segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Difícil mas saboroso


Sinceramente estava à espera de melhor. Mas o Braga dificultou muito a nossa tarefa e evitou que pudéssemos apresentar o futebol e o controlo dos últimos jogos. Mas, provavelmente, uma vitória nestas condições poderá empolgar ainda mais a equipa. E cheira-me que na sexta-feira teremos nova vitória no AXA.

O jogo começou bem com duas oportunidades claríssimas. Continuou assim até aos 25 minutos. A aí o Braga recuperou o controlo do jogo de uma forma que ainda não tínhamos visto este ano. Nesse período o nosso meio-campo não conseguiu pegar no jogo e, desta vez, parecia mesmo que estava a tentar. Portanto, mérito do Braga. Na segunda parte o jogo foi mais repartido e longe das balizas. Nesse período só as jogadas de James iam quebrando a lógica do 0-0. No entanto, quando menos se esperava lá apareceu o lance do jogo e o melhor jogador em campo decidiu como só ele sabe e com alguma sorte. Mas a sorte procura-se. Enquanto Peseiro ia reforçando a defensiva, Vitor Pereira meteu mais um avançado e, apesar de ser o inócuo Kleber, deu um sinal à equipa. Em suma, correu bem, mas devemos analisar com calma o que se passou para que passássemos grandes partes do jogo por baixo do adversário. Não convém esquecer Xistra. É demasiado fraco e, entre outros lances, o amarelo a Otamendi é inacreditável. É ele que sofre falta. Mas não convém esquecer que fomos beneficiados num penalti, para mim, claro.

Individualmente, destaco o MVP James. Num jogo tão equilibrado, só mesmo o génio para desbloquear o resultado. Destacaria igualmente os dois laterais. Sobretudo o Danilo que fez talvez a sua melhor exibição da época. Teve ainda participação decisiva no lance do golo de James. Pela negativa, Varela que não fez nada de significativo no jogo e os primeiros 92 minutos de Jackson que foram dos piores que lhe vimos.

Para terminar, gostaria de deixar a minha preocupação com a atitude de Lucho quando foi substituído. Fez cara feia e prejudicou a equipa porque demorou a sair. O próprio Vitor Pereira não pareceu muito contente no final do jogo. É preocupante haver fricção entre capitão e treinador nesta altura. Que seja coisa própria do calor do jogo...

6 comentários:

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caríssimas(os),

na pedreira, onde habita o «salBaduôre», tiBemos mesmo aquela "pontinha de suórte" que o burgesso das madeixas tanto não queria que acontecesse.
com aquele ar de palonço que tanto lhe é característico (e comum a qualquer lampião), até se engasgou quando desejou que «bóm éra que perdêreçem os duois»...
esta noite, vai ter que digerir um mamute. e "inventar" o autocarro de dois andares para não ser muito humilhado em Barcelona. e pensar que o duelo da Segunda Circular é já na próxima jornada. a Vida não lhe sorri e a Sorte não quer mesmo nada com ele, 'tadinho.
(peço desculpa por concentrar a minha raiva na azia lampiónica do abstrôncio em causa, mas estava entaladinho :D)

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

Dragus Invictus disse...

Bom dia,

Hector Berlioz, compositor francês, no século XIX disse "A sorte de ter talento não basta, é preciso, também, ter talento para a sorte", e foi o talento de El Bandido que definiu a sorte que nos levou à vitória na Batalha da Pedreira.

À partida para este desafio, adivinhavam-se dificuldades, o adversário é de qualidade evidente, tem excelentes executantes, e tratava-se portanto do primeiro grande desafio na Liga para a nossa equipa.

E assim foi, um jogo disputado, e que foi decidido pelo talento de James.

Uma excelente vitória que nos coloca no lugar que é nosso por mérito.

Realces individuais para Helton, que transmitiu segurança à defensiva, Otamendi que fez mais um excelente jogo e que com Mangala foram uns esteios na defesa, para James, o homem do jogo, que apontou o golo que nos abriu o caminho para a vitória, e por último para Jackson que apontou mais um fantástico golo.


Muito apagados na partida de hoje Lucho e Moutinho, estando bem VP nas substituições.

De saudar os regressos de Fernando e Alex Sandro que estiveram bem na partida após pausa prolongada.

Na sexta-feira, nova Batalha na Pedreira, desta vez para a Taça de Portugal.

Espera-se mais um jogo disputado e que poderá ser tal como o de hoje, definido por um momento de magia de um jogador.

Última nota para o fantástico apoio dos nossos adeptos à equipa.

Abraço e boa semana

Paulo

pronunciadodragao.blogspot.pt

prata disse...

Os centrais e Helton estiveram bem mas todos eles tiveram erros que podeiram ter sido comprometedores. Alex Sandro tb no lance do penalti não assinalado.

Vi noutros blogs críticas a Danilo e elogios a Jackson. Não devo ter visto o mesmo jogo...

Lamas disse...

O Jackson foi zero... concordo plenamente... não segurava uma bola... nunca a teve nos pés de mais de dois segundos... nada saía bem... levou-me a pedir o Kléber mais cedo e para o lugar dele... depois fez aquilo e pode-me continuar a calar durante mais tempo que eu não me importo... :)

Para mim, se não há o golo do James, e o 0-0 mais do que esperado, o homem do jogo tinha sido o Lucho... correu quilómetros... fez sempre pressão alta... empolgou os colegas com a sua atitude... percebo porque ficou fdd na substituição, mas de facto não pode e o VP até parecia aziado na flash interview, mesmo depois daqueles dois golos que me deixaram eufórico, certamente por causa disso... para bem do FCP, espero que as coisas se resolvam entre eles e o resto da equipa no balneário e em Paris Lucho volta a entrar com braçadeira...

A vitória foi muito, muito saborosa, principalmente da forma como aconteceu...

Artur disse...

Agradeço ao Professor por mais um jogo de qualidade e mais uma saborosa vitória. Lamas, sexta vais ao estádio? É que último jogo não pude ir mas a este não faltarei.

Lamas disse...

Sou menino Artur...