quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Brahimi indica o caminho!



Em maio, nos Aliados, vou-me lembrar deste grito de revolta do nosso mágico! «Podes fazer o que quiseres, mas nós VAMOS GANHAR!» O jogo de ontem valeu por 20 goleadas! Esta malta não percebe que estas contrariedades são combustível para este FCPorto de Sérgio Conceição...

Quando vimos a nomeação de Fábio Aguenta Aguenta Veríssimo para arbitrar e de Bruno Campomaior Paixão para o VAR, preparámo-nos para o pior. Tínhamos a simbiose perfeita entre a subserviência ao 'Dono' de um dos 'árbitros proveta' e o antiportismo habitual de um velho conhecido. Eu, pelo menos, julguei que estava preparado para tudo. Mas afinal... Por muito que nos tentemos mentalizar, nunca estamos verdadeiramente preparados. Foram só duas expulsões perdoadas, sendo que uma seria directa por patada no joelho de Brahimi e outra seria por acumulação por 'agarrão' a Oliver. Isto já seria de gravidade suficiente, mas todos nos lembramos que o FCPorto está numa sequência de 3 jogos com expulsões, do mais rigorosas que pode haver. Danilo levou o segundo amarelo por esbofetear a bandeirola de canto. Herrera é expulso por não ter travado a tempo o impulso e ter encostado levemente o cotovelo à cara de um gajo, que o estava a tentar sodomizar. Ontem Felipe corta a bola e parece tocar ligeiramente no adversário já no movimento de descida para a aterragem. São tudo lances de um rigor extremo para contraponto com a total ausência de rigor para a selvajaria dos nossos três últimos adversários. Depois há o penalti sobre Marcano em que o VAR tem todas as condições para assinalar e não o faz. Hoje mesmo, Hazard sofreu e concretizou uma grande penalidade num lance muito semelhante, sem VAR. Há também o inenarrável lance em que Soares é calcado e vê amarelo por simulação. O árbitro está a dois metros e não tem vergonha de inverter o lance por completo... Por último, a 'cereja' para colocar no cimo do bolo. No final dos descontos, Marcano sofre falta e protesta. Entretanto a bola tinha saído pela linha lateral. O árbitro resolve punir o protesto de Marcano com amarelo e com falta na zona do protesto, transformando um lançamento numa falta perigosa. Sinceramente, esta nunca tinha visto. Esta é a minha interpretação do que vimos e não consigo garantir que foi isto que se passou. Se for assim, imaginemos que Marcano protestava dentro da sua área. Seria penalti? Fiquei com curiosidade para perceber o que se passou ali, para tentar ver até onde vai a falta de vergonha do Fábio. Isto para não falar de todas as faltas não assinaladas e dos amarelos por mostrar, numa arbitragem memorável. Sobrevivemos!

Deixando de lado, por fim, a arbitragem vergonhosa que se viu em Santa Maria da Feira, no final da primeira parte estava com algum medo que se repetisse o cenário da Vila das Aves. Por cenário entenda-se resultado, visto que o jogo foi bem diferente. Por um lado, o FCPorto não esteve tão mal e, por outro, o Feirense não fez nada para marcar mais golos além do que conseguiu, no único remate enquadrado que faz em 90 e tal minutos. Também o Paços tinha marcado dois golos nos únicos remates enquadrados que fez. Sérgio esteve bem ao ver que Brahimi estava a ser condicionado pelo festival de pancadaria, que o árbitro estava a permitir, e juntou mais um mágico para pautar o nosso jogo. A partir do momento que Oliver entrou, tivemos Brahimi a organizar dentro do bloco e Oliver a pautar e acelerar o jogo de uma posição mais recuada. As oportunidades, cruzamentos e cantos sucederam-se até ao excelente golo de Felipe, que subiu ao quarto andar para mandar um tiro lá para dentro. Ao golo seguiu-se a expulsão e o futebol acabou por aí.

Individualmente, dou o MVP a Brahimi. Daria só pelo GIF do «Vamos ganhar!», que não me sai da cabeça. Mas foi o jogador com melhor rendimento no global na partida e teve uma assistência para o primeiro golo. Gostei também de Ricardo, de Aboubakar, de Danilo e da entrada de Oliver. Felipe esteve no melhor e no pior tendo participação ativa nos dois últimos golos. Num falha o tempo de salto e no outro até parece que salta mais do que era preciso. Pela negativa, André André esteve longe de fazer esquecer o Herrera dos últimos jogos. Corona não esteve mal mas desequilibrou pouco. Por último, Marega esteve num daqueles dias em que tudo que batia nele se perdia. Marega é assim... Para o melhor e o pior, habituem-se!

Começa o ciclo infernal de Janeiro. Já no Domingo jogamos no Dragão com o VitóriaSC que, ao contrário de nós, vai descansar durante uma semana. O que nos vale é que o rigor arbitral vai ajudando o Sérgio a gerir o plantel... Será importante fecharmos a primeira volta, isolados no primeiro lugar.

2 comentários:

Barba azul disse...

Prata, deve haver algum engano e certamente da sua parte: ontem ouvi a apreciação final da RR aos intervenientes, e o árbitro levou um três: "teve algumas dificuldades no campo disciplinar, mas acertou na grande maioria dos lances".
Certamente não terá sido por ele que o jogo acabou "em polémica", como também lhes ouvi, com o jogo constantemente parado enquanto o Feirense procurava conseguir o empate?

prata disse...

Sim. Deve ser a clubite... :)