segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Assobiadores


Proponho desde já uma alteração na campanha para o Dragon Seat da próxima época. Deverá ser perguntado no formulário de renovação ou adesão se se trata de um sócio assobiador ou não. Julgo que seria importante para a equipa ter os assobiadores todos concentrados numa ponta do estádio. Ficaria mais fácil para a equipa perceber onde estão os gajos que assobiam por tudo e por nada, e assim poderiam ficar mais tranquilos. Falamos de adeptos exigentes. Tretas! Eu sou exigente! Mas isso não faz com que assobie a minha própria equipa. Quero criticar, critico aqui e se não tivesse um blog arranjaria maneira de participar noutros. Não me passa pela cabeça assobiar a equipa e muito menos assobiar um golo, por muito que tenha sido um auto-golo. Assobiar porquê? Não merecíamos o golo? Não tínhamos criado oportunidades para isso? A própria jogada é boa, apesar de o Alvaro não ter encontrado nenhum jogador do FCPorto para encostar. Não consigo perceber. É de doidos assobiar-se um golo. Pior ainda é assobiar o nosso melhor jogador, melhor marcador, melhor assistente, etc. Hulk não fez um grande jogo mas ninguém me tira da cabeça que ainda poderia vir a decidir o jogo se não tivesse saído. O treinador não quis esperar e compreende-se, quando ainda havia James no banco. Quanto à atitude de Hulk à saída, é normal. Podia ter sido outra, mas é o que é. Não está habituado e até pediu desculpa. Assunto encerrado.

Vamos ao jogo. Fraco na primeira parte onde apenas Belluschi, Alvaro e Varela pareciam querer mudar as coisas. Na segunda parte entra Moutinho e tudo mudou. Bem melhores. No entanto, ainda não foi brilhante. Acabou por ser uma vitória segura mas, tal como na semana passada, não totalmente convincente. A equipa ainda está intranquila e as bancadas também não ajudam. Destacaria individualmente o Mangala. Jogador muito interessante e depois das falhas de Otamendi, pode mesmo ganhar o lugar. Quem esteve mal mais uma vez foi o Sapunaru. Quase que ofereceu um golo. Precisa claramente de descansar.

Terça- feira decidimos se queremos ficar na Champions ou se vamos defender o título na Liga Europa

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

"Mudem o Nome da Superliga..."

Mourinho Moments...

Declarações após a notícia do possível castigo de Capucho que tinha sido expulso num jogo particular e que tudo indicava que, dessa forma, iria falhar um importante jogo no Bessa...

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

O Que é Nacional é Bom!

Vídeos made in Basculação... FC Porto 1-2 Nacional (90-91)...


Notas:
- Estive lá...
- Nacional, claramente a nossa malapata... 3 vitórias no Dragão, mas nas Antas também deram a sua gracinha...
- Foi a primeira vez que me deram "tanga" com o slogan "O que é Nacional é bom!"...
- Que grande golo o do FCP... arrancada de Domingos, trivelada de Madjer à Quaresma e grande finalização do nosso novo 9 depois da saída de Gomes para Alvalade...
- O guarda-redes do Nacional era artista...
- Na flash interview o jornalista sai-se com: "A cabeça do Paille fez falta hoje?"

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Forgiven, not forgotten


Dragão que é Dragão é grato. Mas não esquece...

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Goleada em pleno temporal


O mau tempo já tinha chegado ao Dragão na passada quarta-feira. Empatar com um Apoel fere o orgulho de qualquer portista. Mais que isso, a exibição descontrolada a que assistimos fazia voltar a nuvem da fraca ou falta de liderança no banco de suplentes. Vitor Pereira sentiu o toque e resolveu com uma revolução. Mudou tudo o que podia mudar e sobretudo os piores elementos do jogo da Champions. Não gosto de revoluções. Se há algo que está claro é que temos jogadores e que nem sempre temos equipa. Ora não se fazem equipas com mudanças drásticas na estrutura do onze. Isso deveria acontecer quando a equipa já está num patamar bastante elevado de evolução. Apesar de não me agradar a revolução, não poderei dizer que não me agradaram os resultados. De facto a equipa esteve melhor e apesar de alguns sustos conseguiu a vitória de uma forma segura e consistente. 'Pormaiores' que faltaram no último jogo.

Vamos então ao jogo. Longe de ser brilhante, até porque o  temporal não ajudava, acabámos por golear o que é fundamental para reanimar a equipa. Individualmente, as novidades estiveram bem. Varela esteve muito dinamico, Walter está nos 3 primeiros golos, Defour marcou e é mesmo o Moutinho Belga, Belluschi é um primor com a bola nos pés e Mangala é uma agradável surpresa. Hulk continua a ser o mais influente e Fernando aproveitou as condições do terreno para elevar o nível do seu jogo e, para mim, foi o MVP. Moutinho em 20 minutos fez mais do que no último jogo.

Último destaque para os vinte e poucos mil portistas que enfrentaram o temporal. Poucos mas bons. A equipa fez questão de os premiar com aqueles dois últimos golos.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

"As outras equipas vão levar massacres que nem respiram..."

Mourinho Moments...

Declarações após a primeira derrota na pré-época 2002/03...

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Vi bem? Era o APOEL, não era?

Julgo que são campeões do Chipre. Esse belo país que em termos futebolísticos apanha o refugo do futebol português... A verdade é que até parecia que tinha argumentos. Defendiam todos e contra-atacavam com facilidade e com perigo. Será que eles nos apanharam desprevenidos e afinal têm boa equipa? Eu acho que não. Se há jogos que, mediante o que jogamos, tornamos fáceis, neste fizemos o contrário. Entramos em jogo sem grande vigor e quando acelerámos, chegámos logo ao golo. Depois de uma dormida geral veio o empate. Aqui esteve o ponto de viragem no jogo. A equipa tremeu imenso. A partir daí foi uma tremideira absolutamente preocupante. Não há uma ideia, não há um improviso. É passar a bola de um lado para o outro até que Hulk se apanhe com mais espaço ou até que Álvaro Pereira possa cruzar. Muito pouco. Há ainda James que neste estilo não rende. Há ainda os remates do Guarín que acaba por estar sempre muito longe da área. Há o Moutinho que parece que perdeu a licença para correr todo o campo, ao contrário do que antes fazia. Alvaro só ataca e Sapunaru simplesmente não ataca. Há quem critique Fucile e muitas vez com razão, mas fez falta. Não poderão esquecer que nos jogos em casa exige-se dois laterais que dêem profundidade alternadamente. As substituições acabaram por ser tardias. Varela foi bem lançado e mexeu com o jogo. Mas foi troca por troca. Eu arriscaria mais. Quanto aos outros que entraram, pouco puderam trazer perante a ausência total de ideia de jogo vinda do banco.

Neste jogo tivemos apenas Hulk. Ele carregou a equipa e não merecia este castigo. Tudo o resto, e exceptuando Helton e Kleber que, perante esta forma de jogar não tem possibilidade de fazer melhor, foi mau. Mais concretamente, Otamendi foi péssimo. Pior que Otamendi, só o primeiro redes cipriota e o árbitro que, sem ter tido decisões com influência directa no resultado, foi uma vergonha. O lance do amarelo ao James é de loucos... O gajo estava a um metro do lance. Já o de Kleber tinha sido bizarro, visto que se antecipou ao redes e rematou à baliza antes do inevitável choque.

Poderíamos estar a lamentar a oportunidade perdida. Uma vitória quase que resolvia o grupo apesar da derrota na Rússia. O pior é que, jogando assim, vamos sofrer...

Jogos Fáceis... Na Teoria e na Prática...

Vídeos made in Basculação... FC Porto 5-0 Portdown (90-91)...


Notas:
- Primeira Mão da Primeira Eliminatória da Taça dos Campeões Europeus (90-91)...
- Jogo no Bonfim por castigo da UEFA... teve de se realizar a mais de 300 km... fruto dos veementes protestos no último jogo realizado nas Antas contra o Hamburgo... eu estive lá... que roubalheira... ganhamos 2-1 mas foi insuficiente... um penalty escandaloso que ficou por marcar que um dia recordaremos neste blogue...
- Alguém sabe quem é a gaja que está a fazer a reportagem? Já sei, aparece lá o nome... Maria José Garrido... Parece muito má... e não deve ter aparecido muitas mais vezes...
- Musiquinha nos golos???
- Grande assistência de Jorge Couto no golo do Kostadinov...
- O VLK também sabia marcar livres...
- Não, não é o Emerson... é mais o Kiki... a mesma força, mas menos qualidade...
- Gosto das declarações do gajo do Portadown...

terça-feira, 18 de outubro de 2011

A porta vai reabrindo lentamente

 

Sei que a maior parte dos portistas ainda não engoliu a saída de André Villa-Boas. Há até quem tenha ficado indignado com a nomeação deste para Dragão de Ouro. Sejamos claros. Depois da época passada só via uma maneira de Villas-Boas não ser treinador do ano: ter saído para o clube das papoilas saltitantes em vez do Chelski... E mesmo aí seria ressabianço. Foi uma época perfeita onde o único senão foi um facto impossível de imputar a este treinador, que é o facto de não termos provado o valor da equipa na Champions. É de doidos achar que não se deveria atribuir o Dragão de Ouro a um treinador que nos elevou a tamanho desempenho. Por muito que a elevação não se tenha mantido na altura da saída, estou grato ao trabalho de Villas-Boas e acho que o facto de lhe ser atribuído este prémio, ao contrário do que aconteceu na época da Champions de Mourinho, significa que o  nosso Presidente já aceita melhor o que aconteceu. É óbvio que, ao contrário dos adeptos, não foi apanhado de surpresa. Mas julgo que, como eu, o Presidente esperava mais de Villas-Boas. Pode ser que tenhamos mais no futuro. Isto é um sinal de que a porta não está fechada.

PS: não sei se viram o documentário sobre Pedroto que aqui disponibilizámos. Vejam. Interessante ver como o homem que ajudou a cimentar o FCPorto de hoje, foi corrido várias vezes do clube. Imagino o que nessa altura se deve ter dito dele... (isto com as devidas distâncias entre a lenda e Villas-Boas)

domingo, 16 de outubro de 2011

Belluschi não marca mas encanta...


A foto que ilustra a crónica não é inocente... Walter marcou 4, Djalma 2, Defour enche o campo e começa a meter Moutinho em sentido e Belluschi acrescenta o toque de classe essencial a qualquer equipa.

A primeira meia-hora ainda me fez acreditar que se calhar a estratégia seria esgotar o adversário fisicamente e depois apostar tudo no prolongamento. Vá lá, bastaram os últimos 15 minutos da primeira parte!

Até ao primeiro golo, destaque para as subida do Alex Sandro, uma das quais colocou-o frente-a-frente com o guarda-redes e quase tinha uma estreia perfeita mas tudo bem, é lateral e não se exige golos. Alguns bons pormenores, muito potencial mas também não foi muito barato... a rever.

A partir do 1º golo começaram as facilidades e foi bom ver 5 golos num quarto-de-hora.

Algumas notas:
- Walter marcou 4 mas podia ter marcado muitos mais, de qualquer das formas tem faro pelo golo, pode é emagrecer mais um bocado porque acho que isso não afecta o olfacto;
- Belluschi, que classe, então aquela jogada para o golo de Walter é fantástica;
- Gosto muito de Defour, enche o meio-campo e tem pézinhos, veio um ano mais cedo para o Porto mas a continuar assim é bom que Moutinho volte ao Moutinho que sempre nos habituou;
- Continuo muito expectante sobre Mangala, acho que tem um potencial inacreditável mas ainda parece um bocado imaturo na abordagem a alguns lances, de qualquer das formas é novo (dizem que tem 20 anos).

Venham os jogos a sério! Prata, vê o jogo e assume a crónica outra vez!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A Festa da Taça...

Vídes made in Basculação... FC Porto 5-0 Samora Correia (Taça de Portugal 86/87)...


Notas:
- É pena estar praticamente sem som...
- Destaque para assistência e para o golo do Casagrande... uma grande contratação da época... internacional brasileiro mas que esteve muito longe de pecar de estaca no FCP...
- Vermelhinho a deixar a sua marca com um bis na partida...
- Grande golo de Celso... parecia tudo menos um defesa central na jogada do seu golo...

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Cartões Amarelos e Vermelhos nos Treinos...

Iniciamos hoje uma nova rubrica no nosso blogue... Mourinho Moments...

Porque vai fazer 10 anos que arrancou a carreira vitoriosa de Mourinho (ou seja não contabilizo a carreira como treinador, mas sim o início da carreira como treinador vitorioso - 2002/03) no nosso FCP, aproveitamos para lançar esta nova rubrica que visa recordar alguns momentos, muitos deles que ficaram para a história, das flash interviews e conferências de imprensa deste senhor da bola no nosso FCP...

O primeiro desses vídeos reporta a Julho de 2002 e prende-se com o facto dele ter imposto cartões amarelos e vermelhos nas peladas realizadas nos treinos do FCP com o intuito de controlar a agressividade competitiva dos jogadores...

O que fiquei a saber sobre a selecção


Já não via um jogo da selecção há algum tempo. Tem calhado e a vontade também não é muita. Vi ontem e fiquei elucidado. Tudo na mesma. 

Rolando fez um jogo fraco quando comparado com o que faz do FCPorto. Mas se só tivessemos som, graças ao Conduto, ficaríamos a pensar que estava a fazer uma exibição terrível. Longe disso. Este Conduto pode saber onde os gajos nasceram, onde tomam o pequeno almoço e qual a frase com que pais engataram as mães dos jogadores. Mas de futebol percebe pouquinho ou então algo lhe tolda o julgamento. Em primeiro lugar ele está lá para relatar e o Tadeia para comentar. Por muito que não me interesse a opinião nem de um nem do outro, o Tadeia não é jornalista, é comentador e nessa posição até pode perfeitamente não ser isento. É pago para dar a opinião dele. Mas acho incrível como não foram usados os mesmos comentários depreciativos em relação às inenarráveis exibições de Postiga, João Pereira, Eliseu, Miguel Veloso. Passou-se directamente de uma exibição horrível de Rolando para uma exibição horrível generalizada. Carlos Martins não foi dos piores, mas é uma vergonha que seja titular e pior ainda que a alternativa seja o Ruben Micael. Pobreza... Não foi explorada a falta de cobertura defensiva que a opção Meireles a trinco traz num jogo de chuveirinho como o de ontem. Estiveram constantemente a insistir que Ronaldo não estava a jogar nada. Ora se ele não toca na bola não pode fazer milagres. Ou até faz, como o de ontem no último minuto.

Outra coisa que ficou evidente é que Queiroz não era o problema. Poderia não ser a solução, mas o problema, não era. Continuamos com um problema no banco e isso só se resolveu quando grande parte da equipa era formada pelo núcleo duro do FCPorto de Mourinho. Mas é ridículo como desde essa altura ninguém aproveita o potencial do melhor jogador do mundo (já sei que há portugueses que preferem o Messi mas é indiferente para o meu argumento). Poderia pôr-se a hipótese de ele não se empenhar nestes jogos, mas acontece exactamente o contrário. É que até parece que é difícil ser-se seleccionador de uma selecção destas. Não é! Basta ser humilde e não estragar o trabalho que é feito nos clubes. Simples não é?

Voltemos ao que interessa que é o FCPorto.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Como defender Hulk


Parece que alguém do Correio da manhã sonhou com a maneira perfeita de defender Hulk. É prendê-lo! Era doce...

PS: Imagino que Mourinho esteja atento aos desenvolvimentos. Poderá ser também a maneira de parar Messi...

Adenda:

Este Sandro Correia que segundo alegados relatos de um alegado processo, não pôde trabalhar durante 9 dias, é este menino de coro que agride gente em frente às câmaras dos jornalistas:


Agora em versão remix:

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Falta assunto, falemos do que tem sido o FCPorto 2011/2012


Ouvi Vitor Pereira a defender que a paragem era boa para limar algumas arestas. Pois, apesar da boa vontade do mister, acredito que não possa fazer milagres com a meia dúzia de atletas de que dispõe nestes dias. Falta-me também a mim tempo e assunto para ir escrevendo por aqui. 

Lembrei-me, no entanto, de fazer uma curta apreciação ao que tem sido esta época para o nosso FCPorto. Obviamente, abaixo das expectativas. A grande maioria dos portistas sente isto. Falta saber é se as expectativas não estariam inflacionadas. Eu até acho que sim. Ainda assim, julgo que já poderíamos estar melhor. Ainda se notam demasiado as saídas do treinador e do goleador. Quanto à questão do treinador, julgo que está com demasiada dificuldade em descolar do passado. Nota-se que ele não quer fazer tudo diferente, preferindo antes uma revolução gradual e silenciosa. No entanto, não tenho a certeza que as ideias estejam a passar para a equipa. Por um lado, falamos constantemente em posse, no modelo de jogo à Barcelona, mas eu não vejo a equipa a jogar assim. Vejo pouca paciência na construção de jogo, muito passe longo directo dos defesas, muito cruzamento disparatado e extemporâneo, por exemplo, do Álvaro Pereira. Poderá ser intranquilidade da equipa pelo facto de sentirem que ainda não estão no topo da suas capacidades. O que vejo é que, do que nos dizem que é a nossa maneira de jogar, apenas consigo apanhar a pressão alta que vimos pela primeira vez na primeira parte com o Barcelona. Temos visto isso em quase todos os jogos do FCPorto, mas parece que a equipa rebenta fisicamente nas segundas partes e um dos motivos pode ser esse.  Mais um problema, e este não pode ser totalmente imputado a Vítor Pereira. A nossa pre-epoca foi ridícula e muitos dos nossos jogadores nem a fizeram. Mas e os que fizeram a pre-epoca não chegam? Haverá motivos reais para que haja intranquilidade e se perca vantagens como a de Moscovo e a do Dragão frentes às papoilas saltitantes? Isto é trabalho de treinador e temo que, perante uma equipa que ganhou tudo, os jogadores ainda não tenham plena confiança em Vitor Pereira. Pior que isso, o mister não sente que a massa associativa esteja com ele a 100%. É óbvio que as substituições pouco ortodoxas não têm ajudado. Dá a ideia que são alterações programadas e que ele terá sempre planos B, C e D delineados quando, muitas vezes, o que se exige é que se 'toque de ouvido'. Depois, algumas opções deixaram a desejar. Lembro-me que o Ruben foi sempre titular antes de ir embora, quando havia Belluschi disponível. Há ainda a insistência em Cristian Rodriguez e a tentativa de fazer de Souza aquilo que ele não é e dificilmente será. O que temos de perceber é que Vitor Pereira chegou de forma inesperada  a esta posição e está acometer erros que eu até considero normais. Falta saber se está a aprender com eles e se ele próprio os identifica. Se nos diz que há coisas na nossa maneira de jogar que têm de ser corrigidas, isso é para mim um bom sinal. Veremos o nos trazem estes próximos jogos em casa.

Falei também na questão da substituição de Falcao, mas aqui a questão é diferente e nada tem a ver com o treinador. Não acredito que não tenha pedido um terceiro ponta-de-lança e não acredito que não se tenha tentado trazer um jogador para ser imediatamente titular nesta posição. Falhou-se e ficamos com o Kleber que, tal como Vitor Pereira, chegou precocemente à titularidade. Para mim está a evoluir muito bem e tenho grande esperança neste jogador. Mas não significa que a equipa não tenha ficado coxa nessa posição e que isso não esteja a ter influência no nosso jogo.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Pedroto


Não tenho Sport tv e não vi este programa sobre o segundo grande obreiro do grande FCPorto que temos hoje em dia: José Maria Pedroto. Ainda bem que o blog http://souportistacomorgulho.blogspot.com/ disponibilizou video para download:


password: dfernandes

Absolutamente obrigatório para todos os portistas, em especial aqueles que, como eu (que tinha 5 anos quando morreu), não puderam acompanhar a caminhada desta lenda.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Extremidades


O FCPorto está muito bem servido de extremos. Mas mesmo muito! Temos Hulk, James e Varela. E isso só bastaria. Por exemplo, nesta altura, Varela está a jogar pouco e conseguimos compensar este fraco momento de forma, com os outros dois artistas que até têm mais recursos que Varela que, já agora, nem é nada de se deitar fora. Quem dera muitos ter um suplente destes... Numa segunda vaga temos Cristian Rodriguez e Djalma. Ora estes dois não me satisfazem tanto. Não que não sejam jogadores acima da média. O problema é que o fosso entre eles e os outros três é gigantesco. Além disso, não esqueçamos que estão a tirar o lugar a jovens jogadores que muito prometem. Por exemplo, Iturbe que ainda não se estreou sequer nos convocados. Eu que já o vi jogar várias vezes, tenho a impressão que já tem qualidade mais que suficiente para aproveitar estes minutos que têm sido dados a Djalma e ao CR10. Não faria mais sentido que esta vaga de quarto extremo fosse dada a um jogador jovem em quem apostamos muito do futuro da equipa? 

Ainda por cima,  não é só o Iturbe que está tapado. Temos também duas pérolas que na passada sexta-feira vi jogar pelo Rio Ave. Começo por dizer que o Carlos Brito tem muita coragem em lançar os dois em simultâneo. Mas está a tirar frutos disso em termos futebolísticos. E digo isto porque, em termos de pontos tem sido um desastre. Está em último... Mas quem vê aquele jogo entre Setúbal e Rio Ave não pode deixar de ficar revoltado. Que crime lesa futebol!  O Rio Ave jogou um grande futebol com um azar tremendo na hora de finalizar e com um guarda-redes do Setúbal que se conseguia pôr à frente de qualquer remate, até mesmo se estivesse de costas. Uma coisa irrepetível... Ora nesta equipa pontificam dois extremos emprestados pelo FCPorto e era aqui que eu queria chegar. Recomendo que vejam jogos deles nos próximos tempos. Cristian Atsu já conhecia dos juniores, onde era o grande destaque da equipa campeã nacional na época passada. No entanto, em poucos jogos, demonstra já, além da rapidez que lhe conhecíamos uma maturidade invulgar. Muito objectivo, sem qualquer medo de assumir o jogo e sem grandes loucuras e individualismos. Depois há Kelvin. Surpresa total para mim. Tem uma técnica individual absolutamente primorosa. Qualquer bola cola naqueles pés. É certo que é um pouco mais indisciplinado mas tem 18 anos...

Cá fica mais uma crítica à construção do plantel. Atsu e Kelvin têm a sorte e o talento para mostrarem o que valem no Rio Ave. E Iturbe? Vale a pena ter o seu lugar tapado por jogadores que ainda nada fizeram? Tanto extremo para tão pouco ponta-de-lança...

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Para dissipar dúvidas


Óbvio que nem todas ficaram dissipadas. Apesar de tudo foram 3 resultados negativos seguidos. E isso notou-se bem nos primeiros minutos. Entrada em jogo a medo mas sem permitir grandes veleidades ao adversário. Fazia lebrar o jogo em Aveiro com o Feirense. No entanto, desta vez apareceu o golo de Walter e tudo mudou. A partir daí a equipa foi segura e chegou naturalmente a uma vantagem de 3 golos. É certo que depois se descansou um pouco, mas sem perder o controlo da situação. Assim fossem todas as deslocações. É de elogiar que uma exibição segura como esta venha no seguimento de 3 resultados negativos. Isso dá-lhe mais valor. Demonstra maturidade e confiança nas nossas capacidades. Poderíamos jogar como loucos em busca de golos deixando a nossa baliza à mercê. Mas isso é para quem tem algo a provar. Para já prefiro assim.

Havia quem tentasse fazer passar a ideia de que este jogo definiria o futuro de Vítor Pereira. Dava jeito, não dava? Ouvimos até o presidente das papoilas saltitantes a elogiar ironicamente o nosso treinador. Temos memória e sabemos quanto lhe custou ouvir o nosso Presidente a elogiar o JJ quando este estava em apuros no ano passado. Nota-se mesmo que tem uma obsessão por Pinto da Costa. Imita tudo o que pode. Qualquer dia arranja uma miúda brasileira... Óbvio que o futuro de Vítor Pereira estava em questão. Mas está em todos os jogos! É assim a exigência de representar este clube e o nosso mister sabe-o perfeitamente. E enfrentou este jogo com coragem. Escolheu Walter em quem parecia não confiar e escolheu Fucile que, depois dos últimos jogos, não era propriamente confiável... Fucile esteve bem e até participou no primeiro golo apontado por Walter na sua zona predilecta. Duas apostas ganhas e dois jogadores recuperados.  Aliás tal como aconteceu com Fernando que passou pelo banco enquanto não jogou o suficiente. Têm havido erros a apontar, e nós aqui, não nos ensaiamos muito em fazê-lo. No jogo de ontem, o mister esteve ao nível que se deseja e assim deverá continuar tendo sempre a consciência que tem muito que provar este ano.

Quanto ao jogo, pouco falta acrescentar. Walter abriu o caminho e a partir daí, soltaram-se os artistas James e Hulk, bem apoiados por Guarín e Moutinho. Esta gente consegue produzir muito futebol e de grande qualidade. Pena que no início do jogo estivéssemos entregues às bolas longas lançadas pelos defesas. Quem tem Hulk e James não pode jogar assim. Temos de arranjar maneira e eles participarem no jogo sempre. Assim seremos muito difíceis de parar. Individualmente não gostei muito de Otamendi. Vários passes errados e várias nabices. Álvaro continua a parecer-me cansado e tem muita dificuldade a defender avançados mais rápidos.

Não terá muito tempo para recuperar porque há jogos das selecções... Serão 20 dias sem campeonato. Incompreensível...