terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Crónica recalcada


Por motivos de aperto na agenda, não me foi possível fazer uma crónica num o prazo aceitável e com um conteúdo rico, de acordo com o que habituámos os visitantes da nossa 'tasquinha cibernética'. Como tal, isto vai ser 'curto e grosso'.

O que vimos na Madeira foi uma cópia do que aconteceu em Coimbra e na Luz. Perdemos perante um adversário que apenas demonstrou ser melhor que nós no empenho e na garra que empregou no jogo. Aqui o 'só' não é de desvalorizar. É logouma das características mínimas que eu exijo a uma equipa do FCPorto. Aceito (a muito custo) derrotas, se notar que a equipa fez tudo que estava ao seu alcance em termos de motivação para o jogo e entrega. Nessas circuntâncias até perdoo algumas deficiências técnicas ou de concentração. Por exemplo, o penalti de Danilo seria aceitável como um percalço decisivo se a equipa demonstrasse fibra, vontade de vencer desde o primeiro minuto. Assim, foi apenas uma nabice no meio de uma equipa sem estofo e sem rumo. Uma consequência de um estado de coisas e nunca um percalço... É imperdoável e faz com que os portista já estejam com uma tendência para desanimar. Coisa rara para estes lados... Isto porque esta exibição traz duas agravantes. Em primeiro lugar, isto está longe de ser a primeira vez que acontece e nota falta de capacidade de reacção, nomeadamente de Paulo Fonseca. A segunda foi pelo facto de terem sido resolvidos em Janeiro talvez os dois maiores problemas de Paulo Fonseca: a falta de um extremo desequibrador e a resposta a problema 'o que fazer a Lucho?'. Que desculpas sobram a Paulo Fonseca para não apresentar uma reacção?

Podiamos ter ganho? Claro que sim! Na segunda parte tivemos oportunidades para isso. Mas sempre em esforço e sem ponta de inspiração e organização.  Irritava a forma como víamos consecutivamente os nossos jogadores a perderem segundas bolas. A opção Josué a 8 é curta de amplitude sendo preferível ser Carlos Eduardo a recuar. As soluções Quintero e Ghilas são desgarradas e quase condenadas ao insussesso. Entram em fases do jogo em que reina a desorganização.

Não tenho grandes destaques. Não gostei de nenhuma exibição em especial. Talvez Quaresma que foi tentando abanar o jogo mas a um nivel mediano apenas. Tudo resto foi mau. Especial destaque para Maicon que tem estado péssimo e para Danilo que nos condenou ao sofrimento num lance ridículo.

A confiança está neste momento em níveis mínimos. Venha a taça porque já estou com saudades do nosso pic-nic anual em Oeiras.

7 comentários:

F.C.Porto Ontem, Hoje, Sempre! disse...

Concordo integralmente.
Resalvo a questão do Maicon, visto ter uma opinião curta e grossa acerca dele. É um central à antiga numa equipa que se quer moderna.

Cumprimentos

Taqui disse...

Mas alguem espera mais do que aquilo que o maicon nos apresenta? Nos chutoes para o ar, ele ganha sempre o bacalhau, naqueles erros mais incriveis ele diz sp presente, enfim...
Qt ao jogo, e à equipa nem vale a pena dizer mais nada a nao ser que este ano é um sacrificio ver este Porto!
Mas gostava de expor o seguinte: Lucho sai desta forma, que mesmo com as explicaçoes, cheira-me a desculpas; Fernando afinal já nao renova e visto isso nao joga mais esta época; Otamendi de repente deixa de prestar, nao joga, é lançado na luz, coisa que nunca se irá perceber; Jackson já vem dizer que a equipa nao joga em sua funçao, mas sim mais no colectivo;
Agora pasmem-se: vi o jogo no café do costume, mas desta vez tinha um treinador adjunto ao meu lado! Do porto? Sim, claro. Ahh mas dos juniores! - Naooo, da equipa A!
Hmmmmm aquilo ta mesmo um saco de gatos...

bruno rodrigues disse...

desculpa taqui, mas ao escreveres aquilo que escreveste sobre o maicon, só provaste que de futebol percebes pouco, o maicon é, indiscutivelmene, o melhor central do campeonato português, e, se não fossem as putas das lesões no ano passado, este ano estava no top 5 dos melhores centrais do mundo e era titularíssimo da seleção brasileira. Não é difícil perceber porquê, ele é FORTÍSSIMO em bolas paradas ofensivas e defensivas, é forte nos duelos, nos cortes e nos desarmes e é excelente na construção de jogo, tem um ótimo passe aéreo e sabe meter muito bem a bola na frente. E ainda sabe marcar golos de livre direto, como o bruno alves, o geraldão, o celso, etc...

Taqui disse...

ahh já tardava os defensores do maicon, logo de dedo em riste: - tu n percebes nada de futebol!
Nao há como negar que ele é limitado. Este ano lembro-me de um lance em coimbra que ele vai em corrida, nao corta a bola que passa pela frente dele e quase dá golo; lembro-me dum atraso em que o helton teve de fazer falta e levar amarelo; para a Taça da liga contra o Maritimo, teve culpa nos 2 golos. etc etc etc, só te inumerei aquelas que estao mais vivas na minha memória!
Mas entao achas que o Maicon é melhor que o Mangala? Garay? pronto peço-te desculpa B.Rodrigues. Continua com essa fé e reza muito!

bruno rodrigues disse...

taqui, eu não escrevi que tu não percebias nada de futebol, não foi isso, eu escrevi o que está à vista de todos e que é inegável, mas se tens uma opinião diferente, é meu dever respeitar a tua opinião e eu respeito embora discorde totalmente, tens razão nos erros individuais que referiste, mas deixa-me dizer-te duas coisas, primeira- os únicos centrais no mundo inteiro que não erram são... os aquecedores de banco (se é que me entendes), segunda- os erros do maicon nunca tiveram consequências graves (golos dos adversários) ao contrário do mangala (belém) e quanto ao gargay nem vou gastar tempo a escrever o que quer que seja, apenas porque joga na lampionagem e tenho ÓDIO DE MORTE a todos os lampiões, principalmente aos que nos marcam golos.

Pispis disse...

Maicon é forte na construção de jogo e marca golos de bola parada como o Bruno Alves... LOL

bruno rodrigues disse...

pispis, 3 coisas pra tu veres no youtube:
-golo de maicon ao evian
-golo de maicon ao celta de vigo
-golo de maicon à oliveirense (pela equipa B)