segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Soluções


Se há coisa que ficou clara nos jogos passados e especialmente no último na Madeira foram os problemas desta equipa do FCPorto. Seja a má forma de jogadores importantes, sejam as lesões, seja o pé frio de Jesualdo. Importa partir para as soluções. E aqui parece-me claro que, apesar de muitos de nós aqui termos defendido que devíamos ter enfrentado a nova época com um novo treinador ao leme, julgo que agora, não defendemos a sua saída a meio da época. O risco seria demasiado e arriscávamos que estes 5 pontos que temos para os dois primeiros se alargassem de forma irreversível. Vamos lá às soluções mais comuns de que se fala.

Uma delas e a mais vulgar é a mudança do desenho táctico. De facto o nosso esquema parece estar a tornar-se previsível. Todos sabíamos que a grande virtude do esquema de Jesualdo em 4-3-3 era a rapidez com que fazíamos as transições, sobretudo as ofensivas. Tal tornou-se impossível dada a forma física deplorável de Meireles e Rodriguez e dada a incompatibilidade de Belluschi com esse esquema. E além disso, sem Varela e com este Mariano, falta o terceiro elemento para completar o trio da frente. Como tal, muitos são os que exigem um 4-4-2. Jesualdo sempre diz que pouco interessa o desenho táctico e o que interessa são as dinâmicas. Blá, blá, blá... É óbvio que tem alguma razão mas é também óbvio que perante as características dos jogadores é importante a forma como se distribuem no campo e a posição de onde partem e que usam como guia nas suas movimentações. Por exemplo, Belluschi tem estado sempre preso ao facto de no 4-3-3 termos um meio-campo pouco povoado o que faz com que recue, na minha opinião, demasiado. Quanto ao facto de se insistir em encostar Rodriguez à ala, julguei que no ano passado se tinha chegado à conclusão de que não funciona... Eu por mim até recomendava um meio-campo base em losango com Fernando, Meireles, Rodriguez e Belluschi. Não perdemos nada em experimentar. Até o pode fazer já no jogo da Taça. O problema era que nesse caso não entraria Varela...

Outra questão que se tem discutido é a da função de Fernando. Necessitamos de um pivot de meio-campo mais dinâmico. Fernando é enorme a defender mas não dá profundidade nenhuma ao jogo ofensivo da equipa. Julgo que se terá de pedir um maior envolvimento deste jogador e, no caso de ele não cumprir, proponho o recuo de Meireles que desempenha bem estas funções. Isto sobretudo nos jogos caseiros e de dificuldade teórica inferior.

Outro problema tem sido o posicionamento de Hulk. Sobretudo quando as coisas correm mal, há uma tendência a afastar Hulk da área e para a ala. Parece-me um erro. Até me lembro de ouvir Jesualdo a dizer que tinha planos para transformar o Hulk num marcador de golos. Pois até agora não vimos nada, antes pelo contrário. Tenho ideia que está a marcar muito menos golos e a rematar muito menos à baliza. Por mim Hulk jogava como segundo avançado e com total liberdade por forma a confundir as marcações. Na ala já todos vimos que para os defesas o assunto se resolve facilmente e à pancada...

Uma solução muito falada é a introdução de sangue novo. Varela poderá ser o click de que precisamos. Mas se não chegar teremos que reforçar o meio-campo com um jogador dinâmico. O único que vem à cabeça é mesmo o Rúben Micael, mas tenho a certeza que Rui Alves vai pedir um valor insano pela transferência. Mas não convem esquecer que temos alguns jogadores que poderão ser introduzidos no negócio como moeda de troca. Uma coisa é certa. Se não conseguimos com o que temos, teremos de ir ao mercado e, em Janeiro, as aquisições têm de ser ainda mais cirúrgicas e a aposta tem de ser em jogadores que dão garantias de rendimento imediato.

Ficam então algumas sugestões de soluções, na certeza porém, de que algo tem mudar em termos de atitude. E não estou a falar apenas da atitude dos jogadores...

Equipa para o jogo da Taça:

Beto; Miguel Lopes, Maicon, Nuno André e Tomás Costa; Prediguer, Valeri, Guarín e Mariano; Farías e Varela.

11 comentários:

Anónimo disse...

Entrevista de Futre ao DN:«Foi um jogador de luxo, resultado da escola do Sporting, para onde foi em 1982. Já então o Sporting estava a perder o comboio numa actividade a caminho da grande profissionalização. Que erros cometeu o Sporting?

É verdade. O Sporting perdeu o comboio há muito tempo. Quando em 85 fui para o FC Porto percebi isso, porque encontrei um clube completamente diferente. Organizado. Já nessa altura o FC Porto tinha uma máquina montada. Ainda recentemente estive com um jogador dessa altura e comentamos exactamente isso - que já há 24 anos o FC Porto era um clube organizado, com um profissionalismo único em Portugal e raro na Europa. Tão raro que, com menos meios e orçamentos muitissímo inferiores, ganhou duas Champions League, tornando-se num grande clube europeu. Essa estrutura foi criada e mantida pela liderança, uma liderança muito forte e duradoura. Ou seja, no FC Porto, os jogadores e os treinadores encaixam na estrura e não o contrário. Tendo o Sporting a melhor escola de formação do Mundo, que significa uma base muito sólida, deveria partir daí o desenvolvimento da estrutura. É um trabalho, sobretudo, para os dirigentes. A verdade é que continua atrasado.

Os dirigentes do Sporting têm falhado?

Nesse sentido sim. Uns mais outros menos, mas o Sporting não conseguiu ainda, aliás como o Benfica, aproximar-se do FC Porto.

Como vê a sucessão no FC Porto?

Seja quem for ,vai ter que perceber que Pinto da Costa é um presidente irrepetível.Os sócios também vão ter que entender isso. Não há um único clube no Mundo que não gostasse de ter Pinto da Costa como presidente.

Vê algum nome a destacar-se?

Não. Nem me parece que alguém se queira destacar neste momento.Porque Pinto da Costa não sai tão cedo. Vai ser como Santiago Bernabéu.

Também deveria ter um estádio com o nome?

Claro que merecia um estádio e várias estátuas.

Quem gostaria de ver à frente do FC Porto depois de Pinto da Costa? Fernando Gomes?

Não haverá substituto para Pinto da Costa. O Gomes é um grande portista, fico muito contente por vê-lo de novo a colaborar com o FC Porto, mas o que retive da recente deslocação do FC Porto a Madrid foi a excelente forma do presidente. Pinto da Costa - está para durar.

Falaram do passado ou de futuro?

Das duas coisas, mas mais do passado. Pinto da Costa tem uma importância muito grande na minha vida profissional. Foi meu conselheiro, sobretudo na fase de transferência para o Atlético de Madrid.

Diz várias vezes que o Sporting foi o seu pai e mãe, que no FC Porto é que ganhou destaque como atleta e que os tempos de Atlético de Madrid são inesquecíveis. Divide-se pelos três clubes em partes iguais?

O Sporting formou-me como jogador e pessoa, no FC Porto cresci como atleta, vivi momentos extraordinários. O FC Porto lançou-me para o Atlético de Madrid e em Madrid fui igualmente muito feliz. Tive a sorte de ter uma carreira muito gratificante, acrescentando que sobra ainda um bocadinho do meu coração para o Benfica, clube que gostei muito de representar.

Anónimo disse...

Professor Jesualdo é um grande treinador, como tem comprovado nos últimos anos. Tem perdido jogadores atrás de jogadores, ano após ano e tem conseguido construir sempre (sempre)uma equipa competitiva a nível interno (tricampeão nacional) e a nível externo (4 qualificações consecutivas para os oitavos de final da Champions). Diz-se que não tem aproveitado jogadores da casa? O que dizer de Bruno Alves que antes da chegada de Jesualdo não passava de um patinho feio assobiado a cada vez que falhava 1 passe ou entrava em campo. Outra crítica feita é o facto de não haver aproveitamento suficiente da nossa formação. Já se interrogaram que talvez os nossos escalões de formação não estejam a formar jogadores de qualidade suficiente para estarem no nosso plantel? Por que é que o FCP criou o projecto 611 e reformulou toda a estrutura de formação?
As contratações de jogadores argentinos? Que culpa tem Jesualdo se a SAD acha que este é um mercado atractivo? Não podemos ser inocentes o suficiente para acreditar que as contratações são definidas pelo Jesualdo. O professor faz o que pode com os jogadores que a SAD disponibiliza e faz mais ainda valorizando-os. Bosingwa, Lisandro, Cissokho, Anderson, Quaresma, Bruno Alves, Rolando, Fucile, Fernando, Lucho, Hulk são apenas alguns jogadores que evoluíram nas mãos do professor e que já deram ou darão mais valias financeiras à SAD. Aposta em jogadores do nosso campeonato? Varela, Beto, Orlando Sá,Rolando e Maicon estavam em que campeonato?
O problema de alguns adeptos portistas é que estamos demasiado bem habituados. O Manchester United perdeu este ano 1 jogador influente, Cristiano Ronaldo e a equipa parece a milhas da que chegou nos 2 anos anteriores à final da Champions. No entanto, não me parece que tenha visto 1 adepto do Manchester a pedir a cabeça do treinador. O FCP "só" perdeu 3 jogadores influentes, por isso vamos lá correr com o Jesualdo.
Quanto à suposta falta de ambição, que posso mais dizer... 1 treinador que em 4 anos perdeu em casa do Liverpool, Arsenal, Chelsea e Schalke 04 é de facto um perdedor nato. Aliás de facto é muito fácil conseguir resultados positivos em casa de equipas como Manchester United, Atlético de Madrid, CSKA Moscovo, Fenerbahce, Besiktas, Hamburgo, Dinamo de Kiev e Marselha.
Para finalizar, o trabalho de 1 treinador só deve ser avaliado a partir do momento em que os principais objectivos da época estão comprometidos. Ora nesta altura não me parece que nenhum deles esteja irremediavelmente comprometidos. O Porto encontra-se a 5 pontos dos dois primeiros classificados no campeonato, já se apurou para a 2.ª fase da Liga do Campeões à 4.ª jornada e poderá ainda lutar pelo 1.º lugar com o Chelsea.
Eu também não estou satisfeito com o nível futebolístico da equipa, por vezes discordo de algumas decisões técnicas, mas julgo que o professor, como já aconteceu no passado, é a pessoa certa para dar a volta à situação e colocar a equipa a jogar a 1 nível elevado.
Cumprimentos desportistas

miguel87 disse...

Soluções interessantes, porém duvido muito que haja grandes alterações a esse nivel com este treinador, veremos.

A questão da chicotada é uma incognita, mas se as coisas mantiverem o curso actual, duvido que o Prof. fique até ao final da época.
Se nos lembrar-mos dos últimos 3 campeonatos perdidos, apenas o engenheiro do tenta ficou até final das épocas sem vencer o campeonato, apesar da forte contestação dos sócios.

equipa para a oliveirense:
Nuno (o Beto fica para a Liga); Miguel Lopes, Maicon, Nuno André e 1 júnior (prefiro do que adaptações); Prediguer; Valeri, Guarin e S.Oliveira; Varela e Farias.

Anónimo disse...

Ò Miguel87 mudar de treinador a meio da época ???!!!

Pense, homem, pense ...

riskolas disse...

Prata, é isso tudo.

Eu continuo a achar que não precisamos de contratar ninguém, até porque, em Janeiro, normalmente, é mais caro.

Entendo é que o Jesualdo deve abandonar a sua rigidez e olhar para a matéria-prima que tem e adaptar-se a ela, em vez do contrário.

Quanto ao Varela, está longe de ser um fenómeno. É um jogador com características interessantes, não sendo, um extremo puro pelo que pode jogar em várias posições. Não será ele a condicionar qualquer sistema.

Depois, há que acabar com as vacas sagradas...

Quanto ao Jesualdo, não acredito que saia a meio da época... nem no fim! Só se a coisa azedar muito...

miguel87 disse...

Não estou a defender a saida do treinador no decorrer da época, apenas a constatar que será dificil manter-se até ao fim, caso a equipa continue com as exibições lastimáveis e abaixo do 2º lugar na classificação do campeonato - vide casos anteriores de Octavio Machado e Víctor Fernández!

Ricardo de Sousa disse...

O valor insano que o Rui Alves pede ... são 10 milhões!!!
Este homem nunca pediu pouco.

Concordo que o Hulk é um segundo avançado e pode fazer de extremo.
Agora ponta de lança... marcador de golos?

Quanto ao onze, não colocaria tantas "segundas escolhas".
Não quero surpresas.

Abraço

Anónimo disse...

O estado do campo (relva?) da Oliveirense segundo alguns é muito preocupante.

Anónimo disse...

O jogo com a Oliveirense.

A fotografia que a bola publica do campo no jogo do passado sabado é assustadora.

Pispis disse...

"em Janeiro, as aquisições têm de ser ainda mais cirúrgicas"

Prata, gosto da tua benevolência para as contratações :-)

O q é certo é q desde q o Porto começou a comprar barato e a vender caro, nunca mais comprou ninguém de créditos firmados, os últimos correram mal, não pk não tivessem valor, apenas pk vivíamos um período conturbado c mt dinheiro para gastar: Diego e Luís Fabiano.

Lisandro e Lucho correram bem mas o lucro n deve ter sido nada de especial, Cissokho foi um achado e Hulk, q descobrimos na II Divisão japonesa (acho piada ao termo 'descobrir' pk tivemos q dar 5,5M por metade do passe), neste preciso momento duvido q alguém dê mais de 11M pela totalidade do passe...

Não se pode é acertar sempre e esperar q valorizem em pouco tempo não-sei-quantos-%! Há necessidade disso? Comprar quase no escuro há espera q valorizem? Às receitas q temos (e tivemos) acho q n e agora temos jogadores de milhões q pouco esperamos deles: Mariano, Guarín, T. Costa, Prediguer e mais 50 argentinos... talvez nos surpreendam, talvez...

Conclusão: créditos firmados estás a fazer-te ao Quaresma :-)

Lamas disse...

No ano passado a contratação cirúrgica do Cissokho foi isso mesmo, cirúrgica e na muche... este ano penso que necessitaríamos de mais...

Apesar de o detestar (pela vaidade/mania), a ideia Quaresma agrada-me... mas precisamos de um "pulmão" para o meio campo que corra, ganhe bolas, seja decisivo no último passe, faça golos e marque livres... ups... acho que estou é a falar num gajo que vem jogar é contra nós no dia 25 de Novembro...

Ok, o DECO não dá, mas precisamos de alguém para o meio campo... Ruben Micael poderia ser uma boa solução e reúne algumas destas características...