sexta-feira, 31 de outubro de 2008

O Nosso Ibrahim...

Falta-lhe o Ovic, mas também fazia golos... e muitos... provavelmente o melhor lateral esquerdo que vi jogar, no qual me refugiei como ídolo quando Gomes foi para o Sporting...

O post surgiu como sequência dos comments de Tony Silva no nosso blog em relação ao Lubomir Vlk, que considerei fraquinho, e que ele considerou que o mesmo não era assim tão mau... comecei então a pensar em defesas-esquerdos e rapidamente parei, pois lembrei-me de Branco...

Aqui fica o cromo do Mundial 1994, no qual ele marcou um livre soberbo (nada que não conhecemos) contra a Holanda nos quartos-de-final da competição colocando o Brasil nas Meias do Mundial Americano...

Notas...
- Branco começava a encaminhar-se para o final da sua carreira nesta altura...
- Saiu do FCP para o Génova de Itália...
- Tinha um pé esquerdo fabuloso, bem visível nos seus famosos livres...
- Esteve no FCP entre 1988 até meio da época de 1990/91...

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Contas da SAD temporada 2007/2008

Podem consultar no link:

http://web3.cmvm.pt/sdi2004/emitentes/docs/FR20731.pdf

Os meus destaques:

- Aumento dos Custos com o pessoal que se pode explicar pela renegociação de vários contratos incluindo o de Quaresma. Esta tendência de crescimento tem de começar a inverter senão vamos ter problemas.

- Aumento dos proveitos relativos a sponsors.

- A relevância da rubrica 'Amortizações e perdas de imparidade com passes de jogadores' no Resultado operacional. Porque será?

- Continuamos a equilibrar as contas vendendo as jóias da coroa. Neste caso entrou a vendas de Bosingwa.

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Da Roménia com Classe...

Esquecendo um pouco da actualidade e voltando ao passado, fomos novamente ao baú para recordar o pé esquerdo de Ion Timofte, já mencionado neste blog por Artur e Tony Silva...

O jogo é relativo à época 92/93 e respeita a uma clara vitória do FCP frente ao Salgueiros na casa emprestada do Bessa... Do vídeo a nota mais saliente vai obviamente para a classe do médio romeno no golo obtido...




Notas...

- Timofte aliava a força e a técnica naquele pé esquerdo, bem evidentes na bola ao poste e de seguida no chapéu efectuado... Cheguei a ir visitá-lo ao hospital Santa Maria (a 200 metros de minha casa) quando lá foi operado...

- O Salgueiral e a quantidade interminável de jugoslavos no plantel...

- Tozé, não vincou... neste jogo teve duas assistências brilhantes e dele tenho na retina uma jogada genial em Londres contra o Tottehnam...

- Jorge Costa, 11 anos antes de se sagrar Campeão Europeu, mas sempre no mesmo estilo inconfundível...

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Estado de alerta


No meu último post cheguei à conclusão que apenas tínhamos equipa para consumo interno. O jogo de sábado levanta mais e mais preocupantes questões. Então nem para consumo interno? Acho que seria precipitado pensarmos isso mas tal não implica que não seja muito preocupante a temporada que temos feito até agora. Vamos ser claros: a temporada para já está salva pela exibição na Luz e pelo resultado em Alvalade. Tudo o resto tem sido mau. Seja a integração dos novos jogadores, sejam as novas soluções tácticas apresentadas, sejam os muitos problemas físicos que temos tido com jogadores titulares como Lucho e Fucile, seja a falta de espírito de equipa que notamos à medida que os resultados negativos vão aparecendo. Pouco nos tem segurado acima da mediocridade e aqui destaco 3 jogadores: Raul Meireles, Bruno Alves e Lisandro. Tudo o resto tem sido tragicamente mediano ou mau.

Reportando-me mais uma vez ao meu último post, resolvi abordar questões mais de fundo. Para variar vamos agora a questões mais específicas, como por exemplo o guarda-redes. É óbvio que temos um problema na baliza. Se Helton tem sido fraco Nuno tem sido ainda pior. Depois de ter valido os 3 pontos ao Dínamo, voltou a estar mal contra o Leixões. Já Helton, apesar de ‘apenas’ registar um frango este ano, continua a ter aquela displicência irritante. Ainda por cima dizem que tem pedido para não jogar. Quem sobra? Ventura? Não me parece. Aliás, não vejo solução fácil para isto. Jesualdo cedeu perante a pressão dos adeptos e pôs Nuno a jogar. Erro dos adeptos, erro meu e erro do Jesualdo. Por mim e para o próximo jogo tentava o Helton outra vez. Tenho a ideia que o melhor Helton é superior ao melhor Nuno e como tal, quero acreditar que o pior Helton é menos mau que o pior Nuno. Mas o problema vai continuar lá… Outro problema é o sub-rendimento constante de Lucho. Como explicar este apagão? Ao contrário de Rodriguez não há selecções, ao contrário de épocas anteriores fez a pré-época. A única explicação só pode ser extra-futebol o que é muito mau, visto que se trata de um dos capitães de equipa. A verdade é que muito da má época do FCPorto se pode explicar pelas fraquíssimas exibições de Lucho. Por último gostaria de falar de Rodriguez. Todos adoramos aquela declaração de Guerra ao nosso inimigo de morte. Mesmo que tenha custado 7 milhões de euros, todos acreditavam que vinha ali um jogador que não enganava. Pois enganou. Não rende, é sempre titular e é dos mais bem pagos do plantel, o que veio agora causar problemas com a renovação de Lisandro. Até agora a única coisa que a contratação de Rodriguez trouxe foi aquele gostinho de vingança que sentimos quando soubemos da notícia. Muito pouco…

Aí têm: depois dos 3 rostos que mantém a equipa competitiva, ficaram os 3 rostos que têm insistido em arrastar a equipa para baixo. Mas nenhum destes 3 tem tanta responsabilidade como Jesualdo. Nota-se que Jesualdo está ainda mais intranquilo que a equipa. Alguém percebe porque razão Tarik ficou fora dos convocados? Será por não ter jogado bem contra o Dínamo? A verdade é que puseram-no a jogar no meio… Ainda se Candeias tivesse qualidade suficiente para estar no plantel… Aí poderíamos engolir melhor a opção. Depois há a questão dos laterais no jogo com o Leixões. Pior que pôr o Lino a titular é substituí-lo por um médio. Mas por incrível que pareça ainda se conseguiu fazer pior. Que tal pôr lá outro jogador que nunca fez a posição e trocar o médio para a outra lateral? Resultado: jogo inquinado pelas laterais e um golo mal anulado ao Leixões. Mesmo assim há coisas que não podemos imputar a Jesualdo. Como culpá-lo se Nuno fica parado no primeiro golo a olhar para uma bola aparentemente de fácil defesa? Como culpa-lo da apatia geral da defesa no segundo golo e aqui volto a incluir Nuno que ficou inacreditavelmente na linha de golo e encostado ao poste perante um avançado isolado? Como culpa-lo se um jogador do Leixões de quem nunca se tinha ouvido falar e que provavelmente cairá brevemente no esquecimento geral, resolve após um ressalto bombardear a baliza de Nuno de um forma que nunca, e nem num treino, lhe terá alguma vez acontecido? Mas a verdade é que o Leixões foi buscar forças à nossa intranquilidade e não podemos deixar de culpar Jesualdo pelo facto de ela existir. Se ela existe é porque têm sido cometidos erros atrás de erros por entre um rol imenso de experiências que ele tem feito sobretudo no meio-campo e nas laterais. Gostaria de dizer para terminar, que gostei de uma das experiências. Temos de jogar com dois homens capazes de jogar na área e Hulk parece ser o único capaz de acompanhar Lisandro nessa tarefa. Tivemos claramente maior caudal ofensivo. O problema é que Hulk tem graves problemas de excessivo protagonismo. Se Jesualdo conseguir corrigir isso podemos ter o problema do apagão de Lucho e Rodriguez minorado. E aqui preparo-vos já para a minha equipa para a Naval. Por mim não jogava nenhum destes dois. Se jogam mal, saem da equipa. Estou farto! Não podem haver vacas sagradas.

Equipa para a Figueira da Foz:

Helton, Sapunaru, Bruno Alves, Pedro Emanuel e Fucile; Raul, Tommy Costa e Guarín; Lisandro, Hulk e Tarik.

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Extremos de antigamente...

Muito se tem falado neste blog da falta de alas de raiz no plantel, nomeadamente pela voz de Prata que considera que com a saída de Quaresma apenas sobrou, além de Rodriguez, Tarik como principal/única arma para desempenhar essa função...

Foi com base nesse discurso que fomos procurar alas de outros tempos, não tão longínquos como isso, no caso de Nuno Capucho, ao contrário deste cromo que é do início da sua carreira...

Serve também o presente post para presentear um dos nossos habituais comentadores (Artur) com esta relíquia, já que Capucho foi sempre um dos seus ídolos...



Notas...

- em certos casos as imagens falam por si... que puto...

- Icas, outro dos membros deste blog, era fã incondicional deste jogador, pelo menos pela quantidade de vezes que se dirigia a ele em tons menos próprios em pleno tribunal das Antas...

- Capucho iniciou ainda a fase "metro" nos jogadores de futebol... com as meias bem para baixo mostrava ao Mundo que longe iam os tempos em que os homens tinham pelos nas pernas...

- Dele fica na retina alguns chapéus de esplendorosa execução... assim de repente lembro-me de um contra o Rio Ave, outro contra o Braga e, por fim, um a Robert Enke numa vítoria por 3-2 nas Antas no primeiro duelo nesse Estádio de Mourinho contra o eterno rival Benfica...

- esteve no FCP entre 1997 e 2003, acabando a carreira futebolística em 2005 no Celta de Vigo...

quarta-feira, 22 de outubro de 2008

Para consumo interno



-->


-->
No meu ultimo post disse que este jogo ia definir que FCPorto íamos ter este ano: Europeu ou para consumo interno. A resposta foi cabal. Podemos ainda passar aos oitavos, o que parece bastante improvável neste momento, mas tal só acontecerá se um milagre acontecer: uma equipa desequilibrada de repente começar a jogar. Como não acredito em milagres passo já a debitar quais são os principais problemas e o que eu acho que deve ser feito.
O primeiro grande problema é a falta de caudal ofensivo da equipa em ataque continuado. Aqui mais uma vez volto a insistir: só um super Lisandro como o da época passada consegue disfarçar a falta de homens da área do 4-3-3 do Jesualdo. Basta ver o posicionamento do Rodriguez no ano passado e este ano. Antes marcou pelo menos 4 golos de cabeça quando, este ano, nem na área o vemos. É preciso devolver Lisandro ao papel de falso extremo que aparece na área de rompante para marcar. O problema tal como no ano passado é quem jogará na área. Para mim Hulk ainda não serve. Não gosto de individualistas. Farias pelo que se viu na primeira parte do Paços, não é para contar. Admira é tal problema não ter sido posto no defeso. Tal como já aqui disse, não temos a pior equipa dos últimos 10 anos mas temos graves lacunas ofensivas.
O segundo tem a ver com o fantasma de Paulo Assunção e Costinha. Tivemos num passado recente dois grandes trincos. A sua forma de jogar posicional e com pouco risco no plano ofensivo fizeram com que a maior parte de nós achasse que o Fernando era a solução. Tal só poderá ser explicado pelas claras parecenças com o estilo de jogador que estamos habituados a ter ali. Dois problemas se colocam. Fernando apesar de todo o potencial que tem, ainda não passa de um jogador muito promissor. Segundo e mais importante: é mesmo este tipo de jogador que queremos? Eu acho que não. Há uma tendência muito grande para haver muito trânsito no nosso meio-campo ofensivo. Todos já perceberam que se toda a produção ofensiva de qualidade vem de Lucho e como tal há que ter muita atenção à sua movimentação e de preferência superioridade numérica na zona. Ora quando Meireles aparece nas mesmas zonas, necessitamos de outro jogador com capacidade organizativa e não um jogador que se limite a passar para o lado e para trás. Poderá Pelé ser esse jogador? Eu acredito que sim, mas enquanto tal não acontece teremos de sacrificar Meireles para essa posição jogando Tommy Costa mais à frente.
Terceiro problema e mais grave. Teremos treinador para perceber estes problemas? Há muito que julgo que não e não foi preciso este início de época mediano/fraco para perceber isso.
Para terminar e quanto ao jogo de ontem, gostaria de salientar as exibições de Bruno Alves e Raul Meireles. Gostei também do Lisandro mas mais porque tem um coração enorme e não merece o desrespeito constante de Hulk que insiste em não lhe passar a bola, nem a ele, nem a ninguém. Rodriguez está estafado e Mariano jogou bem até ao primeiro coro de assobios que coincidiu cirurgicamente com a primeira vez que perdeu a bola (mais uma vez, o pior tipo de assobios…). Lucho diz-se que esteve em campo na segunda parte… Nuno parece mal batido mas nunca será por aí . Agora se Helton sai da equipa por causa dos frangos... Deveríamos ter tido a capacidade ou de marcar ou de pelo menos causar muito mais apuros a uma equipa que jogava com 10 atrás da bola e com Milevsky a segurar a bola lá na frente. Que jeito nos faria uma avançado deste tipo…

Equipa para a recepção ao Leixões:

Nuno; Sapunaru, Emanuel, Bruno Alves, Fucile; Raul, Tommy Costa e Lucho; Tarik, Rodriguez e Lisandro.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

A Caminho de Viena...

Hoje os ucranianos do Dinamo de Kyev voltam a aparecer no caminho do FCP, mas muito diferentes do Dinamo de há 21 anos atrás, praticamente a selecção da U.R.S.S. que estaria na final do Euro 1988...

Foi em Kyev que o Porto selou a passagem para a final de Viena onde se sagrou pela primeira vez Campeão Europeu... depois de uma vitória caseira por escassos 2-1 (sim, a nossa exibição merecia muito mais do que isso) temia-se o pior no imponente e cheio estádio dos ucranianos... mas 3 minutos de jogo e já ganhavamos em Kyev... 7 minutos depois Gomes sentenciava o jogo...

Imagens e Som em directo com as débeis condições de transmissão para recordar no vídeo da semana...




Notas...

- a moldura humana em redor do estádio...

- o frio que as próprias imagens conseguem transmitir...

- o som a chegar antes das imagens...

- a sorte dos Campeões, sempre precisa nestes momentos, no golo de Celso... outro bombardeiro nos livres...

- Futre e as suas correrias... a falta sofrida no primeiro golo e o quase golo oferecido depois de uma corrida iniciada no meio campo...

- Gomes e o Golo... combinação perfeita... o sentimento notório nos festejos... foi uma pena não ter estado em Viena... ele merecia...

- Beijos para todos os gostos... um bocado à italiana os festejos do nosso segundo golo...

- Madjer... pura magia... pé direito ou pé esquerdo... tanto fazia...

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Finalmente Tarik


Apesar de estarmos em primeiro após dois confrontos com adversários directos na sua casa, é óbvio que ainda não estamos a um nível que nos agrade. De tal forma que eu, por exemplo, não estou completamente seguro do que irá acontecer amanhã. Será que vamos ter o FCPorto da primeira parte do Fenerbahçe ou o da segunda? O de Vila do Conde ou o de Alvalade ou da Luz? Dificilmente voltaremos a ter o FCPorto de Londres… (espero eu…) A verdade é que não sabemos. A introdução de Fernando e sobretudo de Tommy Costa vieram trazer a capacidade de tal como no ano passado, controlar melhor o jogo, nomeadamente, coisa de que Jesualdo fala constantemente, controlar os ritmos do jogo. Mas é óbvio que falta muita coisa. Falta sobretudo magia e capacidade de improvisação. Lucho só, não chega e Lisandro e Rodriguez jogam mais em força e em garra do que em técnica. Tal não é um problema, mas julgo que cada vez mais é importante ter soluções variadas no onze e é isso que Tarik vai trazer. A imprevisibilidade do jogo de Tarik pode ser mesmo o que tem faltado ao nosso futebol ofensivo e ainda bem que ele regressa mesmo a tempo de um dos jogos mais importantes da época.



Amanhã vai decidir-se que FCPorto vamos ter este ano: um FCPorto europeu e recuperado do desastre de Londres ou um FCPorto para consumo interno. O Dinamo de Kiev está para já a ser a surpresa do grupo. Só não ganhou ao Arsenal porque sofreu um golo nos últimos minutos da partida e conseguiu sacar um pontinho na Turquia. Se vencermos ficamos muito bem colocados para a passagem aos oitavos. Se perdermos ou empatarmos acontece exactamente o contrário. Passamos a precisar de ir buscar pontos na Ucrânia e na Turquia o que não é nada aconselhável. E já sabemos que eles vêm jogar como jogaram na Turquia, ou seja, onze atrás da linha da bola e portanto todas as despesas do jogo vão ser nossas. Acredito que Jesualdo, consciente disso, vai voltar ao 4-3-3 mas com Tarik o que é completamente diferente de um 4-3-3 com Mariano. Pelos vistos Lino também vai jogar o que apesar das consequências defensivas perigosas que traz, pode garantir mais jogo canalizado pelas alas e mais qualidade nas bolas paradas. Se jogarmos assim acredito que vencemos, se Jesualdo tiver uma abordagem mais medrosa (que até nem é nada habitual nele…), arriscamos que nos aconteça o mesmo que aconteceu aos Turcos.



Quanto ao jogo da Taça, gostava de o ter visto para poder dizer alguma coisa. Assim fico só pelos relatos dos jornais que ainda por cima são contraditórios. Benitez foi sacrificado por razões tácticas ou simplesmente não estava a jogar nada? Hulk assume o jogo ou é demasiado individualista? Stepanov é um buraco ou cortou tudo que havia para cortar? Pelé jogou alguma coisa? Enfim espero que os próximos jogos dêem na TV… Uma coisa é certa Hulk não me satisfez até agora. Que evoluiu desde que chegou? Parece ter condições físicas e técnicas para ser jogador de topo mas nota-se trabalho de treinador ali? Continua a não passar uma bola e parece demasiado tenrinho para valer os milhões investidos em metade do passe. Tanto dinheiro parecia indicar que vinha aí um jogador feito, mas parece que ainda vai dar muito trabalhinho… Isto aliado à inoperância constante de Farias, à imaturidade de Candeias e às trapalhadas constantes de Mariano configura um problema: o plantel é curto em termos ofensivos. O que vale é que ainda vem aí a surpresa...(Ñão! Ainda não me esqueci!)



Tenho seguido o Inter de Mourinho e tenho assistido à evolução clara da equipa. Nota-se já o dedo dele e mais uma vez está a construir a equipa de trás para a frente. Começa a notar-se uma segurança extrema no meio-campo e uma eficiência letal lá na frente. Continua igualmente a estudar minuciosamente o adversário e basta ver a forma como ontem De Rossi e Aquilani foram completamente anulados. Itália está em pulgas para vê-lo falhar perante os supostos monstros da táctica que eles ainda acreditam ter e vai dar gosto vê-los mais uma vez engolir o orgulho e perceber que vai ser Mourinho que vai devolver o futebol italiano ao grupo das melhores ligas europeias.



Equipa para amanhã:



Nuno, Sapunaru, Bruno Alves, Pedro Emanuel(insisto), Lino(Fucile está mais uma vez magoado); Fernando, Raul e Lucho; Rodriguez, Lisandro e Tarik.


sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Mais um pé canhão...

Numa semana sem jogos, ainda nos vem à memória o último jogo do FCP e o livre de Bruno Alves... algum tempo atrás eram outros os nossos bombardeiros... Geraldão, era um deles, também ele autor de um golo de longa distância em Alvalade...


Notas do Cromo...

- Mais um central com queda para as bolas paradas...
- Aquele cabelinho maroto na parte de trás...
- O cromo respeita à época 1990/91...

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Jogos Internacionais...

Em semana de jogos internacionais e, integrando-me no seio da comunidade onde agora vivo (Braga) com uma pequena provocaçãozinha, uma deslocação do FCP a Espanha, isto é, a Guimarães, em mais uma importante vitória do nosso FCP na época 1992-93...


Notas do Vídeo...

- Uma das ausências do Vitória, um tal de Pedro, não é mais que Pedro Barbosa...
- Jesus, 37 anos... ainda mostrava qualidade...
- O árbitro? Nem é preciso mais comentários... é o especialista...
- F. Couto nas alturas, fantástico...
- Tanta, outro central peculiar...
- Domingos e a sua sublime classe para decidir o jogo... dois golos excelentes...

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Embirrações

O Post vem com um dia de atraso e por isso vai ser mais curto. E como não há futebol, ou o que há diz-me pouco ou bastante menos, vamos a algumas embirrações.


1a. Estes iluminados que julgavam estar a fazer um grande favor ao futebol ao reduzirem o campeonato para 16 equipas. Resultado: mais buracos no calendário, de tal forma que mesmo com uma nova competição, a Taça da Liga, conseguimos ter semanas consecutivas sem futebol de alto nível (Não. Um Portugal-Albânia não é futebol de alto nível…). Nos últimos dois meses tivemos pelo menos um mês sem competição de clubes. Parabéns meus senhores! Notam-se as diferenças. Isto está bem mais competitivo.


2a. Selecções Sul-Americanas. Passamos terrores com as selecções do Uruguai, da Argentina e mais recentemente da Colômbia. Tudo começou com Lucho. Há dois anos todos assistimos ao consecutivo ao seu subrendimento e todos sabíamos que tinha a ver com as suas constantes chamadas à selecção. Actualmente é sobretudo a selecção do Uruguai. No ano passado Fucile teve imensos problemas físicos e este ano tivemos dois Rodriguez: o pré e o pós estágio da selecção do Uruguai. Tentem comparar o Rodriguez da Luz com o do estádio dos Arcos e o de Londres. Parecia estar a recuperar em Alvalade, mas agora houve Selecção outra vez, portanto… Já para não falar de Guarín que ficou indisponível para três jogos seguidos após regressar da Selecção. Julgo que deverá ser um ponto a ter em conta em futuras contratações.


3a. Senhores que usam frases como «A pior equipa dos últimos 10 anos». Porquê 10? Foi há 10 anos que o Octávio treinou o Porto? Acho que não. Vejam lá que só assim à primeira tentativa me lembrei de uma equipa pior. Então o numero 10 foi utilizado para parecer mais redondinho. E fica tão bem na capa do jornal A Bola… É óbvio que desde a equipa que venceu a Taça Uefa a qualidade não aumentou, tendo muitas vezes acontecido o contrário. Mas não parece um bocadinho exagerado? Não estamos em primeiro após duas visitas a Marrocos? Não estamos em posição de apuramento após embates com os dois adversários directos no apuramento para os oitavos da Champions? Figuras públicas portistas histéricas… Era mesmo o que precisávamos após o descalabro de Londres.


4a. Os adeptos de outros clubes, que não o nosso FCPorto, que juram ter a certeza que Quaresma não vai vingar no Inter de Mourinho. Dizem que tem temperamento complicado… Sou obrigado a relembrá-los que o ’temperamento’ de Quaresma ajudou a dar os últimos três campeonatos os FCPorto, sendo que em dois dos quais foi considerado o melhor do Campeonato. Havia até quem nessa altura duvidasse se haveria um FCPorto sem Quaresma. Os tais iluminados que tendem sempre para simplificar os nossos êxitos. Quer dizer: o Quaresma chega para Benfica e Sporting mas não chega para o campeonato Italiano. Para mim não passa de um estranho reconhecimento de mediocridade por parte destes adeptos. Não esperava tamanho realismo… Os jogadores que saem do FCPorto saem preparados para estas equipas e para este nível de exigência, e acredito que Quaresma não vai fugir à regra tal como Deco, Pepe, Ricardo Carvalho, etc.


5ª. Scolarianos já saudosos a criticar a Selecção de Carlos Queiroz. Em primeiro lugar, para mim Scolari em si é já uma embirração. Scolarianos então… Falam de resultados. Scolari teve resultados. Para mim Scolari é um treinador limitado que ganhou mais um jogo do que Humberto Coelho (e em casa) e que passou os anos seguintes à sombra desse resultado e à sombra de Ronaldo, Deco, Ricardo Carvalho e outros jogadores de top mundial que formavam um conjunto com uma qualidade nunca antes vista em Selecções Portuguesas. Qualquer coisa que Queiroz faça e desde que se qualifique, o que se afigura de provável mesmo após a derrota com a Dinamarca, para mim estará sempre a anos luz do amadorismo de Scolari. Isto começa a ver-se em pequenas banalidades como a convocação dos jogadores em melhor forma, as deslocações para ver jogos dos selccionáveis, a anunciada reformulação das selecções jovens. Tudo superficialidades! O que interessa é a Santa do Caravaggio no balneário, as bandeiras nas varandas e os ‘resultados’…


Equipa para a Sertã: (quero ver todos os menos utilizados)


Ventura, Fernando (a lateral direito), Stepanov, Pedro Emanuel, Benitez; Pelé, Guarín e Tommy Costa, Hulk, Farias e Tarik.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Sim, ainda joga...

Na semana em que Bruno Alves se destacou, fomos ao baú encontrar outro central... também ele vigoroso no jogo aéreo e que impunha respeito... para isso também ajudava o seu aspecto físico e a sua cabeleira que recordamos no vídeo da semana...

Mas antes de ser cabeludo, teve de deixar crescer o cabelo...



Notas do Cromo...

- O cromo fala por si... que recordação...
- Com quase 40 anos ainda joga na primeira Liga Italiana...
- Ficou famosa a sua cotevalada a Mozer e a conferência de imprensa em que Robson o rasga de cima abaixo dizendo: "Mozer 2-0 Couto"... depois ainda o levou para o Barcelona...

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

O Regresso à Normalidade...

E para espelhar isso mesmo, trago hoje ao nosso o blog um jogo com todos os contornos de normalidade em pleno Estádio das Antas na época 1992/93 com uma inequívoca vitória por 3-0 perante os azuis de Lisboa...




Notas do Vídeo...

- A cabeleira inconfundível de F. Couto...
- Pedro Espinha novamente na baliza, agora do Belenenses...
- Emerson atrás de Ion Timofte no momento do penalty...
- As saídas de Baía...
- VLK, por falar em defesas esquerdos fraquinhos...
- João Manuel Pinto... que cara de puto e com o 7 nas costas...
- Veiga Trigo: maneira interessante de mostrar o segundo amarelo já com o outro vermelho na mão...
- Domingos, sempre ele...mesmo agarrado com classe a finalizar...
- Toni... viram aquela finta?

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Contra Ataque

Depois do pesadelo europeu nada melhor que uma vitória no campo de um adversário directo para repor a confiança. Finalmente a equipa reagiu e foram várias as contrariedades.


Comecemos pela questão Jesualdo vs Paulo Bento. Já aqui disse que acho o Jesualdo melhor e que Paulo Bento é ainda mais limitado. Para além dos seus insuportáveis tiques de Scolari, as suas equipas têm sempre uma dificuldade extrema em criar jogo ofensivo. Joga no erro e até aproveita bem. O problema é quando não há erro como foi o caso de ontem. Aí vem ao de cima a incapacidade de improvisação que equipa tem, a falta de magia. Já Jesualdo, ontem esteve bem. Pôs em campo o melhor onze neste momento (se bem que preferia o Pedro Emanuel). Pouco interessou a disposição táctica que foi teoricamente a mesma de Londres. Foi mais uma vez uma questão de atitude. E aqui temos a outra contrariedade: como reagir ao pesadelo que foi o jogo anterior? Afinal, houve vontade de vencer, pelo menos para limpar a péssima imagem deixada na Terça. Foi preciso uma derrota humilhante para fazer o que Jesualdo tem dificuldade em fazer por si só: motivar a equipa. A equipa, sem ser brilhante, foi muito superior ao Sporting. Tommy voltou a estar muito bem, Raul também, Lisandro finalmente marcou outra vez e Rodriguez parece ter acordado. Já Lucho esteve ausente e, por incrível que pareça, não parece estar em grande forma. Vamos aos MVP’s. Para mim há 2. O Fernando que fez o seu melhor jogo até agora. Não gosto deste tipo de comparações, mas parece-me que está a aprender a fazer bem o papel do Assunção. Falta saber se não será preciso nalguns jogos um trinco mais moderno que poderá ser o Pelé ou mesmo o Meireles. E depois há Bruno Alves simplesmente o melhor em campo. Depois da pior exibição que já o vi fazer, sacou uma das melhores. Poderá não ter aquele espírito de liderança que até falta ao plantel mas acaba por se impor pelas suas qualidades físicas e técnicas. Hoje em dia é uma verdadeira arma ofensiva. Pela atenção que suscita nos cantos, pela quantidade de bolas que ganha logo no pontapé de baliza do adversário e este ano pelos livres que marca de forma magistral, quer em jeito, quer em força. Falta-lhe alguma coisa? Enfim, mais um que vai ser difícil de segurar nos próximos defesos… Uma última referência para o Nuno. Fez uma exibição sem mácula se exceptuarmos uma saída em carrinho aos pés de Romagnoli, em que se fosse lá com as mãos matava a jogada. Além disso, e mais importante, parece ter uma empatia muito superior com os colegas de defesa. Basta ver a festa que fizeram entre eles no final do jogo. Se já não se nota um ascendente técnico de Helton sobre Nuno, e se se percebe que Nuno tem a confiança dos colegas, temos de considerar seriamente a titularidade. Eu, por mim e para já, mantinha Nuno a titular.

Vamos a outra contrariedade já aqui antecipada: Lucílio. Para além de uma já esperada dualidade nos critérios, resolveu equilibrar o jogo na altura em que o Sporting mais precisava. Será a clubite que me tolda a visão ou aquilo foi mais uma daqueles penaltis que só um iluminado descobre? E depois há aquele lance em que Derlei tenta arrancar à força o tornozelo de Sapunaru. Não contente ainda foi reclamar a fita do romeno que estava no chão abananado com tamanha entrada. Solução do Lucílio: amarelo aos dois por ‘fazerem peito’ um ao outro e depois marca lançamento lateral... E depois até me admira não ter expulso o Tommy Costa que fez duas faltas iguais e levou amarelo apenas numa delas. Falta dizer que, para mim, nem uma nem outra mereciam o amarelo, mas com Lucílio e da maneira Moutinho se queixava, acho que Jesualdo o tirou na altura certa. Por falar em Moutinho. Ainda hoje falava com o outro Moutinho, um habitué do blog, sobre isso. Aliás Lamas também já aqui tinha falado disso após o jogo da Taça. Ele está transformado no maior fiteiro da primeira liga. Nada de anormal se não fosse consecutivamente premiado pela sua apetência para o teatro. Ontem arrancou várias faltas à entrada da área, vários amarelos e um penalti. Nada mau para quem ontem não mostrou ponta de futebol. Se é este o seu futebol, não admira que já não almeje mais que um clube como o Everton…

Para terminar, Jesualdo disse a seguir ao jogo com o Arsenal que podia ter ganho uma equipa. Eu acho que quase se perdeu uma equipa. Ainda bem que prevaleceu o brio dos jogadores.

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Aquele bigodinho...

Esta última jornada europeia trouxe-nos à memória a última derrota com a mesma expressão por terras inglesas... não foram os gunners, mas sim os red devils...

Nessa época de 1996/97, o comando técnico estava ao cargo de António Oliveira e, quem não se lembra do primeiro embate europeu tendo este senhor como timoneiro... foi em San Siro, contra o poderoso Milan, em que o mister se lembrou de lançar na equipa três jogadores que nunca tinham calçado de início no FCP... os seus nomes são Fernando Mendes (lateral esquerdo), Zlatko Zahovic (no triângulo do meio campo) e três centrais, sendo o líbero o cromo da semana, que, diga-se, fez um jogo de grande classe, pois na altura já andava nos seus 30 anos, mas nunca tinha aparecido nos palcos europeus... o FCP ganhou por 3-2, com Artur e um bis de Mário Jardel vindo do banco (nascia o fenómeno)...



Notas do Cromo (Época 1990/91)...

- Palavras para quê... aquele bigodinho diz tudo...
- Famalicão equipa bem... Adidas??? sim senhor...
- Já gora, no FCP, e no jogo que refiro, Lula tinha cabelo comprido e rabo de cavalo... jogava com as meias bem descidas com mini caneleiras... à "Capucho"...

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Goleada com outra cor…

Jogos como de quarta deixam mossa e, caso ainda não tenham mandado cá para fora o que vos vai na alma leiam o post abaixo (muito bem escrito por sinal) e libertem o que ainda resta dentro de vocês…

Depois, venham ver outros 4-0, obviamente inversos, contra um clube que está a tentar renascer novamente… esse sim, com uma alma imensa…

Atentem num tal de Peter Lipscei… possivelmente o jogo da vida dele no FCP… sem esquecer, contudo, aquele golo do meio da rua contra o Benfica em pleno Estádio das Antas por 3-0, com Brassard na baliza encarnada…

O jogo remonta à época 1995-96 e, como sempre, sabe pela vida recordar…


Notas do Vídeo… melhor Notas de Lipscei…
- Peter Lipscei começa logo a encher o olho na jogada do primeiro golo… aquela última finta antes da assistência para Domingos é de jogador...
- Segundo golo, agora é mesmo ele a finalizar, com uma classe mundial…
- Outra vez no terceiro golo...
- Fui só eu que vi, ou é outra vez o número 6 que assiste para o quarto golo…

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Estatuto Europeu

Ontem em 90 minutos pôs-se em causa grande parte do trabalho conseguído nos últimos anos na Champions League. O FCPorto europeu dos últimos anos, qualquer que seja o treinador, qualquer que seja a nossa situação nas competições internas, é sempre temido lá fora. Todos sabem que é complicadíssimo vir pontuar ao Dragão e todos sabem que somos uma equipa capaz de pegar no jogo em qualquer campo, capaz de ombrear com os maiores da Europa, por muito que não tenhamos um quarto da sua capacidade financeira. É esta a imagem que eu quero que o FCPorto tenha na Europa. Quero que os tubarões do pote 1 continuem a torcer o nariz cada vez que lhes calha no sorteio uma visita ao Dragão. Mais que isso quero que esses tubarões não julguem que são favas contadas os jogos em casa contra o FCPorto. No entanto, parece-me difícil que não pensem isso tendo em conta as nossas prestações nos últimos 4 anos. Estou-me a lembrar do resultado em Liverpool e das atitudes ultra defensivas no campo do Chelsea nos últimos embates em Milão com o Inter, etc. Até me admira eles não descansarem os seus melhores jogadores. É que no próximo fim-de-semana há Liga Inglesa e aí é preciso jogar a sério para ganhar… E com certeza que as equipas do fundo da tabela não se vão assustar ao ponto de esconder as suas melhores armas ofensivas no banco ou remetidas a tarefas de cobertura. Com certeza que não vão pôr 10 jogadores atrás da linha da bola sem que pelo menos tenham um plano para mesmo assim chegar rapidamente à baliza contrária. Em Inglaterra também não se espera também que o adversário faça experiências tácticas com jogadores recém contratados. Vamos ser claros: com Jesualdo só por milagre poderemos ombrear com clubes do referido pote 1. Continuamos a ter equipa suficiente para passar aos oitavos, mas no mano-a-mano com os tubarões arriscamo-nos a perder sempre, por muitas ou poucas cócegas que lhes façamos. Jesualdo é limitado para estas andanças e já não está em idade de deixar de o ser. Por muito que ele mantivesse durante todo o jogo o seu 4-4-2 fetiche, que ele continua a pensar que põe em prática uma abordagem mais segura ao jogo, iríamos sempre perder por 3 ou 4. Vamos ver quem são os interpretes do 4-4-2 de contenção de Jesualdo: um ex-Belenenses, um ex-Rapid de Bucareste, um ex-Lanus, um ex-Estrela da Amadora, um ex-Saint Etienne um ex-Rosário Central. Não digo que não sejam jogadores com futuro mas são muitos novatos para apresentar num jogo destes, sobretudo quando temos o único jogador que levantou o caneco no banco, quando temos o nosso melhor lateral fora dos convocado, quando temos um ex-Inter de quem nunca mais se ouviu falar. Isto para não falar de uma disposição táctica tão bem montada que permitia ter sempre superioridade numérica do lado contrário da bola, ou seja, o nosso flanco direito. Tínhamos de um lado Raul, Tomy e Sapunaru e do outro um limitado Benitez e um Guarin, cujo intelecto parece estar bem longe das suas extraordinárias capacidades físicas, perdido no seu primeiro jogo a titular… Só nós vimos que com esta táctica Rodriguez nem atacou nem defendeu? Não está lá ninguém no banco? Que adianta o empenho de Raul, Tomy e Lisandro em criar lances de ataque (e criaram dois golos feitos) se depois lá atrás não temos uma estrutura capaz de sequer incomodar o jogo ofensivo do adversário. Até Bruno Alves parecia um jogador vulgar. Quantas faltas fizemos? Quantos amarelos vimos? Numa equipa com 10 jogadores atrás da linha da bola até parece mentira. O que é isto? O FCPorto que eu me habituei a adorar tenta ganhar por ser melhor, mas se não estiver a correr bem, tenta ganhar de qualquer maneira! O Walcott só é rápido se o não rasteirarem antes de ele arrancar. O Adebayor só ganha bolas de cabeça se o não agarrarem ao chão. Fabregas cria muito menos se tiver 1 metro quadrado para criar. Eu até nem gosto disto, mas ao menos demonstrava atitude, vontade de vencer, enfim aquelas coisas de que nos queixamos aqui há anos e das quais sentimos muita falta. Temos tido bons jogadores, e é o que nos safa porque a identidade FCPorto começa a escassear no plantel. De tal forma que Lisandro é o único jogador que se aproxima de epíteto ‘jogador à Porto’. É pouco…


Custa-me que não houvesse um Portista que não adivinhasse que ia acontecer isto em Londres. Não havia um único com quem falasse e que estivesse optimista. É este o FCPorto 2008/2009… Resta-nos recuperar o orgulho ferido e não estou a ver outra maneira senão uma vitória tão ou mais expressiva em casa contra o Dínamo de Kiev e outra, já no próximo fim-de-semana em casa do Sporting.


Por falar no jogo de Domingo, mais uma vez não prevejo nada de bom. Temos os (des)arranjos medrosos de Jesualdo, temos jogadores em sub-rendimento como Rodriguez (será que tem clausula no contrato que obrigue a que faça os 90 minutos?), Lucho que ainda há 2 semanas dizia que estava na sua melhor forma física de sempre (?!), temos helton que já não parece ter a confiança de ninguém, e, mais que tudo, temos Lucílio. Que dizer desta nomeação? Riskas ligou-me com a notícia. Perguntou-me quem é que eu achava que tinha sido nomeado. Pelo tom só poderia ser a pior nomeação possível e, como tal, qualquer portista atento aos últimos 12 embates com o Sporting sabe que o pior possível era Lucílio Baptista. São coisas a mais mas espero que tanta contrariedade sirva para acordar o espírito da equipa e que se veja o que até agora só se viu em 15 minutos no Dragão e outros 15 na Luz: uma equipa digna de representar o FCPorto.


Equipa para o assalto aos vasquinhos:


Nuno; Sapunaru; Pedro Emanuel(capitão e campeão europeu), Bruno Alves, Fucile; Raul Meireles, Tomy Costa e Lucho; Tarik, Rodriguez e Lisandro