sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Um 2008 à FCPorto!

Por muito que me falem nos 7 pontos de vantagem e do adversário acessivel que nos calhou em sorte na Champions, a verdade é que acabamos 2007 como começamos: a perder um jogo com um adversário bem inferior. Por muito que nos custe o nacional da madeira (ou será o nacional de pernambuco?) é bem mais fraco do que em anos anteriores e bem mais fraco que grande parte das equipas que defrontamos este ano. Mas perdemos e por vezes acontece perder-se com equipas fracas. É essa a beleza do futebol. Isto é, não é a derrota que é preocupante, mas sim as fragilidades que deixou a nu.

Primeira: inexistência de alternativas credíveis a Quaresma e Tarik. E aqui temos um problema sério. Para mim a solução nunca seria ir ao mercado. Temos quase 20 alas emprestados e grande parte deles com sucesso. Ainda há dias, MST fez um contabilidade interessante: «Jesualdo deveria meditar um pouco, por exemplo, nas lições deste fim-de-semana. Segundo as crónicas, o melhor jogador do Vitória de Setúbal foi, uma vez mais, o Cláudio Pittbull, o melhor do Vitória de Guimarães foi a Alan, o melhor da Académica foi o Helder Barbosa e o melhor do Leixões foi o Diogo Valente. Têm em comum serem todos avançados, poderem jogar todos nas alas e serem todos jogadores emprestados pelo FC Porto.» Para mim é obvio que Alan, Pitbull e Jorginho não devem regressar e que se deve aproveitar a valorização para tentar vendê-los, mas há aí jogadores que se podem e devem aproveitar e vocês sabem de quem é que eu estou a falar... Não se devia ter pensado nisso na construcção do plantel? Porque não integrar um jovem, se é quase certo que Quaresma será vendido no fim desta época? Para mim a solução mais correcta para o problema 'Tarik/Taça das Nações Africanas', é voltar a deslocar Lisandro para a ala. Primeiro porque, na minha opinião é lá que pode dar mais à equipa. Além disso Lisandro, e volto mais uma vez a insistir nisto, não joga na ala. Joga sim, a partir da ala criando desequilibrios na defesa com as suas diagonais. Além disso equilibra a equipa porque defende a sério e não faz cócegas como o Tarik, e duvido que deixe de marcar golos... É obvio que para isso precisávamos de um avançado. Aqui sim exijo que me provem que Farias e Edgar não servem. Relativamente a Postiga e Adriano não tenho grandes dúvidas: não servem. Estou farto de avançados que só começam a render quando marcam dois golos em jogos seguidos. Que tal arranjarmos um avançado com personalidade para variar? Se não existe no plantel vamos às compras... Agora comprar extremos é que não vale a pena.

Segunda: a falta de rodagem ou qualidade das segundas linhas torna quase impossível que haja rotatividade no onze sem que o rendimento da equipa baixe drasticamente. Se há alguns que parecem definitivamente não ter lugar no plantel, há outros que entram e vão mostrando pormenores, por exemplo, o Kaz, o Leandrinho, o Bolatti, o proprio Mariano que foi dos que mais lutou contra o marasmo na choupana. Mas o que me parece é que a aposta descontinuada e aleatória nestes jogadores está a impedi-los de demonstrarem o que podem fazer. Pergunto para que serve a Liga Intercalar? Parece que o Rui Pedro anda com a equipa às costas... Porque não chama-lo aos convocados? Dá-me a ideia que não vamos conseguir nada de jeito destes jogadores enquanto não lhes dermos minutos de uma forma equilibrada. Relembro que o melhor jogo que o Bolatti fez pelo FCPorto foi único da liga em que jogou os noventa minutos...

Concluindo, nada de alarmismos nem nada de euforias. É assim que devemos abraçar o 2008. Por um lado a vantagem não pode dar a ilusão de facilidades, por outro, a primeira derrota não pode ter o mesmo efeito que teve no ano passado. Até porque, apesar da má exibição, fomos extremamente infelizes na Madeira. Tudo correu mal, desde golos falhados em remates em cima da baliza, penaltys por marcar, o adversário marca na única meia oportunidade que teve, Postiga parecia jogar mais pelo nacional, Bosingwa jogou apenas 5 minutos no jogo em que se precisava mais dos seus desequilibrios... Enfim, o que se passou naquele jogo foi mau, mas não é nada que a equipa não resolva já no próximo jogo.

Que seja um 2008 à FCPorto!

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Está relançado o campeonato… da segunda circular…

Eis que finalmente a diferença pontual traduz a diferença abissal de talento, de organização e de vontade de vencer. Para mim é claro que a supremacia do FCPorto nunca poderia estar traduzida por um valor de apenas um dígito. Importa continuar a cavar a diferença porque vamos precisar de ter as cabecinhas bem concentradas para o ataque à Champions. Não estou a dizer que somos candidatos à vitória, mas gostava de ver assumida de uma forma clara, pelo menos, a candidatura aos quartos de finais. Parece uma estupidez. Estamos nos oitavos e parece óbvio que somos candidatos à passagem. No entanto, desafio-os a contar quantas vezes ficamos nos oitavos… Começa a saber a pouco…
Quanto ao jogo parece unânime o elogio à atitude ofensiva do Guimarães e ao seu destemido treinador, Manuel Cajuda. Mas para mim, acho que o que teve mais influência no empolgamento do adversário foram o falhanço de Lisandro e as perdidas inacreditáveis de Quaresma e Tarik. Para mim, isso tornou difícil o que o incrível futebol de Lucho estava a tornar fácil. Ainda por cima Lucho estava a faze-lo sozinho, visto que Meireles pouco fez e o que fez, fez errado (sim, já sei que fez o passe para o golo). Helton teve lances maus e lances óptimos. Pedro Emanuel continua a ser o elemento mais seguro da defesa e o Bosingwa continua em muito boa forma. E aqui, partilho convosco uma preocupação minha. Eu assumo aqui plenamente não gosto do Bosingwa. Acho que não tem personalidade à Porto. Desconfio até que seja um jogador nocivo ao balneário. Reparem no jogo de Chaves. Bosingwa depois de correr Kms na luz e pela selecção apareceu logo lesionado… Teve de ser o desgraçado do Fucile a dar uma perninha em Chaves. Foi aliás o único habitual titular que jogou os 90 minutos. Logo ele que tem sido um dos jogadores mais sacrificados em termos físicos. Estou mesmo a ver a diferença. Um arma-se em vedeta e diz logo que lhe dói qualquer coisa e o outro mostra-se sempre disponível para qualquer esforço mesmo que isso signifique perder mais um jogo da Liga. Foi no que deu. Perdemos o Fucile para o jogo com o Guimarães, e o ‘grande’ Bosingwa voltou a encantar… Espero que seja só uma suspeita… Está visto quem eu prefiro dos dois.
Para acabar, gostava de partilhar convosco a minha opinião sobre o resultado dos prémios da France Football e da FIFA. Kaká ganhou ambos os prémios e Ronaldo e Messi trocaram de posição nos dois prémios. Digo já que por mim não havia este unanimismo à volta do Kaká. É um excelente jogador que no ano passado brilhou na Champions e isso é fundamental. Agora, relembro que o Milan, no ano passado, acabou em quarto num Cálcio sem Juventus. E este ano onde anda o Milan? Para mim isto é importante. Não quero com isto dizer que não é merecido. Trata-se de um excelente jogador, um médio dinâmico e é o protótipo do número 10 que eu tanto gosto, mas não está a anos de luz dos outros. Relembro que Ronaldo é um extremo que vale 15 golos/época no melhor campeonato do mundo, foi o melhor marcador da Selecção no apuramento para o Europeu e joga em qualquer posição na frente. Quanto a Messi é um jogador com um futebol excitante mas continuo à espera de uma época em que ele não esteja, pelo menos, 15 jogos lesionado. Conclusão, concordo com a votação da France Football mas acho que a diferença entre os 2 primeiros não deveria ter sido tão grande. Para o ano cheira-me que Ronaldo é um candidato sério visto ser o único que vai ao Europeu. Daqui a uns aninhos cheira-me que vai sobrar para Anderson. Impressionante como até encostado à defesa consegue espalhar magia em Inglaterra. Mas não deixa de ser um crime lesa futebol ver o miúdo jogar tão recuado…
Equipa para a Madeira:
Helton; Zé, Pedro Emanuel, Bruno e Fucile; Paulo, Lucho e Raul; Tarik(Mariano se Tarik continuar lesionado), Adriano e Lisandro.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

O Primeiro Pote

Apesar de o facto ter, aparentemente, escapado à atenção da sagaz imprensa desportiva lisboeta, é mesmo verdade: vencemos uma fase de grupos da Champions! No entanto, desta vez tenho de concordar que o acontecimento não é assim tão destacável como isso. É óbvio que o que os motiva é a habitual inveja dos medíocres, e como tal tendem em desvalorizar. Eu, pessoalmente acho que não é um acontecimento nada de especial para uma equipa que nos últimos anos só não se qualificou com o louco do Adriaanse. É óbvio que a consistência e experiência adquirida na prova dão frutos e isso é fulcral no panorama europeu. Ganhar respeitinho na Europa do futebol é algo que demora anos a conseguir e isso penso que temos vindo a conseguir paulatinamente.
Mas agora há que colher os frutos. Para isso é preciso ter o campeonato arrumado até Fevereiro. E já agora alguma felicidade no sorteio… Por mim, Celtic, Olimpiakos ou Shalke 04 servem bem. Lyon e Fenerbahce também estão ao alcance, mas são mais complicados. Roma e Arsenal já é outra história, mas estão longe dos tubarões do pote 1 que evitamos… (O Arsenal é perigosíssimo mas é uma equipa capaz de tudo…) E isso foi o que nos faltou no ano passado. Lembram-se que chegamos à última jornada a depender de nós para ficar em primeiro do grupo? Analisando friamente, o que terá tido mais importância na nossa eliminação no ano passado contra o Chelsea? Terá sido o frango o Helton ou a falta de ambição que demonstramos contra o Arsenal? Íamos para o Pote 1 na mesma…
Mas a exibição medrosa do ano passado não se repetiu. Isto apesar de um discurso estranhamente calculista do Jesualdo… A equipa fez uma exibição segura e sem sobressaltos. Por acaso até nem estava nada à espera. Mas afinal parece que o FCPorto da Luz é para continuar. Estou bastante contente com a equipa nos últimos jogos. Sóbria, capaz e segura o suficiente para permitir que os nossos avançados ‘pintem a manta’ lá na frente.
Notas:
Zé – Grande jogo em todos os aspectos. Para mim o MVP da partida.
Paulo – Saberá jogar mal?
Pedro Emanuel – Compensa com personalidade o que lhe vai faltando em velocidade.
Bruno Alves – Impressionante como continua a saltar ao eixo por cima dos avançados. Terá perdido alguma bola de cabeça? Parece estar de regresso depois de 2 ou 3 percalços.
Quaresma, Lisandro e Tarik – Pânico constante…
Lucho e Meireles – Enchem o campo.
Fucile – Está cansadíssimo…
Equipa para Guimarães:
Helton; Ze, Pedro Emanuel, Bruno e Cech; Paulo, Lucho e Raul; Quaresma, Lisandro e Tarik

sábado, 8 de dezembro de 2007

D. Chaves 0-2 FC Porto (Taça de Portugal)

Eu tremi... quando vi a equipa inicial... especialmente aquele meio campo com Bolatti, Kaz, Mariano e Leandrinho com as rotinas que nós conhecemos... nenhumas...

Mais uma vez o mister Jesualdo mudou quase tudo e as últimas experiências a este nível tinham tido resultados catastróficos... sem ver o jogo, pouco ou nada posso dizer, mas fica o registo da entrada do Lucho na segunda parte que penso, terá sido acertada e talvez decisiva...

Fica ainda o registo do golo de belo efeito do para muitos mal amado Hélder Postiga e claro a trivela de classe do Lucho no segundo golo (também com um bom pormenor de matador de Adriano)...

domingo, 2 de dezembro de 2007

A lei do mais forte

Era previsível a vitória na luz. Era tal a diferença notada entre as equipas, que mesmo contando com alguma imprevisibilidade dos clássicos, estava plenamente confiante. Era o contraste entre uma equipa com uma estrutura de jogo enraizada e uma equipa que muda a estrutura todos os jogos. Era óbvio que camacho andava a tocar de ouvido desde que chegou. Era óbvio que havia apenas um jogador que constrói no nosso adversário de sábado. A sorte teria de acabar. Era óbvio que aquela manta de retalhos sucumbiria perante uma equipa a sério. E isto já a contar com a fase de forma nada brilhante do nosso FCPorto. Teria de imperar a lei do mais forte.

A verdade é que foi um pouco mais difícil do que o que eu esperava. Muito (e preocupante), cansaço na segunda parte, e uma arbitragem á medida dos supremos interesses da instituição fizeram perigar uma vitória que nem por isso deixou de ser clara e inequívoca.



Escolhi para a imagem do jogo o grande Lisandro Lopez. É impressionante a entrega deste jogador. Claramente o nosso MVP do início de época. Por tudo: pelos golos, pelas assistências, pela garra mas sobretudo por esta sensação que nos dá de que nasceu para jogar no FCPorto. Aqui está um jogador que encontrou um clube do tamanho do seu coração de guerreiro. Cada vez mais é um jogador que empolga o resto da equipa. A classe de Lucho, a arte de Quaresma e a garra de Lisandro mais que chegam para liga b-win. Falta mostrarem na Europa (e já agora à anta que é o seleccionador Argentino) do que são feitos.

Notas:

- Aquele erro de Bruno Alves que quase deu golo, fez-me ver que os erros de Stepanov não poderão durar para sempre na nossa memória. «Se fosse o Stepanov dava golo»- pensei... Quando entrar na equipa teremos que o aceitar de novo e esperar que pegue de estaca. Funcionou como o Pepe...

- Mariano continua a custar a engolir...

- Postiga também...

- Bosingwa continua com uma displicência irritante...

- Helton fez uma excelente exibição, apesar de uma saída em falso na primeira parte.

- Ao contrário do que eu esperava, Pedro Emanuel esteve óptimo.

- Paul Assunção também... (para variar...)

- Tarik continua a jogar apenas 20 minutos...

- Bolatti entrou e ao contrário do que aconteceu na amadora, segurou o jogo.

- Para terminar, o melhor para além do excelente golo de Quaresma: foi muito bonita a humilhação que apanharam os cor-de-rosinhas nos minutos finais dos jogos. Apanhamos uma semana em que já cheirava a campeão para os lados da luz. Alertava a sagaz comunicação social para o poderoso final de partida da equipa da instituição. Pois nos ultimos 10 minutos de jogo eles só tocaram na bola em falta ou para cortar para fora. Gostei... Grande ponta final...

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Goleada


Pois é... Foi mesmo uma goleada. Estive para fazer a crónica logo a seguir ao jogo, mas achei que só o faria com o devido discernimento no dia seguinte, com mais calma. Mas confesso que a goleada foi a primeira coisa que me passou pela cabeça quando vi o onze que se preparava para entrar em campo em Anfield Road. Tal receio durou até à primeira vez que Lucho toca na bola. Lucho tem esse dom de me acalmar. Aquela classe que ele passeia pelo campo quase me faz esquecer que temos um treinador limitado, uma política de contratações meramente intuitiva, um Quaresma de volta aos velhos tempos do ‘jogo sim, jogo não’, uma mão cheia de jogadores medianos (para a champions) e todos esses problemas que me inquietam no meu FCPorto. Mas a verdade é que só Lucho não chega. Pelo menos nem sempre. Nem mesmo quando o Lisandro ajuda com a sua garra inabalável. Para ganhar em Anfield, mesmo com esta amostra de Liverpool é preciso mais. É preciso mais Quaresma. É preciso o nosso treinador não dar docinhos aos adversários como Mariano e Marek Cech (Benitez mal viu com o que tinha de lidar passou logo o Babel para a direita). É preciso o Stepanov fazer um transplante de cérebro (apesar do terceiro golo ser em falta, não lembra a ninguém dar mão…).

Enfim, um jogo para não esquecer. Que fique na mente destes meninos (homens em campo só vi o Lucho e o Lisandro), que o FCPorto luta pela vitória em qualquer campo. E se perder, perde 1-0 , 2-1, etc. O FCPorto não pode em circunstância alguma ser goleado. Não há atenuantes. Os últimos 20 minutos foram vergonhosos. Sofrer o 2-1 pode acontecer. O que nunca pode acontecer é a equipa baixar a guarda e esperar que o jogo acabe. Que vergonha! Que meninos… E não me venham com a treta de que só dependemos de nós para ser primeiros do grupo. E o orgulho portista?

Passemos às conclusões imediatas:

Pedro Emanuel a titular já. Concordei com a titularidade de Stepanov mas ele não aproveitou a oportunidade e esgotou o credito. Se quer a titularidade vai ter que a ganhar novamente.

Mariano não tem condições para ser titular do FCPorto. É preciso perceber que só temos 3 alternativas para as alas: Lisandro, Tarik e Quaresma.

Fucile não pode falhar nenhum dos jogos mais importantes. Cech é uma alternativa em jogos de dificuldade média, ou seja, qualquer um da liga b-win.

Helton no banco já na Luz. Se não aceito as falhas de concentração do Stepanov, tenho de ser coerente.

Acabar com esta mania de pequenez que está patente no plantel. E a culpa é do treinador. Empatar 1-1 em Liverpool não chega! Temos de ganhar! Onde está a fúria de vencer do meu FCPorto? Ontem a partir do momento que chegamos ao empate perdemo-nos em fintinhas, calcanhares e coceguinhas ao adversário. Se o não tivéssemos feito nunca o Liverpool teria moral para chegar ao empate, quanto mais à goleada.

Notas:

Estiveram todos abaixo das suas capacidades menos o Lucho e Lisandro.

Kaz esteve razoável e mostrou pormenores e merece mais oportunidades.

Quaresma fez um péssimo jogo. Exige-se mais. Quero um rendimento constante e não meros fogachos. Para isso temos o Tarik…

Jesualdo quis desresponsabilizar-se a ele e à equipa ao fazer as alterações que fez. Correu mal e ele é o maior responsável pela goleada (Sim! Vou repetir a palavra até à exaustão! Não aceito que o meu FCPorto seja goleado).

O que nos vale é que vem aí um jogo para levantar a moral…

Equipa para a luz:

Nuno; Ze, Bruno, Pedro Emanuel (a central do lado esquerdo da defesa) e Fucile; Paulo, Raul e Lucho; Tarik, Lisandro e Quaresma.

Aviso já que se empatarmos vai sair aqui outro post crítico…

terça-feira, 27 de novembro de 2007

O Fabuloso...

Custa ver jogadores que não deram nada pelo FCPorto e que nos custaram um dinheirão fazerem brilharetes ao serviço dos clubes que compraram os seu passes. Fabiano é só o mais recente. Já Diego tinha sido considerado o melhor jogador da Bundesliga... Mas dói. Ver o Fabiano na selecção brasileira onde não temos nenhum jogador e a marcar dois golos… Vê-lo ser até agora o melhor marcador da Liga espanhola custa ainda mais. Tudo isto sabendo que actualmente não temos um único jogador no plantel ao nível destes que aqui falei (nas respectivas posições...). Temos uma maldição nos pontas de lança e não temos um nº 10 a sério, de tal forma que nem temos um nº 10 no modelo de jogo utilizado (nem teremos enquanto o Leandrinho insistir em jogar sozinho…). Com isto não quero dizer que os jogadores foram mal vendidos. Economicamente foi bom. Todos eles deram mais valias se não tivermos em conta os salários pagos entretanto. Era inevitável. É óbvio que estes negócios através de fundos não permitem que se dê tempo ao tempo. Fabiano marcou 3 golos numa época e jogou pouco. Diego já nem convocado era. É óbvio que o gestor do fundo faz pressão para que o jogador seja colocado de forma a que o seu investimento seja rentabilizado. Por isso, e para que não haja mais ‘amargos de boca’ recomendo ao meu clube que se deixe destes negócios e destas manobras que interfiram com a gestão do plantel. A gestão do nosso plantel parte (bem ou mal) do nosso treinador. A única pressão que deve haver é a que vem com o cargo de treinador do FCPorto: Vencer sempre!

Quanto ao jogo de Domingo, gostei. Adversário muito complicado a seguir a uma série fraca de resultados, tinha tudo para dar tremideira. Mas não deu. Ao contrário dos nossos adversários directos, manietamos o Setúbal de tal forma que permitimos apenas 2 remates e de fora da área. Outro pormenor interessante foi o do trio maravilha: Lucho, Licha e Quaresma jogaram bem e no mesmo jogo. Tenham muito medo... Isso deixa-me muito tranquilo para os jogos que aí vêm.

Notas:

Excelente primeiro golo. O passe do Paulo a rasgar, a forma como Lucho encontra um espacinho para servir Lisandro e a culminar o killer instinct do nosso matador.

Jesualdo mexeu tarde. Houve ali uma altura em que o Setúbal começou a crescer e ele sem dar um sinal do banco. Só demonstrou pouca confiança no banco que tinha e isso preocupa-me.

Quaresma já no Estrela tinha mostrado futebol. Parece estar de volta. Que boa notícia!

Continuo a ter dúvidas sobre se Pedro Emanuel ainda tem pedalada para o nosso modelo de jogo. Relembro que um central do FCPorto joga muitas vezes um-para-um. É preciso velocidade. Ele não jogou mal, mas fez muitas faltas…

Alguém viu o Tarik? Eu vi. Dois fogachos é pouco. Bem substituído.

Mariano parece ter renascido para a confiança no seu futebol. Para já não chega o pouco que fez, mas já é um começo. Veremos no que dá.

Kaz e Farias também reentraram nas opções. Alguma coisa andam a mostrar nos treinos. O inverso podemos dizer de Edgar e Leandrinho… Que dizer do caso de Adriano?

Equipa para Liverpool:

Helton; Zé, Stepa, Bruno e Fucile; Paulo, Raul, Lucho; Tarik, Lisandro e Quaresma.

Prefiro o Stepa ao Pedro Emanuel. Acho-o melhor jogador. Desde que se mantenha concentrado… Jesualdo vai jogar de certeza com o Mariano Gonzalez no lugar do Tarik. Compreendo pelo facto de o Tarik pouco defender mas acho arriscado apostar, para este jogo, num jogador sem ritmo…

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Mercado de Janeiro do FCPorto


Mais uma vez, os jogos de treino da nossa selecção retiraram-nos quinze dias de futebol verdadeiramente competitivo. Sobra tempo, portanto, para fazer um ponto da situação e projectar a época de transferências de Janeiro que se aproxima a passos largos.

Normalmente, a necessidade de recorrer ao mercado de Janeiro só acontece se a época tiver sido mal planeada ou se houver um surto anormal de lesões ao qual nenhum planeamento sobrevive. No nosso FCPorto o problema é diferente. De facto as posições foram todas salvaguardadas. Existem sempre dois ou mais jogadores para cada posição. O problema é a falta de qualidade de algumas das segundas linhas.

Comecemos pelo diagnóstico: O que falta? Parece-me claro. Falta um ponta de-lança e um bom médio que combine características de organizador e recuperador de jogo. Vamos por partes:

- Na baliza temos dois guarda-redes que dão garantias e há sempre o Nuno para o caso dos devaneios do Helton continuarem...

- Nas laterais defensivas, não há qualquer problema e temos 3 boas soluções - Zé, Fucile e Cech. Lino, tal como se esperava, foi um erro mas também não faz grande falta.

- No centro da defesa, temos soluções suficientes e um misto de experiência (Bruno e Pedro Emanuel), juventude (Stepanov) e até polivalência (no caso do João Paulo). Aqui também julgo que estamos bem servidos.

- Médios defensivos, temos dois e de boa qualidade - Paulo e Bolatti.

- Nos médios dinâmicos temos um problema. Se Lucho e Raúl são indiscutíveis, os restantes não são verdadeiras soluções. Mariano Gonzalez é claramente um jogador de ala e Kaz desapareceu até agora, e de resto, também mostrou pouco... A juventude de Leandrinho impede que se possa apostar nele nesta posição sem que com isso se arrisque demasiado. Se Castro ainda não é para lançar já, falta alguém.

- Nas alas estamos bem. Tarik, Quaresma e Lisandro chegarão desde que Lisandro não seja sempre o ponta-de-lança. Há ainda Mariano Gonzalez que até agora pouco ou nada mostrou, mas é uma opção de reserva.

- No caso do ponta-de-lança temos o maior dos problemas do plantel. Tanta fartura e tão pouco aproveitamento... Edgar quando foi chamado foi o único que correspondeu. Farias ainda nem jogou mais de 60 minutos ao todo. Postiga e Adriano (Sim! estou a pô-los no mesmo saco) são daqueles avançados que precisam de marcar dois golos seguidos para começar a jogar... Jogadores que só jogam e só se empenham quando as coisas estão a correr bem não são jogadores à FCPorto...

Pois é... De facto, não parece fácil. Mas vai ter de se arranjar uma solução. Se no meio-campo estou convicto que Ibson ou mesmo Paulo Machado resolveriam o problema, no caso do ponta-de-lança é mais grave. Além disso nem sei se o Ibson pode ser resgatado agora... Na frente o problema é que, na minha opinião, um 4-3-3 ganha mais com um jogador tipo o Lisandro ou mesmo o Derlei. É mais um jogador a aparecer na área. Com dois dribladores como Quaresma e Tarik temos mais cruzamentos à linha, mas temos menos presença e menos remates na área. Há jogos em que temos que sufocar a defesa adversária e com uma frente de ataque com Tarik, Quaresma e Lisandro, dificilmente conseguimos.

Assim, deixo estes conselhos ao Jesualdo: reforçar o meio-campo e trocar de pontas-de-lança para atacar a Liga e a Champions. (pelo menos um tem que sair entre Farias, Adriano e Postiga)

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

Pepe


Não. Não vou falar da falta que o Pepe faz à equipa... Vou sim falar das semelhanças que vejo no Stepanov... Reparem bem: É igualzinho. Stepanov tem grandes condições físicas e técnicas para ser um grande defesa central. Pepe também as tinha e provavelmente ainda maiores. O problema é que ambos os jogadores nas suas primeiras exibições pelo FCPorto nos deixaram apreensivos. Do género:«Este míudo passa o jogo a fazer coisas interessantes e deita tudo a perder numa desconcentração infantil.» É isso que eu penso do Stepanov. Grandes condições para se tornar um indiscutível, mas antes disso, vai ter de perceber, como percebeu o Pepe e até o Zé Bosingwa, que um jogador para se adaptar ao nível competitivo exigido a uma equipa como a nossa, tem de ter índices de concentração elevados e constantes durante os 90 minutos. Não há tempo para relaxar.

Quanto ao resto do jogo, não há equipa equipa que resista a dois erros individuais tão grandes. Foi um jogo razoável na primeira parte, e bom na segunda até à saída do Lucho. E aqui temos um problema. Lucho tinha de sair mais cedo, para não forçar a sua condição física. O substituto tem de garantir, pelo menos, controlo do meio-campo... Não se pede que tenha o desempenho ofensivo do Lucho, mas acho incrível como como perdemos o controlo do jogo. Mas apesar disto, foram os erros individuais que ditaram o resultado.

Notas:

Péssima para Helton. Riskas já tinha aqui avisado e com razão... Era uma questão de tempo, tal a displicência que tem demonstrado.

Ainda pior nota para Stepanov que decidiu o jogo.

Tarik e os laterais estiveram fraquinhos.

Quaresma jogou bem novamente o que é um óptimo sinal porque precisamos dele para recuperar a vantagem na luz.

Para o Lisandro já não há palavras e o Adriano ajuda a demonstrar isso. Incrível aquele lance em que está cara a cara com o guarda-redes e se esquece da bola... Estaremos amaldiçoados em termos de pontas-de-lança? Dadas as suas exibições recentes e as do Postiga, não fará sentido dar oportunidade a Edgar? Ou mesmo a Farias? Qual o critério?

O Lucho nota-se sobretudo quando não está lá. É esse o maior elogio que lhe podemos fazer.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Tarik Sektioui - The Underdog

Não adianta andar para aqui com rodeios: enganei-me redondamente em relação ao Tarik Sektioui.

Lembro-me que quando vi a primeira foto de família na concentração do plantel fiquei apreensivo com a presença do homem. Julgava eu que o jogador estaria a ser integrado até que aparecesse um clube que o resgatasse, safando-se o FCPorto de mais um excedentário no plantel. O problema é que ele foi ficando e tal como na época passada foi agradando na pre-época. «Mas porque raio é que havemos de ter um jogador de trinta anos, nada experiente em alta competição, a tirar o lugar no plantel a jogadores jovens como Vieirinha, Hélder Barbosa ou Bruno Gama?» Fartei-me de perguntar isto aqui, e neste ponto quase todos concordávamos...

Pois Jesualdo tinha razão. Por um lado, os nossos jovens extremos não estão a demonstrar, nos clubes a que estão emprestados, terem maturidade para o plantel principal. Pelo menos para já... Por outro, finalmente temos uma alternativa credível a Quaresma e Lisandro nas alas. Ainda por cima, permite que se resolva o problema do ponta de lança com Lisandro (se bem que eu prefira vê-lo na ala).

Tarik tem vivido de fogachos até ao jogo de ontem. Mas são fogachos que dão golo! Se aceito que o Quaresma passe o jogo a asneirar até aquela preciosa assistência para golo, tenho de aceitar que o Tarik só apresente futebol durante 5 minutinhos por jogo. Todavia, acho perigosa a coexistência com Quaresma. Acho os dois demasiado desconcentrados defensivamente e isso já valeu golos sofridos. Os laterais estão a ficar muito desamparados e isso nota-se agora que as lesões os afastaram da melhor forma. Agora ofensivamente, tenho de reconhecer que Tarik tem sido muito importante. Quanto mais não seja porque, com os seus dribles e velocidade, começa a alargar o leque de preocupações para a defesa contrária. Mérito a quem consegue o seu espaço nestas condições. Mostra caracter! O Mariano treme todo quando entra... E veio do Inter!? Vinha para ser titular... Mas afinal foi o 'Underdog' Tarik que levou a melhor...

E é isto, de tanto cascar no homem, senti a necessidade de dizer aqui que me precipitei. Podia até já ter feito isto a seguir ao jogo com o Leixões... É a beleza do futebol: nada é previsível! Ou melhor, quase nada... Atenção à arbitragem de João Ferreira na Reboleira...

Equipa para o Estrela com um meio campo reforçado porque me cheira que é aí que está a força do adversário com o 'nosso' Fernando e com o Tiago Gomes:
Helton; Fucile, Stepa, Bruno e Cech; Paulo, Bolatti e Raúl; Tarik, Lisandro e Quaresma (com Leandrinho ou um avançado a entrarem se for preciso encostar o estrela às cordas).

terça-feira, 6 de novembro de 2007

PROCURA-SE PREPARADOR FISICO PARA PLANTEL SENIOR DO F.C. PORTO



Opinião pessoal... Basculem lateralmente, digo eu...

É tipico das equipas orientadas pelo Prof. (??) Jesualdo Ferreira haver uma grande quebra fisica após o Natal mas, este ano, está a acontecer bem mais cedo. Já com o Belenenses foi notório e hoje passou-se o mesmo. Exceptuando o Licha e, em alguns lances, o Leo Tarik Messi toda a equipa denotava grandes deficiências no capitulo fisico. Paradoxalmente, ou não, o período mais forte foram os últimos 15 minutos do jogo.

Notas Soltas:
  • Stepanov fez o pior jogo da época;
  • Quaresma voltou a meter nojo mas conseguiu à 2353498ª tentativa meter a bola jogável num colega. Parabéns por não desistir. Não estou a ser irónico.
  • Péssimo Jesualdo por não proteger Quaresma em alguns lances de bola parada.
  • Paulo Assunção tem a "sorte" de ser bom jogador. Niveis fisicos muito baixos.
  • Tarik... não sei o que dizer! Adoro que jogadores do FCP me calem desta maneira. Estou rendido. Titular!
  • Helton... tenho medo de uma grande fifia... ele anda a ameaçar!
  • Marek Cech parece-me estar com crise de confiança. Péssimo nos últimos dois jogos.
  • Postiga?!?!? Tem de ser a 4ª opção!
  • Faltou alguém que pudesse pegar na bola. Leandrinho, não?!?!??!??!?!

Puoooooooortooooooooooooooo

FC Porto 1-0 O. Marseille (2003/04)

Há 3 anos foi assim...



A sorte também esteve presente e hoje também ajudava...

sábado, 3 de novembro de 2007

Reality check


Finalmente aconteceu. Depois de uma exibição a rondar entre o razoável e o bom contra o Leixões (bem fraquinho por sinal), perdemos os primeiros pontos. Perdemos porque o Belenenses, muito bem orientado (Jesus é um excelente treinador para equipas medianas) jogou muito bem e armou um catenattio só furado por um golo em fora-de-jogo. Sempre onze jogadores atrás da linha da bola, muito bem colocados. O FCPorto começou por arranjar alguns furos na rede de Jesus até ao momento que marcou o jogo: a lesão do Lucho. A partir daí fomos manietados e o nosso golo foi tão fortuito como ilegal. O golo do Belenenses adivinhava-se. Mas aqui entrou algo que me despreza num portista: a m#### dos assobios! Não estávamos a jogar bem, mas estávamos a ganhar! O adversário também joga e estava a aproveitar bem a falta de 2 jogadores importantíssimos na nossa manobra ofensiva. Ou esquecem-se que faltavam Zé e Lucho? A insensatez dos nossos adeptos dá força ao adversário. Quando vão perceber isso? Na semana passada tivemos um jogador que antes de entrar já estava a ser assobiado. Ainda por cima falhou os 3 primeiros passes… Coincidências? Não acredito. Até o Quaresma é assobiado! Pasmem-se! O grande responsável, a par de Lucho e Pepe, pelo bicampeonato não pode perder uma bola. Esquecem-se que foram os individualismos dele que nos resolveram jogos sem conta? Querem criticar, façam um blog! Querem descarregar a fúria, batam na mulher (se ela deixar) ou dêem um chuto no cão… Assobiar a equipa, não!
De qualquer forma a equipa reagiu bem e criou muitas oportunidades de golo. Se não concretizou foi por alguma falta de sorte e alguma imperícia de Lisandro e sobretudo de Adriano (percebeu-se porque anda longe dos convocados). Destaques positivos para Raul, Lisandro, para a entrada de Tarik e sobretudo Quaresma que deu tudo na hora do aperto. Sempre a pedir a bola e sempre a desmarcar-se. As coisas não saíram bem… Destaque negativo para Fucile na primeira parte, para Stepanov que pela primeira vez esteve mal e para o indescritível Leandro Lima. Muito fraco… Que lhe sirva de lição este jogo. Bem substituído por Jesualdo que até nem mexeu mal do banco. O problema é que faltava lá outro avançado. Para mim, em casa temos de ter sempre 2 pontas de lança no banco. Pode ser preciso… E foi.
Que sirva para que se ponham os pés bem assentes na terra e para que percebamos que ainda não temos uma equipa de nível europeu. Pode ser que tenhamos no futuro, mas entretanto…
De rir, e para acabar, foi o fait-divert inventado pelos nossos jornalistas. Então cabe na cabeça de alguém meter um recorde de 13 vitórias na cabeça dos adeptos? Faltavam 5! O recorde é daquela altura da tv a preto e branco... O que falta inventar a seguir?

domingo, 28 de outubro de 2007

Olympique Marseille 2-3 FC Porto (2003/04)

Porque há momentos que ficam e sabe bem recordar...

Na sequência da nossa última deslocação a Marselha veio à memória este jogo...



Uma vitória importantíssima na nossa caminhada até Gelsenkirchen...

Realizámos uma exibição fantástica... o Marselha tinha uma boa equipa, tendo na frente o melhor ponta de lança da actualidade, de seu nome Didier Drogba... Apesar de terem sido eliminados da Champions chegaram à final da Taça Uefa...

A deslocação a Marselha deu-se na 3a Jornada da Champions quando o FCP apenas tinha um ponto conquistado em Belgrado na 1a jornada... Era imperioso ganhar e mesmo começando a perder, demos a reviravolta numa tremenda exibição... os golos de Maniche e Derlei são de belo efeito, mas para mim fica na retina a jogada do terceiro criada pelo mágico Anderson Luís de Sousa...

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Falta marcar...

Foi uma boa exibição no Velodróme com a excepção da finalização. A equipa voltou, tal como na 1a parte na Turquia, a apresentar um futebol bastante bom até ao momento da finalização onde Lisandro não está tão inspirado como no campeonato. De resto dominamos 85 % do jogo e o golo deles é fortuito e parece-me o tipo de golo que qualquer equipa pode sofrer. Agora é preciso marcar golos... Continuo a dizer que o melhor onze do FCPorto implica que o Lisandro parta da ala para a área em apoio ao ponta de lança, seja o Edgar, o Postiga ou o Adriano (parece que o Farias não conta...). Para mim o nosso problema com os golos é esse. Por exemplo, no segundo remate ao poste do Raul, faltou ali um jogador em cunha para a recarga e esse jogador não pode ser o Lisandro... Ainda por cima as opções Tarik e Mariano não têm convencido...

Notas soltas sobre o jogo:

- Stepanov está agradar-me imenso. Eu sei que é cedo, mas se não me engano temos o fastasma do Pepe resolvido...

- Bruno Alves aproxima-se cada vez da elite do futebol mundial...

- Mariano não jogou nadinha, mas mesmo assim parece ter mais argumentos que Tarik. A culpa é de quem lança um jogador em crise de confiança num jogo destes. Às vezes funciona, mas é raro... Continuo a preferir Lisandro na ala.

- Postiga continua a falhar os golos mais fáceis e demonstra semelhanças inquietantes com a amélia dos cor-de-rosinhas...

- Ze jogou muito bem, mas continua a não passar a bola ao Quaresma...

- Apesar de não comprometer, Fucile anda estourado...

- Raul, Lucho e Paulo Assunção engoliram o meio-campo adversário. Os avançados têm que aproveitar este excelente trabalho do resto da equipa...

- Quaresma parece que anda a jogar para o youtube, mas é um regalo ter um jogador nosso a fazer estas maldades ao adversário.

- O sr. espanhol que apitou o jogo não se safa por ter marcado o penalty. Duas agressões nas suas barbas que ignorou... Este jogo saiu à casa.

segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Apesar de tudo prefiro o Jesualdo


Passaram 2 anos desde que Paulo Bento assumiu o comando da equipa do sporting. E o mito está criado: treinador com um jeito especial para integrar jovens e sobretudo um disciplinador implacável. É óbvio que nunca estaria aqui a falar dele se não houvesse, entre muitos portistas, a sensação de que o sporting está melhor orientado do que o nosso FCPorto. «No ano passado, o paulo bento com a nossa equipa, tinha ganho o campeonato com 15 pontos de vantagem.» - dizem alguns. Se há coisa que este ano dá para ver é que o mito criado à volta deste jovem treinador está a dissipar-se. Pela primeira vez, exigem-se vitórias. E vitórias é qualquer coisa que o estilo demasiado prudente de Paulo Bento não pode garantir. É esse o meu veredicto sobre Paulo Bento: é essencialmente um treinador cauteloso. Passou um ano e meio agarrado ao 4-4-2 losango (para mim táctica mais prudente que existe) e finalmente nesta pre-epoca treinou uma variação táctica: o 3-5-2. Mas esta táctica está muito longe da loucura de Co adriaanse... Aqui estamos a falar de 3 centrais... Se chamam a isto arriscar... Como é possivel que não seja apontado ao paulo bento a completa ausência de extremos no plantel do sporting? Como é possível que não lhe seja apontada a total ausência de resultados, nomeadamente a nível europeu? Temos assistido a uma total complacência da crítica perante este treinador, só comparável ao fenómeno scolariano (se bem que esse fenómeno mudou no último ano). Falta ao paulo bento aquilo que treinadores como ele não gostam: um desequilibrador, um artista... Aquele jogador que, no ponto de vista deste treinadores medrosos, põe em causa a consistência do sistema táctico. Quem desequilibra naquela equipa? Já não há nani, João Moutinho já se viu que não é para esse campeonato e os estrangeiros contratados tardam em mostrar alguma coisa... Enfim, é preciso ter a coragem de perceber que as dificuldades que o sporting tem para ganhar em casa se devem inteiramente ao mau planeamento de paulo bento. O mito está a acabar...

Foram 15 dias sem futebol e, por isso, aproveitei para falar de dois dos assuntos que mais me incomodam no futebol nacional: scolari e o mito paulo bento. Conclusão: o jesualdo até não parece assim tão mau! É verdade... Mesmo assim, quero um treinador para o meu FCPorto que volte a toná-lo numa equipa consistente a nível europeu e um 'cliente' habitual nos quartos da champions. É isso que eu acho que jesualdo não nos consegue dar e, como tal, estamos a perder tempo enquanto nos contentarmos com a liga b-win...

Já agora, queria relembrar que temos na quarta-feira o jogo mais importante da época, até agora. Não podemos esquecer, que uma derrota põem o marselha certo nos oitavos... E isso significa que teremos de discutir a passagem com o liverpool e todos nós sabemos que ainda temos de ir lá jogar... Mesmo o empate não parece tão bom resultado como isso... Ainda por cima falta o Fucile e o Ze não deve estar a 100%...

Equipa para Marselha:
Helton; Ze, Stepa, Bruno e Cech; Paulo, Raul, Lucho; Lisandro, Adriano e Quaresma

terça-feira, 16 de outubro de 2007

Telepatia

Vou ser breve, até porque não tenho muito tempo. A temporada futebolística tem sido fértil em fenómenos paranormais. Desde os tufos de relva invisíveis que impedem o guarda-redes do sporting de fazer o seu trabalho, passando pelo braço maroto que saiu de dentro da nuca do jogador do estrela da amadora. Mas desta não estava à espera. O jornal 'a bola' até deu honra de capa a estas declarações de scolari. E não é para menos, o homem consegue comunicar-se telepaticamente com o seu adjunto! Diz ele: «Eu pensei para mim: É preciso meter o Nani. E quando olhei, Nani já tava aquecendo... Mais tarde pensei: É preciso meter o Ribeiro. E ele logo entrou.» Incrível! Nem foi preciso planificar o jogo. As capacidades sobrehumanas destes senhores são mais que suficientes...

Mas temo que as capacidades telepáticas não sejam um dom fácil de controlar. E para mim, isso foi decisivo na agressão de scolari a dragutinovic. Pensamento do scolari:«Murtosa, agarra-me agora, se não dou um pêro neste sérvio!» Mas o Murtosa estava longe e não chegou a tempo... Aliás aposto que a defesa dele na uefa assentava neste ponto: «O Brassard ainda não trabalha comigo há tempo suficiente e por isso não percebeu telepaticamente que eu estava pensando em surrar o sérvio...» Sim senhor! Faz sentido a pena ter sido reduzida...

Ps: Lamento vir para aqui falar destas questões menores, que nada têm a ver com o nosso clube, mas este homem irrita-me profundamente... Detesto tipos que tentam fazer dos outros burros...

segunda-feira, 8 de outubro de 2007

Os desafios de Jesualdo

O arranque do campeonato deixou os portistas muito confiantes no Tri. Mas a época não está a ser perfeita. Longe disso! É óbvio 7 pontos de vantagem sobre o segundo são muito bons nesta altura, mas é claro que mais cedo ou mais tarde vamos perder pontos. É inevitável por várias razões. Há sempre em todas as épocas aqueles jogos em que tudo corre mal... Acontece... E já agora convém não esquecer que já fomos arredados nas competições a eliminar que tivemos até agora... No entanto, não só superamos ilesos um calendário inicial complicadíssimo, como ganhamos uma vantagem considerável pelo meio. Nada mau. Satisfaz? Lógico! Chega? Não! (pareço o marcelo...) E porque não? É que parece que os portistas estão-se a deixar enganar pela cegueira dos 3 pontinhos. Já apresentamos um futebol condigno com a qualidade e a superioridade técnica dos nossos jogadores? Não! Fizemos uma boa actuação em termos de empenho contra o Paços de Ferreira e mais nada. Para mim é esse o grande desafio de Jesualdo. Pôr a equipa a jogar um bom futebol, pelo menos, de vez em quando... Quando não for possivel, como em Paços, que se jogue pelos 3 pontos. Isso é inevitável... Mas terá de ser determinado pelas contingências do jogo. Não se pode pôr na cabeça dos jogadores que isto chega... Quero que o meu FCPorto apresente a sua pressão sufocante sobre o adversário! Quero golos! Será demais pedir isso! Se for, que continuem a trazer os 3 pontinhos que ao menos já dá para alegrar a malta...

Chegamos ao segundo desafio. Esta vantagem tem de ser gerida e parece-me que em Novembro iremos ter uma boa oportunidade para gerir o plantel. Se repararem temos jogado sempre com os mesmos 13, 14 jogadores. E há que integrar os outros. Ou será que são assim tão maus? Não me parece. Se repararem o reforço que pegou até agora- Stepanov- precisou que se lesionassem 2 jogadores para ter uma oportunidade. E eu pessoalmente gostava de ver novamente Bolatti num jogo a sério. Gostava de ver Mariano a jogar numa ala, quanto mais não seja, para tirar as dúvidas. Tem sido um nódoa, mas até parece ter argumentos técnicos... E o Edgar? Não jogou bem nas duas últimas aparições? A lista continua... De todos os reforços só Lino parece ser para esquecer.

Destaques do jogo de Coimbra: Falhanços de Tarik (incrível), Lucho (na melhor jogada do desafio) e Quaresma (duas vezes) na nossa exibição mais cinzenta na Liga... Apenas os centrais e o Lucho merecem nota positiva. Já agora, é preciso ser o fiscal de linha a marcar o penalty? Está tudo doido...

Outros desafios:
- Ter paciência para aturar o Quaresma que, pelos vistos, amuou por ter saído... Esteve muito bem na substituição o Jesualdo. Já lá não estava a fazer nada...
- Parece que o berreiro do sporting ainda resulta. Incrível aquela placagem que dá origem ao primeiro golo.
- Lamentável uma equipa de alta competição parar mais de 15 dias em Outubro... Mais outra paragem em Janeiro...

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Jesualdo tornou a vitória fortuita...


Vou ser breve na minha já habitual crítica ao Jesualdo. Para mim o jogo de ontem até nem estava a correr mal, dada a dificuldade do adversário e do ambiente. São equipa muito complicadas de bater fora, sobretudo se não marcarmos cedo. E como tardamos em mostrar futebol ofensivo, com excepção de Quaresma, o adversário foi ganhando confiança e de bola parada criou muitos problemas. No entanto, fomos controlando satisfatoriamente o jogo com uma grande exibição de Bruno, Stepa e Paulo Assunção, até que começamos a abrir brechas na defensiva contrária. Não sei se reparam mas a certa altura os turcos estavam nervosos. Na segunda parte, eles não conseguiam criar perigo e a nossa pressão sobre o meio campo estava a começar a resultar em oportunidades claras de golo. E o que faz o nosso sapientíssimo treinador? Tira um avançado e mete um médio... Para equilibrar as coisas! «Bom moço, este Jesualdo!» - deve ter pensado o treinador turco.... Ele até já estava a pensar no que havia de fazer depois de duas substituições queimadas por causa de lesões... E então entrou o Marek Cech para o lugar do desinspiradíssimo (e ao seu nível) Tarik. E tudo ficou mais equilibrado. Deixou de haver domínio e controlo do jogo de tal forma que o jogo partiu-se. Resultado: podia ter ganho qualquer equipa num jogo que chegamos a ter na mão...

Jesualdo, aprende que nem sempre quando se ganha se passa a ser Bestial... Para mim ainda continuas a ser o oposto! Valeram-te ontem o Quaresma, o Bruno, o Stepa, o Paulo e o Raul

segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Os Cruzados!

Capa d'a bola de hoje: «benfica e sporting a uma só voz em defesa do futebol». Oxalá consigam, bravos e heróicos cruzados! Oxalá limpem toda a porcaria que existe no futebol! Oxalá que instituam uma nova era! Uma era de paz e alegria no futebol! Uma era com campeonatos repartidos pela segunda circular! Aquela vergonha de Liga dominada pelos saloios do Norte tem de acabar!

O que mais admira é que ainda há quem consinta que a sua inteligência seja insultada, dia após dia, por estes senhores...

Ora vamos analisar os factos. Bastou que os dois clubes ficassem a uma distância de 7 e 8 pontos de distância para que se juntassem a uma só voz contra os 'moinhos de vento' a.k.a. 'sistema'... Conveniente... Juntou-se então o Visconde da Corujeira e o Khadafi dos Pneus para brindarem à incompetência de todos, menos a deles... Não foi por causa de trocarem de treinador extemporaneamente... Não foi por metade da equipa que está a jogar actualmente ter chegado a uma semana do primeiro jogo oficial ou mais tarde... Não foi pelo facto de os cargos de presidente, director desportivo, director de marketing, secretário técnico, olheiro, tratador da relva, porteiro, etc., estarem reunidas na mesma pessoa: o Khadafi... A culpa é do sistema e dos árbitros... Coitados dos senhores... Eles até já vêem braços a nascer da testa e mesmo assim são criticados... E relativamente aos viscondes, campeões da inocência, da transparência e do fino trato? A culpa não é de toda a gente já ter percebido que o catenaccio do Paulo Bento se desmonta pelas alas... Não foi por contratarem jogadores de qualidade duvidosa ou lesionados como o guarda-redes, o ponta-de-lança sérvio, os laterais contratados ou a sombra do ninja... Não foi por terem tido um concerto no verão que arruinou o, já de si frágil, relvado... Não foi por terem criado uma reputação de histéricos, de tal forma, que já ninguém lhes liga nenhuma... Foram aqueles dois penaltys que os impediram de ganhar 4-0 ao Estrela! Foi o atraso! Vamos levar com essa durante anos... É um lance claríssimo... Nem importa saber quanta 'paixão' foi precisa para que se conquistasse a supertaça...

Bem... Deixemos estas comadres aos linguados e vamos ao que interessa: O nosso FCPorto! Mais uma vitória descolorida e dificultada pela habitual fúria defensiva do clube da rotunda. Destaque para o incansável Lisandro, para a boa estreia de Stepanov, para a boa entrada de Bolatti (finalmente!) e o bom jogo de Zé. Não gostei do Tarik (pior exibição da época), do Cech, e do Leandrinho. Será que algum dia ele vai largar a bola? recomendo dois jogos na bancada como correctivo...

Equipa para a Turquia:
Helton; Zé, Stepa, Bruno e Fucile; Paulo, Lucho e Raúl; Lisandro, Edgar e Quaresma.

quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Não foi um milagre

Fiéis... do Porto, que dizer de mais uma vergonha que o nosso Professor nos proporciona?
Andou a poupar os reforços para este jogo e mesmo assim perdemos. Alguns, não tinham ainda calçado em qualquer jogo desta época, mas o Prof achou por bem conceder-lhes a titularidade no meio duma equipa sem tino e comando, onde os únicos titulares foram Nuno (em condições normais, Helton), João Paulo (em condições normais, outro central qualquer) e Fucile (que jogou adaptado a defesa-direito).
Com esta brincadeira conseguiu desmotivar meio plantel, por outro lado, motivou a outra metade: estes no sofá devem ter pensado "Fdx, faço mesmo faltinha a esta equipa".
O que é que Jesualdo quis provar com isto? Que não foi ele que escolheu os reforços e que não valem nada? Tarefa cumprida!
O Cech joga contra o Marítimo a defesa-esquerdo, para jogar contra o Fátima não serve? Estava cansado? Fomos jogar com a 3ª opção para aquela posição?
Será que estava à espera que um puto como o Rui Pedro decidisse o jogo? A jogar com o Farias? Com o Mariano, que está no Porto desde a pré-época e perto do final do jogo permite que o Duarte Machado recupere uns bons 10 metros para cortar a bola quando demora uma eternidade para rematar à baliza?
É assim que se faz uma integração aos poucos? Não lhes dando nenhuma rotatividade com a equipa maioritariamente titular?
Foi uma vergonha a falta de respeito que o Jesualdo demonstrou pelo Fátima.
Se queremos considerar o Porto como uma equipa de top europeu, basta passar uma vista de olhos pelos principais campeonatos europeus: Espanha, Itália e Alemanha tiveram jogos para o campeonato!O Messi jogou, o Ibrahimovic jogou, o Seedorf também. E eles também jogam para a Liga dos Campeões. Porque é preciso descansar uma equipa inteira? São os próximos jogos do campeonato que assustam? Boavista, Académica e Leixões? Já somos uns privilegiados em relação ao resto da Europa por só termos 30 jornadas enquanto as outras equipas tem 38, e mesmo assim temos que descansar os meninos todos...

Uma vergonha!

segunda-feira, 24 de setembro de 2007

Só faltou o Edigol!


A minha paciência com o Jesualdo acabou há muito. Se calhar por isso é que, mesmo as opções acertadas, me merecem desconfiança. Por exemplo, a inclusão de Edgar no onze inicial contra o Paços. O jogo tinha características perfeitas para um jogador deste tipo, e o Edgar correspondeu. No entanto, esta opção apareceu de onde? Havia razões para tirar o Lisandro da frente? Não. Havia razões para tirar Tarik da equipa? Não. Edgar tinha sido opção nos jogos anteriores? Não, jogou uns minutos em Leiria. Resumindo, a opção foi a correcta mas as razões que o levaram a este onze intrigam-me… Enfim, se calhar já estou a exagerar nas minhas dúvidas sobre as aptidões do professor, mas foi o que pensei quando vi o onze.
Quanto ao jogo em Paços de Ferreira, tenho-vos a dizer que gostei. Melhor exibição da época! Pouco técnica mas muito intensa. E é isso que era preciso para ganhar neste campo: intensidade. O Paços é uma daquelas equipas que faz deste o jogo do ano. O Paços, o Boavista, o Guimarães, etc. Com a atitude sobranceira com que entramos nos anteriores jogos da liga era impossível ganhar, e era isso que eu temia. Tudo começou a compor-se quando vi o empenho que Edgar e Lisandro estavam a pôr na pressão aos defesas contrários. Para mim, o segredo do jogo esteve aí. Depois foi só gerir o ímpeto do adversário com calma e sair no contra-ataque. Grande exibição!
Destaques positivos:
- Edgar – Era óbvio que é um elemento com características que o nosso plantel não tinha. Tardou a aposta, mas mais vale tarde…
- Lisandro – Alguém tinha pedido um goleador?
- Bruno Alves – Limpa tudo e ainda faz assistências para golo…
- Fucile – Ainda há palavras?
- Zé – Esteve muito bem defensivamente a dobrar o desinspirado João Paulo.
Destaques negativos:
João Paulo – Stepanov a titular, já!
Leandrinho – Três lances seguidos em que tenta passar por 3 adversários sem sucesso. Tem muito que aprender…
Raul – Tal como na champions esteve mal…
Nuno – Aquelas bolas a pingar na área são para agarrar…
Equipa para Fátima:
Nuno; Fucile, Stepanov, Bruno e Cech; Bolatti, Kaz e Lucho; Quaresma, Edgar e Mariano. Leandrinho e Farias a entrar aos 60 minutos no lugares de Kaz e Edgar.

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Rescaldo...........................


Mais uma noite "quase" gloriosa... Com esta figura a comandar os nossos destinos o "quase" andará sempre de mão dada connosco...
Previ 20 minutos iniciais fortes, onde o Cigano enviaria uma bola ao poste e, depois disso, o Liverpool na primeira oportunidade que tivesse marcava e o resto do jogo seria uma luta inconsequente e sem ordem atrás do empate... No fim haveria o discurso do entramos muito fortes mas tivemos azar...
Enganei-me mas pouco... De facto, entramos fortes, o Licha teve uma boa oportunidade, o Liverpool não conseguia jogar nem ter a bola até que o Tarik (mais uma bela primeira parte) arrancou - muito bem - uma grande penalidade. Estava entusiasmado com o nosso Porto mas a ficar muito nervoso com a arbitragem muito habilidosa do Lubos Michel (Lucilio Baptista em eslovaco????). Perdoava amarelos ou até o vermelho a Pennant e permitia que o Kuyt, por exemplo, protestasse como e quando lhe apetecia. Marcava faltas inexistentes a meio campo impedindo-nos de jogar à bola! E mostra o amarelo ao Zé num corte limpíssimo, mesmo à minha frente! Deu para descarregar o stress do regresso ao trabalho... insultei-o como pude! Entretanto, já o Liverpool tinha empatado na primeira descida à nossa grande área. Falha gravissima na nossa defesa. Lance previsivel e o BAlves perde a bola no ar (situação rara e não o crucifico) mas o João Paulo enterra completamente! Aliás, não é, nunca foi, nem nunca será jogador para o Porto!!!! Será o Stepanov assim tão mau??? Não creio...
Voltando à minha análise desorganizada, a equipa perdeu-se após o empate mas lá chegamos ao intervalo sem criar mais oportunidades nem sofrer apuros defensivos...
A segunda parte mostrou-nos a INCOMPETÊNCIA do nosso corpo técnico! A equipa parecia cansada e com mais um jogador, durante 30 minutos, nunca fomos capazes de trocar a bola, de fazer 3 passes curtos seguidos! Naquela fase só tinhamos de ter a posse de bola e pô-los a correr atrás dela. As oportunidades surgiriam com naturalidade. Mas não, falhamos inúmeros passes e ainda tivemos 2 ou 3 calafrios defensivos... e nunca mais tivemos uma oportunidade de marcar golos... excepto no lance que o Hyppia resolve...
Antes de deixar umas notas soltas, partilho o meu estado de espírito... Mais uma bela oportunidade perdida de elevar bem alto, na esfera futebolistica, o nome do nosso PORTO!
Notas soltas:
Fucile: O melhor jogador, actualmente! Fabuloso! Ataca e defende com classe e garra! O jogador à PORTO!
Tarik: Está de parabéns! Passou de proscrito a titular e tem merecido! Não quero saber se é bom ou mau. Dá o que tem e a verdade é que é dos poucos que cria desequilibrios.
P. Assunção: Que se passa? Não é o mesmo da última época...
J. Paulo: Adeus... Não serve... Não tem classe... Não tem espírito para usar o nosso emblema...
Quaresma: Pareceu-me preocupado em jogar para o youtube... Péssimo nas bolas paradas...
Farias: Dou-lhe o beneficio da dúvida...
Lisandro: Orgulho em tê-lo na nossa equipa!
Mariano Gonzalez: As semelhanças com o Marco Ferreira começam a assustar-me imenso! Muito fraco!
Leandrinho: O único jogador do plantel que gosta e pode ter a bola nos pés, que pode levar a equipa para a frente não tem lugar nos 18??? Não entendo...
Raul Meireles: Porque falha tantos, mas tantos passes curtos!?!?!?!??!?!? Podia ser um grande jogador!
Prof (??) Jesualdo: Não serve! Então a equipa já tem mais de um ano de treinos e ainda não se vêm as tão propaladas transições rápidas defesa-ataque, fio de jogo, rotinas de jogo... Quanto tempo mais precisa para as criar!?!??! A responsabilidade é dele. Não é capaz de dizer Quaresma, basta! Nos próximos 15 minutos não marcas nenhum livre ou canto! Quantos lances de bola parada foram desperdiçados?!?!?! Não estou a ser ingrato mas ontem via-se que ele não estava inspirado...
PREOCUPAÇÃO: O Prof (??) diz que fizemos o que tínhamos de fazer, jogamos como tínhamos de jogar... Interpreto isto como uma manifestação de satisfação pelo modo como jogámos ontem e temos vindo a jogar. Pior, ele não estará a ver necessidade de melhorar a posse de bola, a maneira como se joga com bola... Não há incentivos nem vontade de melhorar...
P.S. Desculpem-me a desorganização do texto. Mas fiz isto a correr antes do regresso do Big Boss ao posto de trabalho!

segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Vários assuntos até chegar o importante

1- Depois de Leiria, outra exibição fraquinha mas QB do nosso FCPorto. Um bom arranque fazia adivinhar um bom jogo mas, simplesmente, não aconteceu. Parece-me que para consumo interno a equipa funciona aos fogachos. Passeamos despreocupadamente pelos jogos até chegarmos ao golo que acaba por surgir sempre com naturalidade... O problema é se a bola começa a não entrar... E, já agora, se a equipa adeversária tem um bafejo de sorte, do género do que o Marítimo ia tendo. Aí temos de correr atrás e isso é uma chatice para os nossos "artistas"... Enfim... Ando desiludido e quero mais que os 3 pontos. Sou um portista exigente... Nota positiva para Lisandro que, na ausência de Fucile, foi o único guerreiro em campo. O Lucho está a aparecer (apesar de ser devagarinho) e bem precisamos dele para a Champions. O Tarik voltou a estar bem nos primeiro 20 minutos para não mais aparecer. É óbvio que para mim o Tarik só parece que joga bem enquanto os seus colegas jogarem a passo... É o único que se esforça e enquanto for asssim, eu compreendo que lhe dêem oportunidades. Nota negativa para tudo o resto, incluindo Jesualdo, mas sobretudo para Paulo Assunção. Pensei que ele não sabia jogar mal... Enganei-me.

2 - Alguém comece a esbofetear os portistas que batem palmas aos cruzamentos tortos do Zé. Essa lógica do «Ai o miudo é rápido e esforçou-se, merece um aplauso de incentivo». Para correr contratavamos o Obikwelo para defesa direito... O mesmo se aplica ao individualismo excessivo e ultimamente inóquo do Quaresma que é sempre muito aplaudido...

3- O gancho de esquerda de scolari é patético... Já não via nada tão hilariante desde que o Luís Fabiano e o outro se puseram a dar socos na atmosfera... Lembrei-me logo daquele anúncio que ele faz para a Caixa Geral de Depósitos:«No Brasíu, hospedeira é aeromôça. Talho é açougue. Empate é bom resultado. Soco com a esquerda é normau...Ele me chingou...» Emfim... Este homem é um constante insulto à inteligência dos portugueses... O que vale é que a maior parte gosta... Só eu é que acho que isto de ver os jogos da selecção está a ficar um bocado 'maso'?

4- Assim que vi a conferência de imprensa do Sr. Madail lembrei-me do Zequinha... Um ano que o miúdo apanhou!? Dá para perceber o critério, não dá? Ainda há quem espere que a UEFA tenha a coragem que o Madail não tem. Eu não acredito... Razão tem o Presidente do Gil Vicente...

5- Por útimo, o mais importante: O jogo com o Liverpool! Espero que a atitude da equipa volte já para 3ª feira e posso deixar já o onze inicial:
Nuno; Zé, Bruno, João Paulo e Fucile; Paulo, Raúl e Lucho; Quaresma, Lisandro e Farias. (que apesar de não ter jogado nada, prefiro jogar com um ponta de lança e acho que precisamos do Lisandro nas alas)
Para mim o Liverpool e o Milan são os mais dificeis de todos os cabeças de serie. É que o FCPorto raramente se deu bem com o catenaccio. Basta ver as recentes eliminações com o Inter... E para mim, o Liverpool é catenaccio puro. Joca no erro e é mortífero. Ainda por cima reforçou-se muito bem. Para mim agora o único ponto fraco da equipa é o guarda-redes. Tudo o resto são grandes jogadores. Possivelmente a única maneira de entrar vai ser pelas alas através do Quaresma, do Zé e do Fucile. Para isso é preciso um matador na área ajudado pelo Lisandro a aparecer nas diagonais. Como o único striker disponivel é o Farias... De resto é preciso ter muito cuidado com o Agger nas bola paradas, o Torres, o Babel e o Gerard. Enfim... Tarefa complicada e a que só um grande FCPorto estará à altura... Como esse FCPorto ainda não apareceu este ano, estou inquieto... Conhecendo o Jesualdo como conheço, cheira-me a empate a zero...

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

O FCPorto está em todo o lado!

Um post curto só para relembrar que o nosso FCPorto cresce a olhos vistos. Um amigo meu tirou esta foto há uns dias no movimentado centro de Zagreb, na Croácia. Como podem reparar há ali um ponto de destaque na montra...

segunda-feira, 3 de setembro de 2007

Meireles e Tarik - Os mal amados...



Estive aqui a pensar e há apenas um jogador que manteve um rendimento elevado em todos os jogos oficiais do nosso FCPorto. O seu nome é Raúl Meireles! Já sei que muitos dos meu co-blogueiros e consócios acham que não é jogador para ser titular de uma equipa como a nossa. Eu pergunto o que é que lhe falta? Tem velocidade, tem remate forte (poucas vezes colocados), tem garra, é um bom defensor, chega facilmente à área, bom nos passes longos... Falta alguma coisa? Não tem a leitura de jogo do lucho, mas quantos têm? No nosso campeonato não vejo mais nenhum... Tentem compará-lo com o João Moutinho? Para mim não fica nada atrás... E no entanto já anda aí um movimento pró-'moutinho a titular da selecção'... Um menino d'oiro do nosso futebol... Eu cá prefiro o nosso Meireles.

Outro mal amado é o Tarik. Digo já que para mim não é jogador para o FCPorto! Já sei que todos dizem que tem jogado bem, mas temos de analisar se os bom jogos dele chegam para um clube como o nosso. Então agora chega ser-se empenhado para ser titular? E as capacidades técnicas? Está a jogar bem para o que esperávamos dele, ou seja, nada! O homem fez uma boa primeira parte contra o sporting mas, claramente a táctica dos laterais lagartinhos era descansar enquanto o Quaresma ia para o outro flanco... É só comparar o espaço que davam a um e a outro jogador... Mesmo assim, parece-me que não é um jogador muito rápido, é pouco dotado tecnicamente e que usa sempre o mesmo drible seguido de cruzamento... Além disso, deve ter aprendido a cruzar no mesmo sítio que o Bosingwa...

Quanto ao jogo de ontem o professor descreveu bem: «Jogamos QB». Mas eu adiciono: mostramos pouco futebol. Só Meireles, Lisandro, João Paulo e Fucile merecem nota positiva. Apesar de continuar a achar que o Lisandro joga melhor na posição de extremo finalizador. Menção para o Quaresma que jogou pessimamente, se exceptuarmos os dois passes para golo... Já agora, tenho confiança que o Edgar vai ser um grande jogador. É uma aposta minha. Jogador para ir lançando aos poucos...

Ps: Luís Aguiar foi emprestado e bem. Não tem qualidade para estar no plantel, mas como é jovem e está emprestado, é ver como lhe corre o ano. Por mim, não exercíamos opção de compra... Já agora, quantos 'nº 10' temos no plantel? Resposta: 1!!! E rescindimos com o Jorginho...

Ps2: Que dizer da novela Postiga? Fez sentido a sua não convocação? Uma coisa é certa: algo terá acontecido...

terça-feira, 28 de agosto de 2007

Atrasos

É triste ser sportinguista! É uma raça de medíocres! Centrar um jogo em que, mais uma vez, não jogaram nada numa jogada em que a culpa, segundo os medíocres, é de todos, menos o guarda-redes e numa suposta expulsão que me parece extremamente duvidosa.

Vamos ao lance: Há aqui vários atrasos! O atraso do Polga e o atraso mental do Coroado e de alguns adeptos sportinguistas! Então não se consegue passar deliberadamente em carrinho ou em esforço? Polga entra em esforço e atrasa de tal forma que Tonel nem arrisca em segurar e deixa passar para o destinatário natural: o redes (Esta é a minha versão do lance. Chamem-lhe facciosa. Não concebo o lance de outra maneira). Mas não! A culpa não é do guarda-redes! Não há mérito de um jogador que encontra uma maneira de fazer golo por entre 11 jogadores da equipa adversária! Quanto ao Coroado, ouvi o seu sábio comentário na antena 1 e é absolutamente execrável! Primeiro acha que não é um atraso, mas sim um corte. Não concordo, mas tudo bem. Depois diz que a entrada do Quaresma é para vermelho. Todos sabemos que este Sr. expulsava 10 jogadores por jornada. Trata-se de um ser implacável! Até nem parece que apitava há poucos anos... Ele expulsava assim tanta gente? Era assim tão rigoroso? É mais fácil ser-se paineleiro do que árbitro, não acham? Posso aceitar a tese da expulsão, mas se ele era expulso, ia ficar muito atento ao critério... Até neste jogo consigo encontrar uma entrada dura do Tonel sobre o Raúl que também merecia vermelho... Se apertamos o critério é para os dois lados! Por último, o sapientíssimo Coroado queixou-se da complacência do árbitro para com o anti-jogo do FCPorto. Tudo isto porque Bosingwa demorou um minuto (cuidadosamente cronometrado pelo expert) para fazer um lançamento. Onde estava o cronometro para contar os segundos perdidos pelo sporting até ao nosso golo? A própria jogada do atraso não é mais que uma tentativa de perder mais uns segundos por parte do guarda-redes. Mas são os sacanas do norte que, com as suas espertezas saloias, roubaram os 3 pontos aos bravos e talentosos lagartinhos! Poupem-me! Há sempre uma desculpa! Que tal falar do triângulo que engoliu o losango? Que tal falar das nulidades que foram João Moutinho, Izmailov, Liedson e Romagnoli? Não interessa! Foram roubados! Roubaram-lhes o precioso 0-0! «É uma imoralidade!» - gritava histérico (como é seu apanágio) o cirurgião Eduardo Barroso na antena 1. Enfim... É triste a vida desportiva desta gente... O homem até falava do apito dourado! Pasmem-se! Tudo tem a ver com o apito dourado! Até a vaga de incêndios na Grécia! Já se fala que António Araújo passou lá férias... E este Verão frio e cheio de chuva? De certeza, que tem o dedo do Pinto de Sousa... E o tremor de terra no Perú? Lá está o Pinto da Costa e os seus gazes incontroláveis... Ridículo!

Quanto ao jogo, Tarik apesar de ter muito espaço à sua disposição até nem jogou mal... Mas não me convence nem um pouco. Tal como não me convence o Mariano fora das alas. Cheira-me a invenção de Jesualdo... Aliás a troca do Meireles é no mínimo suicida... Ficamos a jogar num 4-2-2-2 em que os médios defensivos ajudavam a fechar nas alas e o mariano e o Lisandro andavam no meio a correr que nem tolos atrás da bola. Trapalhadas à moda de Jesualdo... Salvou-nos um bom Lucho, um grande Fucile e um grande Meireles, uns enormes Bruno Alves e Pedro Emanuel e um colossal Paulo Assunção. Notas negativas para Lisandro (enquanto jogou na frente), para a displicência já habitual de Bosingwa e de Helton.

domingo, 19 de agosto de 2007

FCPorto 2007/2008 - O que já se pode perceber...

Depois de, apesar das saídas de Anderson e Pepe, termos feito uma pré-época promissora, vieram os dois primeiros jogos oficiais. Como tal, já temos matéria suficiente para fazer uma avaliação inicial das potencialidades da equipa.

Sobre o plantel:

- Jogadores nucleares:

- Quaresma – já poucas palavras exprimem o que significa para equipa e para o futebol em geral. Para mim, ‘Genial’ começa a ser pouco… Dirão: « Não passa a bola!», «Irrita!»… Enfim… Pergunto-me se alguns portistas o merecem… Para mim Quaresma, Lucho e Pepe, mais que os treinadores, foram os pontos de viragem na maldição deixada pela saída do grande Mourinho… Jogadores destes empolgam a equipa! Empurram-na para níveis superiores!
- Lucho – li o artigo do Miguel Sousa Tavares e parece-me que ele começa a perceber cada vez menos de futebol… Ninguém desmascara melhor politiquices à volta do futebol, mas futebol propriamente dito… Quem não inclui o Lucho nas pedras nucleares da equipa… Deve perceber mais de caça às perdizes… Basta ver a primeira parte em braga para ver a diferença quer na nossa produção ofensiva, quer na produção ofensiva do adversário. Não há ponta do campo que Lucho não tenha pisado nos 60 minutos que jogou (apesar de ter algumas culpas no golo de João Pinto). E tem 12 treinos no máximo…
- Bruno Alves – já aqui pedia há muito que lhe fosse dado o mítico nº 2. Transporta o sentimento portista e isso até parece fazer com que supere as suas limitações naturais como a falta de velocidade e de técnica, por exemplo. Temos líder! Já agora, o Bicho perante um lance como o da mão na supertaça, encostava à cabeça do árbitro se fosse preciso… Aprende Bruno…
- Zé e Fucile – Há muito que não tínhamos tanta projecção ofensiva vinda dos laterais. Muita da dinâmica ofensiva da equipa vem destes dois… Vão ser pedras fundamentais!

Jogadores importantes para a primeira equipa

- Helton – só um bom guarda-redes pode projectar a segurança defensiva que se exige numa equipa grande, em que os centrais, muitas vezes, jogam um contra um…
- Raul – é rápido, passa longo, chuta bem de longe… Que mais querem? Quantas equipas no mundo têm dois luchos?
- Paulo – vais ser difícil a Bolatti ganhar um lugar. É o esteio do nosso FCPorto.
- Lisandro e Mariano – Garantia de qualidade e remates nas alas. Deverão rodar consoante as características do adversário.
- Pedro e Stepanov – aos poucos deverá ser feita a transição, visto notar-se que o primeiro já começa e ter dificuldades para acompanhar…
- Adriano e Postiga – no final deverão ser eles a lutar por um lugar na frente. Por serem muito diferentes, têm muito a dar à equipa. (É óbvio que aqui estou a falar do Postiga que jogou em Braga… O outro Postiga é perfeitamente dispensável… Que fazer com este gajo? Há melhores no plantel? Não me parece…))

Jogadores de Banco
- João Paulo, Lino e Cech – a polivalência é sempre fundamental em épocas tão compridas. Se bem que o Lino não me agrade muito...
- Farias – para já não me parece ser melhor em nada que o Adriano… Que espere no banco.
- Bolatti – apesar de ser o reforço que mais me entusiasma, tem muito que aprender com o Paulo…
- Leandro Lima – não gostei nada em Braga! Andava perdido… Recomendo uns jogos no banco para aprender como se faz… Depois poderá rodar com o Raul.
- Nuno – não é o Baía mas serve…
- Kaz – só não jogou em Leiria porque não correspondeu na pré-epoca… Veremos como evolui…

Jogadores com quem Jesualdo não conta
- Edgar – percebe-se? Não tem características importantes e diferentes dos outros avançados?
- Luís Aguiar – se não conta com ele, (e bem, na minha opinião) porque dispensa o Jorginho? Não teria sido importante na supertaça? Fez essa posição no ano passado várias vezes…

Sobre o treinador:

Até nem foi mau na supertaça...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
FOI PÉSSIMO!!!

Foi tudo fraco! A entrevista inicial, a táctica, o timing das alterações… Então cabe na cabeça de alguém, um treinador que tem Quaresma, Bosingwa, Fucile, Bruno Alves, Adriano e Lisandro na equipa, dizer que o jogo vai cair para quem cometer menos erros? E que tal provocar erros? E que tal não armar a equipa em função do adversário? E que tal não prender uma das nossas melhores armas ofensivas (Lisandro) a uma marcação directa sem nexo? Para mim, Jesualdo e Paulo Bento são iguais! E iguais a Fernando Santos… e iguais, noutro nível, a Benitez, Mancinis, Rijkards e outros medrosos que andam aí! Para mim a atitude no futebol terá de ser sempre proactiva no início dos jogos! Só poderá ser reactiva pelas incidências dos jogos: expulsões, estado do terreno, más arbitragens, falta de muitos jogadores importantes… Mas estes senhores não concordam… São os reis do 0-0! Só não será assim por há sempre um Bruno Paixão… Até há, de vez em quando, um bafejo de sorte como o do Izmailov… Por isso é que Mourinho é único, pioneiro! Ele não espera o erro, provoca-o! Quando não é possível, arranja outras maneiras como as bolas paradas e transições de laboratório! Tem defeitos mas em termos de audácia está anos de luz dos outros…
A diferença entre a supertaça e braga não esteve só no lucho! É que o professor tem menos medinho do braga do que do sporting amorfo do Paulo Bento… Sem Nani quem agita aquele sporting? No FCPorto ainda temos Quaresma… Mas temos que esperar que os outros cometam erros… Começo a perder a paciência com este senhor professor (?!) …

Para a semana quero o mesmo onze, com Postiga se Adriano não recuperar, e com Mariano e sem o Tarik. (Artur: ele é mesmo fraco… Jogar no FCPorto não é para quem quer… Por muito que se tente e que se queira…)

sábado, 11 de agosto de 2007

Azia...


É o que tenho neste momento... e muita...


Para queimar o Jesualdo reservo a tarefa para o nosso colunista Prata com um post com mais conteúdo...


Eu apenas quero explodir um bocadinho porque estive a sofrer sozinho e a passar-me com o que ouvia na TV...


1.º Será que fui o único a ver o quanto escandaloso foi o penalty... meia hora depois vem a repetição e os gajos de uma forma reticente dizem que talvez seja... pior, nos comentários finais o Heldér Conduto diz que o árbitro esteve bem e apenas errou no lance do penalty mas tem a atenuante de ele ter também ido lá com a cabeça... e as outras mãos??? perguntou eu... o gajo viu-as todas...

2.º Depois daquele remate do Izmailov que é melhor gravar se quisermos rever porque não o vamos ver mais a fazer aquilo... os gajos dizem que é justo pela espectacularidade do mesmo... e as bolas ao poste?... e quem estava a dominar? e que lance de perigo é que eles tinham feito?

3.º E os petardos... desta vez esqueceram-se de contar???... e de reprovar o comportamento dos meninos chiques de Lisboa???


Quanto ao jogo... é óbvio que o FCP esteve mal... é óbvio que faltou um 10 na transposição defesa ataque... é óbvio que esta equipa não pode jogar só com trincos... mas mesmo assim tivemos melhor...


Dois últimos pontos a realçar...


1.º Lisandro esteve em cima de Miguel Veloso, falha que tinha sido determinante na derrota no Dragão no ano passado...


2.º Fucile... de longe o que mais gostei... ele lá na terra dele já devia ser do Porto desde pequenino...


P.S. - Prata, se já tiveres o teu post preparado podes pôr logo em cima... foi mesmo só para desabafar...