segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Minuto 69 e Diogo Leite


O resultado fez-se na primeira parte e o momento do jogo foi o muito aguardado regresso de Danilo, mas prefiro destacar a liderança de Herrera personificada neste frame e nesta roda improvisada a meio do jogo. O Moreirense tinha acabado que ter a sua melhor oportunidade no jogo mas, além disso, notava-se que o FCPorto começava a perder o controlo das operações. Herrera reuniu ali os onze colegas (Felipe está no chão) e deverá ter apelado à serenidade e à organização da equipa e das ideias. Para quem tinha dúvidas, e eu estou incluído, isto é um capitão! Os resultados fizeram-se notar até ao fim do jogo. Voltámos ao comando das operações e até aumentámos o score perto do final.

Não foi um jogo brilhante porque faltou a fartura de oportunidades de golo a que estamos habituados. Fomos mais eficazes e menos atrevidos. Talvez um sinal dos dois sustos que apanhámos nas últimas jornadas. Depois de perder duas vantagens de 2-0, deu até a ideia que nos esforçámos para manter esse resultado até ao final. Só para mostrar que conseguimos... Boa vitória contra uma equipa que parece poder aspirar ao top10 do campeonato.

Apesar do resultado positivo, os problemas que se viram não se dissiparam. Longe disso. O nosso grande problema nos últimos jogos é que permitirmos que o jogo se parta e isso mantém-se. Por esse motivo, já sabíamos que o regresso de Marega e a estreia de Militão não iriam resolver um problema que está no meio campo e sobretudo em Sérgio Oliveira e na incapacidade de recuperação posicional de alguns jogadores nomeadamente Maxi. Mas o sacrificado foi o miúdo. Ele tem 19 anos e não vai reclamar muito, mas reclamo eu! Achei incompreensível a saída do onze de Diogo Leite. Foi lançado às feras e respondeu com uma segurança e uma maturidade invulgares para um jogador desta idade e até para jogadores mais velhos. Basta ver o primeiro ano de Marcano ou os primeiro jogos do Felipe pelo FCPorto. Que sinal se dá ao miúdo e aos outros miúdos que poderão vir aí? Que à primeira contrariedade 'rolam as cabeças dos mais fracos'? Até agora, dos dois centrais quem tem errado mais, Felipe ou o Diogo? Já sei que estou mais chateado por se tratar de um jogador da formação mas o princípio é o mesmo: sai da equipa um jogador que não fez nada para ser preterido, mantendo-se jogadores que têm estado em constante subrendimento. Sei também que o estado de graça do Sérgio Conceção está muito longe do fim e que a maior parte dos adeptos vai encontrar todos os motivos para justificar esta opção e esta quebra abrupta no desenvolvimento deste jogador. Para já vão insistir que Militão é melhor. A estreia dele até foi promissora e foi dos melhores em campo. Mas o meu ponto mantém-se. Foi por entrar Militão que os nossos problemas desapareceram ou irão desaparecer no futuro? A minha resposta é não. O problema do FCPorto nos últimos jogos só irá desaparecer de duas formas: 1) se mantivermos uma eficácia normal na frente e aí preparem-se para ganhar mais vezes por 4-2 ou 5-3; 2) ou quando regressar Danilo ou quando Conceição reforçar mais o meio campo para proteger melhor a nossa dupla de centrais. Nesse caso só nos vai sobrar o problema na lateral direita... Não era mais fácil resolvê-lo já, pondo Militão na direita e mantendo o Diogo? «Mas o Maxi é um guerreiro e ataca muito e bem», «Mas a melhor posição para o Militão é central»... São opções. Se reconhecemos que temos ali dois talentos que podemos aproveitar, a minha opção seria a de arranjar maneira de jogarem os dois. Neste caso parece-me que a única maneira é manter o miúdo no meio e explorar Militão na direita.

Individualmente, gostei de Herrera a quem atribuo o MVP. Pelo golo, pela liderança e por tudo o resto. Urge acertarmos esta renovação! Gostei também da estreia de Militão. Ainda por cima, Felipe voltou a não ajudar muito tal como nos jogos anteriores. Marega parece estar a regressar aos poucos à sua forma e já esteve em dois golos. Pelo contrário, Brahimi continua a acusar as mazelas e esteve abaixo do esperado. Otávio também esteve abaixo dos últimos jogos mas, ainda assim, melhor que grande parte dos colegas. Maxi continua a dar tudo, mas não sei se chega. Mais um erro infantil no lance mais perigoso do Moreirense. Sérgio Oliveira já sabe que tem o lugar a prazo. Pelo seu rendimento, sem Danilo, seria uma questão de tempo . Com Danilo... Oliver voltou a entrar bem. Esta frase já começa a ser repetitiva. Até quando?

Vem aí mais um interregno daqueles que nós não gostamos. Vá lá que teremos mais tempo para recuperar Danilo e Soares... E também dará para ir integrando os reforços. Até daqui a 20 dias...

2 comentários:

Ricardo Morgado disse...

Completamente de acordo em relacao ao Leite e ao Militao. O primeiro tem feito bons jogos e nao tem sido por ele que a equipa tem perdido. Muito pelo contrário. Militao jogava na direita no Brasil e pode ser uma boa alternativa, senao mesmo o dono da posicao, na lateral direita. Maxi corre e dá tudo. Mas o tempo em que o defesa direito era só raiva e musculo morreu nos anos 90.

Jorge Vassalo disse...

É fácil responder à pergunta do "até quando". Até ontem. Agora Óliver, só nas Taças. E se for.

LOL

Abraços