terça-feira, 30 de novembro de 2010

Manotazo a Mourinho


Poucos amantes de futebol passaram ao lado do jogo de ontem no Camp Nou. Eu até tentei ser racional e pensei em puxar pelo Real Madrid. Porque prefiro Ronaldo a Messi (polémico mas é assim), porque adoro Mourinho, Ricardo Carvalho e ainda havia Pepe. Tudo isto contra a paixão natural  e afinidade que todos os portistas têm pelo Barça, como disse muito bem o nosso técnico Villas-Boas. Estava hesitante portanto. Mas tudo me passou à primeira troca de bola de Xavi e Iniesta culminada num passe magistral deste último a rasgar a defesa por entre dois dos melhores centrais do mundo. Quem não fica seduzido por aquele futebol? Que me perdoem os 'tugas' mas torci pelo Barça. Que festival! Mas não convém esquecer que há ali um lance na primeira parte que, se fosse bem decidido pelo árbitro, punha o Barça com 2-1 e menos um jogador que era só o guarda-redes. Outra coisa que não pude deixar de notar é que Mourinho tem um efeito contagiante. Nunca pensei ver aquela atitude de Guardiola e sobretudo o Messi a simular uma agressão... Dei por mim a pensar que na segunda parte no Dragão poderíamos ter feito aquilo à equipa visitante. Pô-los doidos a cheirar a bola. Parecia que o Barça não queira marcar. Só queria pô-los a correr que nem tolos. Mas assim também esteve bem...

Por falar em Mourinho, ouvi dizer que houve um programa de duas horas em horário nobre na SIC sobre a carreira do melhor do mundo. É merecido. Não seria necessário era darem mais destaque ao curto período em que treinou um clube que tem uma média de assistência de mil adeptos por jogo e outro que treinou durante um mês, do que o destaque que deram ao período no FCPorto. Critério jornalístico de Nuno Luz. Esse tal que já tem coragem para vir fazer reportagem ao Dragão. Também merecia um manotazo. Ele continua igual. Nós é que nos esquecemos...

domingo, 28 de novembro de 2010

Nem assim nos roubam a Invencibilidade


E a palavra roubam não é escolhida ao acaso. Foi um jogo em que fomos muito, demasiado, prejudicados pela arbitragem. E o Sporting parece que finalmente se assumiu: este ano tal  e como no ano passado, não usa o estatuto de terceiro grande. Não joga para isso, não tem talento suficiente e não tem ambição em campo, no banco e ao nível da direcção. Expliquem-me a diferença entre jogo apresentado pelo Sporting e o jogo apresentado pelo Portimonense e pelo Moreirense. Não vejo. O Sporting jogou com muita gente defensiva, incluindo 3 trincos, a tentar intimidar com entradas a roçar a violência, e ofensivamente com 3 jogadores que apenas tentavam rematar de longe e arranjar cantos e faltas à volta da área com mergulhos muitas das vezes ridículos. Isto é o Sporting de hoje em dia. Dirão que chegou para nós na primeira parte. Mas também não chegou o Portimonense e o Moreirense? O nosso problema nos últimos 3 jogos é a sobranceria com que os abordámos e nem tanto os problemas que nos causam os adversários. Villas-Boas tem de trabalhar o empenho com que a equipa se apresenta de início. Não basta trabalhar só a reacção à adversidade. Até porque vimos que a reacção de ontem, por muito que encostasse de imediato o Sporting às cordas, não foi totalmente concretizada por causa de mais um lance decidido indevidamente. Mas isto chega para alimentar a fominha de Sportinguista. Dizem que controlaram o jogo e que chegaram a assustar. Dá para ver quão baixas estão as expectativas leoninas. Para mim, caminham para mais um interregno de vinte e tal anos sem ganhar nada...

E vamos à actuação do árbitro. Desastrosa. De tudo o que havia de mais difícil para decidir, decidiu mal. Primeiro golo em fora-de-jogo claro e com um erro inadmissível do fiscal de linha. Depois há aquele factor bizarro e para mim inexplicável que é o facto de André Santos acabar o jogo, e ainda mais estranho, sem amarelos... Há ainda a agressão de Maniche a João Moutinho que não teve o devido cartão vermelho. Para terminar, numa altura em que tentávamos dar a volta ao resultado uma nabice de Maicon foi premiada com uma expulsão. E começo por dizer que é uma nabice que é para que se perceba que é inadmissível que Maicon perca o lance daquela maneira. Mas tal não implica que tenha feito falta. Eu acho que não fez. Mas imaginemos que tinha feito. Parece-me exagerado pensar que um Liedson de gatas e quase no meio campo constitui uma oportunidade clara de golo. E havia ainda Rolando. Em suma, muita decisão má e uma conivência irritante com a fita e a táctica de clube pequeno apresentadas pelo Sporting.

Quanto aos nossos jogadores, nota fraca para Maicon que, mesmo com os erros de arbitragem, facilitou nos lances do golo e da sua expulsão. Nota média para todos os outros visto que só jogaram na segunda parte. Com Falcao incluído, visto que falhou inacreditavelmente na primeira parte o que marcou na segunda. Quanto às alterações de Villas-Boas, não gostei muito. A de Falcao não está em causa. Mas a de Varela por Guarín... Estávamos por cima do jogo e interessada no máximo refrescar o ataque com outro extremo ou com o Rúben. Mas acabou por ter sorte porque logo a seguir Maicon foi expulso. Por último, a entrada de Fucile. Sapunaru passou para central e ficamos com demasiada gente lá atrás. Pareceu-me um sinal de que teríamos de abdicar completamente de atacar. Isto para nem falar na opção por Rafa. Muito, muito arriscada quando se tem Fucile. Melhor jogador da nossa equipa: Sapunaru. Piores, Maicon e Fernado que parece que voltou cedo demais.

Mas escapamos ilesos mais uma vez. Mas os sinais dos últimos 3 jogos não são nada animadores quanto à manutenção da nossa invencibilidade. Há que reagir!

Ps: Eu não assino Sport TV e a constante falta de qualidade dos comentadores escolhidos não me ajuda a pensar em aderir. Muito fracos...

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Ministro Dá Vitória em Alvalade...

Apenas um golo, aos 4 minutos, num jogo em que o FCP foi estupidamente superior e em que o número 4 ainda fica na retina por ser esse o número de penalties claríssimos que ficaram por marcar pelo senhor Lucílio Baptista...

Estamos na época 2002/03, um Super Porto, comandado por José Mourinho na última visita ao antigo Estádio de Alvalade... lembro-me de Postiga ter estado bastante em foco, Maniche também estava do lado azul, mas foi um golo solitário (também aqui o número 4 se encaixaria na perfeição naquilo que foi o nosso domínio) do actual director desportivo dos "vasquinhos" que decidiu o jogo...

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Artur, o bruxo!

Comentário de Artur ao post anterior antes do jogo do Hapoel:

"Quem é que vai fazer o post mais logo sobre a eliminação da Championes League?? O jogo contra o Sholke vai ser amigavel!"

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Stewards do túnel jogam rugby?

Se há coisas em que o Benfica está forte é em interromper jogos. Há uns tempos foi no jogo de juniores contra o Sporting e agora é no rugby no jogo contra Agronomia. Pelos vistos, um jogador do Benfica foi expulso por ter atirado a bola à cara do adversário (está habituado a ver o David Luiz a fazer pior e a não sofrer consequências e depois dá nisto) e simplesmente recusou-se a sair do campo. Daí até à batalha campal foi um instante. Leiam AQUI.

O mais engraçado é que o Benfica exige a repetição do jogo ou do tempo que restava até ao fim da partida. Ah, e acho que também pediu aos sócios e simpatizantes para não acompanharem a equipa nas deslocações fora de casa...

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Prognóstico imprevisível para a final…

Tenho muitas dúvidas sobre quais vão ser as equipas finalistas nesta edição da Taça da Liga. Isto atendendo ao seguinte:
1. Os grandes (Braga e Sporting incluídos) vão jogar contra os mais fortes (teoricamente) em casa e contra o mais fraco (teoricamente) fora;
2. O 1º do grupo A (teoricamente o Porto) vai jogar a meia-final em casa contra o 1º do grupo C (teoricamente o Braga)
3. O 1º do grupo B (teoricamente o Benfica) vai jogar a meia-final em casa contra o 1º do grupo D (teoricamente o Sporting)

Chiça… perante este cenário é totalmente imprevisível acertar nos finalistas...

Escapamos ilesos


Mas a jogar assim é normal que aconteça algo de desagradável. Como ainda não aconteceu, vamos andando... Mas convém que Villas-Boas vá dando umas broncas perante a falta de chama destas duas últimas actuações. Ontem foi preciso meter a carne toda no assador e, convenhamos, que fosse mal anulado um golo do adversário. Não que eles merecessem estar a ganhar mas é algo que pode acontecer a quem não põe tudo em campo. Fomos lentos, pouco imaginativos, precipitados e pouco rematadores. 

Quando a coisa começou a ficar perigosa lá resolvemos com a inspiração de dois jogadores. Um deles o nosso melhor jogador em campo: Belluschi. O outro foi Falcao. E foram eles os únicos que tiveram uma exibição acima da mediania. Pela negativa apenas gostaria de destacar Guarín. Exibição a fazer lembrar os velhos tempos...

E assim fica uma crónica tão curta como a substância do jogo de ontem.

Mas nada melhor que uma vitória para preparar com calma a visita aos vasquinhos. Este Sporting não parece do nosso campeonato, mas há que prová-lo. Será muito interessante seguir a exibição de João Moutinho.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Paulo, qual é o segredo?


Bem, isto têm sido umas semanas de grande prazer futebolístico. Depois de ver um grande FCPorto a esborrachar os Visitantes com um 5-0, a Selecção, que pelo menos em mim não causa grande comoção a não ser nas grandes competições, espeta 4 golos e um banho de bola à campeã europeia e mundial. Óbvio que o facto de serem os espanhóis me dá um gostinho extra. Há sempre da parte deles uma sobranceria em relação a Portugal que não aprecio. Não que não sejam melhores que nós em quase tudo, incluindo futebol, mas não gosto de fanfarronice e como tal embrulhem lá os 4 que é para não dizerem que vão mal aviados.

No entanto, não pude deixar de reparar na resposta de Paulo Bento quando lhe perguntaram qual o segredo desta reviravolta na Selecção Nacional. Eu percebo que nesta altura a resposta dele tenha de ser a que deu. Que não fez ainda grande trabalho e que se limita a tentar motivar os jogadores que ele acha que estão em melhor forma no momento. Mas eu acho que de facto há um segredo. Poderão falar do regresso do Nani que cada vez mais é jogador para assumir jogo, tal como está a fazer no Manchester, clube que tem carregado às costas. Assim o perigo não vem só de Ronaldo. Mas isso já chegámos a ter na era Queiroz. Para mim o segredo é João Moutinho. Dirão: «Lá está o gajo a destacar os jogadores do FCPorto na Selecção...». Pode ser. Mas o que acho é que, tal como no FCPorto, Moutinho veio revolucionar a forma como pressionamos o adversário no seu meio campo defensivo e veio trazer uma fluidez e rapidez de jogo que a Selecção não tinha. Mais. Isso permite que possamos ter um trinco que não se limite apenas a defender e Meireles nessas condições pode fazer muito bem esse papel. A melhor prova disso foi a quantidade de passes falhados pela Espanha. Tal só aconteceu porque os passes eram feitos pelos centrais e pelos laterais antes que a bola chegasse a Xavi e Iniesta, visto que aí a coisa  mudava de figura. 

Compreendo a resposta de Paulo Bento mas acho que, daqui a uns meses, já poderá reconhecer publicamente o seu segredo.

Para a Taça não convém arriscar. É melhor ter meia equipa de titulares em campo.

Equipa para o Moreirense:

Beto; Sapunaru, Rolando, Otamendi e Rafa; Guarín, Moutinho e Rúben; Rodriguez, Hulk e Walter.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Helton Foi o Primeiro a Sofrer...

Na semana em que o Dragão completa o sétimo aniversário, recordamos o primeiro jogo oficial neste fantástico estádio... Quis o destino que o nosso actual capitão fosse o primeiro a sofrer um golo, numa vitória por 2-1 perante a União de Leiria (época 2003/04)...

Golo de Maniche aos 17 minutos (1-0)...



Golo de Maciel aos 33 minutos (2-0)...



Golo de Freddy aos 77 minutos (2-1)...



Grande defesa de Helton em sequência de uma cabeçada de Maciel aos 80 minutos...

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Fachada Ibérica


No dia em que se realiza um evento para promover a candidatura ibérica, a FIFA abordou as vantagens desta candidatura face às congéneres inglesa, russa ou belga/holandesa, «é a que oferece o maior número de estádios (21), menores custos de investimento, maior número de entradas à venda e numerosa capacidade hoteleira». Fala ainda da «excelência do comboio de alta velocidade» e da «experiência dos dois governos de Espanha e Portugal na organização de eventos».

Uma grande palhaçada é o que esta candidatura é!

Não temos o jogo de abertura, não temos a final e apenas 3 estádios fazem parte da candidatura para ver meia dúzia de jogos. E parece que já estou a ver o Mundial a servir de justificação para o investimento no TGV na ligação Lisboa-Madrid e até quem sabe a viabilização do novo aeroporto de Lisboa. Eu sei que esta subalternização à nossa vizinha Espanha é a única forma de vermos uns joguinhos do Mundial disputados no nosso país, mas isto é ajoelhar demais. Por mim, Mundial 2018 em Espanha nestas condições ‘Jamais’!

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Querido Prata,


Querido Prata,

Sabemos que estás por terras checas, húngaras ou eslovenas, enfim, numa terra onde a primeira coisa que se pensa não é em futebol, certamente. No entanto, já deves saber que ganhamos 2-0 a uma equipa muito simpática que veio de Portimão.

Jogamos sem o Sapunaru, o Maicon, o Moutinho e o Falcao, e ainda perdemos o Varela na primeira parte (sempre que há jogos da selecção ele aleija-se, é verdade). Não metemos a carne toda no assador mas tivemos picanha! O nosso Walter marcou um golinho com a ajuda do também nosso Ventura, mas o artista esteve muito em jogo, trata bem a redondinha, joga bem de costas para a baliza e até mostrou alguma mobilidade, pelo menos a vir buscar a bola junto dos colegas do meio-campo. Gostei.

Mas entramos mal no jogo, o golo só surgiu à passagem da meia-hora e pouco fizemos para o merecer, a não ser o Otamendi que esteve perto de facturar outra vez, desta vez de canto mas o Ricardo Pessoa defendeu em cima da linha. Na segunda parte este gajo tornou a tirar outra bola em cima da linha e acabou por fazer mais defesas que o Ventura!

Privilegiamos sempre a posse de bola mas neste jogo andamos a outra velocidade. É natural. Muitas ausências, jogadores deslumbrados com tudo de bom que até aqui foi feito e a confiança bem lá em cima que faz acreditar que mais minuto menos minuto o golo acaba por surgir.

O Helton teve uma ou outra defesa mas nada de especial, o pior se calhar foi um desentendimento com o Rolando mas o Portimonense nunca ameaçou seriamente as suas redes. O Fucile esteve bem, bastante agressivo e mostrou que é mais um para ajudar, o Villas-Boas é que ainda não se deve ter esquecido que não temos 33 pontos por causa dele. Rolando tranquilo apesar de ter meia Europa atrás dele, é a Juve, é o City, enfim, parece que já se esqueceram da ovelha choné do David Luiz. Otamendi tem raça mas ainda não convenceu, pelo menos é voluntarioso, mas para o Porto isso é bom mas não chega. O Álvaro também jogou numas rotações abaixo mas não comprometeu (onde pára o Emídio Rafael?).

O meio-campo ressentiu-se da falta do Moutinho. O rapaz realmente enche aquele campo todo e a boa-vontade do Micael não chega, embora a qualidade esteja toda lá, aliás, o passe para golo é dele mas não chega para ameaçar a titularidade do Belluschi que continua a exibir-se em grande nível. Guarín também teve uma actuação positiva apesar de alguns espaços concedidos no meio-campo. Fernando recupera e entra no 11 de caras.

Curioso foi o Litos ter colocado o Pedro Silva no meio-campo, quando ele se cruzava com o Walter pareciam que iam a caminho do Boi na Brasa para mais uma festa da picanha! O que é certo é que o Hulk pouco se viu, tinha logo a companhia de 3 ou 4 adversários mas sobressaiu na marcação dos cantos, sempre muito perigosos. Varela poucos mostrou e Rodríguez que entrou para o lugar dele continua sem convencer apesar de ter sacado o penalty que deu o 11º golo ao Hulk. O Cristian parece um rapaz demasiado ansioso para mostrar serviço, recebe a bola e só quer partir no um-para-um e arrisca aquelas arrancadas desenfreadas. Tem que perceber que o tempo do Jesualdo já passou, aqui privilegia-se a posse de bola, a circulação da mesma e o ataque pela certa. Com o tempo acredito que vai lá.

Chega de futebol! Queremos é saber das Petkovas, Voianovas e tudo acabado em ovas que andas para aí a conhecer.

Só mais uma nota, anda rápido que temos de organizar a visita ao WC sábado a oito dias às 21.15!

Abraços dos basculantes!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

A Recordação Inevitável...

Não foi muito difícil escolher o vídeo nostálgico da semana... foi em 1996, a segunda mão da Supertaça, em pleno ninho das águias, e os 5 golos foram marcados por Edmilson, Artur, Jorge Costa, Wetl e Drulovic... Jardel ficou no banco... que luxo...

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

terça-feira, 9 de novembro de 2010

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Aí vão 10, senhor!!!!!


1. "A SL Benfica SAD informa que a partir de hoje o seu site se encontra indisponível e por essa razão vai passar a comunicar com os seus associados a partir do Hi5."

2. "Ouvi dizer que o SLB decidiu alterar o hino. Agora é o «Take Five»."

3. "Filho para pai benfiquista: Pai, isto quer dizer que também já somos penta?"

4. "Apesar do aparato policial, o Ministro da Administração Interna desconhece o paradeiro de atletas do SLBenfica: «Os atletas David Luiz, Luisão, Sidney e Fábio Coentrão desapareceram do dia 7 de Novembro de 2010, no Porto. A última vez que foram vistos perseguiam os atletas Hulk e Belluschi do FCPorto durante a partida de futebol entre as duas equipas.
Agradece-se qualquer informação útil sobre o paradeiro dos atletas supracitados, que deverá ser comunicada preferencialmente para este Ministério»."

5. "Ontem queria ver o «Cinco para a meia noite», mas acabei por ver os «Cinco antes das 22h»."

6. "Vai a www.sporttv.pt e assina a petição : «MASSACRES EM DIRECTO NÃO»."

7. "Villas-Boas provoca Jesus nos cumprimentos após o final do jogo ao estender-lhe a mão com os 5 dedos esticados."

8. "SLB pondera recorrer a stewards no próximo jogo tendo em conta que deram mais luta no túnel no ano passado."

9. Novo patrocínio nas camisolas do Benfica: 5 à Sec

10. Revigrés passa a patrocinador principal do SL Benfica: “Tijoleiras para o chão, azulejos para as paredes e campeonatos para o TECTO”

Registo de ocorrências: um atropelamento!


Tenho a dizer à equipa visitante: volte sempre! Eu percebo que os seus adeptos estivessem confusos. A sua direcção por um lado, aconselhava que não viessem, por outro requisitava e vendia bilhetes. Mas ainda bem que vieram. Eu pelo menos senti-me seguro com tanto aparato policial. Tanto polícia, tantos meios, escoltas policiais, tiros para o ar e um helicóptero a sobrevoar a minha zona durante toda a tarde e toda a noite. Assim vale a pena gastar dinheiros públicos. E até aproveitamos e ensaiamos o esquema de segurança para a cimeira da NATO. Se calhar com menos meios, mas com o mesmo vigor... Com estas condições os meliantes pensam duas vezes antes fazerem das suas. Mas de certeza que uma coisa não faltará no registo policial de ocorrências. Todos vimos: houve um atropelamento!

Que exibição no Dragão! Que obra prima aquele primeiro golo do Falcao! Que lição de futebol! Já desconfiávamos que o FCPorto era superior à equipa visitante. Tinha os 3 melhores marcadores da prova, a defesa menos batida, sete pontos de vantagem e invencibilidade em todas as provas. Mas ainda havia gente que precisava de ser convencida. Aí têm. Se continuarem com dúvidas, recomendo a consulta a um especialista em doenças do foro psíquico ou ocular... Outra coisa que ficou absolutamente clara ontem foi que no banco houve um vencedor óbvio: André Villas-Boas. Apresentou a mesma fórmula de sempre com os três artistas da frente auxiliados pelas entradas fulminantes de Moutinho e Belluschi. Mas tal não significa que os outros já tenham apanhado a receita. Por exemplo, o treinador a equipa adversária, o mestre a táctica, julgou que tinha um plano. Na sua superior sabedoria, caiu no erro mais clássico nos nossos adversários: fulanizar os sucesso do FCPorto. Ou é Pinto da Costa, ou é José Mourinho, ou Deco, ou Quaresma, ou Lucho, ou a versão mais actual: Hulk. Mas o FCPorto é muito mais que Hulk. Se tentarem tapar Hulk, destapam os pés e surgem outros como Belluschi, ou Falcao, ou Varela ou Moutinho. Outro erro clássico cometido: mudar a dinâmica da equipa em função da forma de jogar do adversário. Quantas vezes aqui apontamos esse pecado a Jesualdo... Mas, para mim a melhor de Villas Boas foi a última substituição. Com 4-0 tira-se um trinco para meter um ponta-de-lança? Que crueldade... Mas eles merecem!

Destaques na equipa. Hulk que, mais uma vez, fez 'gato sapato' de quem lhe foi aparecendo pela frente e pela primeira vez, conseguiu pôr em campo a sua vingança pessoal. Quem também esteve muito bem foi Belluschi. Agora que desapareceu o fantasma de Lucho, temos um jogador diferente mas que começa atingir níveis de brilhantismo que não ficam nada a dever ao seu antecessor, apesar de ser um jogador muito diferente. Só não é o MVP porque os outros marcaram os golos. Falcao também esteve sublime com os dois golos, onde se destaca o primeiro que será provavelmente o golo do ano. Um último destaque para Sapunaru. Secou Coentrão, Gaitan, Salvio e todos os que lhe foram aparecendo pela frente. Está em grande forma e pelo facto de termos do outro lado um lateral demasiado ofensivo, ajuda a equilibrar a equipa. Quanto aos outros estiveram todos muito bem e ficarão na memória dos portistas. Quem não se lembra dos heróis do 0-5 na Luz? Podem então fixar também estes nomes.

Última palavra para o Estádio do Dragão. Estava lindo! Que grande noite! Ainda tenho nos ouvidos os portistas a gritar: «FCPorto.... Cinco! Visitante... Zero! »

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Tirem-nos deste filme


Esta Liga Europa é um nojo! Meia dúzia de equipas com nível, competição preliminar desequilibrada e quase sem interesse, más equipas, maus árbitros, maus campos, o que resulta numa competição que praticamente só tem interesse a partir das meias finais. Agora comparem com a nossa Taça da Liga. Não encontram assim tantas diferenças, certo? Reparem que a nossa equipa para ser verdadeiramente posta à prova, tem que ser prejudicada pelo árbitro contra os Turcos ou tem de jogar num batatal como o da Bulgária. E isto não é uma daquelas pieguices sportinguistas do género, 'somos sempre roubados e está tudo contra nós'. É sim uma constatação, visto que só no jogo de ontem é que isso nos impediu de ganhar. E ainda assim podíamos ter ganho na mesma. Nem vou falar se a bola entrou, por muito que tenha parecido. Isso até servirá para explicar ao Sr. Platini que vai ter de continuar a lamber as botas dos responsáveis dos países de Leste para continuar à frente da UEFA, porque eu imagino que o G14 já esteja farto destas medidas estapafúrdias como os árbitros de baliza, que vemos que pouco fazem, ou a reforma na fase de grupos da Champions que torna quase impossível que uma equipa de um país da Europa Ocidental não se classifique pelo menos para a Liga Europa, tal vai acontecer com o Braga. Palpita-me que o Braga vai acabar este grupo com 6 pontos. Oxalá me engane. Mas para não termos de aturar isto, vejam lá se evitam o terceiro lugar na Liga nos próximos anos...

Vamos ao jogo. Foi fraquinho. Não ganhámos porque não buscámos o suficiente pelo segundo golo sobretudo na primeira parte. Foi um bocadinho como em Guimarães. Também não ajudou o facto de Rodriguez ter respondido a uma provocação de um Turco quando já tinha visto injustamente um primeiro amarelo. Alguma ingenuidade para quem quer ganhar um lugar... Destaques pela positiva os dois laterais. Muito bem, sobretudo a atacar. Depois gostei do Hulk que acabou por ser poupado num altura em que se o mantivéssemos em campo nos arriscávamos a ganhar. Mas essa substituição não me chocou. Eu nem o tinha posto a jogar de início... O que me faz alguma confusão é o Guarín a 6. Não acho que ele consiga fazer a posição. Tem dificuldades no posicionamento defensivo, e fica muito longe da área contrária para poder aplicar o seu remate e as suas arrancadas. Souza será a opção menos arriscada para substituir Fernando. Não vi ainda muito do Otamendi mas parece que é especialista em entradas em voo picado. Daquelas tão vistosas que, se não se acertar na bola, é certo que há amarelo ou vermelho. Ontem acertou todas na bola, mas até quando? Por último, Falcao esteve um bocado trapalhão e Rúben continua a não fazer sombra a Belluschi.

Mas o que interessa é que já estamos classificados e devemos passar em primeiro lugar. Objectivo mínimo conseguido. Agora é descansar para o clássico que apenas decide o futuro da instituição.

Equipa para Domingo (os habituais):

Helton; Sapunaru, Rolando, Maicon e Palito; Fernando, Belluschi e Moutinho; Varela, Hulk e Falcao.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

A Noite de Juary...

Em noite europeia, aqui fica mais uma grande recordação...

"Foi na 2ª eliminatória da extinta Taça dos Clubes Campeões Europeus, época 1985/86. Depois de eliminar o Ajax, o FC Porto cruzou-se com o campeão espanhol. Na 1ª mão, o FC Porto foi derrotado no 'Camp Nou' por 2-0 (golos de Marcos e Schuster). Ou seja, os espanhóis partiam para o jogo das Antas com a passagem aos Quartos-de-final quase assegurada. Com o que não contavam era com um 'super-Juary', que no jogo da 2ª mão 'sacou' a melhor noite europeia da sua carreira. O avançado brasileiro inaugurou o marcador aos 67 minutos e, 3 minutos depois, igualou a eliminatória! No entanto, o sonho do FC Porto terminou aos 78 minutos, quando o escocês Steve Archibald reduziu para 2-1 e 'arrumou' com a eliminatória. Um novo golo de Juary, aos 89 minutos, já não foi suficiente para o FC Porto aceder à fase seguinte. Ainda assim, fica a memória dos 3 golos de Juary ao Barça."

Texto retirado do blogue Paixão Pelo Porto...


Fresquinhos


Já sei que a confiança é muita e que a equipa tem de estar preparada para o facto de ter apenas dois dias para treinar até ao clássico do fim-de-semana. Mas já que temos esta vantagem, convinha poupar o máximo de jogadores. Como se explicaria o facto de termos um jogador nuclear magoado num jogo quase a feijões numa competição como a Liga Europa? Pela convocatória não me parece que se vá poupar muito. Ainda assim fica a minha sugestão para a equipa de logo:

Beto; Fucile, Rolando, Otamendi e Sereno; Souza, Guarín, Castro e Rúben; Rodriguez e Walter (com a artilharia pesada no banco...)

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Kwanzas, para que vos quero...


Numa altura em que se tenta justificar com tudo o atraso em relação ao líder FC Porto, agora corre a notícia que o Vieira ainda não pagou os prémios relativos à época passada. Tal facto obrigou o futuro director a assumir estas funções enquanto ainda é jogador (será mesmo? Ou já só é o ‘chibo’ do balneário?). Já sabemos o verdadeiro motivo da incursão do Vieira por terras angolanas… está a tentar arranjar kwanzas para pagar o que deve aos jogadores antes do grande clássico! Boa forma de motivação já que as palestras do Jesus (para além de demorarem 2 horas) começam a enjoar. Não é verdade Juan Pablo?

Ontem foram só boas notícias:
1.       Só acontece uma vez uma equipa ser completamente dominada, sofrer dois golos invalidados, e sem fazer rigorosamente nada inaugurar o marcador (nem falo no golo em fora-de-jogo e no pato à Roberto do Lloris)
2.       Uma equipa que está em vantagem no confronto directo e pode ir a Israel motivada com ilusões de chegar ao 1º lugar, consegue sofrer 3 golos em 15 minutos e passa a ir a Israel pressionada para conseguir apenas o 2º lugar
3.       Roberto, o homem dos 8,5M tornou a abrir a capoeira
4.       De longe o pior grupo da Champions com equipas que se arrastam nos seus campeonatos e o glorioso continua com o apuramento em risco

Já estávamos com saudades


O Sr 8,5 milhões tardava em repetir os seus já famosos socos na atmosfera. Ontem, voltou à carga. Mesmo a tempo de pôr todos os adeptos benfiquistas encolhidinhos a cada bola que sobrevoar a sua área no próximo jogo do Dragão... Uns já achavam que ele tinha passado a Bestial. Eu, que em termos de benfiquismo sou bem mais insento que o jornal A Bola (também não é difícil), sempre achei que era uma questão de tempo. (podem ver aqui)

PS: fica também o link para um video feito pelo blog Mística do Dragão sobre o Benfica-Paços da última jornada. Tal como me tinha alertado um amigo que é assíduo leitor do blog, há um certo cabeludo que não deveria jogar na próxima jornada no Dragão... (podem ver aqui)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Mourinho resolvia em 20 minutos o que Jesus fazia em duas horas...

 
Numa semana de clássico, abrimos as hostilidades com uma lúcida entrevista que Jankauskas deu no passado mês de Abril.(podem ver aqui)

Destaco uma frase paradigmática sobre o mestre da táctica: «Gosta muito de falar, de passar horas a analisar um jogo. Claro que isso é importante, mas eu acho que é um bocado de mais. Isso cansa os jogadores. Não sei se no Benfica ainda faz isso, mas no Belenenses tínhamos sessões de vídeo de duas horas. Isso é muito importante, mas o Mourinho fazia isso em vinte minutos e ganhávamos na mesma.»

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Secos e molhados


Desde o jogo de Guimarães que tinha decidido ir apoiar o FCPorto a Coimbra. Eu sei que era com demasiada antecedência e que a malta do blog já chegou a ser apedrejada no Mcdonalds de Coimbra, mas mesmo assim  estava decidido. Estes três pontos, para mim seriam dos mais importantes do campeonato. E, apesar de estar toda a semana fora do Porto, um amigo lançou o desafio: Arranjo bilhetes! Resposta: Vamos lá! Já no sábado, por volta das cinco e meia perante um cenário de chuva, trovões e terrenos alagados, pensámos: Não vale a pena! Para quê ficarmos encharcados, doentes, enregelados quando podemos ver o jogo no quentinho? O silêncio durou 30 segundos até que um iluminado lançou uma frase que é tão nossa: Que se fo#%! E lá fomos. E como o temporal não abrandava, decidimos dar tempo e parámos para um leitãozinho. As condições melhoraram mas mesmo à chegada ao estádio lá veio o temporal. Como previsto, encharcados. Ainda assim animados. O FCPorto deste ano dá ânimo a qualquer adepto! Este FCPorto joga muito futebol! Mas 30 segundos bastaram para perceber que não íamos ver futebol. Eu sei que em termos de logística ia custa menos aos secos que aos molhados, até por causa da despesa de deslocação, mas não valeria a pena adiar um jogo destes? Só me lembro de pensar: há duas ou três maneiras de a Académica nos ganhar e esta é uma delas: não haver futebol...

E um jogo sem futebol decide-se na garra e na sorte. Estando apenas um dos factores em discussão, em garra goleámos! Grande demonstração de vontade! O destino tem trazido ao FCPorto de Villas Boas os mais difíceis testes. Mas seja a jogar com 10 elementos, seja a jogar num pântano a equipa responde da mesma maneira: É para ganhar! E assim foi, apesar de algum azar e falta de tranquilidade na finalização. Escusávamos de ter de ler na capa de um certo jornal que fomos salvos pela barra. É óbvio que quem viu o jogo percebe que foi a Académica que foi salva pelas condições do terreno, pelo poste no penalti de Moutinho, pela lesão de Fernando e pelos falhanços de Hulk e Falcao. Mesmo sem futebol lutámos e merecemos vencer. Sem espinhas!

Destaques individuais: num jogo destes, a tendência é para destacar os defesas. Aí destaco dois: Maicon e Sapunaru. Limpam tudo e estão lá quando é preciso. Mas para mim o MVP é Belluschi. Um  jogador que consegue jogar futebol num campo daqueles merece destaque. Mas que pés tem este argentino! O único que percebeu as condições que escapou à tendência natural do chutão para a frente. De resto todos estiveram bem. Apenas a apontar, a falta de calma em certos lances, nomeadamente no final do jogo. Aquelas faltas nos últimos minutos eram completamente desnecessárias, e foram muito perigosas...

Secos ou molhados, todos vibramos com esta magra vitória. Isto porque todos percebemos que isto, mais que uma motivação para nós, é menos um motivo para a propaganda a que vamos assistir esta semana. Resta-lhes evitar que o título fique já decidido. Digamos que se isto está em causa à décima jornada, haverá mérito de quem vai na frente. Será reconhecido?