terça-feira, 6 de junho de 2017

Época 2016/17 - As desilusões

Cá estamos mais uma vez. Sérgio Conceição vai ter muito para 'limpar' neste plantel. Poderá começar pelos que tiveram um desempenho mais fraco. Eis os piores da época, mais uma vez, por ordem crescente em termos de classificação:
5º - Boly
4º - Sérgio Oliveira
3º - Depoitres
2º - Herrera
1º - Layun
Poderá parecer duro, colocar nesta lista um jogador que tão pouco pôde demonstrar. De facto, teve poucas oportunidades mas não deixa de ser estranho que tenha tido, visto que foi um jogador caro e que foi contratado para ser titular. Os centrais do FCPorto acabaram com demasiados minutos nas pernas e isto também se deveu ao facto de Boly não ter dado grandes indicações quando jogou e, suponho eu, nos treinos. A excepção terá sido o jogo no Bessa. Pouco para o que se esperava.

Esta terá sido a última oportunidade de Sérgio Oliveira no FCPorto. Relembramos que acabou a temporada anterior a titular. Ora este ano, pouco 'calçou' e nem no Nantes, de Sérgio Conceição, isso mudou.

Tal como Boly, Depoitres foi uma contratação cara, nos últimos dias de mercado e que vinha rotulado como a solução para a dependência de André Silva e até como um bom complemento. Pois a sua utilidade resumiu-se a um golo importante, em casa, contra o Chaves. Muito pouco para tanto dinheiro que custou. É até assustador pensar que se gastou dinheiro num jogador com estas características. Ao contrário de Soares que prometeu ser muito mais do que o que efectivamente é, Depoitres não engana ninguém. É isto. Bizarro é pensar que um jogador com estas características vale este dinheiro e que pode ser útil a uma equipa como o FCPorto.

Vamos ao nosso capitão. É difícil conceber que o rendimento de Herrera não melhore com o passar dos anos. Parece que é um bom rapaz e que cria 'bom balneário'. É também um facto que Herrera é mais criticado do que o que merece. Porque ele não é assim tão nabo como se tende a dizer. O problema de Herrera é que é demasiado inconstante e de rendimento imprevisível. E esta é uma característica que deveria ser mitigada à medida que ganha experiência. Tudo continua igual e não parece que vá mudar.

Layun foi a maior desilusão. Nós aqui, sempre fomos avisando que, apesar dos seu números ofensivos, Layun continuava a ser um defesa e que, como defesa, apresentava muitas limitações. Ainda assim, dado o seu rendimento na época anterior e por ter sido dos nossos melhores jogadores nessa época, exercer a opção de compra pareceu-nos um acto de gestão óbvio. Pois o futebol é assim. Não só não fez uma época com rendimento ofensivo sequer semelhante, como agudizou todos os defeitos defensivos. Todos nos lembramos do terrível jogo que fez com o Rio Ave em que só não foi expulso porque, por uma vez o árbitro se enganou em nosso favor. Grande desilusão!

Menção pouco honrosa para João Carlos Teixeira que não se conseguiu impôr apesar das boas indicações que deu, sempre que jogou.

7 comentários:

Taqui disse...

Pra mim Boly nao foi desilusão, foi contratado para 3º central e sempre que foi preciso correspondeu...
Layun isso sim, mas não pelo jogo contra o Rio Ave em si, mas pela falta de profissionalismo demonstrada... Jogou amuado e sem corresponder, desde que saiu para entrar o Maxi, quando este regressou da lesão... Vi-o ser substituido e saiu a passo quando precisávamos do resultado!!!
Herrera, é muito jeitosinho é nos treinos de certeza!!! Num há quem lhe pegue!!!

prata disse...

Não sabia que o Boly tinha tantos fãs. No fb há gajos indignados com esta opção... :)

Anónimo disse...

E o Ruben, não entra nas desilusões? Já há 2 anos que esperamos grandes feitos e nada.

Artur

pancas disse...


Parece-me que esta a criticar jogadores simplesmente porque nao tiveram minutos. E a assumir que isso quer dizer que nao se impuseram... Mas na verdade, um jogador jogar ou nao e escolha do treinador, e com o treinador que tinhamos (e uso a palavra treinador com muita amplitude) tanto podia ser porque o jogador nao trabalhava e aprendia nos treinos como podia ser que o jogador nao achava que defender com 10 e atacar com chuto para a frente era a melhor solucao...

Se deixar de lado os jogadores que raramente jogaram (ate porque e muito dificil so fazer 2-3 jogos numa epoca e eles correrem bem) a minha lista seria mais:

- Filipe - muito faltoso, muito bruto. valeu-se de uma estrategia em que tinha mesmo que fazer erros bezerros para nao parecer um genio... E sempre mais facil parecer que se tem grandes defesas quando os medios passam mais tempo atras da linha da bola do que a frente

- Telles - fala-se nas muitas assistencias, mas tambem era o que mais faltava que no meio de 650 cruzamentos nao houvesse alguns que os avancados aproveitavam. Um jogador que nao consegue compreender que ha mais tipos de jogadas do que ferrar os cornos no chao, correr ate a linha e cruzar sem olhar....

- Herrera, ja disseste tudo...

- Andre Andre - jogador de futebol cheio de garra que deveria estar a jogar num Varzim ou Famalicao onde a garra pode fazer a diferenca - num clube supostamente altamente profissional como o FCP quer-se e talento


E assim se resume algumas das ridiculas escolhas do NES que tendia a sempre escolher os racudos e fortes em vez dos jogadores de futebol a serio.

miguel87 disse...

Concordo com o Pancas.

Mirone disse...

Nao falaram aqui, e o Oliver... Nao se esperava mais? Epoca fraca.

miguel87 disse...

Concordo com o Mirone.