segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Virada



Sofrer um golo em casa não é problema nenhum. Foi um lance ridículo, mas havia um jogo inteiro para poder 'dar a volta ao texto'. O problema é que tal não tinha ainda sucedido na era Lopetegui. É provável que muitos dos adeptos não se lembrassem imediatamente desse record negativo. Até porque já têm o suficiente com que se preocupar: jogamos pouco, a equipa muda todos os jogos, o treinador parece cada vez mais nervoso, a equipa também notando-se nas oportunidades claras falhadas, etc.

A verdade é que se resolveu com o primeiro penalti da época. Mas o mais importante da jogada foi o facto de o lance se ganhar pela capacidade de pressão da equipa e mais concretamente de Herrera. Tivéssemos demonstrado essa agressividade no resto do jogo e não teríamos tido qualquer problema em arrumar este Paços. A este propósito é de destacar a estabilização de Herrera no onze. Não julguem que se segue uma 'Ode a Herrera'. Não seria capaz de tal. Até porque ele continua a ter um defeito capital de erros sucessivos ao nível do passe. E até começou por fazer uma exibição bem pobre em Aveiro. Mas, quando comparado com Imbula, tem chegada à área, tem mais agressividade, tem mobilidade, está vivo dentro do campo. Tudo que o jogador Doyen não tem demonstrado. 

Por falar em Doyen, e passando às avaliações individuais, esta semana regressou Corona. Seja bem vindo! Para mim foi o MVP e, juntamente com Brahimi, um dos grandes responsáveis pelos 9 pontos conquistados esta semana. Pena que Aboubakar e Maxi tenham desaparecido. Notas positivas para todos os mexicanos em campo. Pela negativa, além de Maxi e Aboubakar os centrais que não deram muita tranquilidade à equipa. Ainda assim nota melhor para Maicon que é o nosso jogador mais perigoso nas bolas paradas ofensivas. Para Tello não há palavras. Só palavrões...
Na quarta-feira enfrentámos o Chelsea mais fraco da era Mourinho. Ainda assim, são obviamente favoritos. Por um lado, por causa dos jogadores que são melhores que os nossos e do treinador que é muito melhor que o nosso. E depois, não me parece que o FCPorto esteja a atravessar uma fase fulgurante, apesar das três vitória consecutivas. Apenas concebo uma vitória se aplicarmos uma atitude à André André. Isto se ele jogar... Entre outras invenções, antecipo a possibilidade de Aboubakar ficar no banco, a do Tello jogar, etc. Mas já nem concebo que Imbula seja utilizado, mas...

Uma última referência para o 'lambidinho' treinador do Paços de Ferreira, a quem aconselho mais calma. Passou o jogo a gesticular e a saltar. Parecia um adepto. Por ter perdido por um e não por três, como devia, no final fez declarações que faziam parecer que estava no barbeiro ou no taxi. Ficou registado.

1 comentário:

Mirone disse...

Acho que a equipa desta vez não jogou mal, teve intensidade mas efectivamente continua intranquila, o Maicon tentou três vezes mandar a bola para fora do estádio, o que não é fácil no Dragão.Vamos ver se efectivamente melhora nos próximos jogos.

O Corona faz lembrar o David Silva :), e já faz carrinhos!

Imbula na comitiva para Londres... Titular?