quinta-feira, 5 de novembro de 2015

10 costumam chegar...



... mas, desta vez, não chegam! As contas mudaram um pouco desde que o Platini resolveu pagar os favores na Europa de Leste, incluindo na fase de grupos estes clubes mais 'exóticos' como o Macabi, o Astana, o BATE, etc.. A partir desse ponto passaram a haver crónicos candidatos a fazerem zero pontos, ficando os pontos distribuídos por apenas três equipas. Teoricamente pode acontecer a hipótese de doze pontos não serem suficientes... Vendo pelo lado positivo, a Liga Europa, como objectivo mínimo, torna-se muito fácil de atingir. A não ser que o treinador seja o Jorge Jesus... Ou que seja outro e que o Jorge Jesus lhe diga o que sabe...

Há quinze dias disse aqui que o nível da exibição teria de aumentar muito para que fosse possível alcançar os três pontos em Israel. Enganei-me.  Não foi preciso aumentar muito o nível. Bastou aumentar um 'pouquinho'... Deu para mostrar bons pormenores, boas jogadas e boas exibições individuais. Só não foi mais tranquilo porque, apesar do reforço no miolo, houve sempre uma auto-estrada para explorar pelo adversário exactamente nessa zona. Não consigo compreender como é que uma equipa tão fraca consegue tantos remates em dois jogos com o FCPorto. Tal como no jogo passado, valeu-nos ou Casillas ou a ridícula capacidade de finalização dos israelitas. E desta vez estiveram mais perto. Lembro-me de um remate dentro da área, outro de fora e de um cabeceamento num canto, na pequena área. Isto antes sequer de nós chegarmos lá à frente pela primeira vez. As vitórias nunca estiveram em causa, mas ficou em causa esta solução de meio-campo. Ontem fiquei com a sensação de que nenhum dos médios jogou mal. Aliás, até me pareceu que Danilo esteve bem melhor do que tem sido habitual. No entanto, tenho de reconhecer que não tiveram a capacidade de controlar defensivamente a sua zona. E isso tem de lhes baixar a nota. Ou a eles ou ao treinador. E eu até estava tentado a dar-lhe nota positiva só por incluir Evandro no onze...

Individualmente, gostei de Danilo, Layun, Maxi, Tello e André.  Na dúvida o MVP vai para o mais portista. Sendo assim vai para o André. Tello também teve uma assistência e um golo. Seja bem regressado!  Layun fez a segunda boa exibição seguida. Desta vez de regresso à esquerda. Evandro e Ruben não sabem jogar mal e Maxi não sabe jogar devagar. Já Herrera e Imbula... Um entrou mal e o outro tem de perceber que o seu lugar cativo está em risco. Aboubakar tem nota positiva apesar do falhanço épico. Julgava eu que essa seria a maior nabice do jogo. Mais uma vez, errado! O árbitro fez questão de ter um erro ainda pior...

Falta um ponto, mas a vitória torna mais real a possibilidade de se atingir o primeiro lugar. E aí será mais fácil sair um 'Basileia' no sorteio...


3 comentários:

Lamas disse...

E o miúdo de 18 anos, também capitão, a não deixar o Imbula marcar o livre? Mas que Moral!!! ;)

Rui André Silva disse...


Dá a impressão pelo comentário...o Porto só joga contra mecos!
Apoel, Artmedia,Austria viena, esses eram fortissimos!Tudo goleadas que na altura aplicamos, claro o treinador não era o basco.
Ainda bem que não jogamos contra o Skendercoiso...eramos humilhados!somos mesmo fracos

prata disse...

Ninguém te elogia por saberes apertar os atacadores. Mas se demoras mais de dois minutos a apertá-los, fizeste-o com sucesso, mas é um sucesso relativo...