terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Para não voltar a largar


Chegámos ao primeiro lugar. Quem diria? Depois daquele jogo em Barcelos, julgávamos que íamos lá para manter o campeonato vivo. O apagão das papoilas saltitantes não era de prever. Não que eles joguem muito. Simplesmente, nestas alturas, as coisas costumam correr de outra maneira. Há sempre um penaltizinho, uma jogada de túnel, um jogo que muda para o estádio do Algarve, etc. Alguém anda a dormir... E convém aproveitar. Há que agarrar a liderança até ao fim!

Vamos ao jogo. Primeira parte fraquinha. Até parece impossível! Uma equipa que tem a possibilidade de passar para a frente do campeonato e joga daquela maneira. Nessa fase só tivemos oportunidades de golo porque temos Hulk. Foi o único que jogou na primeira parte. Até pelo facto de o nosso melhor marcador estar indisponível. E por indisponível entenda-se: estupidamente relegado para o banco de suplentes. Varela lesionou-se e lá tivemos de levar com o homem e com aquelas 'cenas' dele... Tipo uma assistência para golo e um golo. Vitor... Que mais posso dizer? Com James em campo e com Lucho e Janko a aparecerem no jogo, dominámos o jogo com facilidade e com bastantes oportunidades de golo. A segunda parte foi bastante agradável e já nos deixou mais entusiasmados para o jogo de sexta-feira. Depois de Maicon abrir o jogo com uma grande 'tolada', veio a fantástica jogada do segundo golo. Muito bonita! Individualmente gostei da primeira parte do Hulk e da segunda do Janko que teve bastante azar na finalização. Gostei também do Maicon a central!!! E que dizer daquele tiro do Lucho? Não terá sido só aquela baliza que ficou a tremer...

sábado, 25 de fevereiro de 2012

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

FC Porto 3-1 Feirense (89-90)...



Notas:
- 3 golos de Madjer, mas nesta altura ainda não se levava as bolas para casa...
- Lance caricato aos 56 segundos... tanta perna a tentar acertar na bola e ninguém consegue acertar em cheio...
- Os cantos eram sempre iguais... e pelos vistos resultavam...
- O Jorge Couto vai festejar o golo? Nem sequer olha para o fiscal de linha?
- Ai Baía, Baía... vá lá, redimiu-se no penalty...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Crónica do resumo resumido



Foi o adeus à Europa. E com uma goleada sofrida. Diz o Vitor Pereira que o resultado foi extremamente injusto. Até pode ser. Mas a goleada pode não espelhar o que se passou ontem em campo mas premeia a nossa fraquíssima época europeia. Isto pondo de parte o facto de os regulamentos permitirem que uma equipa que é cabeça de serie no sorteio da Champions não o seja nos desasseisavos de final da Liga Europa. Pouco interessa. A nossa época europeia foi um desastre e despedimo-nos com um resultado desastroso e que não se coaduna com o que o FCPorto representa hoje em dia em termos Europeus, nomeadamente como o único representante nacional que mantém estaleca para se bater consistentemente nestas competições.


Não me poderei alongar quanto ao jogo. Estes horários são impraticáveis. Vi um resumo bastante curto. E pelo que vi o City podia ter marcado mais. Vi alguns lances, sempre menos perigosos, do FCPorto, mas não chegam para que eu possa acreditar na vitória moral que o Vitor Pereira e os jogadores que falaram, nos querem vender. Não posso acreditar que uma equipa que marca 4 golos e falha mais 3 de baliza aberta não mereça vencer um jogo. O futebol são golos e não posse de bola em terrenos avançados. O City não tinha nenhuma obrigação de pegar no jogo, sobretudo depois de ter aproveitado aos 20 segundos um oferta de Otamendi. Estes discursos de Vitor Pereira, estas desculpas, irritam-me e são o que mais detesto neste treinador. Nem são as opções estapafúrdias, a falta de jogo de banco. Desejo-lhe muita sorte até ao final da época. É o que nos vai valer. Pelo que tenho visto, Lucho trouxe mais oxigénio ao futebol da equipa, mas será que isso chega? Temo que não, mas ainda acredito nos jogadores do FCPorto. Só nos jogadores!

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Manchester United 1-1 FC Porto (2003-04)...



Notas:
- E que o Milagre aconteça...

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Voar como o Janko sobre os centrais...


Quando se falou que Marc igualou o feito de Jardel não resisti… e não é que tenha feito grande jogo, longe disso, mas… 3 jogos, 3 golos! Que saudades dum ponta-de-lança… Assim até se evita que o mister invente posições para o Hulk!

Jogo crucial (não vão ser todos até ao fim?) e algumas surpresas no 11… Álvaro Pereira deve gostar muito do Carnaval então decidiu ser castigado no campeonato e na Liga Europa esta semana, não houve invenções e Alex Sandro assumiu a posição: bons pés, promete muito, mas está longe de ser consistente e de criar desequilíbrios como Danilo ou… Álvaro Pereira! Nota-se que tem ali pormenores que podem resultar num grande lateral-esquerdo mas neste momento foi caro demais para aquilo que tem mostrado até agora.

Na direita o regresso de Sapunaru após uns 3 meses de ausência, mais uma surpresa e não houve ‘invenção Maicon’! Bom regresso que nos faz pensar o que se passou desde Donetsk para jogar coxos desde aí… No meio esperava-se a dupla Rolando-Maicon mas compreende-se a rotatividade e em Manchester Maicon deve assumir o centro da defesa, creio que é justo dizer que está em (muito) melhor forma que o argentino.

Do meio-campo para a frente não houve grandes novidades e a única dúvida podia residir na dupla ‘James-Silvestre’: Varela esteve melhor do que Rodriguez contra o City mas será que imperou o princípio da chiclete ou James descansou para Inglaterra? O que é certo é que Varela tornou a estar muito bem e quando assim é facilita muito a opção por um ou outro, os jogadores rendem, a equipa ganha, os adeptos comem a sua pescadinha e o treinador vive em sossego mais uns dias.

Quanto ao jogo foi o ideal depois da ressaca City, uma equipa simpática pela frente que começa a perder logo aos 3 minutos. Permitiu ao Porto controlar como quis uma primeira parte sem sobressaltos e Fernando ainda abre o livro: ganha em antecipação no meio-campo adversário e arranca que nem um ala para finalizar após assistência de Hulk. Que box-to-box que temos ali! Com concentração e alguma seriedade podíamos ter construído uma goleada mas começamos a adornar cada lance de perigo e nisto o nosso Incrível é perito em mais uma ‘revienga’ ou mais um toque de calcanhar… Enfim, jogo controladíssimo e Vítor Pereira decide começar a poupar jogadores demasiado cedo: Lucho sai antes dos 60 (e quem joga as Fantasies da Champions e da Premier League sabe como é mau sair antes dos 60) e pouco depois mais um rombo no meio-campo com a saída de Moutinho. Mesmo assim parecia tranquilo, só mesmo um lance de bola parada como aquele para o Setúbal marcar um golinho. O problema é que depois dum golinho, os adversários acreditam e vão buscar onde elas pensam que não existem mas ainda bem que não tiveram de procurar muito porque passado uns minutos uma triangulação entre Alex-Christian-Silvestre (estes 3, quem diria?) resulta no golo da tranquilidade contra um Setúbal que, ou muito me engano, vai penar para ficar na I Liga.

Vamos para Manchester com a seguinte equipa: Helton, Sapu, Rolando, Maicon e Alex, Fernando, Moutinho e Lucho; Hulk, James e Silvestre (se não temos ponta-de-lança, jogamos sem ponta-de-lança).

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Não deverá ser como em 2003...


A coisa está difícil. Para passarmos temos de fazer o que nunca fizemos que é vencer em Inglaterra. E, pelo que vimos ontem, não podemos dizer que é injusto. Podemos apenas discutir como é possível apanharmos esta equipa nesta fase da competição, mas o City é de facto bem melhor que nós. Nada que admire. O investimento em bons jogadores e num bom treinador tem de dar resultados a médio prazo e ali começa a dar. Bela equipa que pratica um bom futebol. 

Mas na verdade conseguimos equilibrar na primeira parte. Foi o nosso melhor período e chegámos a criar muito problemas à defesa City sobretudo através de incursões pela esquerda com as trocas entre Moutinho, Alvaro, James e Hulk. Chegámos ao golo numa óptima jogada de entendimento entre Lucho e Hulk. Depois disso e sobretudo na segunda parte não tivemos qualidade e estaleca suficientes para segurar o resultado. Os golos acabam por resultar de erros individuais mas poderiam ter acontecido em qualquer outro lance. Na verdade, posso confessar que parei aqui e resolvi ler o que escrevi até agora. é triste este ser um texto de resignação. Não tem nada a ver com a cultura do FCPorto. Mas que posso mais dizer? Que acredito, quando acho que temos 1% de possibilidades de ir em frente? Pior que isso é o facto de já estar resignado antes do jogo. Mas será que sou o único? Que fizeram os jogadores do FCPorto na segunda parte de ontem que destoasse desta minha resignação. A equipa aproxima-se lentamente do score de zero títulos e até os jogadores já sentem isso...

Individualmente destacaria Fernando e Helton. Nestes jogos o Fernando arrisca-se sempre a ser o melhor do FCPorto. É já o jogador Mais desta temporada e ontem não destoou. Pela positiva destaco o Alvaro, o Moutinho e o Varela da primeira parte. Pela negativa o Alvaro da segunda parte. Erro horrível no primeiro golo do City. Não pelo gesto azarado com que introduz a bola na baliza mas pelo facto de deliberadamente ter posto o jogador do City em jogo. Excesso de confiança que correu mal. Moutinho e Rolando também estiveram mal no segundo golo. De resto, toda a equipa esteve mal. Notou-se bem em Hulk que complicou mais do que resolveu. Lucho e James desapareceram na segunda metade.

Pena a sucessão de azares. Parece que perdemos Danilo por bastante tempo. Esperemos que não esteja ali um novo Bosingwa. Grande jogador mas que passa meio ano lesionado.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

FC Porto 2-1 Manchester United (2003-04)...


Notas:
- A primeira noite europeia no Dragão... e que noite... INESQUECÍVEL...
- Paulo Scholes??? Eu acho que este gajo ainda joga... :)
- Alenitchev tinha muita classe...
- O jogo da vida de Benny??? Possivelmente...
- Ainda me arrepio quando me lembro desta noite...
- "What?"... Mourinho quando abordado por Ferguson...

Já nem tinhas com que te preocupar...


Vitor, já não te chegava o fantasma do Villas-boas e ganhaste o fantasma do Domingos... Há gajos com azar.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Pequeno boost de moral


Não foi uma grande exibição. Vale a vitória e os golos que marcámos depois de a estratégia ultra-defensiva do Leiria ter sido traída por uma expulsão. Quanto a isto, gostaria que tivéssemos marcado mais golos, sobretudo para castigar Cajuda pela táctica que apresentou. Sabemos que cada um tem de lutar com as suas armas, mas isto foi um exagero. Os 5 defesas funcionaram com o Gil, mas em circunstâncias especiais, como a falta de atitude da equipa e a vergonhosa arbitragem. Cheira-me que estes treinadores já estão a mais no futebol.

A expulsão ajudou, mas não tanto como a entrada de James. O miúdo continua a mostrar que é uma estupidez completa, relegá-lo para o banco. Que mais há a dizer? Sou eu que embirro com o Vitor Pereira. Ele nem é fraco... Na verdade, a entrada de James até poderia não ter sido precisa se Janko marcasse os 3 ou 4 golos cantados que falhou. Marcou mais um e isso pode ser importante para ganhar confiança. Importante este jogo para Hulk readquirir a forma. Lucho esteve menos exuberante do que na estreia, mas está lá e isso basta para que a equipa respire melhor em termos atacantes. Moutinho até nem estava a jogar nada de especial até que se lembrou e criou o primeiro golo. Palito teve mais arte a finalizar que a centrar. Que desastre que têm sido os cruzamentos do Alvaro. Gostei dos centrais e em especial do Maicon. Espero que mantenha a titularidade, mas no centro da defesa. Chega de invenções Vitor!

Em suma, foi mais uma vitória mas não foi daquelas que serviria para empolgar equipa e adeptos. Foi simplesmente uma vitória. Na quinta-feira, uma vitória por meio a zero empolgará muito mais.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

FC Porto 1-0 U. Leiria (2005-06)...



Notas:
- Meireles e os seus famosos remates de fora/à entrada da área...
- Adriano, que ainda esta semana marcou pela Oliveirense, a ser decisivo, como muitas vezes foi nesta época de Co Adriaanse...
- Foram todos puxar o saco ao holandês depois do golo?

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Saldos


Dei por mim a pensar num dos momentos de jogo mais mornos, que 1 ou 2 euros é muito pouco para ver jogar Lucho. Até admira não ter ido mais gente, isto apesar de ter estado uma casa agradável. É de facto um prazer ver jogar este argentino. Daqueles que vê o jogo antes de ele acontecer, que enche o campo correndo metade do que os outros correm e que faz o difícil, parecer extremamente simples. Poderá já não vir a tempo de salvar a época, mas virá a tempo de salvar as receitas de bilheteira do Dragão.

Vitor Pereira aproveitou bem a oportunidade de alargar o leque de escolhas para os próximos jogos e lançou os dois reforços de início. Aproveitou também para mostrar mais um pouco do que valem os dois brasileiros ex-Santos e Mangala. Na minha opinião todos estiveram bem. Lucho é Lucho... Janko faz sentir a sua presença na área. Muito interessante esta primeira aparição. Combativo e de remate fácil. Apesar de ter perdido algumas ocasiões, marcou e isso é o mais importante. Danilo foi talvez o que mais me agradou. Muito dinâmico e uma autêntica locomotiva a partir da lateral direita. Alex Sandro começou mal mas foi crescendo no jogo e parece ser melhor que Alvaro nos cruzamentos. Mangala provou mais uma vez que é uma opção real. É o central mais rápido do plantel. Dos restantes, destaco Varela e Moutinho que já se vão entendendo bem com Lucho. Sobretudo o segundo.

Venham daí as papoilas saltitantes. Estou um pouco mais optimistas. Já lá devermos chegar com outro nível de jogo.

Nem tudo foram rosas. Fernando lesionou-se e lançou o pânico nos portistas. É que os jogos com o Manchester estão aí a aparecer. E como precisamos dele nesses jogos. Já não chegava o susto com Hulk...

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

FC Porto 1-0 V. Setúbal (87-88)...

Notas:
- Gomes e a sua maré de penalties falhados...
- Grande pormenor de Rui Barros (1m30s)...
- Mlynarczyk tinha estilo... mesmo com com o bigodinho...
- O jogo da primeira volta em Setúbal tinha ficado 4-4...