terça-feira, 27 de junho de 2017

Sérgio Conceição


Já aqui falamos dele, mas foi 'de raspão'. Sérgio Conceição é o novo treinador do FCPorto e contará com o meu total apoio. Dirão que é normal que disponha do benefício da dúvida dos adeptos, mas não é bem assim. Há treinadores que eu não aprecio e que não quero no FCPorto. Por incrível que pareça até consigo concentrar todas as principais características que não gosto num único treinador: Jorge Jesus. Este até foi um dos nomes falados. Eu diria que a única coisa que gosto nele é o facto de saber muito de treino e de futebol. Não chega? Para mim não, porque tudo o resto desvia do perfil que defendo.

Comecemos pelo próprio perfil de treinador experimentado, que é um perfil que não é o nosso habitual. É certo que não correu mal com Jesualdo e com Adriaanse, mas é nosso hábito promover o crescimento dos treinadores com a equipa. Transformar treinadores promissores em treinadores campeões. Já sei que temos falhado consecutivamente nos últimos anos em apostas com esse mesmo perfil. Assim, será normal que se ponha em causa o método, que tão boas provas deu no passado. Mas este é um perfil que eu prefiro. 

Mas também não é qualquer treinador promissor que cabe no nosso clube. Dou um exemplo de um treinador jovem que parece que já tem um ego do tamanho do de Jesus. Nem foi considerado mas, a título de exemplo, Jorge Simão fez uma boa primeira volta no Chaves. Se tivesse ficado por lá mais tempo, seria normal que chegasse ao final com cotação alta. Mas partilha com Jesus, um traço de personalidade altamente inquietante: o egocentrismo. O FCPorto construiu-se em equipa e com um único culto de personalidade que é o Presidente. Tudo o resto é secundário em relação ao desígnio do FCPorto.

Por último, o que mais me desagrada em Jorge Jesus. Trata-se de um treinador que se habituou a ter Presidentes que lhe fazem as vontades, em termos de plantel. Pavoneia-se muito quanto às suas capacidades, mas faz 'birra' se não tem os jogadores caros de que gosta. É muito vulgar vermos este treinador a queixar-se de não ir mais longe porque não pode e em óbvias críticas implícitas e explícitas ao plantel. Segundo consta, este foi um dos problemas com Marco Silva. Não seria um treinador que me desagradava, mas o rumor de que exigia que houvesse grande investimento na equipa, tirou-o logo da minha lista de preferências.

Ora Sérgio Conceição não reúne nenhum destes defeitos. Terá outros, como a relativa inexperiência a este nível e o temperamento explosivo. Mas estes, ao contrário dos atrás descritos, não são um 'dealbreaker' para mim. Além disso, fez formação no FCPorto, foi campeão várias vezes pelo clube e fez uma carreira internacional diversificada e enriquecedora como jogador. Como treinador teve altos e baixos, mas vem do seu melhor desempenho, em Nantes. É uma aposta segura? Não. É até muito arriscada! Mas está perfeitamente enquadrada no perfil habitual do treinador do FCPorto. Além disso é portista, que é uma característica que me habituei a apreciar em toda a gente.

Como o futebol não é uma questão de sorte, desejo um bom trabalho ao Sérgio Conceição!

1 comentário:

Barba azul disse...

Desejamos todos! Força, Sérgio! Força, Porto!!