terça-feira, 30 de junho de 2009

Eu também não acredito...

Não tenho palavras para expressar a revolta, tristeza, angústia e sei lá mais o quê, de ver partir o Luís Gonzalez...

Não é qualquer argentino que chega ao nosso clube e assume a braçadeira como ele assumiu. Um exemplo de carácter e saber estar dentro das 4 linhas, acima de tudo um exemplo para os mais novos... Nem vou falar dele enquanto jogador porque é fantástico demais, é dos poucos que sem tocar na bola joga bem.

Não compreendo os comentários que referem que nos últimos dois anos esteve mal e tem muitos problemas físicos... Ainda na época 07/08 foi considerado o Jogador do Ano pelos 16 treinadores da I Liga e só este ano me lembro dum problema físico que já se vinha a arrastar desde o início de 2009 mas nunca parou porque estávamos numa fase crítica, até o joelho ceder de vez frente ao Manchester no Dragão.

Confesso que não estava preparado para este golpe, a renovação do contrato em Março, a compra da casa no Porto, as declarações e a festa do Tetra e no Jamor fizeram-me acreditar que teríamos Comandante por muitos e bons anos... O mais triste é que o nosso capitão foi empurrado pela porta fora, Bruno Alves praticamente já se despediu meia dúzia de vezes, Lisandro idem aspas aspas, e quem acaba por ir embora é o Lucho...

Aqui fica o desabafo...

domingo, 28 de junho de 2009

Pânico!!!


É o que sinto nesta altura com as notícias que nos contam que está quase feito o negócio por Lucho González. Além disso fico revoltado a vários níveis. Primeiro com o clube que estranhamente não parece estar a fazer tudo o que pode para o manter. Não percebo. Será por ser uma das últimas oportunidades de o transferir? Mas então a ideia não era transformá-lo num símbolo do clube. É que nem sequer estamos a falar de valores muito elevados e o defeso ainda vai durar muito... 15 a 17 milhões? Vamos precisar deles se vendermos Bruno Alves como se fala? Não sei mas acho pouco para o prejuízo que vamos ter na construcção do próximo plantel. Fico revoltado também por está em causa a próxima época desportiva e o Penta. Dirão que sempre substituímos com qualidade os nossos melhores jogadores, mas desta vez tenho sérias dúvidas. É que até agora falavam-se de saídas que não implicavam a dissolução daquele que tem sido nos últimos anos o nosso melhor sector que é o meio-campo. Cheira-me que com a saída de Lucho, Jesualdo vai tentar finalmente o que sempre quis, que era implementar um 4-4-2 e nesse caso arrancaríamos a época com uma equipa em fase de entrosamento e todos vimos o que aconteceu no ano passado, onde nessa fase perdemos jogos atrás de jogos... Também fico revoltado com o próprio Lucho por se render ao cacau. É que vai para um projecto desportivo claramente menos ambicioso melhorando ligeiramente o salário. Sempre preceberei quando os jogadores têm a ambição de mais altos voos, mas não entendo como aceitam um retrocesso na carreira despotiva por meia dúzia de trocos (sei que não é apenas meia dúzia). E o mesmo raciocínio se fará em relação ao negócio de Lisandro com o Lyon. Tenho pena que Lucho tenha desistido da ambição de jogar num dos melhores clubes do mundo e se contente com um crónico perdedor que é o Marselha dos últimos 20 anos. Por último fico revoltado com os grandes clubes da Europa e com todos aqueles que não percebem o que representa o futebol de Lucho hoje em dia. Muito mais que ter um bom 10 e um bom 8 é ter um jogador que percorre com à vontade e mestria toda essa zona do campo. Se os olheiros não o veêm, se os seleccionadores da Argentina também não, começo a pensar que não há lugar à inteligência no futebol...

Resta esperar que tudo não passem de histórias para preencher capas de jornais... (embora não pareça)

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Basculação de Férias...

Aproveitamos as férias para fazer algo mais de índole pessoal para o blogue e que resultou de um post anterior de outro membro painel do blogue de seu nome Pispis...

Estivemos em visita ao Distrito de Castelo Branco e, obviamente, não podíamos deixar de visitar o Campo de Jogos Dr. Marques dos Santos na Sertã onde o FCP jogou nas últimas duas épocas para a Taça de Portugal e onde Ernesto Farias ("El Tecla") bisou em ambos jogos...

Destas incidências surgiu esta "brincadeirinha" que podem agora assistir...

quinta-feira, 25 de junho de 2009

O fabuloso destino de Aly - parte 2


Galiani acabara de regressar a Milão orgulhoso por mais uma grande descoberta. Afinal, no mercado de hoje em dia, dificilmente se consegue um bom lateral, comunitário e com elevada margem de progressão. Mas logo começou a duvidar. Primeiro, deve-lhe ter chegado aos ouvidos que o FCPorto deu por Cissokho 300 mil euros e depois deve ter-se apercebido que, apesar do pontencial do jogador, ele apenas tinha jogado 5 meses ao mais alto nível, isto é, eliminatórias da Champions e treinos do FCPorto, visto que não é possível considerar que se joga ao mais alto nível na Liga Sagres... E logo a seguir veio o pânico: «Vou ter de explicar isto ao meu Chefe!». E lá veio a reunião com Berlusconi: «15 milhões por um tipo que custou 300 mil há 5 meses? Refaz já o negócio e isso é se não queres ser assoitado como a jovem de 18 anos que que contratei ontem à noite para me fazer companhia...» E lá veio Cissokho de volta. Pelo menos fisicamente, porque em espírito, é mais um que já cá não mora, tal como Lisandro, por exemplo. E assim se conta a historinha com contornos de 'Gata Borralheira' que Cissokho tem vivido. Só faltava ficar cá e perder a titularidade...

De resto, da actualidade portista, gostaria de destacar as declarações do nosso Presidente. Ora diz ele que não precisamos de vender. E disse isso já contando com os milhões que não chegaram a entrar de Cissokho. Ora quem acompanha, como nós aqui no blog, as contas do clube e SAD, só pode sorrir com esta afirmação. É lógico que a actividade do clube para além da compra e venda de jogadores, é altamente deficitária. Não será tão má como a do Benfica, Sporting ou mesmo Chelsea e Real Madrid mas é deficitária. Tal situação tem sido consecutivamente equilibrada pela venda dos anéis e este ano só fugirá à regra se não houver ninguém que pague o que os nossos melhores jogadores valem, pelo menos na cláusula de rescisão. Por muito que ele venha dizer o contrário, já ninguém acredita. Nem mesmo os empresários de jogadores e os dirigentes dos clubes compradores que eram os destinatários do recado...

Quanto ao plantel, que Pinto da Costa diz que está fechado até ver, começa a notar-se uma dificuldade no meio-campo. Percebemos que temos 3 excelentes titulares, mas duvidamos, e com razão, dos suplentes. O mesmo podiamos dizer em relação à posição de avançado. Mas deixo essa análise para a crónica da proxima semana, visto nesta, o tempo escasseia. Aliás nota-se visto que estou a postar numa quinta-feira a crónica que é habitualmente publicada à segunda...

segunda-feira, 15 de junho de 2009

O fabuloso destino de Aly


E esta semana sai mais um título de post manhoso! Extremamente desiludido com a falta de imaginação do cronista… Adiante. Que me lembre, é a segunda vez que a inevitabilidade do mercado nos tira um jogador sem que dele tivéssemos retirado nem 30% do seu potencial. Serve-nos o consolo de sempre conseguirmos cobrar bem caras estas contrariedades. Cissokho poderá não ter o potencial e o talento do Anderson, mas mostrava já um desempenho para a posição de lateral em seis meses que levou uns 3 anos para Bosingwa atingir e ultrapassar. Ou seja, esperava-se muito deste jogador que miraculosamente nos resolveu um problema de anos e anos. E não é um problema só nosso. É o problema da selecção nacional, um problema de diversos clubes e selecções de topo. É fácil perceber que hoje em dia é muito difícil arranjar um bom par de laterais. Grande parte das equipas está coxa nesse aspecto. Pois nós parecíamos ter o problema resolvido até sermos importunados pela inevitabilidade do sucesso desportivo da equipa no ano passado. A nossa fama persegue-nos… E quem ganhou com isso foi o jogador que, num ano, vai jogar num clube de sonhos e claramente o meu clube favorito lá fora. (ainda mais agora que já não é treinado pelo Anceloti)


É óbvio que acautelamos isto com a contratação de um lateral esquerdo internacional pelo seu país. Faltará saber o que ele é capaz de fazer. Mas não deixa de me assustar o facto de ser utilizado na selecção como médio. Faz crer que é um lateral com características iminentemente ofensivas, ou seja, não tem nada a ver com Cissokho.


Outra vantagem óbvia é a de, se for seguida a lógica dos últimos anos, apenas ser necessário vender mais uma estrela, que será naturalmente Bruno Alves. Nesse caso ficaria Lisandro. E se têm acompanhado o blog nos últimos meses, percebem que poucas coisas nos trariam mais satisfação que a renovação deste jogado. Falta saber se ele ficaria contente…


Para terminar, digo-vos que continuo a aguardar inquieto pelo efeito que estes loucos, como o Florentino Perez e o tipo do Manchester City, terão no planeamento da nossa próxima época. É que esta injecção de dinheiro fresco em clubes como o Milão, o Manchester United, etc. não augura nada de bom para a estabilidade dos planteis dos clubes da segunda linha europeia, em que nos incluímos. Que o diga o Lyon que já não vai conseguir segurar o Benzema, o Atlético que dificilmente segurará o Aguero, o Valência que não conseguirá segurar Villa e Silva, etc. Esperemos para ver…



quarta-feira, 10 de junho de 2009

A Dobradinha do Outro Tetra...

Pois é, em época de Tetra a dobradinha vem atrás... Também foi assim há 11 anos no Jamor... um jogo mais vivo que o deste ano e cheio de pormenores deliciosos de se rever, terminando, perto do fim, com um fantástico pontapé de bicicleta de Artur...

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Contradições


Para já é difícil perceber o que será o próximo plantel do FCPorto. Isto porque há vários sinais contraditórios. O primeiro veio a meio da época passada quando Antero Henrique veio anunciar uma aposta maior em jovens portugueses de valor dando logo como exemplo a contratação do jovem Miguel Lopes. Tal continuou com a contratação de Varela e Orlando Sá. Mesmo Maicon, apesar de não ser português, é um jogador conhecido e uma das maiores promessas no campeonato nacional e enquadra-se numa política de rejuvenescimento seguro do plantel. A própria aposta na renovação de Jesualdo Ferreira fazia indicar que não pretendemos grandes tumultos no plantel e que se iria apostar na introdução cuidada e paulatina destes jovens numa equipa que já está formada, sendo que a grande aposta seria na manutenção dessa espinha dorsal. As excepções seriam Bruno Alves e eventualmente Lisandro. Na semana passada a contratação de Álvaro Pereira veio expor algumas contradições. É óbvio que podemos considerá-la apenas mais um episódio na guerra que mantemos frente ao grande clube português dos tempos da TV a preto e branco, mas eu acho que é mais que isso. Contratamos um jogador caro, estrangeiro para uma posição onde não precisamos de reforços. Com Sapunaru, Miguel Lopes, Fucile e Cissokho não tínhamos a situação resolvida? Aceitaria isto no caso de o Urugaio ser um fora de serie. Veremos. Assim que soube da notícia vieram dois cenários à cabeça. O primeiro é o de Cissokho já estar vendido. O segundo é o de afinal o rumo traçado estar a ser modificado o que preocupa. Afinal quem traça o rumo? A direcção em conjunto com o treinador ou os empresários de jogadores que nos impingem jogadores para posições que não precisamos?


Outra coisa em que tenho pensado é na política de inserção de jovens das camadas jovens. Já sei que é um assunto mais que batido mas é mesmo algo que definitivamente não tem funcionado. É que só há uma maneira de estes jogadores entrarem na equipa, que é a de passarem vários anos emprestados para mais tarde regressarem pela porta grande. Aconteceu recentemente com Bruno Alves e espera-se que aconteça com Nuno André Coelho. Tudo o resto têm sido falhanços constantes. O que vale é que ainda temos conseguido fazer algum dinheiro com estes jogadores como foi o caso de Hugo Almeida, Ricardo Costa e mais recentemente com a provável venda de Paulo Machado. Reparem na selecção que está a disputar o torneio de Toulon: Ventura, Bura, André Pinto, Tengarrinha, Castro, Candeias, Ukra e Rabiola. Oito jogadores e quase todos titulares. Algum deles está sequer perto de ser integrado no plantel principal? Eu diria que estão mas é próximos de saber a que clubes serão emprestados. Pergunto onde é que estes jogadores encaixam no plano anunciado por Antero Henriques de inserção de jovens portugueses no plantel? E no tão falado projecto liderado por Luís Castro? Para já só ouvimos falar dele quando são contratados supostos jovens prodígios estrangeiros.


Depois de tantas semanas seguidas de elogios, ficam estas críticas que é para não dizerem que estou a ficar brando.


quarta-feira, 3 de junho de 2009

A Festa em Oeiras...

O vídeo e as imagens da visita basculante ao Jamor...



Os piqueniques na mata...

Carros vestidos a rigor...

A romaria em plena mata do Jamor...

Comida para todos os gostos...


O convívio sem olhar às camisolas...

A Bancada Sul a abarrotar...

Cachecóis erguidos ao som do hino do FCP...

A Taça...
A foto para a posterioridade...

Nuno a fugir com a Taça...

A última festa da época 2008/09...

Para o ano há mais...

terça-feira, 2 de junho de 2009

À nossa moda


Ora aí está mais uma dobradinha! Perdoem-me os leitores assíduos do blog mas não deu mesmo para postar a crónica semanal. Afazeres profissionais... Ainda assim, e apesar do mês atarefado que tenho tido, nada me impediu de acompanhar o Campeão a mais um ataque à saladeira. Eu e vários elementos do Blog. (provávelmente haverá reportagem...)

Mais uma vez usufruímos do matagal em redor do Jamor onde, por entre Leitão (e não dobrada como na foto) e garrafões de Tinto, lá nos preparámos para o último jogo da época. É uma festa bonita a do Jamor e muitos são os que falam desta envolvente como desculpa para se continuar a fazer o jogo num péssimo estádio com péssimas condições. Eu até gosto daquilo mas não acredito que não se conseguisse fazer uma festa semelhante noutro sítio qualquer. E então quando me vêm com a história da tradição... É que ainda há umas décadas era tradição nós não ganharmos nada...

Não é o que se passa hoje em dia e pelo que pudemos ver no Domingo, até já nem precisamos de puxar pelos galões para ganhar troféus. Mais um jogo QB como todos os jogos após a eliminação da Champions. Dá mesmo a ideia que o nosso campeonato era aquele e que, por isso, a partir daí apenas apresentamos serviços mínimos. Gostei do Hulk, gostei do Meireles e mais que tudo, gostei do resultado. Não gostei do Mariano e não gostei da despedida de Bruno Alves. Vai nos fazer muita falta, sobretudo pelo espírito de clube que já personificava na perfeição. Veêm outro jogador no plantel com estas características? Pois... Então se também sair Lisandro...

Resta discutir o fim do Tabu. Foi uma encenação porreira resta saber se terá um final feliz. Eu continuo a achar que difícilmente Jesualdo fará melhor do que já fez até agora e que precisamos de alguém com capacidade para outros voos. Mas também é verdade que já achava isto há um ano e isso não impediu que tivesse assitido à época em queJesualdo obtiveve os seus melhores resultados ao serviço do clube e da carreira. Estarei novamente enganado? Espero que sim. E depois há outra coisa que até me faz compreender esta renovação e consequente inversão na política de treinadores do clube. Parece que a ideia é fazer investimentos menos avultados nos próximos tempos. Fará sentido nestas condições contratar um treinador novo com o objectivo de alargar os horizontes da equipa? Julgo que não, mas ainda assim preferia que se tivesse arriscado mais um pouco.

A partir da proxima semana continuaremos a discutir o plantel da proxima época.