quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Até agora cumprimos


É o melhor que podemos concluir desta primeira volta da Champions deste ano. Com um jogo em Londres e dois jogos em casa, seis pontos deixam escancarada a porta da passagem à fase seguinte e poderemos confirmá-lo já na próxima jornada em que bastará ganhar em casa do APOEL e que o Atlético não vença o Chelsea em casa, o que me parece um cenário nada improvável.

Mas mais uma vez, e tal como já tinha acontecido no jogo com o Atlético de Madrid, voltou a ser muito difícil. Em primeiro lugar, porque jogámos com Mariano no lugar de Bellushi. Erro crasso. Mariano não tem características para aquela posição e notou-se bem os efeitos da troca de Jesualdo para o início da segunda parte onde jogou com Rodriguez no meio e com Mariano na ala. A equipa melhorou muito enquanto Rodriguez durou. Mas não foi só isso. Oferecemos um golo de vantagem ao adversário numa altura em que controlávamos o jogo e depois ainda lhe demos vantagem numérica numa altura em que já só se esperava pelo golo da tranquilidade. Ou seja, um erro de Jesualdo, que rectificou e bem, e dois erros individuais tornaram o jogo ainda mais difícil. O primeiro de Álvaro Pereira, não é nada que já não estivesse à espera. Da maneira descontrolada como defende, era apenas uma questão de tempo até ser expulso, cometer um penalty ou marcar um auto-golo, que foi o caso. Já no caso de Mariano, é caso para nos questionarmos sobre o que é que ele anda ali a fazer. É que nem quando é expulso por agressão, conseguiu acertar um pêro em condições no cipriota! O gajo nem para agredir serve. Pelo que já conhecemos deste jogador, recomendo a Jesualdo que só o volte a pôr a jogar no próximo ano visto que o histórico nos diz que ele só funciona na segunda volta. Quanto ao resto da equipa, não gostei do Bruno Alves, que me pareceu muito precipitado, detestei o Mariano e fiquei doido com aquele falhanço do Falcao que até esteve muito bem no primeiro golo. Gostei sobretudo de Fernando que poderia ser muito bem o homem do jogo. Mas não é porque o Hulk pintou a manta. Não havia maneira de o parar. Por entre aquele individualismo irritante saem verdadeiras obras de arte e mais uma vez o incrível voltou a carregar a equipa para a frente, tal como tinha acontecido na recepção ao Atlético.

De volta ao campeonato nacional, convém ir lembrando que ainda temos duas equipas à nossa frente. Tratem lá disso se faz favor...

Equipa para a recepção à Académica treinada por um ex-adjunto do special one:

Helton; Sapunaru, Maicon, Bruno Alves, Fucile; Fernando, Raul Meireles, Rodriguez, Bellushi (Guarín); Hulk e Falcao

6 comentários:

Lamas disse...

Tudo mudou com Rodriguez no lugar do Mariano... tivemos um início de segunda parte muito bom que demonstrou que viemos com uma atitude ganhadora das cabines, além da referida nuance táctica...

Falcao esteve em grande no primeiro golo e no livre indirecto arrancado na primeira parte (o redes nem amarelo levou)... acho que foi outros dos jogadores mais, pecando no falhanço escandaloso que referes... principalmente porque eram mais 3 pontos para Hulk na Fantasy... :)

Gostei também de Guarin...

P.S. (equipa para a Académica) O Rolando fez-te algum mal?

dragao vila pouca disse...

Não havia necessidade...
Na primeira-parte, perante um adversário que só defendeu e que sem fazer um remate à baliza se apanhou a ganhar, o F.C.Porto foi lento, previsível e esteve desinspirado, apenas reagindo depois de ter sofrido o golo. Na segunda-parte, com a alteração de Mariano na frente e Rodríguez no meio-campo, a equipa melhorou deu a volta, teve 20 minutos de grande fulgor, mas depois e mesmo antes da expulsão do Mariano, já estava na fase do conformismo. Com a expulsão do argentino as coisas pioraram, sofremos, mas acabamos por vencer com toda a justiça.

Com a vitória do Chelsea frente ao A.Madri, temos um pé nos oitavos. Espero que em Nicósia coloquemos os dois.

Não concordo nada com a análise feita ao Álvaro Pereira no lance do golo: ele foi em desespero corrigir o erro dos centrais. Onde estavam o Bruno e o Rolando?

Um abraço

prata disse...

Só tirei o Rolando e o Álvaro Pereira para rodar a equipa. A sua titularidade não está causa.O plantel tem 20 e tal jogadores e julgo que a Académica em casa é um bom jogo para dar ritmos aos que estão sem jogar e que vão merecendo oportunidades.

É óbvio que o lance do Álvaro Pereira é muito infeliz, mas não quer dizer que ele não se ponha a jeito...

riskolas disse...

Enquanto mantivermos esta postura corremos sérios riscos de, num jogo, fazer 30 remates, não sofrer nenhum remate e perder o jogo!!

Perdemos mais uma bela oportunidade de fazer história com uma goleada das antigas!

Se o Hulk ganhar sentido de jogo colectivo tornar-se-á num dos 5 melhores jogadores do Mundo e marcará uma época!

Gosto mais do Falcao do que do Licha!

miguel87 disse...

Mais uma miserável exibição. Jogamos 10 contra 12 até aos 75 minutos, quando passamos a 10 contra 11.
3 golos de 3 erros, fora o resto das azelhices que não deram em nada.
Não estou a ver como vai ser esta época, mas estou preocupado.
Pode-se ganhar jogando mal algumas vezes, mas não se pode ganhar sempre jogando sempre mal e cada vez pior.
E nem no campeonato vamos encontrar muitos "Apoeis"...

Quanto á rodagem da equipa, concordo com o Prata e até acho mais: a rodagem devia começar no treinador :D

miguel87 disse...

A minha equipa:
Beto; Fucile, Maicon, B.Alves, Alvaro; Meireles; Guarin (Valeri), S.Oliveira (Belluschi), Rodriguez; Hulk, Falcao.

Entre parêntesis se estiverem aptos.