quinta-feira, 31 de março de 2011

Estupidez jurídica


Há desenvolvimentos no caso da troca de agressões entre Luiz Alberto e Jorge Jesus. Pelo menos voltaram as notícias sobre o assunto. Tal facto indica que a decisão do Conselho Disciplinar da Liga está para breve. Normal. Estas coisas sempre levaram tempo. O problema é quando os acusados ficam suspensos preventivamente...

Agora reparem bem na defesa de Jorge Jesus neste caso. Primeiro dizem que a Comissão Disciplinar não tem competência para decidir «por não estarem os estatutos da FPF ainda adaptados ao novo regime jurídico das federações.». Ora, eu não sou jurista (frase que muitos dizem por modéstia na certeza de que percebem muito do assunto), mas se isto vingar, está declarado o estado de sitio no futebol português. Não há quem aplique os regulamentos! Propunha até que o FCPorto entrasse na festa já no próximo jogo. Vamos partir para a vilanagem! Rapar o cabelo do Jesus, cortar o Bigode ao Vieira, levar o Rui Costa ao poste, tatuar um frango na testa do Roberto, etc. Que é que nos pode acontecer? A Comissão Disciplinar não tem competência... Brilhante!

E depois há outra ainda melhor que passo a citar: «há contradição de depoimentos de Luís Alberto (protagonista do incidente com Jesus no final do referido jogo) após a partida e, posteriormente, durante o inquérito. O Benfica defende que houve declarações falsas perante a instrutora da CD e que deve ser extraída uma certidão para que seja apresentada uma participação criminal contra o médio brasileiro». Ou seja, após o jogo, e sabendo que também ele tinha feito asneiras, nomeadamente uma bofetada no Jesus, Luiz Alberto disse que não tinha havido nada. Só que chegou a casa e viu que a TV tinha apanhado tudo. Como é óbvio pensa: «Eu tentei mas, depois disto, não me consigo safar». E contou a verdade. Certo? Errado! Os juristas benfiquistas defendem que ele devia continuar a mentir apesar de todos terem visto. Até podia usar a táctica do desespero do tipo apanhado a trair a sua mulher: «Não era eu!»; «Mas eu filmei tudo...»; «Era um tipo muito parecido, mas não era eu!».

Esperemos que a equipa de futebol do Benfica, no Domingo, esteja ao nível da sua equipa jurídica. Pode ser que levem cinco outra vez...

terça-feira, 29 de março de 2011

Clássico Decidido à Bomba...

Em 2004/05, depois do título de campeão europeu, e com um fantástico plantel, as coisas não queriam sair bem... mas na Luz, o FCP não facilitou e Benny McCarthy decidiu o jogo à bomba...

Uma Trivela Mágica...

... que deu a última vitória dos azuis e brancos na Luz!

Em semana de clássico, continuamos a recordar as últimas cinco vitórias do FCP na capital... esta foi a última (2007/08) e apesar de ser apenas um momento, é um momento sublime... Quaresma recebe a bola na direita, parte para cima do defesa contrário (um gajo que agora joga em Londres e que desde daquela altura nunca mais deve ter cortado o cabelo), brinca com o menino e de trivela silencia o estádio, não na totalidade, mas quase...



Agora com montagem, som, mas com uma qualidade pior...


segunda-feira, 28 de março de 2011

Título Quase Entregue...

Foi o jogo na Luz mais parecido com o que ocorrerá no próximo fim de semana... uma vitória fantástica do FCP, estendendo, assim, a passadeira vermelha para o título de campeão nacional de 1991-92...

Um vídeo longo, com inúmeras peripécias, e um 3-2 inesquecível com Ion Timofte, de pé direito, a dar praticamente o título à equipa azul e branca no último minuto do jogo...

Perfeito, perfeito, só mesmo se com a vitória fossemos Campeões Nacionais...

sexta-feira, 25 de março de 2011

Renasceu uma estrela

Vejam esta conferência de imprensa do Futre. É uma delícia! Finalmente já tenho candidato preferido para eleições do Sporting. Quero mais Futre! 
(se estão a trabalhar e não têm condições de rir à gargalhada não vejam este video)

quinta-feira, 24 de março de 2011

Bicho a Decidir...

Uma recarga com tudo e a confirmação de uma vitória importantíssima na Luz na época do Tri (96/97)... momentos antes, Jardel já tinha brilhado com um grande golo...

quarta-feira, 23 de março de 2011

Paz e amor


Nem vou começar por dizer se condeno ou não a violência. Parece que, hoje em dia, todos os que escrevem sobre os episódios violentos dos últimos tempos no futebol português, começam por aí. Apenas quero dizer que, a mim, não me passa pela cabeça ir ver o jogo onde o meu FCPorto poderá festejar o título de campeão. Isto porque a relação entre direcções de FCPorto e Benfica atingiu um nível tal de antagonismo que parece que legítima os adeptos a apedrejarem, agredirem, incendiarem em nome do seu clube ou do ódio que têm ao principal adversário. É coisa de gente limitada e todos os clubes têm gente assim. Cabe às direcções perceberem que os seus actos nem sempre são interpretados por gente com dois dedos de testa e que haverá sempre quem assuma a rivalidade da forma mais literal possível. Por isso  é que digo que afirmações como a do nosso Presidente sobre as 'simulações de agressões de palhaços' não deveriam ter existido. Mas nos últimos tempos o discurso de Pinto da Costa nem tem sido deste tipo. Querem mensagem mais apaziguadora que a de 'ganhar dentro de campo'? Pinto da Costa tem repetido isto tantas vezes... Por muito que os seus adversários o tenham atacado da forma mais vil possível. Pegaram na sua vida pessoal e fizeram um livro, um filme,  um processo judicial e um processo disciplinar dirigido por um benfiquista doente. Tinha várias razões para destilar ódio em cada intervenção. A verdade é que raramente o faz. Será que vemos isso do lado de lá da barricada?

Do outro lado temos uns Srs. que por um lado nos chamam de corruptos, por outro, condenam a violência. Lamento dizer-vos mas não é possível fazê-lo ao mesmo tempo. Pelo menos não é possível fazê-lo e ser levado a sério. Que Vieira se lembre que não há viadutos suficientes em Portugal para cada discurso e ocasião em que nos chamou de corruptos. Não há bolas de golfe suficientes em Portugal para cada vez que a comunicação social comandada pelo Benfica desprezou uma conquista do FCPorto. Puxem pela cabecinha e vejam quem encetou esta táctica de antagonismo feroz perante o FCPorto? Falam de impunidade? Falam bem. Mas esquecem-se de falar da própria impunidade, que gozam a seu belo prazer e que permite que agressões à vista de todos não sejam punidas e que agressões feitas na obscuridade de um túnel sejam. É só um exemplo do ridículo em que cai esta gente com estes apelos à paz e ao amor entre as gentes...

Mas ainda conseguem mais. Convenceram um Ministro a fazer com que a sua última intervenção antes de ser demitido fosse a de anunciar tolerância zero contra este tipo de acontecimentos. Vejam só o ridículo da coisa. Ele anuncia medidas firmes quando o governo está para cair. Faltou uma declaração semelhante quando, há um ano, aconteceu um episódio muito semelhante a caminho do Estoril. Ou mesmo a agressão  a Pinto da Costa à porta do Hotel Altis que foi gravada pelas câmaras dos repórteres que lá estavam. É que nessa altura ele ainda tinha tempo para fazer alguma coisa. Houvesse vontade... Mas falta a vontade quando o clube em causa não é o clube do coração... A propósito disto não deixem de ler a reacção no site do FCPorto sobre o assunto: http://www.fcporto.pt/Noticias/Clube/noticiaclube_clubecomunicado_220311_60060.asp


Mudando de assunto e para quem gosta do género, poderão ver o stream do jogo de hóquei de ontem (http://www.livestream.com/tvradiopico/video?clipId=pla_42865c0f-182a-4424-8d7e-6efac0dc590f&utm_source=lslibrary&utm_medium=ui-thumb). Foi nos Açores e digo-vos que a 4 minutos do fim ganhávamos 0-1 e que a um minuto e meio do fim perdíamos por 3-1. A trinta segundos do fim já vencíamos por 3-4 que foi o resultado final. Isto é FCPorto!

terça-feira, 22 de março de 2011

Capitão desenterrado


Há cerca de duas semanas, garantiram-me que aquele que será sempre para mim o modelo de capitão do FCPorto, Jorge Costa, estaria com cancro no pâncreas. Desde essa altura, a notícia foi-me chegando de vários lados. Comecei a acreditar que fosse verdade e eu mesmo falei desse rumor aos meus colegas de blog. Pis logo me alertou que lhe tinham garantido que era tudo mentira. Isto na terça-feira. E não é que na sexta-feira resolveram enterrar o "Bicho"? Que raio de brincadeira foi esta? O homem tem de dar uma entrevista para provar que está vivo e bem de saúde? A net tem destas coisas... Serve para juntar milhares nas ruas a protestar,  serve para ajudar a derrubar regimes ditatoriais, mas também é capaz de matar  'oficialmente' uma pessoa em duas semanas.

Fica aqui um vídeo de homenagem a um jogador que tem mesmo cancro. Foi um grande corte num jogo fabuloso que vi na semana passada: Sevilha- FCBarcelona.


segunda-feira, 21 de março de 2011

Não acordem um Dragão adormecido


Já está! Faltam só 90 minutos! Acardito que não deixaremos fugir a oportunidade de dar mais uma machadada naquela máquina de venda de ilusões que é neste momento o clube dos vermelhos. Até nem acho muita piada a esta história das reservas, mas como nos chatearam com isto no ano passado, cá fica a imagem.

Quanto ao jogo de ontem, foi preciso o golo da Académica para que a equipa se apercebesse que o jogo já tinha começado e que era preciso jogar. E assim sucedeu. O resto do jogo foi de sentido único. E foi de tal forma que o resultado, que aos 30 minutos até era justo, no final poderia ter sido bem mais dilatado. É esse o ponto fulcral do jogo de ontem: a capacidade de reacção à contrariedade. E foi um reacção enérgica. Nem foi preciso termos Hulk e Falcao muito inspirados. O perigo, neste momento, pode vir de qualquer lado. É também interessante constatar que temos neste momento um plantel interessante. Há uma boa solução de banco para guarda-redes com Beto, para central com um Maicon concentrado, para lateral com Fucile, para o meio-campo com Guarín e para o ataque com James. Ou seja, há 16 jogadores com estaleca para titulares. Muito importante esta gestão que André Villas-Boas e isso vai notar-se com o acumular de jogos importantes nos próximos tempos com duas visitas à capoeira e com a Liga Europa.

Individualmente destaco Varela. Para mim o melhor. Depois gostei de Guarín e Belluschi. Por outro lado, Falcao anda mesmo a precisar de um golo. Anda trapalhão... Hulk tentou o golo olímpico e acabou por irritar toda a gente por não o ter conseguido. A dupla de centrais é extremamente mal batida no lance da Académica. É preciso muita atenção a estes cortes nas costas da defesa. O problema já se tinha notado com o Sevilha, com o CSKA e agora com a Académica. É preciso rectificar alguma coisa no reposicionamento da defesa perante os contra-ataques.

Na próxima semana, voltamos aos Aliados. Eu planeio marcar férias para a manhã de segunda-feira...

sexta-feira, 18 de março de 2011

Bom sorteio


Acho que o CSKA é muito mais equipa que o Spartak. Sendo assim o sorteio não correu nada mal. Não queria os portugueses e o Villareal e Dynamo de Kiev eram de evitar para já. É também motivante notar que esta equipa está em último da sua liga. Levou 4-0 do Rostov na primeira e única jornada do campeonato...

Com estas duas eliminatórias, e se o FCPorto se mantiver autoritário como até aqui, não será difícil arranjar mais investidores russos para o futebol português...

Nos quartos é para tombar mais um candidato...


Depois de passarmos o Sevilha pensei que tão cedo não apanharíamos uma equipa tão difícil. É que esse desafio foi de dificuldade máxima e não não estamos propriamente a jogar a Champions League. A verdade é que eu acho que este CSKA é mesmo mais forte que o Sevilha. Pelo menos criou-nos mais problemas. Acho mesmo que a vitória no jogo desta noite acaba por ser um óptimo resultado, visto que os russos jogaram melhor. É verdade que isso tem a ver com o facto de bastar ao FCPorto controlar o resultado. E fizemo-lo, em grande parte do tempo com mestria. Sobretudo após a entrada de Belluschi. O que não implica que nas bancada não se passasse por grandes calafrios a cada vez que o CSKA avançava para a nossa área em rapidíssimas triangulações. Eles têm mesmo um arsenal ofensivo impressionante e a nossa defesa ressentiu-se disso. O lance do golo deles será o melhor exemplo, mas não foi o único. Sobretudo Vagner Love e o japonês Honda são jogadores para voos mais altos e só  os petro-dolares conseguem manter estes talentos escondidos na Rússia. 

Quanto ao jogo, esteve longe de ser a nossa melhor exibição. Mas é a nossa capacidade de transformar estes jogos de menor inspiração em vitórias que faz com que todos estejamos neste momento a pensar em tirar férias na semana da final da Liga Europa. Individualmente, achei que os defesas foram muito permissivos e complicativos na hora de aliviar, especialmente Otamendi. Falcao esteve muito trapalhão e Hulk estranhamente altruísta. Guarín e Moutinho foram os jogadores de quem mais gostei. A estes poderei adicionar Belhuschi cuja entrada em campo coincidiu com o nosso melhor período em termos e controlo do jogo e da eliminatória.

Depois disto o que sobra? Cheira-me que vai ter de ser mais um candidato. Talvez o Villareal. Só espero é que não nos calhem portugueses. Não que causem medo. Europa é europa...

PS: Parem com essa mania das palmas no minuto de silêncio. Ridículo! Palmas a um cataclismo que matou milhares?

quarta-feira, 16 de março de 2011

180 Minutos Sem Golos...

... é este o rescaldo dos dois encontros com os moscovitas no Dragão! Golos, nem vê-los, mas bolas no ferro sim... em 2004/05 foi Olic que fez tremer a baliza de Baía e duas épocas depois seria um puto de 18 anos que quase fazia levantar o estádio!

O vídeo da semana é deste segundo nulo no Dragão que, para hoje, também chega, mas acho que queremos mais...

Amor ao clube

foto: record

Já sei... O Sporting já não joga no nosso campeonato e que não deveríamos perder tempo com eles. É verdade, mas achei esta situação demasiado peculiar. É fácil de constatar o amor que Bruno de Carvalho tem ao seu clube. Reparem bem no bom ar daqueles investidores russos. Um deles até se diz que é ex- KGB... Imaginem só que Bruno de Carvalho vence as eleições e não consegue no próximo ano ser campeão. Não é difícil de imaginar pois não? Nem é difícil de imaginar que estes senhores lhe darão uma bonita recompensa: uns sapatinhos de cimento e uma longa sessão de mergulho ao fundo do rio Tejo.

terça-feira, 15 de março de 2011

Tiro no Porta-Aviões






Estava com a sensação que ia ser assim que o FCPorto iria ganhar o jogo de ontem: à bomba! É que a táctica apresentada pelo Leiria tornava bastante difícil que fosse de outra maneira. Convenhamos que ontem o FCPorto até jogou bem devagar. Convenhamos também que não era preciso. E foi assim que o Leiria foi sobrevivendo: um misto de apatia portista e a táctica do autocarro. Até que Guarin resolveu com um dos seus habituais tiros. Tiro no Autocarro! O Porta-aviões só deu jeito para eu poder preencher o título do post com um lugar comum...

Mas Guarín até nem foi um dos meus destaques individuais. Até foi dos melhores dando desde já uma valente dor de cabeça a Villas-Boas no desenho da equipa que vai jogar quinta-feira. Mas já lá vamos. O meu destaque deste jogo vai para dois jogadores: Belluschi e Fucile. O primeiro continua a espalhar classe pelos relvados. O segundo espalha raça e, a jogar assim, dificilmente sai da equipa. O mesmo direi de Belluschi. Mas Guarin também merece ser titular... Quem sai? Eu não arriscava tirar Fernando da equipa no jogo com CSKA. É que eles são muito fortes fora de casa. Sobra Moutinho que é o que tem jogado pior. Mais uma vez será arriscado. Cheira-me que o sacrificado ainda vai ser Varela... Para isso, prefiro que Guarín fique no banco. Dos restantes, gostaria de dizer que o Maicon me anda a irritar. É da sobre exposição às suas trapalhadas. Um período de uns jogos no banco poderá resolver a coisa...

Contas feitas, o que interessa é a hipótese bem real se conquistar o título na Luz. Não há portista que não tenha isso na cabeça. Que grande lição que seria!

segunda-feira, 14 de março de 2011

Quando Gabriel fala muito, é bom sinal.



Segundo os relatos, Rui Gomes da Silva apanhou um soco à porta de um restaurante na Foz. Ficou indignado e é normal que assim aconteça. Poderão perguntar ao Alan se não sentiu o mesmo no jogo do fim-de-semana passado. Gabriel fala em impunidade. Gabriel fala muito. Gabriel até deixa a entender que foi Villas-Boas que armou aquilo tudo. Gabriel fala de mais. Mas se virmos bem as coisas e por muito que nos custe ver aquela personagem sinistra a discursar naquele tom de avôzinho severo que nos está a ralhar a todos, não nos podemos esquecer de uma coisa. Sempre que este tipo começa a falar com tanta frequência é sinal que o clube das papoilas saltitantes esgotou as suas armas habituais. Sejam elas o mourinho ruminante da amadora, os argentinos comprados com os petro-dólares ou manobras do seu presidente que, como todos sabemos, consegue fazer as coisas 'por outro lado'... Significa também que os 10 pontos de desvantagem, que poderão ser 13, fazem mossa. Gabriel, volta sempre...

Para terminar, dois considerandos sobre o acontecimento. Partindo do princípio que o agressor era portista, poderemos dizer que será um portista mais admirador do FCPorto de Jesualdo que o de Villas-Boas. É que deu um soco e ficou-se por aí... Já agora, não sei se a polícia vai investigar o caso. Vejam bem se vale a pena o esforço. Poderão até pedir a opinião do observador da Liga, Joaquim Dantas. Segundo a sua douta opinião, um soco não vale um cartão vermelho. Valerá um processo crime?

sexta-feira, 11 de março de 2011

Nos quartos, também pode ser em Moscovo...


Damo-nos bem com o sítio. E ainda por cima em sintético. É uma equipa todo-o-terreno. Já jogamos em piscinas, pistas de gelo e agora em relva artificial, sempre com o mesmo resultado. E com isto demos um grande passo em direcção à próxima fase da prova. Já vou gostando mais desta Liga Europa. Está a pôr-nos dificuldades cada vez maiores e a isso não será alheio algum azar que tivemos no sorteio. Poderá ser ilusão clubística mas parece-me que tanto o Sevilha como o CSKA são equipas bem acima de outras que se preparam para seguir em frente na prova. Mas, pelo que temos jogado, até são eles que estão a ter azar no sorteio...

Vamos ao jogo. Decidiu-se numa grande jogada em que intervêm as duas surpresas da noite. Primeiro Varela que foi surpresa por começar no banco e Guarín que foi surpresa por começar a titular. Mais uma vez, não me eram evidentes os ganhos de tirar Belluschi da equipa. Todos pudemos comprovar que correu muito bem esta alteração. Já Varela provou que Villas-Boas estava errado ao deixá-lo no banco. James jogou muito pouco, tal como Hulk. Terão sido eles os únicos jogadores com nota negativa. Todos os outros estiveram bem apesar das dificuldades da defesa na primeira parte. Nota bem elevada para Guarín, Helton e Fucile. Otamendi parece agigantar-se quando a defesa é mais pressionada. Noutras alturas do jogo não sobressai tanto. Mas convenhamos que, apesar dos lances de pânico que se foram criando nas imediações da baliza de Helton, acabámos a primeira parte com o mesmo número de oportunidades que os russos. Ao intervalo ficava melhor um empate com golos. Mas a segunda parte, à excepção de um lance em que Vagner Love falha incrivelmente, é toda nossa. Ao ponto de passarmos os últimos 20 minutos com cerca de 90% de posse de bola. Grande segunda parte que justifica plenamente mais uma importante vitória europeia.

Segunda-feira tentaremos encurtar ao máximo o caminho em direcção ao título. É que, pelos vistos ainda devemos ter mais uns joguinhos para fazer nesta Liga Europa. A confirmar na próxima quinta-feira no Dragão.

quinta-feira, 10 de março de 2011

Mentira repetida mil vezes...



Não podíamos deixar de publicar aqui as declarações do nosso Presidente no aeroporto Francisco Sá Carneiro. A melhor é a da «Realmente não sou 'expert' em astrologia e bruxarias e não consegui ler nada nas estrelas, de modo que vamos confiantes, mas sem certezas quanto a resultados. A única coisa que vi é que quando começar estará 0-0, não consegui ver mais nada»

Em resposta lá tivemos de aturar o ser vil do costume. Jesus e Vieira, por muito que digam a mesma coisa, até se ouvem. Deve ser por causa do factor cómico que a sua incapacidade de falar em português aceitável traz às suas intervenções. Gabriel é diferente. Nota-se que leu livros. Até deve ter lido os acordãos do processo Apito Dourado. O problema é que não percebe ou não quer perceber o que lá vem... É que começa a ser cansativa esta táctica dos vermelhos. Tendo ao seu dispor uma comunicação social 'amiga', tenta passar informação de forma massiva para que as mentiras que vão lá no meio, passem a ser verdade. Vamos a uma mentira repetida muitas vezes e que ontem motivou a resposta desse ignóbil ser: «Estamos a falar de alguém que foi condenado por corrupção activa pela justiça desportiva, e só não o foi também pela justiça civil porque esta não entendeu as escutas telefónicas como meio de prova.» Oh Sr. Dr.!? Permita-me discordar de forma cordial, chamando-o de burro! Se quiser ler os acordãos de boa fé perceberá que até é comentado o conteúdo das escutas. E até se diz que uma delas está convenientemente mal transcrita de forma a servir a tese da acusação. Ou seja, o processo cai porque não tem pés nem cabeça. Seja pelas escutas, seja pela impossibilidade da prova dos ganhos para o suposto corruptor, seja pela completa falta de credibilidade da testemunha principal. Como vê não são só as escutas. Ufa! Isto é cansativo...

Uma mentira repetida mil de vezes não se torna verdade...

Não há Duas sem Três...

... esperamos nós!



Para saber mais destes dois encontros, o blog do Zé do Boné ajuda:

http://zedobone.blogspot.com/2011/03/recordacska-x-fc-porto.html
http://zedobone.blogspot.com/2011/03/recordacoes-do-cska-x-fc-porto-parte-ii.html

Uma palavra de agradecimento para site o http://www.fcporto-videos.net/ onde se pode encontrar um pouco de tudo dos vídeos do FCP, e onde nos baseamos para fazer este vídeo que agrupa os dois jogos do FC Porto contra o CSKA em Moscovo...

quarta-feira, 9 de março de 2011

Serviço Público Para 6 Milhões...

... ou lá quantos eles são!


Dá-lhe Tiago!

Muito bom este Tiago Mesquita do Expresso. Podia meter o link mas vai mesmo com imagem e texto escrito por ele sobre toda a palhaçada que temos assistido n'A Bola cujo mais recente cápítulo foi a capa de 2ª feira. Apreciem...


O jornal "A Bola" é para mim uma espécie de resquício em forma de folhetim diário da visão futebolística dos tempos antigos. Vive às custas da imagem de um clube porque esta continua a vender, já o fado nem tanto, Fátima lá está e o outro senhor, a quem convinha ter o povo feliz e embriagado, sereno e de mordaça, faz tijolo há muito tempo. Mas o jornal continua a viver numa espécie de redoma de impunidade futebolístico-intelectual sem grande intelecto, dando-se ao luxo de produzir capas facciosas e tendenciosas como a de ontem. Vale tanto como um folheto do Lidl, mas com muito menos variedade.

Pouco lhes importa se menorizam e enxovalham neste processo de defesa cego a um só clube os adeptos, as equipas, e todos os profissionais de clubes alheios. Uma total ausência de respeito pelos restantes. Aproveitando-se deliberadamente de um país em que a maioria é benfiquista, o jornal "A Bola" chuta para canto a isenção e dá-se ao luxo de criar capas como esta que vemos mais acima. Palavras para quê? Lendo o jornal, o Sporting de Braga parece não ter jogado e marcado dois golos e pelos vistos o FC Porto também não havia ganho ao Vitória de Guimarães no dia anterior, precisou por isso do Sr. Carlos Xistra. E o Roberto não sofreu um golo do meio campo, coisa que nem nos jogos dos infantis se vê. Foi tudo ilusão. Lá teremos daqui a algum tempo e a custo que fazer uma capa a dizer "FC PORTO CAMPEÃO ". Imagino o sofrimento e o ambiente pesado na redação.

Acho que qualquer pessoa minimamente inteligente percebe que o Benfica não precisa disto. Um benfiquista não precisa que um órgão de informação não oficial do clube produza contra-informação permanente que visa exclusivamente encobrir, aligeirar ou justificar desaires. Vitórias enaltecidas como se da batalha de Aljubarrota se tratassem. Miminhos e agrados. As contratações melhores do mundo. Jesus é Deus na terra e Deus Pai Nosso Senhor que se lixe ou vá treinar o Alverca. Agora entende-se a reunião da direção do clube com alguns meios de comunicação social há alguns meses ("definir estratégias"- disseram então...)

O Benfica é muito maior que o jornal "A Bola" e levantar-se-á por ele próprio se cair. Não precisa do andor ou de empurrões em formato de papel. É isso que distingue os clubes ditos grandes dos outros. Nem o jornal "O Jogo", que todos adoram apontar, e com alguma razão, como o jornal oficial do Porto clube, foi capaz alguma vez de produzir uma capa deste calibre. Reles. E jamais em tempo algum menosprezou uma vitória do Benfica. Nunca vi. Nunca li. Mostrem-me.

Esta capa do jornal "A Bola" é provavelmente o maior nojo jornalístico-desportivo dos últimos 20 anos. É de uma azia inexplicável, inqualificável e inadmissível entre profissionais (não todos certamente) mas ajuda em parte a explicar porque é que o FC Porto tem a garra que tem e é neste momento o único clube a ser visto e considerado como "grande" fora de portas. São estas coisas que alimentam o Dragão. Cá dentro continuam a ser tratados como os saloios do costume pela mesquinha e bolorenta comunicação. Mérito a quem o tem. Enorme FC Porto.

PS: Não entendo como ainda há pessoas, adeptos de outros clubes que não o Benfica, que continuam a escrever opinião neste jornal de propaganda avermelhada como se nada se passasse. Devem ser mesmo muito bem pagas.

segunda-feira, 7 de março de 2011

Bom fim-de-semana

 
Muitas notícias agradáveis nestes últimos dois dias. Parece que a nossa direcção resolveu apostar no Porto Canal como meio de comunicação com os portistas. Não percebi bem os moldes mas parece-me bem mais razoável e acessível que um canal a subscrever na meo... Depois vieram as duas vitórias de sábado. No Dragão e no Dragãozinho em hóquei contra o nosso arqui-inimigo. Para terminar em beleza, em Braga parece que a questão do título ficou resolvida. Será que já não estava?

Vamos ao jogo no Dragão. Não foi brilhante mas foi o suficiente para um resultado mais gordo que um 2-0 perante uma equipa que nada fez para ganhar o jogo. E como o golo não surgia a coisa até começou a complicar. Tudo se resolveu num grande lance de James e Falcao. E até as substituições que não me agradaram à primeira vista acabaram por surtir um bom efeito no jogo. Não será de mais lembrar que jogámos sem Hulk e que isso nem se notou de sobremaneira. James e Varela dão sempre boa conta de si e com Falcao e com as subidas de Alvaro Pereira fomos sempre criando bastante perigo. Foi portanto inevitável que chegássemos à vantagem que tal como em Olhão chegou tarde mas de uma forma natural. Ainda assim, e mesmo tendo em conta que as substituições foram bem sucedidas, achei que foram demasiado cautelosas. Sempre troca por troca quando na minha cabeça imaginava que fosse preciso mais gente lá na frente, sendo certo que nem sempre se cria mais perigo dessa forma. 

Quanto a exibições individuais, destaco Alvaro Pereira, Falcao e James. Moutinho também esteve uns furos acima das suas últimas exibições ao contrário de Belluschi que jogou pouquinho. Fucile parece ter ganho o lugar nos jogos em casa. Quem também não me pareceu bem foi Maicon. Otamendi tem de ser o dono do lugar. Outra boa notícia foi o regresso de Rodriguez às boas exibições. Entrou muito bem em jogo e demonstrou que poderá ainda ser uma peça importante neste final de época, para ser lançada a partir do banco.

Na próxima quinta voltámos à Liga Europa. É engraçado constatar que mesmo que consigamos ganhar esta competição, dificilmente poderemos defender o título. É que com a vitória de sábado garantimos desde já um lugar na Champions League da próxima época...

quarta-feira, 2 de março de 2011

DO BASCULAÇÃO TAMBÉM NÃO É!

"Para finalizar, ao longo da minha carreira de jornalista escrevi textos simpáticos e antipáticos para com o FC Porto, para com o Benfica, para com o Sporting e para com todos os clubes. É a vida. É um facto indesmentível que escrevi que o FC Porto se sagrou pentacampeão, que o FC Porto venceu a Taça UEFA, que o FC Porto venceu a Liga dos Campeões, a Taça Intercontinental, o tetracampeonato e nunca o fiz em relação ao Benfica, mas a culpa não é minha. Juro."

É desta forma que termina o brilhante texto do Francisco Marques, novo director de informação do F. C. Porto.

Podem ler o texto completo aqui

A alegria do povo


Gostei da capa do jornal A Bola na segunda-feira: «Vitória do Povo». Depois da reforma de Mantorras já cá faltava um novo herói para as massas. Mas Mantorras era um herói diferente. Entrava a cinco minutos do fim e, por vezes, marcava o golinho que salvava os 3 pontos. Era um puto humilde, inocente e manco que contra todas as expectativas e limitações resolvia problemas por vezes complicados. Coentrão é bem mais completo. É um herói a tempo inteiro! Se repararem no jogo de domingo, não marcou só o golo da vitória. Conseguiu agredir um adversário, fazer sobre esse mesmo adversário 2 faltas claríssimas para cartão amarelo e conseguiu não ser expulso por nenhuma destas situações. Mas não é tudo. Conseguiu não ver um único amarelo. Nem quando festejou durante 5 minutos com os adeptos causando um mini motim por atrás da baliza do Marítimo. E todos os portistas se lembraram daquele colombiano que levou amarelo por pôr um chapéu na cabeça durante um festejo. Mas não julguem que o Fábio passou sempre impune. Este seria o quinto amarelo que iria ver no campeonato e até daria direito a suspensão por um jogo que seria cumprida em Braga. Mas isto não interessa nada. O que importa é que temos um novo paradigma do herói à portuguesa. É feio, azeiteiro e mau e ainda marca uns golinhos no final. O povo alegra-se e a impunidade continua... Pelo menos até que a matemática permita. Aí entra a falta de 'verdade desportiva'.

terça-feira, 1 de março de 2011

Assim não continuas a delegado, Shéu...

No site da RR porque nos desportivos está tudo justificado pela adrenalina dos últimos minutos...

Ontem, no final do encontro do Estádio da Luz, elementos do Benfica e do Marítimo envolveram-se em empurrões e insultos. No relvado mas também no túnel de acesso aos balneários. O delegado ao jogo do clube da Madeira, João Freitas, falou hoje a Bola Branca sobre os incidentes e 'lançou' acusações muito duras ao treinador e ao director-desportivo encarnados.
João Freitas diz que Jorge Jesus e Rui Costa não têm educação. «Jorge Jesus deve pensar que manda no futebol e Rui Costa anda de cabeça perdida», afirmou o dirigente maritimísta.

João Freitas afirmou que depois da confusão, o delegado ao jogo do Benfica, Shéu, lhe «pediu desculpa» pelo comportamento de Jorge Jesus. O responsável do emblema do Funchal 'foi mais longe' e considerou que a direcção do Benfica «deve chamar a atenção» de Jorge Jesus e Rui Costa, pelas atitudes de ontem.