Canal que encontrei noutro blog portista:



PS: Eu continuo a não acreditar que esta foi a táctica do FCPorto. Aliás acredito que só acordamos quando o caso chegou à UEFA. No entanto percebe-se que pelo menos a partir daí nos preparamos bem. Outra coisa fica clara, enquanto nós procuramos ter ao nosso serviço os melhores profissionais, os outros tentam 'fazer as coisas por outro lado'...

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Por falar em contratações...

... e sul americanos que vão e vêm, aqui está um que teve os seus momentos!

Não é um jogador que todos se vão lembrar e contar mais tarde aos filhos e netos, mas se me dissessem que vinha para o FC Porto esta época, eu depois de ver este vídeo dava-lhe essa oportunidade...




Golo de Clayton em 1999/2000 em Berlim contra o Hertha, retirado do youtube do user jhbfuyvyt.

segunda-feira, 14 de julho de 2008

A surpresa

Anda tudo inquieto por causa da surpresa que o nosso Presidente nos prometeu. Aceitam-se apostas. Mas se olharmos para o plantel que seguiu para estágio salta à vista uma lacuna (ou várias!!! Mas disso falaremos mais à frente…): Falta um avançado. Por isso, julgo que a surpresa poderá passar por aí. Como tal apresento uma lista dos que se falam que ordeno segundo o meu critério de utilidade:

Manutenção de Quaresma – Seria uma grande notícia, mas já sabemos como funciona (ou não funciona) a cabeça do ciganão. Dá toda a ideia de que contrariado não vai jogar nada…

Jogador incluído no negócio Quaresma – Júlio Cruz (improvável) com 30 e tal anos ou Suazo trariam um upgrade claro de qualidade ao plantel.

Miccoli – Falta-nos um avançado e seria mais uma estocada no nosso inimigo de morte…

Duda – Faz sentido. Jogador interessante, português, portista e com características que faltam no plantel nomeadamente as bolas paradas.

Maniche – Não estou a ver o interesse a não ser que estejamos a negociar algum dos nossos médios…

Tiago – Gosto especialmente deste jogador (que também é portista) mas aplica-se o mesmo raciocínio que no caso do Maniche.

Simão Sabrosa – É um rumor que corre e ao qual não dou grande importância. No entanto não gostaria nada! Há jogadores que simplesmente não têm os requisitos de carácter para vestir a nossa camisola…



Mas não é só a surpresa que me inquieta. Prestem atenção à equipa que alinhou ontem. Pontificam 6 (!?) Argentinos… Olho para o plantel e dificilmente encontro os pilares sólidos de Portismo que encontrava no passado. Encontro o Pedro Emanuel sobretudo, e encontro o Bruno Alves já num patamar bem abaixo em termos de carisma. E o resto? Vejo meia dúzia de portugueses no plantel e isso preocupa-me. Tudo bem que temos estrangeiros de grande qualidade mas e os outros? Não arranjávamos portugueses (da formação ou não) que rendessem pelo menos o mesmo? Vamos aos factos estatísticos relativos ao plantel que seguiu para estágio:

Guarda-redes:
Helton, Nuno e Ventura;

Defesas:
Fucile, Sapunaru, Bruno Alves, Stepanov, Rolando, Pedro Emanuel, Nelson Benítez e Lino;

Médios:
Bolatti, Fernando, Tengarrinha, Raul Meireles, Tomás Costa, Lucho Gonzalez e Fredy Guarín;

Extremos:
Ricardo Quaresma, Mariano Gonzalez, Tarik Sektioui, Cristián Rodriguez, Alan e Candeias;

Avançados:
Lisandro Lopez e Farías.

Em suma:

- 9 Portugueses - 34,62% (estou a incluir Ventura, Tengarrinha, e Candeias…)

- 7 Argentinos – 26,92%

- 4 Brasileiro - 15,38%

- 2 Uruguaios – 7,69%

- 1 Colombiano – 3,85%

- 1 Marroquino – 3,85%

- 1 Sérvio - 3,85%

- 1 Romeno - 3,85%

Ou seja e em linhas gerais, temos 35% de Portugueses, e agora vem o nº assustador: 54 % de sul-americanos… Custa-me entrar em alarmismos mas, na minha opinião, a tradição Portista no plantel está em causa. Falam-me muito no caso do Arsenal que tem uma excelente equipa com 0 ingleses. Mas aquilo é um exemplo? Já não podemos falar do Arsenal sem falar de Wenger, aliás, podemos mesmo falar do Wenger Futebol Clube… Eu não quero um FCPorto assim. Quero mais jogadores portugueses e sobretudo quero mais jogadores portistas! Que tenham isso em conta em vez de andarem preocupados com surpresas…

terça-feira, 8 de julho de 2008

O que realmente interessa

Poderia abordar aqui exaustivamente esse fenómeno paranormal que foi a reunião do Conselho de Justiça da FPF, mas não. Recuso-me. Primeiro, porque não percebo nada destas jiga-jogas jurídicas e sinceramente, ainda bem! Depois porque ali ninguém fica bem na foto. Conselheiros, clubes, instâncias desportivas nacionais, justiça portuguesa em geral, etc. Está claro que de um lado 2 do conselheiros e de outro os restantes 5, já tinham a decisão na cabeça muito antes de analisar os factos, de analisar os recursos, de analisar as situações novas como, por exemplo, o arquivamento de um dos ‘nossos’ casos e consequente descredibilização da principal testemunha do processo e das escutas. Nada disto interessava a esta gente. O que interessava era agradar a quem os tinha encomendado ou a quem os pôs lá. É triste quando os Srs. Juízes se prestam a isto. Será que também fazem destas coisas nos tribunais ontem trabalham? Serão igualmente pressionáveis? Enfim, nem quero pensar no assunto…


Vamos ao que interessa que é o plantel para a época de 2008/2009. Cá está o esquema dos 28 jogadores que seguirão para estágio:


Dispensados: Marek Cech, João Paulo, Leandro Lima, Ibson, Paulo Machado, Hélder Barbosa, Cláudio Pitbull, Adriano, Bruno Moraes.

Rumores: Saída de Quaresma, Saída de Lucho, Suazo, Solari, Pele, Maniche, Sapunaru

Principais inquietações:

- Saída de Lucho – seria tenebroso e nem quero pensar nisso.

- Saída de Quaresma sem as devidas contrapartidas. Não me parece que o Zé Mário deixe escapar um talento como o Pele e por outro lado Suazo viria mesmo a calhar para a tal mudança de sistema na era pós-Quaresma. Imaginem um 4-4-2 com Lisandro e Suazo na frente? Solari não! Só marca golos contra o FCPorto e como tal, imagino que iria aumentar o nosso score de golos na própria…

- Maniche – Para quê aumentar exponencialmente a nossa folha salarial para uma posição que (penso eu) já está bem preenchida? Para isso há Pedro Mendes no mercado… E Ibson dispensado…

- Critério para as dispensas – Alan, bruno Gama e Candeias no plantel e Pitbull de fora? Lino no lugar de Marek Cech? Até quando vamos ter de esperar para ver Ibson a jogar no FCPorto? E Paulo Machado? 4 anos seguidos de empréstimo? Se não serve venda-se! Quanto às outras dispensas concordo.

- Laterais – Só temos Fucile e é assustador... Alguém me explique qual o critério que mantém Lino no plantel e dispensa Marek Cech? Alguém me consegue grantir que Benitez não é um tiro no escuro? E Sapunaru? Cheira-me que esta época Fernado vai ser o Lateral direito e Fucile o esquerdo…

Ps: Pinto da Costa prometeu uma boa surpresa aos adeptos por estes dias. Veremos, mas não sei porquê estou receoso…

quinta-feira, 3 de julho de 2008

Golos que caiem no esquecimento...

Enquanto há pseudo-golos que serão nos sempre relembrados, outros caiem no esquecimento... este foi de Clayton na época 1999/2000 em pleno Estádio da Luz...



Fonte: Vídeo do Youtube do user gufcrodrigo.