quinta-feira, 15 de maio de 2014

Adeus 2013/2014...


... vais ficar na nossa memória... Foi um ano horrível e que deve ser recordado sempre, para que aconteça de vez em quando!

A época foi longa e dolorosa e com um final tímido, como o foram todas as nossas tentativas de limpeza da imagem. Perante um adversário irremediavelmente desfalcado conseguimos ter a gentileza de não os trucidar. Não ficaríamos com melhor imagem deste FCPorto se o tivéssemos feito. Pelo contrário, dada a exibição descontrolada perante tão pobre réplica do adversário, as nossas limitações até saíram ligeiramente agudizadas pelas exibições individuais de alguns jogadores. Por exemplo, sobram dúvidas sobre Reyes que se perfila como um titular na próxima época. Outro titular que deixa dúvidas mas de outro nível é Quaresma. O seu ego está sempre a pregar-lhe rasteiras e, no entretanto, tapa o lugar a jogadores como Kelvin, Tozé, Kayembe, Ivo Rodrigues e o MVP do jogo Ricardo.

Pela positiva a exibição de Ricardo na sua posição e de Mikel que se estreou. Conheço-o bem e não sei se encaixa no esquema de Lopetegui. Julgo que precisará de ter maior qualidade na saída de jogo que na destruição. Mas a destruir ele é exímio e pode ser uma alternativa de futuro perante a evidente saída de Fernando.

Nos próximos tempo teremos uma serie de posts com um levantamento e análise dos erros que cometemos para memória futura.

PS: Parabéns Beto pela segunda!

4 comentários:

Mirone disse...

Belo compasso de espera para lançar esta crónica... com o atraso devido para ver no que dava a "época perfeita" dos escaravelhos.

Gostei do Mikel, pode ser um bocado matruca mas um jogador agressivo tipo Fernando é imprescindível. Um trinco clássico liberta os outros dois médios de construção. Não adianta ter Herrera e Defour na mesma equipa. O meio campo tem de ter um 6, um 8 para transições e 10 para criar desequilíbrios.

Lamas disse...

Era um jogo, como disse o Luís Castro, que não tínhamos nada a ganhar, mas muito, muito a perder... daí estar a temer bastante o jogo... eles, por seu lado, não tinham nada a perder, mas muito a ganhar se, com as segundas linhas, ainda ganhassem o jogo...

Não fizemos um grande jogo, mas entramos bem, e acima de tudo, ganhamos... Ricardo é o destaque óbvio e Mikel esteve bastante bem... também concordo com o trio do meio idealizado pelo Mirone...

As notas negativas para a infantilidade de Reyes no penalty e para a nabice do Maicon na bola à trave...

Taqui disse...

Se o Reys se perfila para ser titular para o ano, nao vale a pena escrever mtas crónicas... basta fazer copy paste desta época!
A equipa entrou bem, marcou, podia ter marcado mais, estava com vontade, e... sem eles fazerem nada: pronto pega lá um penaltie! Ai meus Deus! Que coisa infantil, que coisa horrivel! Que coisa fraca!
Pena o toque de calcanhar do jackson nao ter ido lá pa dentro!
Ahh, e pq é que nao jogaram assim para a Taça da Liga? Com aquela vontade a entrar duro a mostrar os pitons, etc?!
E por favor, nao deixem mais o Maicon ser capitão: continuo sem perceber...
Abraço

prata disse...

O timing foi coincidência. Por acaso foi. E já agora a época nunca seria perfeita pq foram eliminados da Champions por uma equipa inferior. Quanto ao desenho do meio campo, não tem de ser necessáriamente o trio costinha-maniche-deco. Acredito que o 6 pode e deve ser mais determinante na construção ofensiva.