terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Assuntos pendentes


Por motivos pessoais a minha crónica desta semana sai um pouco atrasada. Poderá pensar-se que não se perde nada visto que, por esta altura, só há futebol em Inglaterra. Puro engano, tem-se jogado e muito. Como tal, nesta época festiva fui acumulando alguns assuntos pendentes.

O primeiro deles é o do túnel da Luz. Para isso e para não estar para aqui a fazer concorrência a um portista esperto e que consta que tem vendido uns livritos, aconselho o artigo desta semana do Miguel Sousa Tavares que veio trazer ao lume algumas das perplexidades que eu já vinha discutindo com quem tenho falado sobre o assunto. No entanto, posso aqui destacar algumas. Em primeiro lugar, a que assola todos portistas: Como é que após um ano de terror nos túneis por onde passa o Benfica e o seu Director Desportivo fino e educado, como é possível que os primeiros castigos pesados saiam para outra equipa e logo para o FCPorto? Mas com isso só poderemos ficar revoltados porque surpreendidos só ficarão os mais distraídos... Depois há a questão da assistência preciosa dos jornais. Todos falam de penas de 6 meses a 6 anos. Mas está tudo doido? Qualquer pessoa com dois dedinhos de testa percebe que nunca se poderá evocar a pena por agressão gratuita quando todos os relatos, mesmo os encomendados, atestam que se tratou de uma reacção a uma provocação. Por minúsculos que sejam os cérebros do Sapunanru e do Hulk, eles não se lembrariam de agredir ou tentar agredir um segurança já depois de terem recolhido à cabine. É óbvio que ouviram qualquer coisa lá fora e foram ver o que se passava. O que não é assim tão óbvio é o motivo pelo qual os tais tumultos foram ouvidos pelo árbitro e pelo balneário do FCPorto e do balneário do Benfica não houve reacção. Folgo em saber que passado um ano de tumultos os tipos passaram saber comportar-se. Eu que pensava que este tipo de gente só aprendia com castigos, afinal aprenderam sozinhos. Ou então será outra coisa... Mas longe de mim tentar insinuar que tudo isto foi preparado. Termino a exposição com um dos argumentos do Miguel Sousa Tavares que apesar de ser um exercício de redução ao absurdo transcreve exactamente o ridículo que transpira de mais este processo da Comissão do Ricardo Costa: «Faz algum sentido para alguém, que, se um jogador agride outro durante o jogo e à vista de toda a gente, seja expulso e fique um ou dois jogos sem jogar, se agride um árbitro fique seis meses sem jogar, mas que agride alguém que não faz parte do jogo, fora dele e longe da vista de todos, possa ser suspenso por seis meses a seis anos?» É óbvio que a estratégia é só uma: pintar o cenário tão negro que as pessoas até nem vão estranhar um castigo de 5 ou 6 jogos... Pois relembro que, este ano, Hulk apanhou dois jogos após uma expulsão por acumulação de amarelos porque o árbitro ouviu injurias que não se perceberam na transmissão televisiva, mas que de certeza que foram audíveis num campo em que a bancada sobrelotada é em cima do relvado e quando tudo se passou junto à bandeirola de canto. Hulk se até agora tem tido atitudes acriançadas só pode sair disto uma bagagem... Isto no FCPorto é mesmo uma escola de vida. Força Hulk, que tal como podemos ver na imagem, é grande o peso sobre os teu ombros.

Outro assunto pendente é o do empréstimo obrigacionista. Foi um sucesso! Pudera, a oferecer 6% nesta altura... Admira é a necessidade de se recorrer a isto num ano com tanta receita na venda de jogadores. Será que esse dinheiro é para ir recebendo ao longo de 5 anos? Se sim e perante estas necessidades de tesouraria, porque aceitamos vender os nossos melhores jogadores com pagamentos faseados perante compradores com bolsos cheios como o Lyon, por exemplo? É que fala-se que isto só foi necessário para pagar o outro empréstimo obrigacionista que provavelmente também foi um sucesso. Esta gestão do empurrar para a frente com a barriga é tão portuguesa... Mas nós somos diferentes ou não? Mas o que vale é que há outros bem piores, e cheira-me que não tardará muito e aquele túnel da Luz ainda será penhorado perante as dívidas da SAD.

Pouco a pouco têm-me chegado relatos de amigos e de gente conhecida de violência no regresso do estádio da Luz. Comigo correu tudo bem mas, de prevenção, deixei o cachecol em casa, porque não tenho vida para passar a noite no hospital ou a manhã seguinte na Carglass. Gostava que estes casos, sejam na Luz ou no Dragão, sejam em Guimarães (claramente o pior sítio de todos), fossem mais divulgados porque todos gostamos de acompanhar o nosso clube, mas não temos de nos sujeitar à impunidade destes atrasados mentais das claques.

Por último, o mercado. Assistimos a uma mudança de paradigma no Sporting com muito dinheiro injectado. Por muito que duvidemos da justeza do preço de Pongolle e João Pereira, não duvidamos que sejam melhores que os que lá estão. Se ao menos tivessem investido tanto num treinador em condições... Já na Luz dinheiro não falta. Mais uns milhõezinhos na contratação de jogadores para o banco. Não consigo deixar de me surpreender com esta gestão à moda do Real Madrid. Quando será que isto explode? Por isso é que este Penta terá sempre um duplo efeito em termos de satisfação. Todos percebemos que esta estratégia está assente em resultados imediatos e que entrará em colapso se eles não forem atingidos. Por isso valia a pena um esforço suplementar neste ano e se calhar, convinha dar mais uma ou outra opção ao treinador. Nomeadamente uma opção para o lugar de Lucho já que todos percebemos que Jesualdo não confia em ninguém dos que tem ao seu dispor.

Um óptimo 2010!

7 comentários:

Lamas disse...

Um bom ponto de situação da última e turbulenta semana... tens jeito para isto... principalmente para a ilustração dos teus post´s... em Grande!

riskolas disse...

Prata, é tudo muito bonito mas há um aspecto que é utópico: o "rebentamento" das lamparinas.
Nunca irá acontecer e terá sempre avales na Banca, nem que sejam do Presidente da República! No fado e na religião, o Estado Novo acabou mas no futebol nunca deixou de existir.
Portanto, é algo que não me diz nada.

Outro aspecto a ter em conta - E ESTE SIM FAZ-ME MUITA CONFUSÃO!! - é o silêncio da nossa SAD de há desde o inicio da caça ao api(n)to!

O PdC disse que há assuntos que vão deixar o país perplexo... Quando? O quê? Andamos há três anos à espera de uma resposta firme! No fundo, fomos condenados, humilhados e enxovalhados. Ganhámos os recursos, fomos absolvidos mas quem repara isso?

Não percebo... juro que não percebo...

Quanto ao campeonato, depois da última prestação no circo, não estou nada optimista até porque a minha confiança no nosso corpo técnico é ZERO!

prata disse...

Tinha a ideia que já tinha feito um post com esta imagem.

Quanto a isso que tu consideras utópico. É possível que sim. Mas por mim valia a pena tentar, quanto mais não seja para ver que esquema é que irá ser criado para os salvar...

Lamas disse...

não me parece... ficava na memória... :)

Anónimo disse...

Pinto da Costa: "Se calhar há petróleo em Lisboa"
29-12-2009 14:53

À margem da entrega do troféu de campeão nacional à equipa de natação feminina, o presidente do FC Porto comentou a lista de compras de Benfica e Sporting.
Pinto da Costa mostrou-se hoje muito crítico quanto ao investimento e política de contratações seguida por Benfica e Sporting, deixando a garantia de que o FC Porto não entrará em euforias quanto a possíveis contratações.

À margem da entrega do troféu de campeão nacional à equipa de natação feminina dos "azuis-e-brancos", o presidente portista voltou a deixar ainda a ideia de que não haverá reforços na reabertura do mercado de transferências, em Janeiro, até porque Jesualdo Ferreira não terá pedido "nenhum jogador".

"Não tenho nada a ver com isso mas se calhar há petróleo em Lisboa. No Porto não há e portanto temos de ser realistas e ter aquilo que podemos ter. Posso garantir que o treinador não me pediu nenhum jogador a mais daqueles que tem e eu considero que ele está correcto porque temos um excelente plantel", afirmou Pinto da Costa, que deixou o desejo de que os jogadores que não se exibiram a um bom nível na primeira metade do campeonato posssam surgir em bom plano na 2ª Volta da época.

"Se o treinador entende que não necessita de jogadores, vou contratar jogadores para quem, para mim?", questionou. "Ele está contente com o plantel e eu também, para quê contratar jogadores? Aqui não há petróleo", reforçou, para depois revelar que "ao FC Porto não chegou absolutamente nenhuma proposta" para a saída de qualquer jogador do plantel principal dos "dragões".
in RR

riskolas disse...

Eu concordo contigo mas acho que mais importante do que assistir ao estouro deles é consolidar e reforçar a nossa estrutura mostrando que connosco ninguém mexe! Só isso! Temos de ser diferentes! É dificil, eu sei... mas acredito no PdC!

Anónimo disse...

Natação
Pinto da Costa destaca feitos da "secção modelo"

O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, considerou hoje que a secção de natação é "um exemplo e um orgulho" para o clube, enaltecendo os "resultados" e o "espírito" de todos os que a integram.

"A natação é uma secção que considero modelo no FC Porto. Ano após ano habituou-nos a ter grandes atletas e em quantidade elevada, uma das nossas grandes missões. Impressiona-me o trabalho que faz ano após ano, mesmo com as dificuldades inerentes ao facto de não termos piscina", justificou o presidente do clube.

O dirigente, que falava durante o almoço de homenagem à equipa feminina campeã nacional e à masculina terceira classificada, considera que "só com dedicação e amor tão grande ao FC Porto é possível [obter] estes resultados excelentes, com um espírito de família, amizade e união entre todos".

Pinto da Costa alertou ainda para a "luta desigual" na natação, lembrando que "há clubes com atletas subsidiados pelas autarquias, como por exemplo na Amadora": "No FC Porto, fazemos todo o trabalho com os nossos meios, que não são muitos".

José Alexandre Silva é o treinador responsável pelos êxitos, "algo só possível face à qualidade dos nadadores, uma secção dinâmica e bem organizada e um conjunto de treinadores excelentes, todos a trabalhar para chegar cada vez mais longe".

"Para 2010 esperamos subir ainda mais. [O título de campeão nacional masculino] é um dos nossos grandes objectivos, mas precisamos de mais um ou dois anos para chegar lá. Vamos tentar maximizar as capacidades dos nossos jovens", vincou.

Marta Marinho destacou-se no recente título nacional de equipas ao estabelecer um novo recorde nacional dos 100 metros costas, que tinha já uma década: "Estou muito contente por mim, mas principalmente pela equipa. Tenho muito orgulho neste clube".

"Gostávamos de ter uma piscina nossa, mas não podemos queixar-nos. Muitas vezes queremos fazer mudanças na piscina [nos treinos], mas não podemos, pois não é nossa. Mesmo assim, temos excelentes condições, das melhores do país", concluiu.

Luís Fernandes é director da natação há 26 anos e um dos responsáveis pelo êxito "de uma modalidade 100 por cento amadora, de atletas que lutam e vencem outros que são subsidiados por autarquias".

"Há oito ou nove anos que somos 'homeless' [sem abrigo]. Temos piscina disponibilizada pela autarquia um pouco caras para o nosso orçamento, mas tecnicamente razoáveis", acrescentou.