quarta-feira, 27 de setembro de 2017

FCPorto Europeu



Tínhamos terminado a anterior crónica com uma referência à última versão da desconfiança da 'imprensa'/comentadores cartilheiros. Na primeira versão, a pré-temporada só foi boa porque não enfrentámos equipas fortes. Depois, começou o campeonato e a série de vitórias começou a ser desvalorizada porque ainda não tinha chegado o primeiro teste difícil. Passámos em Braga e o problema passou a ser que o FCPorto era uma equipa talhada para as competições internas. E agora? O que nos falta? Ainda não jogámos com um grande? Já sei! É a profundidade do plantel: «O FCPorto está muito forte, mas se não tiver lesões ou castigos...» Ouvi isto ontem, logo num dia em que Sérgio inventou mais um jogador que pode passar a ser chamado ao onze. Já perceberam que as dúvidas não vão desaparecer porque são alimentadas pela 'clubite'. O que temos de fazer é seguir de teste em teste, indiferentes a todo cenário que nos rodeia. Perdoem-me o 'lugar comum': Vamos jogo a jogo!

O resultado de ontem trouxe boas notícias e pode até ter dado algumas pistas sobre o que Sérgio Conceição pretendeu com a recente aposta em Herrera. Temos plano B! Já desconfiava que se iria apostar no reforço do meio-campo. Como Otávio não tem correspondido, pensei que fosse Oliver a acompanhar Danilo e Herrera. A aposta foi ainda mais conservadora, em termos do tipo de jogador, mas muito mais arriscada porque se apostou num jogador que ainda nem sequer tinha estado no banco e, provalvelmente, nem nos convocados. Todos nos lembrámos do Costa em Manchester do Marek Cech em Londres e tantos outros exemplos de surpresas que os técnicos inventam para reforçar o meio campo neste tipo de jogos. A diferença é que esta funcionou. Os 3 médios condicionaram muito o jogo do Mónaco e limitaram-nos a um futebol quase totalmente lateralizado. Será que a introdução paulatina de Herrera no onze foi pensada em preparação para este plano B? Será que Sérgio Conceição andava a ensaiar um FCPorto mais musculado e com maior protecção em redor da sua área? Ou então sou eu que quero a todo o custo que ele seja um génio e estou a inventar por ele... É um facto que Herrera é o nosso médio com melhor chegada à área adversária. Todos conhecemos as suas dificuldades ao nível do passe e as suas irritantes 'paragens de cérebro'. Ainda ontem vimos exemplos disso, nomeadamente na jogada imediatamente anterior ao nosso primeiro golo. Mas tem passada larga, consegue progredir pelas alas, finaliza bem e é uma boa opção para jogos em que cedemos o controlo ao adversário. Mas se tivermos de controlar o adversário com bola... Muda-se de esquema. Insisto que o Plano B terá sido essa a melhor notícia do jogo de ontem.

A outra é que Sérgio conseguiu tirar boas notas da derrota com o Besiktas. Não podemos jogar todos os jogos de 'peito aberto'. Há adversários melhor apetrechados, em melhor momento e que reagem melhor ao futebol 'de parada e resposta' que costumamos apresentar. Ontem demos a iniciativa, empurrámos o adversário para as laterais e saímos rápido para o ataque. Parece simples, mas não seria assim tão óbvio à partida. Sobretudo para uma equipa que estava obrigada a ganhar para se manter na disputa do primeiro lugar. Mas o jogo era em casa da equipa mais forte do grupo e há que saber jogar com as nossas limitações e com as deles. Poderão reparar que foi rara a ocasião em que saímos para o ataque sem critério. Havia sempre uma opção para sair com qualidade, sobretudo com Brahimi, e havia sempre a alternativa em profundidade, sobretudo com Marega. Grande vitória e grande exibição de Sérgio Conceição! 

Individualmente, vou dar o MVP em dupla. A nossa dupla de avançados esteve soberba, com um a marcar e outro a assistir. Marega parte da ala mas é sempre um avançado. Basta ver o seu posicionamento no segundo golo. Estava à espera para atacar o meio e não a ala. Brahimi também teve nota muito alta e o segundo golo é mérito seu. Vou esquecer que Felipe foi provavelmente o único jogador que fez passes longos disparatados, para destacar que foi um monstro no jogo aéreo, que foi muitas vezes o único recurso do adversário. Por último, destaco Ricardo que, para mim, fez a sua melhor exibição da época. Tudo o resto com nota bem positiva.

Em Alvalade já estarão bem menos confiantes do que há uma semana. Temos de capitalizar!

3 comentários:

Barba azul disse...

Europeu? Pela ilustração, eu diria Africano! : )
Sem racismos nem sonsismos, rapazes, apenas com a naturalidade de quem se deslumbra com a diversidade deste mundo!

Grande vitória! Confesso que, apesar de animado de esperança pelos bons sinais, ainda assim não quis alimentar grandes expectativas.

Parabéns, Portistas!!

Lamas disse...

"Todos nos lembrámos do Costa em Manchester"... sabes que há putos de 20 anos a lerem o blogue não sabes?

Anónimo disse...

lol e podem pensar até que o Costa tem alguma semelhança futebolística com o Serginho...

Artur