quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Bom 2013


Só hoje arranjei 5 minutinhos para aqui escrever. Resolvi não interromper as férias por causa da Taça da Liga e, pelo que vi no Domingo, não fui o único...

O jogo foi fraquinho em termos de intensidade e o adversário que, aparentemente não apoquentava muito, acabou por marcar dois golos extremamente improváveis. Um de livre directo fabulosamente marcado e outro em mais um 'freak happening'. O terceiro num mês... Vá lá que, ao contrário do que aconteceu nos lances bizarros de Danilo e de Helton, este não resultou em derrota. E podemos agradecer a João Moutinho e a Lucho que me pareceram os que mais fizeram para que aqueles últimos minutos fossem de pressão para o Estoril. Sendo assim temos via aberta para a próxima fase desta competição que continuamos a usar para fazer gestão. Se nas outras épocas temos feito gestão do plantel, as circunstâncias deste ano fizeram com que houvesse antes gestão de forma física do onze inicial. Está tudo muito tranquilo ao contrário do que o João Querido Manha, manhosamente quer fazer crer...

Individualmente gostei de Lucho e Moutinho e detestei Varela e Kelvin. Aquela nabice do Otamendi está perfeitamente desculpada pela enorme época que ele está a fazer. 

Elegendo desde já as figuras da primeira metade da época diria Otamendi, Jackson e Vitor Pereira. O primeiro por ser o melhor jogador até agora, o segundo por já ter conseguido pôr o seu nome entre a longa lista de fantásticos pontas-de-lança do Dragão e o terceiro pela forma como conseguiu paulatinamente avançar contra as dúvidas que muitos tinham e têm sobre a sua capacidade. E fê-lo praticando um futebol interessante que assenta num invulgarmente talentoso trio de organizadores de jogo: Lucho, James e Moutinho.

Para terminar, não deixo de achar interessante este ataque ao mercado de inverno através do iminente negócio Izmailov, que aqui adiantámos há algum tempo. Por um lado temos o russo. Em condições físicas plenas será um dos 5 melhores jogadores do campeonato. E a 60%? E depois temos a questão táctica. Será que vem para extremo ou para o meio-campo como alternativa a Lucho? Com as ausências de Atsu e Iturbe, iniciamente será extremo. No entanto, jogue onde jogar, parece claramente uma aposta no futebol de toque, no tiki-taka que Vitor Pereira insiste em replicar. Nesse caso sairia da equipa o intermitente Varela, perdendo a equipa em verticalidade e apoio nas alas. Por outro lado, parece que vamos abdicar de um guarda-redes que fizemos estrear na equipa principal com 17 anos, ou seja, um jogador em quem apostávamos muito. Acho estranho. Além disso temos ainda o lateral direito posição onde, depois do regresso de Fucile, teremos excesso de opções. Por aqui tudo bem. Faltará saber o que pretendemos fazer perante a ausência de terceira opção para avançado, agora que Kleber se magoou.

4 comentários:

Lamas disse...

No domingo tirei o som... e só voltei a "meter" o volume bem alto depois do Moutinho marcar... soube quase a vitória, mediante as circunstâncias... foi um primeiro regresso para acordar mais tarde... de preferência para estarmos já a 100% no sábado que se avizinha...

Eu gostei da contratação... pelo menos já não sofremos golos... acredito que esteja velho e todo arrebentado... mas quando cá chegam (nem todos é um facto) parece que renascem... a ver vamos...

No domingo vi a entrevista do DECO à RTP... uma das perguntas do Hugo Gilberto subscrevo na totalidade... "Tem a noção que para alguns adeptos foi o melhor jogador de sempre do FC Porto?"... parecia que o gajo estava a dizer aquilo do fundo do coração...

prata disse...

Para mim é o melhor jogador de sempre.

O programa do porto canal com ele tb foi engraçado. Ele e o capitão João Pinto a falarem sobre o Jackson com ele ao lado foi uma delícia.

Lamas disse...

Esse não vi... que programa foi? a cadeira de sonho? quando deu, sabes?

prata disse...

cadeira de sonho. vi no youtube