segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Eficácia


É coisa que pouco se viu no jogo com o Paços de Ferreira. Jackson então foi absolutamente desesperante... Vá lá que um dia péssimo de Jackson valeu um golo que decidiu um jogo. Isto faz os grandes jogadores! Mas o grande jogador que é Jackson rematava ontem como um amador. Se tivesse sido apenas uma vez... Uma, duas, três vezes sempre da mesma posição. Parece nabice. O que vale é que a cabeça não estava torta e que o cruzamento do Quintero foi açucarado. Mas não foi apenas Jackson que acordou com pés de amador. Lucho, Licá e Josué remataram sempre tão mal ou pior que o nosso avançado. Lá atrás a coisa também não foi muito melhor. E assim se explica a aflição que passámos no jogo com o Paços de Ferreira. No final de jogos como o de ontem dou por mim a pensar que, se ganhamos num jogo de total nabice dos nossos melhores jogadores e em que o nosso defesa central oferece um golo feito, que fará quando a equipa estiver ao seu nível...

Em termos de dinâmica de jogo e de construção de oportunidades a equipa esteve muito bem. Falhámos foi na técnica de finalização. Isto além de algumas falhas comprometedoras na defesa, sendo que apenas uma, a de Maicon, originou verdadeiro perigo. Tão resumidamente quanto possível, a equipa esteve bem na construção, péssima na finalização, mas foi sempre a melhor equipa em campo e a vitória é naturalíssima. Perante o desatino, resolveu-se com uma bola parada. É para isso que servem.

Individualmente gostei e não gostei de Jackson. E gostei da equipa em termos de entrega, mas no resto... Não encontro nenhuma exibição boa a não ser a de Alex Sandro que foi para mim o MVP. De resto destacaria pela negativa os dois centrais que tiveram dois erros horríveis que mancharam as suas exibições. Maicon, que tanto vemos a mandar a bola para fora do estádio, resolveu inventar e saiu-se mal. Otamendi fez-se muito mal a um lance na primeira parte e quase que dava penalti. Eu acho que não é mas o árbitro poderia ter marcado e o carrinho, ali, é absolutamente imprudente. Dois lances que quase davam duas prendas não merecidas pelo Paços. Depois na frente muito pouca técnica, remates ridiculamente fracos e desenquadrados e alguns passes custos falhados. Em termos de passes falhados destaco Fernando que é dos poucos jogadores que arrancaram nesta época bem longe do seu melhor.

Valeu a vitória e valem os cinco pontos de avanço sobre aquele que será o nosso verdadeiro adversário. Vantagem importante e já estamos no nosso lugar de predilecção!

8 comentários:

Lamas disse...

Ganhamos foi o que interessou... e apesar de falharmos criamos várias situações de golo...

Alex Sandro é muito bom, mas acho que arrisca de mais em certos situações no um contra um... não tem corrido mal, mas pode correr...

prata disse...

Gostei tb da entrada de Ricardo

miguel87 disse...

4 jogos oficias, 4 vitórias: excelente! Não se podia pedir mais.

Agora, ver este 4-2-3-1 com dois trincos como médios centro (por muito que o Defour queira ser um "8", todos os jogos bons que fez desde que cá está foi a jogar a "6") e um médio centro como 10, faz-me muita confusão.

Vai valendo um criativo a jogar entre a ala e o centro, um goleador que mesmo com a cabeça noutro lado marca 4 golos em 4 jogos, mas principalmente um joker chamado Quintero que tem desbloqueado os problemas que têm aparecido.

Acho que o estatuto está a pesar demais na escolha do 11 por PF, e espero que não sejam precisos maus resultados para acertar a equipa.

Pispis disse...

Qd até as nabices do Maicon não dão golo é sinal que estamos com a pica toda :-)

Grande surpresa este Licá... quem diria... de uma entrega tremenda, quase nos descontos e ainda a pressionar alto!

Quintero é pura magia, cm foi possível ir contratar este gajo a Itália? Mas estão todos a dormir?

Ricardo tb uma boa surpresa!

Siga...

prata disse...

espero que, qto ao estatuto, não te estejas a referir ao Lucho

O carteira vazia disse...

Pedimos desculpa mas é apenas para divulgar. Um casal, a crise, poupanças e histórias de quem vive a crise como muitos outros, mas onde a poupança é o melhor remédio. Pode passar a mensagem…? Obrigado!

http://ocarteiravazia.blogspot.com/

miguel87 disse...

Prata, quanto ao Lucho, mais do que o estatuto é ele estar a jogar numa posição que não é a dele e acho que isso se nota e muito.
Contra o Napoles, os Vitorias e mesmo com o Maritimo, com Quintero nesse lugar a dinâmica da equipa mudou completamente e para melhor.
Não achas que Lucho faz muito melhor o papel de 8 do que 10?

prata disse...

O Lucho é um 10 diferente. As pessoas têm aquela ideia do 10 driblador, de passe final e marcador de livres. É o tipo de jogador que não defende e apenas tem em campo a responsabilidade de desequilibrar e até o faz, grande parte das vezes sozinho.

Entrando em discussões teoricas o meu conceito de numero 10 ideal é diferente. É mais um gestor de ritmos, um jogador que até pode ser talentoso mas que percebe o jogo muito melhor que os colegas e que os adversários. Para mim o Lucho é isso. Quintero mais de outro tipo.

Diria que Quinteros ganham jogos e Luchos ganham campeonatos. Decos então... Mas o Paulo pode arranjar maneira de os termos aos dois. Esse é o desafio e julgo que não se vai fazer da noite para o dia. Para já estou a gostar da clama que ele está a ter.