segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Era uma questão de tempo


Paulo Fonseca falava das exibições fracas que temos apresentado fora de casa.  Fez bem em tê-lo feito. O objectivo seria espicaçar a equipa para uma mudança de rumo. Pois podemos concluir que não resultou. Já sabíamos que a deslocação era difícil mas não esperávamos que a equipa não conseguisse reagir apresentando um futebol de qualidade e intensidade ainda inferiores ao que temos visto.

Relativamente ao jogo em Viena voltou Defour, mas não voltou o equilíbrio. Sempre um futebol muito trapalhão, com muitos passes falhados e com uma defesa muito desorientada, trapalhona e faltosa. Quem diria que o sector mais forte da equipa iria tremer tanto perante estes avançados mais chatos que talentosos... As tremideiras da defesa foram intranquilizando a equipa e promoveram o total descontrolo do jogo. Podíamos ter ganho mas também podíamos ter perdido. Isso diz tudo sobre o nosso controlo sobre o jogo.

Individualmente, Lucho foi tentando remar contra a maré sem sucesso. Jackson marcou mais um e quase nos deu a vitória. Ainda dizem que não está em forma. Se todos os colegas tivessem este rendimento, fora de forma...Exibição regular de Licá. Vamos aos jogadores de quem não gostei, quase todos. Varela perdeu a oportunidade de matar o jogo e falhou escandalosamente o golo da tranquilidade. Depois os dois centrais. Otamendi parecia que queria ser expulso logo no início do jogo. Depois foi coleccionando trapalhadas. Mangala não esteve melhor e está no lance do golo do empate. Quando a equipa apresenta falta de intensidade há sempre um jogador que consegue apresentar menos que todos os outros. Danilo esteve bastante mal por entre a sua irritante displicência. Foi dos que falhou mais passes. Fernando também não me agradou muito. Defour esteve pouco em jogo o que é estranho num jogo em que a batalha se travou no meio campo. Alex Sandro está em queda de forma.

Quanto a  Paulo Fonseca, não basta ter o discernimento de detectar o problema. É preciso fazer alguma coisa. Mesmo no jogo, perante uma exibição muito tremida, fazer-se a primeira substituição aos 75 minutos é muito tarde dado o desenrolar de acontecimentos. Gosto de pro-actividade a partir do banco e o Paulo esperou de mais.

Sei que há dois erros graves de arbitragem nos nossos golos sofridos. Fica o registo. Se eu acreditasse na idiotice que é aquela coisa do record a que chamam de 'Liga da Verdade' diria que perdemos injustamente dois pontos. Direi antes que tivemos um jogo que não merecíamos ganhar mas que só não ganhámos por dois erros de arbitragem.

12 comentários:

Lamas disse...

Marcamos o 2-1 contra a corrente do jogo e tivemos de seguida o lance para matar o jogo... mesmo sem estar a jogar para, tivemos tudo para ganhar... não conseguimos controlar o jogo e tal devia ter acontecido, pelo menos, após o segundo golo...

Quanto à arbitragem, e apesar de ter ficado mais f***** com a nossa exibição, é caricato o lance do penalty... o fiscal de linha tem a linha da área para se orientar num fora de jogo que não marca e consegue marcar um penalty quando nenhuma parte do corpo do otamendi está dentro da área... inacreditável...

Espero um FCP transfigurado na próxima sexta, forte e pressionante...

Taqui disse...

Vamos ver se perdemos 2 pontos ou se ganhamos 1!
Nao controla-mos o jogo, isso é que é preocupante. A defesa, parece que nao joga junta há 2 ou 3 épocas, enfim...
Lucho fez um jogo!!! Jackson picou o ponto! Licá, mt consistente a defender e n falhou a oportunidade que teve! De resto uma nulidade! Todo o nosso comentário seria diferente se o Varela faz o 3-1! Foi pena, mas nada melhor que o proximo jogo ser já na sexta-feira!
Abraço

prata disse...

O comentário não seria diferente. jogamos pouquinho e isso foi evidentes.

Faltou falar de Marco Silva que, pela forma como festejou o seu primeiro golo, parece já ter encarnado perfeitamente no papel de futuro treinador da papoilas.

Pispis disse...

Eu como agora ando a ver os jogos pela net e ainda por cima sem som porque os comentários são da Al-Jazeera ou outra coisa parecida, vou escrever o que achei sem as influências de comentadores porque até li no maisfutebol que o Varela tinha sido dos melhores no ataque…

O que eu acho é que o Porto não controla os jogos como antigamente e até dou de barato essa situação se conseguirmos criar muitas mais oportunidades que o adversário, mas o problema é que não as criamos…

Licá não conseguiu segurar uma bola ou fazer um passe em condições, Varela desastradíssimo, Mangala displicentíssimo (nem sei se existe a palavra), mas o Mangala esteve (tem estado) muito displicente… Acho que se chama excesso de confiança e ele ainda tem que ser muitas mais vezes regular e consistente… então aquele último lance qd já estava 2-2 em que ele tenta fazer o que o Babanco fez no 1º golo é de bradar… não pode.

De resto parece tudo muito feito em esforço, recorre-se demasiadas vezes ao futebol direto e odeio ver as bolas desperdiçadas pela linha de fundo… É uma tática em que se os extremos não correspondem estamos desgraçados… O Alex Sandro continuo a gostar de ver! Ele, Lucho, Jackson e Quintero dão classe mm qd parecem que estão a fazer tudo em esforço e sem critério…

Fomos roubados é um facto, fez lembrar o roubo da nossa última derrota em Barcelos mas aquele discurso do Paulo Fonseca para o Jesus é notório que não é dele, parece que já o estou a ver a fazer como o Vítor Pereira a dizer que não se sente bem neste papel :-)

Artur disse...

Peço aos responsáveis do blog que substituam a foto do Professor Vítor Pereira pela do Paulo Fonseca. É que chutão para frente e 10 oportunidades de golo consentidas pela na nossa equipa nada tem a ver com quem tanto construiu ao longo dos anos.

prata disse...

Estou à espera que o mister mude de penteado. Recuso-me a ter um treinador de crista no meu blog... :)

Lamas disse...

Artur, confesso que tinha saudades tuas... ;)

Baresi disse...

Ora bem,

Sinceramente este resultado é o culminar de um início de época sofrível, onde apenas tentamos jogar 45m de jogos que, segundo sei têm no mínimo 90m. Vou dar um exemplo da deceção que está a ser o nosso futebol, em termos de espetáculo, isto é, no jogo contra o Gil Vicente em casa sai do Dragão aos 84m, sinceramente não tenho memória de ter abandonado um jogo ao vivo do FCPorto antes do seu términus.

Quanto a jogadores, apenas 2 notas,

- Não percebo que o jogador mais decisivo, que coloca a bola em profundidade, que rasga, que dribla e que tem um remate fantástico, não seja claramente titular, quer tenha 19 anos ou tivesse 50 anos, falo de Quintero, obviamente.

- Defour, o jogador que mais se esconde em campo, ora joga para trás ora de vez em quando para os lados. Este crl não equilibra coisa nenhuma!

Por fim quanto ao PF espero melhores dias e por aqui me fico

Abraço

miguel87 disse...

O Otamendi enterra como sempre enterrou e o Mangala tem falhas como sempre teve, a diferença é que nas últimas duas épocas raramente eram confrontados em situações de 1 para 1 porque a equipa tinha uma transição defensiva quase perfeita.

Neste momento, sob o pretexto de termos mais jogadores no ataque e criarmos mais situações de golo - que não se verificam - estamos com a defesa totalmente exposta e os resultados estão à vista, concedemos ocasiões de perigo aos adversários como já não havia memória.

É triste, porque apesar da saida de Moutinho, temos o plantel mais vasto e equilibrado desde AVB, e se as exibições tardam em aparecer, os resultados já começam a azedar.

miguel87 disse...

Não tenho a certeza se foi neste blog, mas na época passada li qualquer coisa como "se não jogamos nada não nos podemos queixar da arbitragem"...
O que mudou este ano para não haver essa desculpa?

prata disse...

Bahh... A arbitragem é só uma nota de rodapé na cronica. Julguei que tinha ficado claro. E só falei dela porque um dos lances é inacreditavelmente mal assinalado. Falta fora da area e o jogador a quem é passada a bola está fora-de-jogo...

Quanto às transições defensivas de Vitor Pereira, a transição é mais facil quando só dois ou três jogadores se desposicionam quando atacamos... A táctica do Paulo é mais arriscada. Vamos ver se ele consegue que seja mais eficaz.

Anónimo disse...

A arbitragem teve influência sobre o baixo rendimento, sobretudo da defesa. Os cartões amarelos condicionaram e muito, sobretudo o Mangala e o A. Sandro. Viu-se que o Mangala estava com medo de ser expulso e isso custou-nos caro. Os cartões foram ridículos e de forma a condicionar a defesa. Para não falar do penalty, fora da área, vendo-se bem o semicírculo. Para ganhar com arbitragens destas é preciso jogar muito mais do que o adversário, para não dar chances. Um jogo assim-assim não chega