quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Desabafo



Não gosto de Lopetegui!

Antes de pegarem nas tochas e nas forquilhas apresentarei três atenuantes:
1) esta minha avaliação está sujeita a revisões semanais e pode ser que a coisa se inverta;
2) tenho um feitio que já chegou a ser avaliado entre o mau e o 'prefiro a imolação pelo fogo, a aturar este gajo'...
3) não consigo atribuir grandes culpas a Lopetegui por este facto.

Passando à frente as duas primeiras atenuantes e antes de irmos à última, passemos a listar as minhas embirrações:
1) a torre: podia ser um andaime ou até podia sentar-se em cima dos ombros do Rui Barros para ver melhor, mas não deixa de ser um pormenor banal para 'vender' aos adeptos que há métodos inovadores, por pífios que sejam. O facto de Lopetegui o ter pedido como parte da sua revolução na metodologia portista irrita-me.
2) a 'extreme makeover': olhamos para o onze e temos apenas três dos jogadores que eram titulares no início do ano passado: Danilo, Alex e Jackson. A estes acrescentamos Fabiano, Herrera e Maicon que foram ganhando o seu espaço ao longo da época passada e, com boa vontade, Quaresma. Mas cedo se percebeu que a intenção era a da revolução no plantel. Eu sou dos que achava que era possível fazer bem melhor com o plantel do ano passado e foi uma das críticas que apontei a Paulo Fonseca. Por isso, irritou-me ver, no último dia do defeso, duas novas contratações e uma dezena de jogadores a sair por empréstimo. É um símbolo da obsessão que se tinha com o 'mudar tudo porque tudo estava mal'. A 'cerejinha no topo' foi aquela frase após o jogo com o Moreirense. Oliver lesionou-se e por isso precisamos ainda mais de reforços. Faltam médios ofensivos a treinar no Olival...Preferia um treinador que trabalhasse a construção do plantel alheio de ideias pré-concebidas e que tentasse adaptar o seu modelo a um plantel (com retoques), em vez tentar o inverso que é bem mais confortável...
3) o modelo de negócio: Conhecemos o FCPorto. O modelo é simples de descrever e difícil de aplicar: comprar barato e em antecipação; desenvolver competências em equipa, de acordo com os valores FCPorto, estimulando a obecessão por títulos; vender caro. É apenas uma simplificação mas ajuda a perceber que este ano o modelo mudou um pouco. Podemos mudar o mercado alvo passando da Argentina para o Brasil, da Colômbia para o México ou da Liga Portuguesa para a Espanhola. Não podemos é mudar o modelo de negócio só porque tivemos uma época horrível. Por entre a sofreguidão de atender às pretensões de Lopetegui, comprámos jogadores inflacionados pelo seu desempenho e presença no Mundial e disponibilizámo-nos para valorizar ao longo do ano, jogadores jovens de clubes de dimensão superior. Vá lá que obtivemos, em certos casos, opções de compra... Demonstra que o saber negocial ainda está lá, mas custa-me a mudança de paradigma perante um modelo que tão bons resultados tem dado.
4) os espanhóis: Custa-me um onze e um plantel sem portugueses. Mas custa-me muito mais um onze e um plantel sem qualidade. Podiam ser todos da guiné equatorial...(até falavam a mesma lingua do treinador...) Mais uma vez volto à questão do plantel construído nos moldes Lopetegui. Não só muda tudo, como parece que cria concepções e exigências tão específicas de jogadores, que acabamos por ter de lhe dar jogadores que ele conhece ou que já trabalharam com ele. Isto passando ao lado de todo o trabalho dos últimos anos da nossa tão elogiada equipa de scouting e até da formação. Depois embirro a sério com a ideia de que estes jogadores só vieram porque queriam trabalhar com ele. O meu FCPorto não chega para trazer o Messi actual, mas não precisa de Lopetegui para convencer os jogadores que vieram...
5) o Quaresma: Não gosto quando os treinadores se têm de 'pôr em bicos de pés' perante o plantel, sobretudo em termos de autoridade. Detesto vedetismos e é impossível desculpá-los sobretudo em Quaresma, que tanto se prejudicou à custa disso. Mas detesto ainda mais manipuladores. Não é preciso inventar problemas para demonstrar que temos capacidade para os resolver.
6) o  Rúben: Será possível criticar a utilização de um talento das escolas do FCPorto, ainda para mais com 17 anos? Não é possível. Mas fico com a sensação de que o miúdo só é opção porque ocorreu uma conjucação irrrepetível de factores que permitiu que ele pudesse, entre lesões de colegas, indefinições de mercado e jogadores ao serviço das Seleções, provar que tem qualidade e características para encaixar na concepção de médio de Lopetegui. Pensemos no caso de Rafa, a título de exemplo, até porque há mais talentos na nossa estrutura de formação. Ficou estabelecido que o Alex precisava de concorrência, mas será que vinha o Jose Angel se o Rafa tem feito a pré-época? Nunca saberemos porque estava no Europeu de sub-19, mas mais uma vez, na dúvida, vamos à base de dados Lopetegui e não à nossa.

Lopetegui faz o que lhe compete de acordo com os limites que lhe estabelecem. Tal facto impede-me de recriminar apenas o treinador por estes erros que lhe aponto e até responsabiliza mais a Direção do FCPorto. E poderão reparar que nem falei sobre as transições defensivas, as variações de centro de jogo, a posse ou até o futebol sem balizas que temos visto ou até na qualidade dos jogadores que entraram com o seu aval. Isso não está aqui em causa. Vamos antes supor que Lopetegui falha. Já sei que é difícil de conceber agora que estamos inebriados com a ausência de golos sofridos, com os 70% de posse de bola, com os passes do Rúben, com as fintas de Brahimi e com os golos de Jackson, mas vamos tentar. Se correr mal, na próxima época começamos de novo? Vamos ter de dar sempre estes dois meses de benefício da dúvida aos treinadores? Há dinheiro para outra revolução no plantel? Muitos julgam que Lopetegui tem tudo o que queria e que, por isso, sairá mais responsabilizado pelos resultados. Tenho de concordar mas responsabilizarei ainda mais a estrutura se houver um falhanço.
Escolhi fazer este artigo numa fase tão precoce da época para ir avisando os meus leitores para o facto de que, a dose de embirração que já tenho para com o nosso treinador, poderá toldar um pouco as minhas crónicas no futuro. Assim, já sabem ao que venho e o esquema fica já combinado: eu 'bato' no Lopetegui e os portistas têm carta branca para 'bater' no cronista mal intencionado. E ficamos à vontade! Ainda assim, espero que, no mínimo, aconteça como com o Vitor: levava todas as semanas, mas, no final, levou ele os dois títulos! O que conta é a 'bolinha dentro da baliza' e lá estarei, no Dragão e não só, para festejar quando acontecer.

17 comentários:

Jorge Vassalo disse...

Caro Prata,

Em ponto prévio, cada um tem direito à sua opinião, e eu respeito a do Prata.

Todos nós temos embirrações e o sr terá direito à sua.

Vou só, se me permite, responder com brevidade a uma série de questões que levanta, e todas elas são a minha opinião.

Julen Lopetegui (JL) deverá ter sido autorizado a fazer a equipa à semelhança daquilo que conhece mediante a urgência de resultados. Mas o Prata saberá que, mais cedo ou mais tarde, o Porto irá ter de apostar nos seus - eu acho que mais cedo. É por isso que um contrato de 3+2 anos traduz isso mesmo.
No final do ano os emprestados sem opção de compra voltarão ao seu sítio, mas JL já conhecerá bem os cantos à casa para ter obrigação de potenciar os seus.

Quanto ao modelo de valorização, Brahimi será de certeza vendido por muito mais do que custou e, tal como com James, acredito que o NGP vá comprando as partes do passe para garantir um bom retorno. Bem como Tello. O RM já está arrependido de ter deixado sair Casemiro. E os nossos, a jogar como jogam, também serão valorizados - embora que eu acho que devem ser renovados: Danilo, Alex Sandro, Maicon, devem fazer parte da mobília. São Brasileiros? Sim - mas sentem azul e branco.

Há muita valorização em Herrera, Quintero, Evandro e sim, vou atrever-me a dizê-lo, Adrián.
Vamos ver onde vai chegar Adrián. E Aboubakar. Jackson chegou por 8 milhões, sairá por 35. Ou mais.

Quanto aos bicos de pés vou dar-lhe três nomes: Co Aadrianse (com o mesmo Quaresma!), Mourinho, Robson. Todos eles sentaram figuras importantes. Hierarquia é necessária. Goste-se ou não do modelo - a mim parece que funcionou.

Tello, Adrián, Óliver e Campaña vieram por causa de JL. Talvez até Brahimi. E então? Mourinho não fez o mesmo no Chelsea? Desde quando mais valias são sobrepor-se ao clube? Acha que eles não apreciarão ao super-valorização que vão gozar aqui? Sabe que a TVE anda a acompanhar os jogos do nosso FCP a par e passou por causa de JL? Isso não dá dimensão ao Porto?


O caro Prata pode, por último, esperar a hecatombe, mas agora sou eu que lhe pergunto - porquê? Porque acha que isso vai acontecer? O trabalho de dois meses já solidificou a defesa. O trabalho de 2 meses vai criando rotinas na lateral. Falta o jogo interior. E daqui a 6 meses? Oiça, meu caro amigo, sou Portista porque sinto azul e branco, estou preparado para a vitória e a derrota, mas insisto: este clube tem uma mentalidade ganhadora. E eu acho que JL também.

Os dados estão lançados. Eu acredito que chegaremos ao fim satisfeito. E mais, dou margem ao JL para errar.

Se o Prata não acha, está no seu direito - só lhe peço que não assobie.

Saudações Portistas.

prata disse...

São críticas, são claras e estão aqui previamente e, como tal, sujeitas a serem atropeladas pela evolução dos factos. Daí a torcer por que corra mal só pelo prazer de ter razão... É redutor dividir portistas entre assobiadores e não assobiadores. Nunca tive apito e é até bem vulgar estar no Dragão a indicar a colegas de bancada onde devem enfiar o seu...

Jorge Vassalo disse...

Caro Prata,

Não disse que o Prata torcia para que o Porto perdesse. Não seria Portista se assim fosse. Digo que tem o direito de achar que poderá não ganhar.

E se não assobia e gosta tanto dos assobiadores como eu... Fico feliz.

prata disse...

Ok. Ainda assim, as críticas não implicam que eu ache que vá correr mal. Exemplo: Quando entra o Kelvin pensei que ia dar asneira. E era capaz de apresentar outro texto deste tamanho com boas razões de suporte. Mas nos últimos anos tem sido normal a inspiração individual e o 'Somos FCPorto' se sobreporem a tudo o resto e é isso que eu espero que aconteça.

Anónimo disse...

Uiiiiiiii mais uma po Prata (e pra todos) Fabiano de fora da champions?!
Fdsss, o tribunal nao perdoa!

Taqui

prata disse...

Não vou fazer adendas, taqui... Por muito que me apeteça :)

Jorge Vassalo disse...

LOL é mentira!

http://www.maisfutebol.iol.pt/fc-porto-liga-dos-campeoes-liga-inscritos-champions-lista-champions-fabiano/54074a1b0cf294cc3121c8aa.html

prata disse...

Erro da noticia que eles corrigiram... Mas a lista tem defeitos. Se se lesiona o Alex e a solução for Indi, vamos sem centrais no banco...

Jorge Vassalo disse...

E o Marcano?

prata disse...

titular

Anónimo disse...

Já vi que havia engano!
Mas quem tiravas em vez do josé Angel? Quintero? Nao tou a ver outro...

Taqui

Anónimo disse...

Joga o Ruben neves a Central! Já fez essa posição...

prata disse...

Eu metia outro central por um extremo. Talvez quintero... Dói so de por a hipótese...

Anónimo disse...

Como voltou a ser saboroso sentar na bancada do Dragão e ver jogadores de classe e as equipas a balançarem ao ritmo das nossas trocas de bola e variações constantes do centro de jogo!!!

Artur

prata disse...

Artur, chegaste aso 70 minutos de jogo?

Anónimo disse...

Utimamente chego mais cedo para ver o aquecimento. Até o aquecimento é pequeno e eficaz.

Artur

Lamas disse...

Vê mas é se apareces na MAFATE... ;)
Temos saudades...