segunda-feira, 25 de maio de 2009

O Porto é nosso!


Infelizmente, não pude estar na festa nos Aliados com muita pena minha. Isto porque a festa, nos últimos anos, não tem sabido ao mesmo. Faltava aquele condimento especial que é a ligação da festa com a cidade e com o seu local mais emblemático. O FCPorto não poderá nunca ser dissociado da cidade e nem o contrário se aplica. Esta trica com Rui Rio já durou o tempo suficiente e foi pena que durante este tempo todo se tenha julgado que a resposta adequada à inexplicável atitude institucional da Câmara Municipal do Porto para com o Clube era o de concentrar os festejos em redor do Dragão. Ainda bem que os adeptos sempre por ali festejaram e ainda bem que se percebeu esta ano que não precisamos que se abram as portas da Câmara Municipal para levar a festa ao seu lugar natural. No Domingo por lá festejaremos mais uma vez.

Este é o facto da noite de ontem visto que no estádio vimos um FCPorto em clara e natural descompressão. Esperemos é que os níveis de concentração e intensidade se reponham para o embate da próxima semana.

Mas queria falar da inversão na nossa política desportiva. Já todos percebemos que para o próximo ano a aposta vai ser sobretudo em jogadores jovens e que se destacaram na Liga Sagres. Como tal decidi apresentar aqui aquele que considero ser o melhor onze da Liga se exceptuarmos os 3 grandes:


Alonso

Varela









César Peixoto








Nuno Coelho



Beto
Bruno China

Nené







Maicon






Rui Miguel








Miguel Lopes

Djalma



Suplentes:

Peskovic, Evaldo, Orlando, Vandinho, Ruben Micael e Yazalde.

Cheguei à conclusão que parte desse onze ou está contratado ou está debaixo de olho. E nem se fala muito de estrangeiros para o reforço do plantel. A única excepção será mesmo Angeleri que até me parece caro. Falta saber o motivo desta inversão súbita de política. Relembro que poucos têm sido os portugueses ou os provenientes da liga doméstica que foram contratados nos últimos tempos. No ano passado então, só Rodriguez e Fernando vieram do campeonato nacional. Será Jesualdo que está a influenciar a política de aquisições? Será Antero Henriques a ganhar força na estrutura? Será a crise? Será que por causa da rábula da renovação com Lisandro decidimos deixar de negociar com Hidalgo que era tem trazia o camião de argentinos? Será que este ano vamos fazer um esforço para manter todas as jóias da equipa e que por isso não haverá dinheiro para contratar jogadores mais caros? Gostaria muito que a resposta afirmativa fosse para esta última pergunta. Mas deve ser um pouco de todas as outras. Sinceramente, o importante é a inversão da política anterior. Isto por vários motivos, mas destaco um que, para mim, é o mais importante. Gosto de ver uma equipa do FCPorto com muitos portugueses e não uma equipa que joga constantemente com apenas 3!? É preocupante a possível perda de identidade que poderá acontecer com a invasão de estrangeiros no plantel. O que nos tem valido é que temos tido sempre estrangeiros com personalidade forte e Lisandro será sempre o maior exemplo disso. Dirão que é a globalização e que serão pensamentos xenófobos. Pouco me importa. Quero um FCPorto mais português e faz até mais sentido visto que, se queremos lutar com os clubes mais poderosos, temos de o fazer com jogadores desconhecidos e é bem mais fácil para nós descobrirmos jogadores desconhecidos portugueses ou do campeonato nacional do que estrangeiros. Não será todos os dias que aparecerá um Hulk... Uma coisa é certa, quero mais portugueses mas não me passa pela cabeça uma política de cantera desresponsabilizadora como a que apresentam os vasquinhos. Por muito que me custe o facto que não ver introduzidos na equipa principal jogadores das camadas jovens percebo que aqui a exigência é superior e a política de emprestimos por muito que seja exagerada permite aos jogadores chegarem mais preparados como irá acontecer este ano com Nuno André Coelho. E até acho que esta inversão vai trazer mais regressos de jogadores emprestados. Como tal, estou contente com esta nova política e entusiasmado para o ataque ao penta.

Para a semana, atenção ao Paços visto que é uma final perante uma equipa que nada tem a perder. Já sei que é um chavão, mas aplica-se na perfeição. Concentração máxima!

Equipa para o ataque à saladeira:

Helton; Fucile, Rolando, Bruno Alves e Cissokho; Fernando, Meireles, Lucho (ou Mariano) e Rodriguez; Hulk e Lisandro;

PS: Continua a petição para Lisandro renove em: http://www.peticao.com.pt/lisandro-lopez

8 comentários:

prata disse...

Post a abrir o apetite par ao regresso do lobo miope...

Tony Silva disse...

Alonzo e Nené seriam muito bem vindos!
Mas é sabido que o presidente do Nacional é duro de roer. Faz render o peixe e não vai em cantigas. Um pequeno Pinto da Costa à escala madeirense no que toca a defender os interesses do seu clube.

Cardoso disse...

O jogo acabou por nao ser importante ontem, a ansiedade para os festejos era maior... tb acho que se podia ter festejado mais um pouco no estádio.

Nas ruas é o que se sabe, o costume. Noite de S.Joao antecipada...

Venha o Penta!

policy10 disse...

peixoto??? ruben micael no banco.. omg!!!

Lamas disse...

Não fui aos Aliados, porque o regresso a Braga ia ser doloroso… Para mim tem muito significado a festa na baixa portuense, porque a minha casa era a 10 minutos de lá… Quando era puto, bastava ouvir o apito final com a consagração do FCP Campeão e saía disparado para a rua com a minha bandeira acenando a todos os carros que passavam na minha rua em direcção aos Aliados… Não fui, mas acompanhei cada segundo do cortejo pela Sportv…
Quanto ao lobo míope antecipado, digo que prefiro o Evaldo ao Alonso (melhor a defender) e também forte a atacar… faltam as bolas paradas em que o Alonso é melhor… Vi vários jogos do Evaldo ao vivo e daí a minha preferência… Acho que falta destacar Luís Aguiar… foi um gajo que me encantou e ainda por cima tem o espírito guerreiro à FCP… acho que ainda o vamos ver de azul e branco... Quanto ao Nené, tanto se falou da aproximação de Liedson e ele silencia Alvalade com aquele golo… FANTÁSTICO…
Acho que a alteração da política de alterações foi fruto de um misto das razões que apontas… já em Dezembro a aquisição (acertada) de Cissokho vai de encontro a isso…

prata disse...

omg? Embirro com ruben micael. Deve ser do nome. Mas é bom jogador.

Luis Aguiar podia lá estar. Afroxou um pouco na segunda metade da época.

Jorge disse...

concordo de modo geral com a equipa, mas o Wesley enquanto cá esteve mostrou muita qualidade, pena foi que tivesse ido atrás do guito para outros relvados.
ainda assim, o Néné parece-me muito acima da média para um avançado brasileiro, um Jardelzinho, vá. é lento mas é eficaz e tem um pontapé forte e bem direccionado. não será bem o estilo de avançado para o Jesualdo (veja-se o Adriano) mas ainda assim não ficava chateado se o fôssemos buscar...
Jorge (Porta19)

Babalu disse...

Nao percebo a azia pelo Fabio Coentrao...

Assim vou falando.