quarta-feira, 7 de junho de 2017

Época 2016/17 - Rendimento dos emprestados



Continuamos o nosso exercício de auxílio ao nosso novo treinador, Sérgio Conceição. Quanto aos emprestados, poderíamos fazer duas ou mais listas: os melhores, as desilusões, os gajos que já nem nos lembramos que são nossos, etc.. Será melhor cingirmo-nos aos destaques pela positiva... É de referir que as posições 4 e 5 resultam do facto de os jogadores se terem tornado activos mais vendáveis, enquanto que os restantes ainda poderão e deverão ser melhor aproveitados. Eis os melhores  emprestados da época por ordem crescente em termos de classificação:
5º - Quintero, Martins Indi e Aboubakar
4º - Marega
3º - Diego Reyes
2º - Rafa Soares
1º - Ricardo Pereira

Finalmente Quintero conseguiu voltar a destacar-se. Para isso teve de voltar a casa e a um futebol sem meio campo, como o sul americano. Mas a vantagem é que fez boas exibições na Libertadores, algo que pode fazer com que se valorize e que permita uma venda ou uma colocação num clube melhor, para a valorização deste ativo que já estava em decadência. Martins Indi e Aboubakar foram considerados jogadores para vender. A boa notícia é que ambos fizeram o suficiente para que fossem accionadas as opções ou para que fosse suscitado interesse de outros clubes. Era isso que esperávamos deles visto que, em ambos os casos, o regresso estava descartado à partida.
Vamos a Marega. É daqueles empréstimos que corre bem e é até perigoso. Passo a explicar. O estilo de futebol de Marega, dificilmente poderá adequar-se ao de uma equipa do FCPorto. Ora o seu bom rendimento poderá criar ilusões e uma eventual tentação de o chamar à pré-época. Na minha opinião, este é um jogador para vender já, e enquanto é tempo. Hernani é outro caso semelhante.

Vamos a Diego Reyes. Já sei... Enquanto cá esteve, Reyes foi um terror. Mas vamos tentar esquecer isso e olhar para o rendimento. Fez duas épocas seguidas, como titular indiscutível, em equipas do top10 da melhor liga do mundo. Pergunto se é fácil arranjar um central com este perfil e idade no mercado europeu? Se Boly custou o que custou depois de uma boa época no Braga, quanto custaria um Reyes, com 24 anos, depois de duas boas épocas em Espanha? Aqui no Basculação sou o único que ainda acredita no 'moço' mas acho que, pelo menos, merece uma última oportunidade.

Quem nos segue já percebeu que este é outro dos meus protegidos e daí os meus posts menos elogiosos sobre Rui Jorge e a sua teimosia. Na minha modesta opinião, apesar do bom rendimento do Alex Telles, Rafa é o melhor lateral esquerdo do FCPorto. O que melhor cruza o que tem mais qualidade com bola, o melhor em bolas paradas e o melhor para uma equipa que passa 50 a 60 minutos por jogo, no meio campo adversário. Tal como Layun, perde para Alex na intensidade defensiva. Ainda assim é bem melhor que Layun nesse aspecto e bem melhor que qualquer dos laterias esquerdos do nosso campeonato. Para mim, será uma incorporação óbvia no plantel e, eventualmente, um titular.

Terminamos com Ricardo Pereira. Ninguém percebeu porque foi emprestado, muito menos por dois anos. Um completo absurdo. Eu próprio questionei a aquisição de Maxi, não pelo que o uruguaio poderia render, mas porque iria limitar o espaço de crescimento do Ricardo. Como seria de esperar, passados dois anos, Maxi já não consegue manter o seu ritmo e Ricardo Pereira é dos jogadores mais pretendidos do campeonato francês. Polivalente, intenso e capaz de fazer todo o corredor direito, este seria um reforço de peso. Não. Não me enganei no tempo verbal. Admito perfeitamente que já não vamos a tempo de segurar este jogador e que vai ser uma nossas maiores vendas do defeso. Espero que esteja enganado.

Menção honrosa para o já mencionado Hernani e menos honrosa para Ivo Rodrigues, a quem antecipava que esta fosse a sua época de explosão.

Sem comentários: