segunda-feira, 18 de abril de 2016

Em branco


Finalmente um jogo com o adversário 'em branco'. Se pensavam que, no título, me referia ao meu sentido de voto nas eleições de ontem, é porque não foram lá ou ainda não se informaram sobre o curioso método de votação que tivemos...

De volta à inexistência de golos sofridos no Dragão é, de facto, assinalável. Poderão reparar que, com Peseiro, apenas tinha acontecido duas vezes: na estreia e em Setúbal. Sempre com uma aflitiva vantagem mínima. Ora ontem, fizemos de tudo para que não passássemos por aflições e isso foi fundamental. Já sabemos que a equipa não está capaz de 'se segurar' quando a incerteza se prolonga e resolveu com uma entrada forte. Será essa a receita para os próximos jogos. Poderão falar numa invulgar eficácia nos primeiros minutos e com razão. Mas a equipa não pareceu acomodada a essa vantagem inicial e foi carregando sobre o adversário, tornando o 4-0 num resultado curto para o que se viu. Melhor exibição de Peseiro, sem dúvida. Mas agora já não há grande pressão...

Por falar em Peseiro, ele apresentou um onze de 'campanha eleitoral'. Muitos portugueses, e os nossos miúdos Sérgio, Ruben e André no onze titular. O público gosta, mas isto só é possível nesta fase de pré-época que atravessamos. Não digo que eles não tenham valor, mas os treinadores só os vão buscar em alturas de crise e para agradar. Eu prefiro uma aposta séria e baseada no talento. Dou o exemplo de Ruben Neves. Para mim, o resultado de 4-0 não é alheio à presença de Ruben Neves na posição 6, sozinho. Digam o que disserem das exibições de Danilo, é uma questão de ideia de jogo. O treinador tem de decidir se quer ali um organizador ou um destruidor. E Lopetegui, que até tinha um sistema mais carente deste tipo de jogador, optou por Casemiro e por Danilo. São decisões. Por mim ele era sempre titular. Tal como Rafa o deverá ser quando regressar. Já André Silva, é um caso diferente. Não será já um titular mas convem que vá participando nos jogos e, de vez em quando, ter oportunidades em jogos como o de ontem. Aí concordo com a gestão de Peseiro do jogador. 

Individualmente dou o MVP a Herrera apesar de ter gostado do contributo de Ruben Neves. Notas boas para Maxi, Corona, Angel e Varela. André Silva teve uma boa estreia a titular. Não marcou mas esteve sempre em jogo e teve boas finalizações. Danilo não comprometeu, algo que me surpreende, porque não tenho gostado das suas exibições a central.

Siga a pré-época!

6 comentários:

miguel87 disse...

Realmente, com Ruben em campo a música é outra!

Anónimo disse...

concordo plenamente com a importância da presença do Ruben em campo para o bom jogo de óntem... já estava a começar a duvidar se tinha visto um jogo diferente, porque a maior parte da bluegosfera está a destacá-lo pela negativa. aliás, todo o conjunto de avaliações muito positivas ao Danilo ultimamente por aí deixa-me sem palavras, e foi tão visível óntem que a central ele estraga muito menos o jogo da equipa...

-- tom.

prata disse...

Não acho que o Danilo jogue mal. Antes pelo contrário. Mas com Ruben é outra musica.

Mirone disse...

Acho que não se pode fazer essa correlação direta entre o Ruben ser titular e ganharmos por 4-0. Já jogou outros a titular e não ganhamos assim tão fácil. Se calhar foi por jogar o José Angel a titular...
Ele neste jogo oscilou boas variações de jogo com perdas de bola infantis na "zona 6" que acabaram por ser anuladas. Precisa de evoluir a parte defensiva do seu jogo para ser realmente uma ameaça à titularidade do Danilo (estou com a restante parte da bluegosfera).

Apesar de não servir para nada esta vitória, é tão bom acordar no dia seguinte e lembrar a boa exibição... há muito que não acontecia.

prata disse...

Não é por jogar. É por jogar sozinho ali. E esteve longe de ser uma exibição sem erros. Mas eu explico o meu ponto no post: tens de escolher. Se queres um gajo para varrer aquela zona toda com autoridade, na boa tradição do FCPorto dos últimos anos, que vem desde Costinha, Assunção, Fernando e Casemiro, escolhes Danilo. Se queres alguém que assume o jogo desde cedo com mais risco no passe e com mais preocupação nos 65% do tempo em que tens a bola e menos nos 35% que tem o adversário, escolhes o Ruben. São gostos e são ideias de jogo. E quanto a isso só posso dizer que na ideia de jogo que mete Danilo, quase nunca o viste jogar mal individualmente, mas a equipa joga mal consistentemente. Isso deveria dar que pensar.

Anónimo disse...

prefiro uma exibição com erros como óntem a uma exibição que aparentemente não tem erros, mas que globalmente não passa dum erro duma ponta do jogo a outra, visto que a equipa joga consistentemente mal. e isto contra Aroucas e Tondelas... nem me parece adequado colocar o Danilo na linha dos trincos citados, nenhum deles era tão pobre em termos de posicionamento quando temos a bola.

mas devo dizer que também passei os primeiros meses do ano passado a perguntar-me como o Casemiro alguma vez chegou a um clube como o Porto (ou o Real), e só depois do natal comecei a perceber as qualidades dele. talvez o Danilo ainda me surpreenda da mesma forma...
-- tom.