terça-feira, 2 de junho de 2009

À nossa moda


Ora aí está mais uma dobradinha! Perdoem-me os leitores assíduos do blog mas não deu mesmo para postar a crónica semanal. Afazeres profissionais... Ainda assim, e apesar do mês atarefado que tenho tido, nada me impediu de acompanhar o Campeão a mais um ataque à saladeira. Eu e vários elementos do Blog. (provávelmente haverá reportagem...)

Mais uma vez usufruímos do matagal em redor do Jamor onde, por entre Leitão (e não dobrada como na foto) e garrafões de Tinto, lá nos preparámos para o último jogo da época. É uma festa bonita a do Jamor e muitos são os que falam desta envolvente como desculpa para se continuar a fazer o jogo num péssimo estádio com péssimas condições. Eu até gosto daquilo mas não acredito que não se conseguisse fazer uma festa semelhante noutro sítio qualquer. E então quando me vêm com a história da tradição... É que ainda há umas décadas era tradição nós não ganharmos nada...

Não é o que se passa hoje em dia e pelo que pudemos ver no Domingo, até já nem precisamos de puxar pelos galões para ganhar troféus. Mais um jogo QB como todos os jogos após a eliminação da Champions. Dá mesmo a ideia que o nosso campeonato era aquele e que, por isso, a partir daí apenas apresentamos serviços mínimos. Gostei do Hulk, gostei do Meireles e mais que tudo, gostei do resultado. Não gostei do Mariano e não gostei da despedida de Bruno Alves. Vai nos fazer muita falta, sobretudo pelo espírito de clube que já personificava na perfeição. Veêm outro jogador no plantel com estas características? Pois... Então se também sair Lisandro...

Resta discutir o fim do Tabu. Foi uma encenação porreira resta saber se terá um final feliz. Eu continuo a achar que difícilmente Jesualdo fará melhor do que já fez até agora e que precisamos de alguém com capacidade para outros voos. Mas também é verdade que já achava isto há um ano e isso não impediu que tivesse assitido à época em queJesualdo obtiveve os seus melhores resultados ao serviço do clube e da carreira. Estarei novamente enganado? Espero que sim. E depois há outra coisa que até me faz compreender esta renovação e consequente inversão na política de treinadores do clube. Parece que a ideia é fazer investimentos menos avultados nos próximos tempos. Fará sentido nestas condições contratar um treinador novo com o objectivo de alargar os horizontes da equipa? Julgo que não, mas ainda assim preferia que se tivesse arriscado mais um pouco.

A partir da proxima semana continuaremos a discutir o plantel da proxima época.

1 comentário:

Lamas disse...

Gostei da pressão positiva para a reportagem... e da parte como contornas a justificação dos jogos continuarem a ser no Jamor por tradição...

No Domingo foi contra o Paços, mas num dia em que seja um clássico e as coisas azedam... vai ser bonito...

Gostei do pormenor de existirem algumas clareiras no topo norte (do Paços) e a Sul estar a arrebentar pelas costuras... porquê??? porque muitos e muitos portistas tinham bilhete mas obtido na capital do Móvel... já agora os bilhetes do Sr. Toni também eram dessa série... :)

O controlo no Jamor é zero e para se continuar a jogar lá a final é necessário repensar a segurança...

Quanto ao jogo, o golo cedo matou... o meu destaque vai para Meireles e para o próprio Licha que fabricaram o golo... (grande passe do Meireles)... Hulk teve arrancadas, mas também perdidas inadmissíveis... aquela da primeira parte é clara falta de concentração, mostrando alguma displicência na hora de finalizar...

Ganhamos e voltamos a repetir a dobradinha como já tinha acontecido no outro ano do Tetra (97/98)...