segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Que dupla!


Só estes dois avançados, dariam o quinto melhor ataque da prova. É obra! A continuar assim, Soares vai ter de esperar... É também impressionante a forma como já jogam juntos e como se complementam. Aboubakar é melhor finalizador e consegue jogar de costas para a baliza com qualidade, enquanto que Marega procura mais as costas da defesa e as arrancadas pelas alas. Os dois últimos golos são paradigmáticos das soluções que esta dupla atacante tem para oferecer. Nem foi preciso um grande jogo de Brahimi, de Ricardo ou de Corona para que se fizessem 5 golos e mais umas 5 oportunidades claras para fazer mais. 

Destaco a dupla, mas a exibição de Aboubakar tem de merecer um destaque adicional. Em primeiro lugar, está em todos os golos, sofreu o penalti, isolou Brahimi para a nossa primeira grande oportunidade de golo e já tinha tido dois cabeceamentos muito perigosos. Nota máxima!

O jogo tornou-se fácil, mas começou com várias situações em que o Vitória aproveitou o nosso lado esquerdo. O Alex dormiu um pouco e o Marcano ficou várias vezes um para um com o extremo que, sem Paciência na equipa, era o jogador adversário mais perigoso e que deveria ter merecido mais atenção. A transição entre Felipe e Reyes foi harmoniosa e fez todo o sentido, dadas as últimas exibições descontroladas de Felipe.

Destacaria portanto que voltámos a não entrar muito bem no jogo. É a terceira vez consecutiva. É de estranhar visto que era uma das nossas melhores armas, no início da época. O jogo acabou por se resolver nos últimos 15 minutos da primeira parte e foi um descanso a partir daí. Esta exibição foi importante, porque vínhamos de dois empates e há muito tempo que não entrávamos num jogo com a pressão de estar atrás na classificação. Boa resposta!

Quanto à qualidade do nosso jogo, diria que estamos outra vez numa fase ascendente. Evitámos mais aquelas bolas para a frente, sem critério, e a movimentação dos nossos jogadores fez com que a bola entrasse muitas vezes no miolo, sobretudo com Aboubakar, Herrera e os dois alas. Já sabemos que Reyes dá mais qualidade do passe que Felipe, mas parece-me que é uma evolução da equipa e não dos jogadores. A título de exemplo, Ricardo é um jogador típico de ala, mas que jogou muitas vezes por dentro. Foi uma exibição bem agradável, a todos os níveis.

Individualmente, MVP para Aboubakar, bem ajudado por Marega. Voltei a gostar da dupla Danilo e Herrera, cuja mobilidade beneficia muito o rendimento geral da equipa. Reyes cumpriu bem apesar do amarelo parvo que viu. Maxi é muito consistente e ainda hoje estou para perceber por que motivo Layun chegou a estar à frente dele nas opções. Dos jogadores que entraram, gostei do André André.

Para quinta-feira, o sorteio poderia ter sido melhor, mas jogamos no Dragão e temos uma óptima oportunidade de nos aproximarmos mais um pouco do pic-nic no Jamor.

Sem comentários: