sábado, 21 de fevereiro de 2009

Três Pontos


É o mais importante do jogo de ontem. Aproveitando o lanço decidi também eu dividir a minha crónica em três pontos.

Primeiro é de destacar a sexta vitória consecutiva, fora de casa . Tal desempenho permitiu-nos numa primeira fase recuperar do fatídico mês de Outubro e agora começa a contribuir para que possamos cavar um fosso mais confortável para os adversários directos. Esta é também importante visto que nos permite assistir ao derby da capital do império com algum descanso. Descanso que não conseguimos ter durante um jogo do FCPorto. Mais uma vez, jogamos os 30 minutinhos da praxe. Jesualdo diz a esse propósito que nenhuma equipa aguenta manter a mesma intensidade dos primeiros 30 minutos que apresentamos ontem. Pode ser. Mas o que não podemos é passar de um completo controlo do jogo para um último quarto de hora em que não temos controlo absolutamente nenhum. Julgo até que o azar que temos tido na finalização nos momentos em que controlamos o jogo, tem sido compensado com a sorte que temos tido nas alturas em que damos ao adversário todo o espaço do mundo para jogar. Aconteceu mais uma vez ontem, naquela sucessão de remates de longe (da zona de Fernando). Continua a valer-nos o grande Hulk. Isto na ausência completa de Farias e com os pequenos lampejos de Lisandro que temos tido nos últimos jogos. Tommy não jogou mal mas também não faz esquecer um Lucho a médio gás. Sem Lucho solta-se Meireles e percebe-se que ele também ocupa bem o espaço lá na frente. Mas se temos o incrível a pintar a manta lá na frente, atrás temos uma dupla de centrais que dá garantias. Isto aliado ao crescimento de Cissikho faz-nos ter esperança em jogos um pouco mais tranquilos no futuro. É que já começa a ser desgastante ver um jogo deste FCPorto.

Em segundo lugar, gostaria de falar dos comentários ao jogo de ontem. Já sei que é um tema batido mas nao podemos estar a engolir isto consecutivamente. Tudo começou no fim da primeira parte. Hulk colado à linha de fundo passa a bola pelo defesa que lhe fecha o caminho em claríssima obstrução. Penalti! Não. O alentejano de Ourique Helder Conduto acha aquilo perfeitamente normal. Aliás o Hulk com aquele cabedal nem devia cair... Para a segunda parte estava reservado o melhor, o lance do penalti. Lance polémico segundo se repetiu várias vezes no resto do jogo. Aqui vou, se me permitem , desafiar toda a lógica e confessar que acho aquilo dos penaltis mais claros de que me lembro. Se há lance em que não há dúvidas é uma ceifada. Julgava eu... Afinal é polémico. Mais tarde os comentadores voltariam a atacar. Carlos Carneiro desvia com a mão uma bola que, ou ia para fora, ou em direcção de Helton, e ainda por cima desviou-se em direcção à baliza. Já sei que estou a abusar, mas vou tentar novamente um raciocínio arriscado. Independentemente da intenção, o golo é muito bem anulado noutro lance do mais elementar possível. Errado outra vez. O Conduto se fosse árbitro deixava seguir. Ora aí está mais um hábito irritante deste comentador. não bastava aquela dentia associação entre o futebol e a geografia... O menino gosta de se pôr no papel dos outros para perceber qual é a sua posição. Sugestão: e se te tentasses projectar no papel de jornalista? (os verdadeiros até costumam ser isentos...) Não convém também esquecer de juntar à festa a omissão de uma entrada violentíssima e em voo sobre o tornozelo do Fernando Obama... O que admira é o Freitas Lobo alinhar naquilo...

Vamos ao último ponto. Ricardo Costa veio a público anunciar a decisão que já havia dito que iria tomar, que era a não consideração da decição do tribunal constitucional sobre o caso do presidente do Leiria. Disse ainda que as escutas não foram o elemento fundamental para as suas condenações. Em primeiro lugar é mentira, sobretudo para todos os que, como eu, se deram ao trabalho de ler as decisões. Mas é verdade que não foram só as escutas. Houve também um conveniente depoimento a juntar com cuspe todas as peças soltas. Pena que o cuspe seja de uma testemunha que acaba de ser considerada pelo Tribunal da Relação como pouco ou nada credível. Julgo que tal decisão também será apresentada como facto novo e aí aguardo para ver qual será a aldrabice que Ricardo Costa vai inventar. Ainda por cima é dito no acordão que as escutas foram mal trancritas... Por falar em aldrabice. Há dias vi um pouco do Trio de Ataque. Eu sei, não devia mas aconteceu. A verdade é que me conseguiram surpreender. O cineasta de sotaque provinciano disse mesmo, e com o aprovação do ex-sindicalista do lado, que era uma vergonha esta decisão do tribunal da relação do PORTO. E as maiúsculas não são por acaso. De facto eles chegaram ao desplante de pôr o ênfase no facto de este tribunal se situar na mesma cidade do nosso FCPorto. Mas porque é que é uma vergonha? Porque não decidiu como eles queriam. «Mas a justiça civil não é à vontade do Freguês? Então preferimos a desportiva». Gente esperta esta. Comparam a isenção de um orgão como um Tribunal da Relação a um orgão disciplinar eleito pelos clubes... Nem vale a pena falar do clube que já pensa atacar na secretaria da UEFA, admitindo desde já implícitamente as dificuldades que vai ter em qualificar-se para a Champions...

Equipa para Madrid:

Helton; Fucile, Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Fernando, Raul Meireles, Lucho e Rodriguez; Hulk e Lisandro.

7 comentários:

dragao vila pouca disse...

Muito bons os primeiros 25 minutos, a um nível que já não me recordo. Depois o treinador do Paços corrigiu, o nosso deixou andar e voltamos ao futebol do costume, que vive do contra-ataque e das arrancadas do Hulk e do Lisandro.
Mas e isso é que era fundamental, ganhamos, com justiça, contra um adversário que deu muito boa réplica.
Estamos com a moral em alta para terça-feira e vamos assistir, tranquilamente ao derby.

Miseráveis os comentários e análises dos 2 patetas da RTP.
Virou moda dizer que o F.C.Porto é beneficiado.

Um abraço

Anónimo disse...

21-02-2009 LABAREDAS

Dúvidas monocromáticas

Hulk é bloqueado e Cissokho abalroado. O árbitro não detecta infracções e os comentadores televisivos aplaudem. Nada de especial, asseguram. Mais tarde, o «Incrível» é rasteirado e a lógica invertida. O juiz vê, toda a gente vê. Grande penalidade. Agora, contudo, nascem dúvidas na certeza. Polémico, alvitram. O Labaredas já percebeu a «coerência»: Quando é a favor do F.C. Porto é sempre melhor colocar em causa. Fica bem, convencem-se.

As imagens que lhes despertam hesitações são as mesmas que suportam as análises nos jornais de hoje. Os interessados podem ler que a equipa de arbitragem actuou com acerto. Eu deixava seguir o lance. O Labaredas volta a sorrir ao recordar o amuo dos comentadores, cerrando os olhos à evidência: Houve ou não benefício directo de uma ilegalidade? Que não, que o Paços merecia um golo, que a decisão é questionável. Enfim…

Daniel disse...

Mais uma vitória, na qual sobressai o grande Hulk, para aqueles que duvidaram e contestaram a sua contratação, penso que já devem ter mudado de opinião.

Com 4 pontos de avanço e com críticas ao treinador... penso que não estámos mal.

Em relação ao jogo de Madrid penso que a eliminatória tem de ser ganha lá, acho que temos qualidade para isso.

Quanto ao pesetero e rato P. Assunção que disse que o Atlético tinha muito melhor equipa que o Porto, espero que lhe façam engolir as palavras que disse porque o seu cérebro do tamanho de um feijão não dá para mais...

Lamas disse...

Daniel, também acho e ESPERO que a eliminatória seja decidida lá...

O Conduto estava a tirar-me do sério... o Hulk é ceifado e há dúvidas??? Ya. o gajo toca de raspão na bola, ela fica ao dispor do nosso portentoso jogador até que ele é completamente VARRIDO e há dúvidas??? Inacreditável...

No suposto Golo do Carneiro, o gajo tenta tirar a mão e não consegue, a bola bate e desvia-se da trajectória de Helton, fazendo a bola entrar no fundo da baliza e coloca-se a questão da possível mal anulação do golo??? Sejam sérios, meus senhores...

Quero um SUPER HULK em Madrid... Maior do que aquele que o Prata meteu na imagem...

Anónimo disse...

22-02-2009 LABAREDAS

Há penáltis e penáltis

É a velha história dos «ses». Se, por exemplo, um jornalista for isento, consegue ver para lá da barreira clubística que lhe pode tolher as ideias. Se não o for, condena-se à falta de rigor perene. O Labaredas leu com agrado que o cronista de O Jogo presente ontem em Alvalade coloca um ponto de interrogação no derby. É sempre bom questionar! E se?

«Quem sabe como se portaria um Benfica em vantagem?». Ninguém sabe. Curioso é que a mesma dúvida não lhe tomou a mente nos dias subsequentes ao F.C. Porto-Benfica, depois de Lucho ter sido rasteirado ainda na primeira parte e com um nulo no marcador. É certo que não esteve escalado para a crónica em questão, mas entretanto já escreveu sobre o tema. E se a ocorrência tivesse sido de sentido inverso?

O Labaredas também gosta de desenhar cenários. E se o resultado de ontem fosse radicalmente oposto? E se em jogo estivessem outros intervenientes? Podemos estar aqui a disparar «ses» até 2093, ano em que o F.C. Porto cumprirá o segundo centenário e continuará a ser seguramente o melhor, mas o certo é que ninguém leu algo semelhante acerca do encontro do Dragão saído da mesma pena.

Faz sentido. Tem a ver com um estilo de jornalismo muito em voga nos meios lisboetas, mas que não se ensina nas universidades. Basicamente, o Labaredas acha que é tudo «Farinha do mesmo saco». Só assim se concebe que não se considere «muito normal» que sejam marcadas grandes penalidades a favor do F.C. Porto

riskolas disse...

Não pude ver o jogo com grande atenção mas há coisas que não entendo. Ou entendo, mas recuso a entender! :)

Como pode haver dúvidas no penalti assinalado??? Se aquilo não é penalti, o que é penalti?!?!?!

Como se pode branquear o penalti que ficou por marcar no fim da primeira parte?? Porque o Hulk está fora das 4 linhas, não há faltas? Se assim fosse, era fácil agredir jogadores quando saíssem para fora das 4 linhas.

Last but not least, qual é a dúvida do golo anulado ao Paços. O Carlos Carneiro festejou como se fosse dele o golo. Ora, se fosse dele, tería sido com a mão, razão pela qual, se anulou o golo, não????

O Labaredas é muito fraco. Toca nas feridas mas tem divulgação interna.

Temos de fazer mais barulho. Temos de gritar bem alto que não admitimos que nos tratem assim!

Que eu saiba, só o Pinto da Costa está proibido de falar...

Para terça, espero que o Jesualdo tenha uma grande caganeira que o impeça de fracassar como sempre nos jogos a sério!

Bibó Puorto, carago!

P.S. Lamas e Pis, exijo ouvir os vossos gritos de apoio na TV!

Pispis disse...

Vais ouvir, crl! E tb das nossas mulheres q, se calhar, vão ser as únicas no meio dos dragões e vão ser também a minha esperança de não sermos espancados na viagem de regresso ao hotel de metro depois do jogo :-)