segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Treinando para Liverpool


Já sabemos que bastam 5 para estarmos de novo na eliminatória... Não custa treinar! 

Mais a sério, antecipava-se que seria o Rio Ave a 'pagar' pelo que nos fizeram na Champions. Havia até quem achasse que este era o adversário ideal. As evidências até mostram que tinham razão mas não gosto muito desta ideia de que equipas como o Rio Ave e o Chaves são mais fáceis de bater pelos 'Grandes'. Acho que são equipas que estão mais perto de nos causar problemas que as outras, sobretudo porque se nota que têm qualidade e podem chegar ao golo em qualquer campo. Viu-se em Chaves quando eles têm várias hipóteses de empatar e de reduzir para 1-2. Quanto ao Rio Ave, lembrei-me logo que são a equipa da Europa com mais golos de livre directo e lembrei-me que o árbitro era o Xistra. O árbitro cumpriu marcando-nos 25 (!?) faltas. Ainda bem que o Novais esteve menos inspirado...

Com isto pretendo dizer que não concordo que este fosse o adversário ideal para a nossa ressaca. O jogo acabou por ficar mais fácil, com o golo no primeiro remate à baliza. Mas seguiu-se logo um período em que andámos a 'cheirar a bola', que acabou com o golo de Soares. Mais uma vez, a 'bola parada' trouxe-nos tranquilidade que mantivemos até ao final do jogo. Acabámos muito bem o jogo e, se tivéssemos mais uns minutos, o resultado até seria mais avolumado. Foi um bom jogo que será muito útil para 'tratarmos as feridas'. Mais importante ainda, foi o facto de conseguirmos chegar isolados ao Estoril. Já sei que se tem de dizer que só interessa a vitória, mas até acho que estamos numa posição em que tudo que se conseguir é lucro. Uma vitória será uma autêntica 'machadada' na moral dos nossos adversários. Espero que os jogadores percebam isso e consigam colocar-se na invejável e inédita posição de vantagem de 5 pontos para cada um dos nossos adversários.

Individualmente dou o MVP a Soares. Dois golos e uma assistência são mais que suficientes para marcar a sua posição de destaque. Ele e Sérgio Oliveira teriam talvez a tarefa mais difícil porque tinham de fazer esquecer o nosso melhor marcador, Aboubakar, e Danilo que estava a ser consecutivamente o melhor em campo nos nossos jogos. Alguém se lembra deles neste momento? Ok, lembrámo-nos deles na quarta-feira, mas nessa altura até me lembrei do Baía, do Jorge Costa, do Lucho, do Deco... Alex também bisou nas assistências. Normal. Maxi e Casillas trazem experiência mas também trazem qualidade. É bom que não se perca essa noção. Gostei mais de Corona do que de Marega e Brahimi. O nosso mágico está a precisar de uma 'jogadona' para sair desta fase. Já nos habituámos a estas fases que ele, às vezes, atravessa. Não tenho destaques negativos, mas tenho de destacar a estreia de Dalot. Já sei que há portistas que ficam histéricos com estas estreias dos miúdos. Eu até sou um deles mas tenho de reforçar que acho que, tal como Ruben, Dalot parece ser especial. Vamos ver se o aproveitamos melhor...

1 comentário:

Anónimo disse...

Temos de aumentar a clausula do Dalot pois este é muito cobiçado.
Gostei da poupança que SC fez em relação a Alex Telles, mas o facto de Marega e Brahimi não terem dado lugar a Gonçalo e Otávio deixou-me desiludido.
O Casillas é sem dúvida mais experiente que Sá, mas como este também mete frangos. É preciso não esquecer que Sá terá de ser o redes frente ao Estoril sob pena de se queimar uma substituição.
O Estoril, não sendo fácil, pois até já derrotou o Sporting, tem contudo uma das defesas mais permeáveis do campeonato. E o FCPorto é uma máquina de marcar golos.
É importante contudo primeiro realizar o empate para se sonhar com a vitória.