domingo, 6 de maio de 2012

Incrível festa


O FCPorto apresentou-se sem grandes objectivos competitivos. Titulo ganho, prémios individuais entregues. Interessava mais a festa e proporcionar aos adeptos uma boa despedida do Dragão. Cumpriu-se. Não foi uma exibição brilhante. O adversário também dificultou. Esteve bastante fechado e tentou aproveitar em transição o nosso ponto fraco que é a inexperiência de Alex Sandro devidamente 'protegida' pelo nosso pior e mais lento central, Otamendi. Por acaso, até são pontos fracos porque são opções mais fracas que as que temos no plantel, nomeadamente, Rolando, Mangala e o mais recente proscrito Alvaro Pereira. Há quem apoie esta fúria disciplinadora e até se 'engole' melhor agora que somos campeões e que o treinador, bestial ou besta, tem um título nacional no currículo. Eu continuo a achar que os casos de indisciplina têm grau de culpa igual ou superior para os treinadores e que, como tal, eles deverão saber tratá-los de maneira a poder ter em campo o melhor onze possível. E para mim não apresentamos o nosso melhor onze quando o Alvaro Pereira não joga. E pouco me importa se faltam dois jogos para o fim do campeonato. Se é para o vender, mais uma razão para tratar isto de outra forma. Nem se convoca o homem? Situação ridícula.

Por falar em situações ridículas, vamos a Hulk. Perguntaram-lhe no final, depois de lhe entregarem o prémio de melhor em campo, se tinha alguma mensagem para os adeptos. Hulk respondeu que lhes queria agradecer. Que muitas vezes o vaiavam, mas que depois ele lá marcava um golito e ganhava de volta os aplausos. É um jogador desconcertante e que se expõe demasiado à crítica de alguns adeptos. Mas será que merece assobios por falhar duas jogadas seguidas? Costuma-se dizer que os ataques ganham jogos mas que os campeonatos e ganham lá atrás. Pois em Portugal, Hulk ganha campeonatos. Custa muito reconhecer mas, neste momento, Hulk é o que mais nos aproxima do topo do futebol mundial. Moutinho, James, Maicon e sobretudo Fernando, ajudaram muito este ano. Mas sem Hulk não havia título nacional e a campanha Europeia tinha sido ainda pior. Que pensem nisso...

Importa a vitória e o score de pontos no Dragão bastante interessante. Siga a festa!

6 comentários:

Lamas disse...

Até pensei que ias falar do árbitro... :)

Vitória justa... Hulk fantástico... criou a jogada que deu o penalty, marcou-o e depois, perto do fim do jogo, tem aquela arrancada poderosa do meio campo passa por todos, contorna o redes com classe e faz o segundo... um golo que se fosse outro jogador seria elogiado por toda a gente e mais alguma, mas como foi o "Hulk" parece que não fez mais que a obrigação dele... fica aqui também a minha crítica para os "assobiadores"... :)

Ricardo Barbosa disse...

O Proença é um gajo porreiro! Para o ano tem direito a lugar anual no Dragão!

Artur disse...

Mais uma lição táctica do Professor ao campeão? da Liga Europa. o álvaro Pereira tem de aprender a fazer cuecas como o Alex e o Ota é o melhor central a seguir ao Maicon apesar de mais lento. O Hulk tem de ser assobiado. Dele espero sempre o melhor e quando ele não o consegue fica se smp frustrado.

Artur disse...

Olha o Ricardo Barbosa está triste por o Proença não ter marcado os restantes penalties que ficaram por assinalar.

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

« mas será que merece assobios por falhar duas jogadas seguidas? »

tenho para mim que nenhum jogador do nosso clube do coração, por muito "bom" que seja com a bola nos pés (ou sem ela, ao ponto de a conseguir fintar) - por exp.: Djalma -, deve merecer os assobios dos seus adeptos durante o tempo em que estiver em campo.
o motivo: os assobios só lhe trarão ainda mais pressão e serão um trunfo para o adversário.
cabe ao treinador perceber se esse jogador está a mais, e se for esse o caso, proceder à sua substituição.

aliás:
os assobios, enquanto a nossa equipa do coração (não me canso de o escrever) estiver em campo deveriam ser banidos - pelos mesmos motivos e por mais um: são fruto de adeptos menos lúcidos (um pouco imbecis, vá lá) que assim não o entendem - mas deveriam, mas deveriam...

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

Artur disse...

Recomendo a leitura da entrevista do Fernando a "O Jogo"