segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Reforços


Tinha a ideia que íamos ver em campo os reforços tão falados pelo nosso presidente. Ou seja, todo e qualquer jogador que ainda não fez nadinha nesta época. Pois apenas tivemos um Orlando Sá desastrado e um Tomás Costa, de quem já não espero nada, pouco tempo em campo. E depois ainda houve Yero que continuo a achar muito mais parecido com Makukula que com Drogba. Pois é. Reforços não há e pelos vistos não haverão. É uma opção da direcção e da equipa técnica e teremos de viver com ela. É um facto que o plantel não parece propriamente desequilibrado e também é verdade que que há jogadores que podem dar muito mais e que, se o fizerem, poderemos ter os problemas resolvidos. Mas vamos recuar à época passada. Aí detectou-se uma lacuna e contratou-se um jogador para supri-la. Era o que eu defendia este ano: um jogador para a posição do Lucho. Agora, de facto, temos plantel que chegue para dar a volta e chegar ao Penta.

No regresso à competição tivemos um FCPorto Q.B. Já a antecipar alguns efeitos da derrota na Luz, Jesualdo apostou e bem no onze principal. Assim levanta-se a moral, recupera-se a forma e guarda-se os 'reforços' para uma competição onde podemos gerir o plantel ao longo de três jogos. O jogo esteve sempre controlado apesar de não se ter jogado nada de especial. Dá a ideia que a noite inspirada de Meireles, Rodriguez e Varela foi demasiado para uma equipa da segunda liga. Esperemos que a subida de forma dos dois primeiros se venha a confirmar visto que já vimos que a equipa precisa mais deles do que o que seria expectável. Sobretudo porque este ano temos tido um Hulk intermitente.

Noutro assunto, parece que o Túnel da Luz não tem fundo. Pelos vistos, e segundo o idóneo jornal a bola, há mais envolvidos: Helton, Fucile e Rodriguez. E pelos visto há um vídeo. Deve ter sido instalado depois de vários terem falado de incidentes no Túnel da Luz, como por exemplo o Rúben Micael. Ou será que nessa altura já existia vídeo? Aguardo impacientemente pelo desfecho deste caso. Está-se a cozinhar mais uma vergonha à moda de Ricardo Costa.


Equipa para a recepção ao Leixões (máximo de segundas linha possível visto que ainda se pode recuperar):

Beto; Miguel Lopes, Maicon, Nuno André e Abdoulaye; Prediguer, Guarín, Mariano e Sérgio Oliveira; Orlando Sá e Yero;

7 comentários:

Artur disse...

Este Orlando Sá pareceu ser muito fraquinho. Farias teria facturado 3 ou 4 num jogo destes.

Pispis disse...

Artur, não era o Sertanense :-)

Pelo menos é parecido com o Falcao numa coisa... a falhar penaltis :-)

Não vi o jogo, n posso comentar, agora qt aos reforços isso é q n entendo... Acho q as nossas 'brechas' são notórias, sabemos o q nos falta. Só tenho uma explicação para isto e se for essa para mim chega: a contratar alguém seria um sul-americano desconhecido por 5 milhões de euros...

Miguel Lopes e Nuno André Coelho já deviam estar há muito a rodar no Leixões!

miguel87 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
miguel87 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
miguel87 disse...

"04/01/2010
Comunicado do plantel do FC Porto

No seguimento do tratamento jornalístico que normalmente lhe é dispensado pelo jornal A Bola e após cúmulo da falta de rigor e isenção que marcou a edição de 3 de Janeiro, no que concerne a ocorrências após o jogo no Estádio da Luz, o plantel do FC Porto decidiu não voltar a prestar declarações a este diário desportivo ou em eventos nos quais jornalistas da publicação em causa se encontrem presentes. Esta medida tem efeitos imediatos."
in fcporto.pt

Diz que é uma espécie de reacção...

Lamas disse...

O Orlando Sá é um jogador totalmente diferente de Farias e Falcao... Forte, batalhador, que deve dar muito trabalho a qualquer central que lhe aparece pela frente... se chega para o FCP??? deixa ver mais jogos...

Para já foi mais do tipo Mielcarski... com atitude e garra (à FCP), mas faltando mais qualquer coisa... entrosamento, instinto de matador e classe... deixa ver mais um pouco...

Tony Silva disse...

Prata, o onze que sugeres não deve ganhar a ninguém.
Concordo que se use estes jogos para rodar os menos utilizados, mas deve-se fazer um misto de titulares com suplentes.
A equipa deve ser mais equilibrada.
Esta não teria fio de jogo... se bem que isso já se nota muitas vezes com a equipa titular... :)