quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Enorme coração... e bem pertinho da boca!

O homem que tem o nome num estádio em Taveiro, Coimbra, terminou, duma forma um tanto ou quanto inesperada, a carreira de futebolista e assumiu um cargo directivo no PAOK. Inesperada por ser a meio da época, não tanto pela idade, Sérgio Conceição completou no passado domingo 35 anos.

Nem tudo foi fácil na vida de Sérgio Conceição, perdeu os pais num acidente de viação aos 17 anos e, talvez por isso, trazia tanta raiva para dentro das 4 linhas disputando cada lance como se de um golo decisivo se tratasse. Nuno Leal, um blogueiro conta um episódio que traduz a humildade deste jogador: Há uns anos atrás, enquanto os jogadores da selecção se dirigiam dos balneários para o autocarro da equipa, eram aplaudidos por imensos adeptos. Todos os jogadores sorriam, acenavam a mão, às vezes davam uma palavra, mas não paravam, andavam sempre. O Serginho não. O Serginho viu um defeciente motor, foi ter com ele, tirou o casaco do fato de treino e ofereceu-o. Não posso descrever a imagem de felicidade que irradiou do rosto daquele jovem, naquele momento, por este gesto tão simples. Aposto que ainda hoje esse casaco deve ser a melhor recordação que esse rapaz deve ter em sua posse!

No futebol propriamente dito, Conceição tem um currículo riquíssimo, querem saber porquê? Porque jogou no FC Porto. Os outros clubes estão mencionados abaixo. Nem falo do Felgueiras senão ainda começam a dizer que foi o Jorge Jesus que fez dele o jogador que foi...

Vamos às declarações do nosso Sérgio, tem muito mais piada. Alguns excertos:
Adaptação a Itália quando saiu do Porto: Muito, muito, muito difícil. Não a adaptação à língua, à comida, ao país e aos costumes. Foi difícil sair do núcleo do FC Porto, onde tudo é uma família, que comia junta, pelo menos uma vez por semana. Quando cheguei à Lazio, percebi logo que o ambiente era mais frio. Era cada um por si. Atenção que isto não é uma crítica. É normal em toda a parte do mundo - e já andei por muitos clubes [Lazio, Inter, Parma, Standard, Al Qadisiya e PAOK]. A família do FC Porto é que é diferente, para melhor.
Clube do coração de Buffon: Sabe o que tinha o Buffon dentro do cacifo no Parma? Nem vai acreditar! Um poster dos adeptos do Carrarese, o clube da sua terra [Carrara]. Ia ver os jogos deles nas folgas.
Os amores de perdição: Mancini era sensacional mas nunca gostei dele. Tinha cá umas manias... Ao Verón também ninguém lhe ensinava nada, mas não era boa onda. Um filósofo, bem-falante, mas nada bom companheiro.
Treinador favorito: Com Eriksson, joguei a época inteira e fui suplente na final da Taça das Taças. Sabe porquê? Porque ele gostava muito do Mancini e este andava quase de braço dado com o Mihajlovic, ao ponto de ter sido seu adjunto no Inter. Ora, o Mihajlovic era o melhor amigo do Stankovic, agora no Inter. Nessa final, adivinhe quem jogou? Stankovic, pois claro! Eu, banco! Eriksson é um gentleman mas não alinho com pessoas que fazem panelinha com os outros. É igual ao Scolari.
O amor por Scolari: Como é que vou falar de um homem que chegou a Portugal, saiu daí sem ganhar nada e ainda é bem-visto? Dou valor é ao Queiroz, que ganhou dois títulos mundiais com os juniores. E também ao Humberto Coelho. Bolas, com ele, ganhávamos a dar espectáculo. Mas alguém duvida de que o Euro-00 foi o expoente máximo da geração de ouro? Alguém duvida? Não brinquem comigo!
Os projectos de Scolari: Estive nove meses, mas a primeira reunião dos capitães - eu, Couto, Figo e Rui Costa - foi suficiente para o entender. Chamou-nos à parte e disse-nos que estava ali para treinar a selecção e dar o salto para um grande europeu. Mas estamos a brincar ou quê? Mas que é isto? Um homem na selecção, que deve ser um privilégio, o maior privilégio, e ele só pensava em sair para um grande da Europa. Mas brincamos ou quê? Falava em seriedade e disciplina. Aliás, afastou carismáticos, como Baía e João Pinto, com base na disciplina. Isso é tudo muito bonito, mas ele não aplicava a regra.
Scolari não gosta de estar à mesa sozinho: Nos almoços da selecção, a mesa dos jogadores é sempre maior que a dos treinadores, porque há mais jogadores que treinadores. Com o Scolari, não! A nossa tinha 18/20 pessoas. A dele era maior. Mas estamos a brincar? Mas estamos onde?
Scolari e as marcas desportivas: Ele levava os amigos brasileiros, os amiguinhos da Nike. Sim, porque ele é patrocinado pela Nike e entre um jogador da Nike e um da Adidas, escolhia sempre o da Nike. Mas depois, lá vinha com a lengalenga da disciplina. Então mas eu, que nasci em Coimbra, em Portugal, deixo-me ficar? Numa situação destas, deixo de agir? Mas estamos onde, pá? Que é isto? Ele ganhou o quê? Foi a uma final em casa e perdeu-a [Euro-04].
E Madaíl?: O Dr. Merdaíl? Disse Merdaíl? Enganei--me. É Madaíl, Madaíl. Depois do fiasco do Mundial-02 [Portugal eliminado na fase de grupos por EUA e Coreia do Sul], escondeu-se atrás de uma carcaça, atrás de um campeão do mundo [o Brasil venceu esse Mundial-02, com Scolari a seleccionador]. Isso é atirar areia para os olhos dos outros. Desculpe lá, mas apetece-me partir a loiça toda. Nasci aí, em Portugal, e não aceito que arruínem o nosso futebol.

Para sempre na memória o hattrick a Kahn no Euro-2000 e as atitudes de enfant terrible, a última das quais quando cuspiu um adversário e atirou a camisola ao árbitro que o expulsou! Ah, também o episódio da garrafa que o Sérgio devolveu aos adeptos adversários quando estes o tentaram atingir quando ia marcar um canto. Um senhor!





Cromo (Época 1996/97)...




Currículo...


16 comentários:

Pispis disse...

E dp do Porto em 2004, onde as exibições não foram muito convincentes, conseguiu ser o Jogador do Ano na Bélgica aos 32 anos...

Antas disse...

Ainda hoje mantenho contacto com este grande ex-jogador e mais recentemente director desportivo.

É um amigo, um amigo no qual posso contar e estou sempre à espera que venha cá a Portugal para estarmos juntos.

Só o conheci na altura que andava pelo Felgueiras, aí já era um bom jogador , lutador e com muita técnica era invulgar a forma como se fazia aos lances até parecia que não tinha medo de se magoar sempre que disputava a bola com os adversários.

Passou pelo FC Porto, e não se limitou a passar, foi um grande jogador que em pouco tempo quer como extremo quer como defesa direito(ou ala como preferiem)defendeu as nossas cores.
Estavamos na era António Oliveira em 2 anos 2 campeonatos e um taça onde matamos o Braga, totalizava assim uns 9 golos alguns bem importantes nessas 2 épocas.

É vendido à Lazio por uns meros 10M de euros e que bela quantia por um jogador que diziam que nem na seleção tinha lugar, nota para a Lazio nessa altura tinha uma equipa de luxo.

Sérgio começa assim a aventura em Itália, onde ganha 1 taça das taças e no ano seguinte o campeonato.
No ano seguinte é que foi o descalabro a Lázio acaba de entrar em falência e vende as suas estrelas todas, Sérgio vai parar ao Parma, aqui acho que reencontra o seu amigo Couto se não estou em erro.

A passagem pelo Parma é curta e dá nas vistas assina pelo Inter na época seguinte e daqui começa um conjunto de más opções que leva a que nunca mais tivesse muita regularidade.

Assina pela Lázio onde se lesiona com gravidade, um problema antigo com um joelho que muitos diziam que por causa disso ele nunca poderia dar jogador de futebol, faz pouco mais de 12 jogos na Lázio.

Pára, ganha peso um pouco devido ás constantes sessões de ginásio , mas os sócios do FC Porto acharam que era hora de ele voltar à casa onde foi muito feliz.

Verdade é que só vi um jogo dele nas Antas e foi para a taça contra o Vilafranquense onde apontou 1 dos 4 golos de penalti, os outros jogos que fez não me lembro assim de nada relevante.

Não serve para Mourinho, emprestado a um clube Belga onde começa a dar uns passos em direcção à boa forma outra vez, em pouco tempo torna-se logo um dos melhores jogadores da equipa acho que vi alguns jogos com ele a envergar a braçadeira de capitão.

Tenta acabar com a carreira devido a um caso de uma cuspidela a um jogador que lhe tinha saído caro com um castigo muito grande, decide rumar ás arábias nem sei qual o clube deve ter estado lá 5 dias provávelmente.

Mudou-se recentemente para o PAOK do Fernando Santos onde conhece os adeptos mais malucos que alguma vez encontrou e esta paixão e carinho por parte dos gregos foram preponderantes na sua decisão final de se tornar dirigente.

Isto é tudo o que sei de cabeça, atenção que há aqui factos que podem não estar correctos.

Sergio Conceição um abraço do teu amigo Frederico e que venhas a Portugal num futuro muito próximo.

Um abraço a todos

riskolas disse...

Fantástico!!

O Conceição podia era vir cá comentar isto!

Ó Antas, dá-lhe um toquezinho! :)

Artur disse...

Jogador e homem fantástico. Foi o meu grande ídolo antes do Capucho. Akela história do miudo deficiente não é singular. Já há uns anos vi na Praça da Alegria a anunciar um rapaz k precisava de uma cadeira especial e passado uns minutos o apresentador vem dizer k Sergio COnceição tinha ligado a dizer k pagava. E depois há aquele apanhado em k ele se passa pa defender não sei kem. E, depois, kem diz a verdade não pode ser criticado. O Baía e outros estão com lengas lengas sobre o Scolari, sendo obvio k sabem bem o k se (Não) passou. Toda a gente sabe da história da Nike e ninguém fala?? Ao menos este tem tudo no sitio e a consciencia limpa.
Conceição Forever!!

Lamas disse...

O Título está fantástico e está quase tudo dito... era um dos meus jogadores preferidos por causa da garra e do 7 que envergava nas costas...

Nós vimos-lo em Gelsenkirchen quando contornávamos o estádio, juntamente com Folha e Rui Barros e mais alguém que agora não me estou a lembrar...

Pis, terminas da melhor forma... É UM SENHOR!!!

Gostei da curiosidade do Buffon...

Pispis disse...

Acho q era c o Fernando Rocha ou o Toy...

Pelo que estive a ler, acho q bate tudo mais ou menos certo c o relato do Antas...

Há uma coisa que não consegui confirmar, pk tenho a ideia q na primeira internacionalização pelas selecções mais jovens ele marcou logo um golo... mas só descobri a 1ª internacionalização pela Selecção A (1-0 contra a Ucrânia).

prata disse...

Não conheço um portista que não admire o Sérgio Conceição e reparem que ele só cá esteve 2 anos...
Grande jogador! E a impressão que mais nos marca é a de que de facto o homem tem um coração enorme que trazia consigo para dentro de campo que que empregava em todas a jogadas. Muita pena que não tenha sido aproveitado na segunda vez que por cá passou.

Quanto as afirmações que estão aqui, vindo de quem vem, acredito que seja mesmo verdade...

Espero que como director desportivo se modere mais um pouco. E que não siga o exemplo de outros que eram uns Senhores em campo e que agora são os terrores dos túneis...

miguel87 disse...

Um Senhor mesmo, mas tambem convem realçar que as qualidades em campo não se esgotavam na garra e coragem. Foi dos melhores alas a cruzar que me lembro nos últimos anos. Não fossem os escassos 2 anos de equipa principal, teria lugar no meu onze de eleição de sempre.

Tony Silva disse...

É o sonho de qualquer jornalista :)
com ele não há uma entrevista sem sumo...

Um jogador que me enchia as medidas e sem duvida um dos meus preferidos enquanto por cá andou!

Antas disse...

Engraçado que conheci primeiro um grande amigo do Sérgio, jogou com ele não consigo precisar onde, de seu nome Rui Soares.

Este grande homem tratava de tudo o que tinha haver com Sérgio Conceição.

De trabalho passei a ter uma relação de amizade com os dois e a partir daí comecei a ter uma admiração muito grande pelo Sérgio.

Não sei se lembram deste episódio mas houve um jogo em que Oliveira colocou o Sérgio a defesa direito e levou com o Giggs o jogo todo, perdemos por 4-0 frente ao Manchester, lembro-me que isto deixou o Sérgio maluco de raiva.

Era assim com ele tudo tinha de ser a extremos, ou amor ou ódio.

Passou apenas 2 anos no FC Porto e levou um amor para toda vida no seu coração, se o FC Porto quisesse que ele fosse director desportivo aqui não tenho dúvidas que vinha a correr rapidamente para o nosso clube.

Quanto ás entrevistas que ele dá, vai ao encontro do que disse é um homem de extremos, aliás como eu sou apenas tenho amor e ódio não consigo encontrar meio termo.

Um abraço a todos

Antas disse...

Deixo aqui este video:

http://www.youtube.com/watch?v=JQj4KR_5heI&feature=related

prata disse...

Parece que o Merdail está agredecido ao jogador... LOL

http://www.fpf.pt/portal/page/portal/PORTAL_FUTEBOL/FEDERACAO/NOTICIA?notid=8438564

Anónimo disse...

Mais uma polémica estéril à boa maneira portuguesa

1) Por muito mau que fosse o relvado do estádio na Bósnia, pretender, de alguma forma, comparar esse relvado com esta espécie de pantanal onde a FPF pretendia realizar o jogo Oliveirense-FC Porto só pode ser uma brincadeira de mau gosto ou uma demonstração de completa desonestidade.

2) Com ou sem razão, a FPF protestou veementemente a decisão da FIFA de permitir a realização do jogo nesse mesmo relvado. Não se compreende que tenha, poucos dias depois, pretendido realizar um jogo da Taça de Portugal num verdadeiro pântano que estava visivelmente em muito piores condições do que o da Bósnia. Também não se compreende que a maioria dos portugueses tenha concordado com a posição da FPF em relação ao jogo do play-off e agora venha tomar uma posição completamente contrária em relação ao jogo da Taça de Portugal. Mudaram de ideias sobre o assunto dos relvados só porque agora é o FC Porto a protestar? A isso chama-se hipocrisia.

3) Além do relvado, a FPF protestou pelo facto da FIFA ter permitido que o estádio bósnio enchesse muito acima da sua capacidade máxima. Não se compreende que agora venha alegar que estavam reunidas todas as condições de segurança no estádio da Oliveirense quando era do conhecimento público que o clube tinha mandado retirar as cadeiras para duplicar a capacidade do estádio. E, acrescente-se mais uma vez, também não se compreende a mudança de opinião dos portugueses sobre esse assunto em tão poucos dias, em mais uma evidente demonstração de hipocrisia.

4) Qualquer pessoa com um par de olhos na cara e dois dedos de testa percebe que todo este imbróglio devia ter sido evitado pela FPF e que tal só aconteceu graças à incompetência e à hipocrisia de quem dirige o futebol português. Se existe alguém que merece ser criticado, esse é, obviamente, a FPF, e nunca os clubes intervenientes que acabaram por ser as principais vítimas desta situação.

5) Pretender, de alguma forma, lançar as culpas para cima de um dos clubes intervenientes quando este mesmo clube, com toda a legitimidade, se preocupou em chamar a atenção das entidades responsáveis para problemas que eram visíveis e óbvios aos olhos de toda a gente, não passa de uma demonstração de clubite aguda.

6) Mais do que clubite, a atitude atinge mesmo o fanatismo cego, absurdo e irracional, quando se pretende estabelecer uma ligação despropositada e sem qualquer nexo entre este caso e outros casos baseados em escutas telefónicas que, inclusivamente, já foram julgados com os resultados que se conhecem.

7) Por muito que isso custe a algumas pessoas que insistem em viver nos tempos em que a Justiça era feita na praça pública por multidões de escumalha enfurecida, os julgamentos são feitos por tribunais isentos e idóneos que decidem em função de factos comprovados e não de devaneios de gente histérica. Assim sendo, qualquer indivíduo que pretenda desrespeitar essas decisões levantando suspeições gratuítas sobre a seriedade das mesmas ou da legitimidade das leis em que se baseiam demonstra que não pretende verdadeiramente a aplicação da Justiça mas sim a manipulação da Verdade em função dos seus interesses mesquinhos e privados. E gente dessa, decididamente, não faz falta absolutamente nenhuma ao país.
"maisfutebol" (RM)

Anónimo disse...

LABAREDAS



Lá foram os últimos neurónios...

Pior que um invejoso é um invejoso com amnésia selectiva e que nega a realidade. Há muitos por aí, especialmente quando o tema é futebol e o FC Porto. A fronteira entre a sanidade e a demência, nestes casos, é cada vez mais ténue. O melhor, a bem de todos, é o internamento.

Escreve Vítor Serpa, no estrito cantinho que é da sua responsabilidade no jornal A Bola, que «o Benfica tentará consolidar o seu poder de único clube português com dimensão europeia». Reparem bem… «único clube português com dimensão europeia». Percebem? «Único», «dimensão europeia»… Sim, caro Vítor! E o Elvis Presley ainda está vivo, a pentear a melena numa praia do Havai…

Será que Vítor Serpa esteve a dormir no último meio século? Sabe, por acaso, quem é o recordista de presenças na UEFA Champions League? Consegue nomear o clube português com mais títulos internacionais? Lembra-se de Viena e Gelsenkirchen? E de um bicampeão do mundo que veste de azul e branco? A TV já era a cores… Pergunte aí no pasquim por «um tal» G14, que juntava os melhores emblemas da Europa. Faça uma pesquisa na internet (já existe há uns anos uma ferramenta chamada internet, sabia?) e descubra qual o clube que mais activos tem rentabilizado para os maiores palcos… Actualize-se, homem!

Que era benfiquista e (não) dirige um jornal vermelho já todos sabíamos, agora que dorme à porta do manicómio é novidade. O desaparecimento do bigode levou-lhe mesmo os derradeiros neurónios.

riskolas disse...

Credo Labaredas!!!!

Este Labaredas perde a força toda por não passar disso mesmo... de Labaredas!!

Precisavamos de um nome e de um rosto mesmo que as suas intervenções não fossem tão cáusticas!!

Anónimo disse...

Great work! That is the kind of information that are supposed to
be shared around the internet. Disgrace on the search engines for now not
positioning this post upper! Come on over and consult with my website .
Thanks =)

Stop by my blog post :: cash advance loan cash