domingo, 22 de abril de 2012

Atenções viradas para os Barreiros


Havia alguma expectativa dos portistas em torno desta recepção ao Beira-Mar. Era o jogo, em teoria, mais fácil dos quatro que restavam. Todos sabemos que, no campeonato, o FCPorto tem vacilado precisamente nestes jogos 'fáceis'. 

Ficámos um pouco mais descansados quando percebemos que o FCPorto entra em jogo com vontade de resolver cedo o assunto com um futebol alegre, lateralizado e intenso. Não aconteceu porque se falharam várias e boas oportunidades de golo. Pior que a falta de acerto na finalização foi a quebra de intensidade que se seguiu. Eram escusados os dois ou três sustos que se pregaram a Helton, sendo que um deles teve contribuição 'preciosa' de Otamendi. Refeitos do susto, lá se continuou na toada inicial e os golos surgiram com naturalidade. Um resultado confortável, uma exibição agradável até aos 65/70 minutos e sonolenta daí em diante.

Individualmente, Hulk foi mais uma vez o homem chave. Mais uma vez, já se ouvia um borburinho nas bancadas após duas ou três perdas de bola. Irrita-me a inatingível exigência de alguns portistas relativamente a este jogador. O que vale é que ele faz questão de mostrar quão ridículos estes 'adeptos' se tornam. Alex Sandro tem um futebol agradável, muito técnico mas pouco intenso. Não sei se está preparado para substituir Alvaro, que muito portistas já querem ver pelas costas. Moutinho, James e Lucho não sabem jogar mal, mas também não fizeram nada do outro mundo. Sapunaru deveria fazer corar de vergonha quem optou por adaptar consecutivamente um central à posição. Por falar em Maicon, a central, continua com uma confiança e com um nível exibicional altos. Janko continua a assustar pela falta de jeito e de técnica, apesar do golo. Quanto a Vitor Pereira, continuo a não gostar da opção por Otamendi. Para mim a dupla era Rolando-Maicon. De resto, achei bem que se tenha dado minutos a Danilo e a Fernando. Sobretudo o segundo, será fundamental na Madeira.

Este jogo só serviu para pôr a atenção no verdadeiro desafio deste final de época. Não convém adiar a festa. Nos Barreiros, deveremos apresentar a atitude e o empenho apresentados em Braga e no estádio do apagão. Depois é só esperar por Domingo para ver se há visita aos Aliados. Faltam cinco pontos.

4 comentários:

Pispis disse...

Depois dum Barça-Real o nível de exigência estava mais elevado :-) e principalmente os 15 minutos da 2ª parte corresponderam ao mais alto nível de exigência, mas nesta fase o importante é ganhar e nos Barreiros até pode ser um piço igual ao da Choupana, venham é os 3 pontos :-)

Artur disse...

O Rolando tem feito as melhores exibições da época nestes últimos jogos. Ouvi há pouco que o Sá Pinto põe os meninos a cantar musiquinhas do Sporting a caminho do jogo. Fiquei desde logo a pensar: Fdx, o Vítor Pereira é uma merda. Nem para cantar na camioneta serve. Mais uma vez penso que o Makako da Ribeira devia ir para treinador já que além de líder inquestionável seria capaz de os por a cantar as músicas do Porto durante todo o estágio.

riskolas disse...

Não pude ver o jogo com muita atenção mas a ideia com que fiquei foi descrita pelo Prata.

De resto, mantenho a minha incredulidade na total exclusão do Iturbe das convocatórias.

Não encontro uma única razão plausível para o rapaz ter... 60 minutos numa época!! O cebola teve, no mínimo, 10x mais... Alguém me explique.

P.S. Prevê-se mais uma limpeza de balneário e no fim saem 2 ou 3. Fala-se na saída de Rolando+Ota e na entrada do Ewerthon e Neto. A ver vamos.
P.P.S. Se o Hulk sair, eu gostava que fossemos buscar o Cristiano Ronaldo. Parece-me um bom jogador. :)))))))

Lamas disse...

Fiquei desiludido com os últimos 25 minutos... gostava de ter visto mais intensidade e atitude em busca do golo... mas isto são outras contas, mais a nível interno aqui do blogue... ;) ;) ;)

Ganhamos e com tranquilidade pela segunda vez consecutiva no Dragão... essencialmente isso...

Hulk continua a ser o jogador mais...

Janko é tosco... mas está lá mais vezes para encostar que Kleber que aparenta ser mais esforçado o que faz com que, muitas vezes, não esteja lá quando precisamos... temos de atacar de forma clara este ponto para a próxima época...