segunda-feira, 14 de março de 2016

Volta Lopes!


É um título polémico, eu sei. Mas passou-me pela cabeça enquanto subia a alameda e não me saiu da cabeça desde então. Esta nova era com Peseiro ao leme tem sido uma 'montanha russa' de emoções. Não há um jogo com resultado previsível. Somos capazes de ganhar no campo do primeiro classificado, no único jogo que perdeu nos últimos três meses, para depois estragar tudo em Braga com uma exibição de qualidade semelhante, mas que correu pior. O FCPorto actual parece a caixa de chocolates do Forrest Gump. Dirão que Peseiro, com a herança que tem e com os jogadores que tem, não tem os ingredientes para fazer grandes chocolates. Mas certamente que podia fazer melhor do que este futebol aleatório.

Reparem no historial. Fez um bom jogo no Estoril numa vitória inequívoca e outro bom jogo em Barcelos. Tudo o resto foi sempre em sofrimento com 16 golos marcados e 12 (!?) sofridos, 6 dos quais em casa. Aqui está também um factor importante: o Dragão não assusta. O Marítimo deu logo uma amostra do que aí vinha e, Arouca, Moreirense e União da Madeira vieram confirmar que não há qualquer estratégia ou rotina de transição defensiva. Digam o que disserem do treinador anterior mas, com ele, não havia disto. E depois a conversa é sempre a mesma: agora arriscamos mais. Será verdade? Se calhar temos mais oportunidades de golo e, mesmo sem dados que o comprovem, até acredito. Mas os números não mentem: marcamos sensivelmente o mesmo número de golos por jogo e sofremos mais do dobro. O Presidente falava , deselegantemente na minha opinião, sobre o futebol de Lopetegui como sendo lateralizado. Mas será que Lopetegui chegou à conclusão que, com os jogadores que tinha, teria de jogar assim? É que está mais que provado que estes jogadores, sem bola, não se sabem posicionar, não têm qualquer noção do que é o posicionamento defensivo em transição. E neste ponto não há um único jogador que se destaque da mediocridade, nem Danilo.

Quando aqui desejei a substituição de Lopetegui, sabia que provavelmente a época estaria perdida. Há sempre alguma esperança, mas não existe memória de uma 'chicotada' que tenha resultado no FCPorto. Estava armado em Anjinho, e estava convencido que viria uma solução de médio prazo. Um pouco como aconteceu com Mourinho, que teve vários meses para preparar a época seguinte. Posso já dizer que chego à conclusão que eu estava errado. Se soubesse o que sei hoje, não tinha 'despedido' Lopetegui. Por várias razões:
1 - Estado do mercado de treinadores - Eu acho que tenho desculpa por não ter todos os dados. Nunca pensei que a melhor opção no mercado fosse José Peseiro. Ainda por cima, José Peseiro veio confirmar todas as minhas reservas em relação a ele e que escrevi em cima e todas as semanas. Deixou-se pressionar pela direcção e pelas bancadas e resolveu fazer uma revolução na nossa maneira de jogar. Hoje em dia temos o pior de Lopetegui e o pior de Peseiro. Perdemos a segurança defensiva e mantemos a total ausência de ideias perante adversários fechados em redor da sua área. 
2 - Desculpabilização da Direção e do Presidente - Nunca pensei que a estratégia fosse a de branquear a actuação da direcção concentrando todos os males do mundo no anterior treinador. Anjinho, mais uma vez. Se calhar a eterna gratidão a Pinto da Costa tem ajudado, por vezes, a toldar o meu e nosso raciocínio. Mas começo a ter a certeza de que nós portistas não podemos baixar o nível de exigência, meramente por gratidão. Pinto da Costa como grande líder que é, tem de aceitar que se lhe apontem erros. A política de gestão de treinadores nos últimos anos, tem sido de uma inconsistência absurda, vindo de uma pessoa tão experiente. Em primeiro lugar deixou que o fantasma de André Villas Boas atormentasse todos os treinadores até hoje. Vitor Pereira teve de viver com isso e com a constante e total incerteza sobre a sua continuidade. Mas esse foi o único que conseguiu lidar com isso. Paulo Fonseca pouco mandou na definição do plantel, mas Lopetegui pôde fazer tudo. Com Peseiro parece que voltámos aos tempos do treinador que não 'risca' nada. Enfim, não há rumo algum! E depois nós temos essa sensação porque nos levam a essas conclusões, mas não é difícil perceber que não foi Lopetegui que trouxe Adrian Lopez, ou Imbula ou Osvaldo ou até Aboubakar, Indi, Brahimi e Corona. Posso até confessar que sei que, em vez de Corona, Lopetegui insistiu sempre em Rafa. Porque é que aceitaram a opinião dele para o Ferrari francês e não aceitaram para o Fiat de Braga? Pinto da Costa calou os anseios de Lopetegui dizendo em público que tinha no plantel um jogador que relegou Rafa para o banco de suplentes no Europeu de sub21. Lembram-se dele? Ricardo Pereira, considerado um dos melhores laterais da liga francesa, emprestado por dois anos ao Nice, pela equipa que tem de jogar com Jose Angel a titular. A culpa era só de Lopetegui? 'I rest my case'...
3 - As mexidas no plantel - Uma das desculpas de que dispõe Peseiro é a de que teve problemas no eixo da defesa e que agora só tem Maregas no banco. De facto, Peseiro herdou uma fúria reformadora que empurrou 4 flops para fora do clube: Tello, Imbula, Cissokho e Osvaldo. No seu lugar entraram apenas Marega e Suk. Apenas o segundo demonstrou ser uma solução mas, na minha opinião, é apenas uma boa opção de banco. Ainda assim, que se saiba, Peseiro não se opôs a nada disto. Quando lhe perguntaram sobre mexidas de mercado, nem sequer falou de centrais, algo que estava à vista, antes mesmo do caso Maicon. Não tendo aqui falado sobre o assunto, tenho de dizer que Peseiro foi o treinador que deixou cair o Maicon, sabendo que só tinha duas alternativas no plantel. Que eu saiba ele não é o único que não controla o twiter da esposa, o presidente que o diga... Foi grave o que ele fez? Óbvio! Mas o que é que o clube ganhou com a sua saída? Preocupações. Espero mais de Peseiro, de Antero e de Pinto da Costa, do que uma mera gestão emocional do clube. Era tão fácil dizer que ele estava mesmo lesionado e que era uma prima que escrevia na conta do twiter... Seriam desculpas esfarrapadas? Certamente, mas não nos tentaram convencer que o Adrian custou aquele dinheiro todo, porque um gestor com mais 30 anos de experiência, aceitou letras e acreditando na palavra de um empresário? Mais uma vez, 'I rest my case'...

Isto para mim é o suficiente para considerar uma outra opção para a liderança da equipa técnica no próximo ano. Peseiro provou que não consegue ter relevância nas decisões sobre o plantel e que não consegue provar em campo que é melhor que as soluções anteriores. Espero bem que, se ele não continuar, não passe a concentrar em si todos os males do mundo...

Para terminar, e isto hoje já vai longo, individualmente tenho dificuldades em destacar alguém. Talvez Herrera e Maxi pelo desempenho ofensivo, mas defensivamente... Todos um desastre. A começar em Corona que tem uma única jogada boa no jogo e que valeu três pontos. 

Em Setúbal voltamos a estar longe do Dragão. Os desempenhos têm sido claramente melhores...

11 comentários:

Pispis disse...

Estamos tão desorientados que até escreveste que o Marega é mais solução que o Suk :-)

Quanto ao Lopes compreendo o desabafo mas foi quando tinha que ir, já não tinha condições perante tanta contestação das bancadas do Dragão, principalmente das claques a quem dão o privilégio de entrar nas instalações do clube para reunir sobre o futuro do treinador... Qd assim é já sabemos que a chicotada está perto de acontecer...

O problema é ter vindo Peseiro e ter assinado por época e meia qd já devia ter vindo o treinador da próxima época q n sendo Villas-Boas, na altura tinha de ser Marco Silva e ponto final. Tínhamos o assunto encerrado.

Também não quero 'queimar' mt o Peseiro pk ele n tem culpa do plantel q lhe deram e principalmente dos reforços de Inverno q chegaram...

prata disse...

Corrigido... :)

prata disse...

Isto é mais uma logica do: 'Para isto mais valia estar quieto'. E os adeptos também têm de aprender com isto.

Quanto ao plantel, não sei se concordo. Tiraste soluções à equipa mas fizeste escolhas. Escolheste não contratar um central. Escolheste que era melhor ter Marega que Tello. Escolheste que era melhor ter Suk que Osvaldo. Escolheste que era melhor ter Jose Angel que Cyssokho. Decidiste que tínhamos médios suficientes para prescindir de Imbula. Decidiste que o pecado de Maicon era de tal forma grave, que valia a pena abordar o resto da época com dois centrais de pé esquerdo.

Se dizes que o plantel é mais fraco tens de dizer que isso são tudo decisões da equipa técnica e da Gestão. É uma decisão consciente e estratégica de fazer o plantel mais barato. Se assim é tem que se assumir e o Presidente deveria tê-lo dito claramente aos sócios.

miguel87 disse...

Parabens pela conclusão a que chegaste.

PS. Logo convém aparecer na AG, quanto mais não seja, para fazer numero... as coisas têm que começar a mudar, e como já muitos estamos a compreender, não é de treinador a mudança que urge.

Nuno Silva disse...

eu já tinha antevisto que isto seria assim, mesmo após a troca de treinador... não há qualidade no plantel, não há qualidade na preparação da época e não há qualidade no trabalho de Lopetegui face às circunstâncias (na altura) nem de Peseiro (face às circunstâncias de agora).

a começar pela construção do plantel:

começas a época com apenas 4 jogadores com 2 ou mais épocas de casa: Heltón, Herrera e Maicon (junta o Varela)

perdeste dos tituláveis do ano anterior: Fabiano, Danilo, Alex, Torres, Casemiro, Quintero, Jackson, Tello, Hernani, Quaresma... sairam 9 dos top 15 mais utilizados !

tens 3 guarda-redes: 2 em pré-reforma (desculpa Hélton) e o terceiro já rodou

tinhas 1 lateral direito e 3 esquerdos: só o Maxi tinha qualidade firme. felizmente o Layun surpreendeu positivamente.. o facto de ser o o DE o melhor assistente e um dos goleadores é um atestado de falta de qualidade do plantel

tinhas 3 centrais relativamente maduros, nenhum deles um portento ... agora ficaste sem o Maicon - capitão de equipa - e ainda dispensamos outros relativamente experientes para ficarmos como opção apenas miúdos vindos da B

no meio campo para 3 posições tens: apenas um verdadeiro trinco que não sabias muito bem se ía conseguir afirmar-se (ainda se tentaram outros jogadores para trinco) ... não tens um único médio criativo que comande o ritmo e variabilidade de jogo, que crie espaços / passes... depois para posição 8 tens "meio plantel"

os 3 da frente: o ponta de lança suplente tens (Aboubakar), falta um ponta de lança competente para 4-3-3 a jogar sozinho na frente e substituir Jackson não é fácil... extremos: tinhas tello, ... Não são extremos André, Brahimi, Varela (já n tem velocidade e pouco teve), Corona (joga mais e melhor no apoio ao ponta, resolveu mais um jogo a fazer o que melhor faz, jogar no meio)

são demasiados equívocos no desenho do plantel... ficas com os jogadores queimados, treinadores, diretores e até me parece que a reputação do PdC está chamuscada.

é um misto de negligência com incompetência... começa a parecer fácil e depois dá nisto.

Anónimo disse...

concordo perfeitamente. mais: já em janeiro achei errado dispensar o Lopetegui (antes da demora de 2 semanas para apresentar o seu substituto, o que diz tudo sobre o processo...). também achei o futebol apresentado pela equipa dele este ano uma desilusão, mas era evidente que não havia nenhum "plantel de sonho" (facto que a grande maioria dos adeptos aceitou de repente quando começou a ser uma desculpa para o Peseiro, a quem de resto também não posso atribuir culpas por aí além neste momento). o que se impunha era fazer as alterações necessárias ao plantel, saídas de jogadores pouco motivados ou francamente contráriados não enfraquecem um plantel, reforçam-no!

e é de resto mais que óbvio que não foi o Lopetegui que quis contratar Imbulas e Osvaldos, mas basta uma certa imprensa começar a escrever disparates para 80% do público no Dragão repetir... e a "exigência" desse (aliado a uma incapacidade gritante de avaliar desemphenos pela própria cabeça em vez de papaguear opiniões encomendadas) tem sido a maior fonte de instabilidade, infelizmente (o que tinha acontecido se nos jogos *antes* do golo do Kelvin tivessemos tido um estádio mais ou menos cheio a apoiar a equipa do (portista!) VP na luta que acabou por ganhar?)

--tom

prata disse...

Estas datas não são muito convenientes. Não se pode ter receio de fazer estas coisas ao fim de semana. De qualquer forma, pela ordem de trabalhos, quem acha que se vai discutir problemas da equipa principal, está enganado. Mas é bom que a afluência e a discussão vão aumentando.

Quanto ao plantel, está longe de ser o melhor de sempre. Mas no início do campeonato não passava pela cabeça de ninguém baixar a exigência a Lopetegui. Em Janeiro o plantel foi remodelado para ser mais baratinho. A questão é saber se é suficiente para fazer melhor do que o que estava a fazer Lopetegui e do que está a fazer Peseiro. Eu acho que sim.

Anónimo disse...

Aquilo que eu peço à sad, aos sócios e adeptos do FCPORTO é que apoiem o NOSSO TREINADOR, independentemente dos resultados deste ano. É mais fácil derrubar, que edificar.
Uma vez mais friso, que o plantel AZUL e BRANCO de 2016/17 tem de nascer a partir de jogadores da equipe principal, dos emprestados e do PORTO B. não invalidando, que se contrate um, ou outro jogador, que José Peseiro considere útil. Espero que o departamento de Scouting seja competente e que acima de tudo não se cometam loucuras, como Adrians L. , Imbulas, C. Tellos, "Johnny Depp Osvaldos".
O MEU, O TEU, O NOSSO FCPORTO nunca precisou de gastar muitos milhões, para ter bons jogadores e vencer, tanto em Portugal como lá fora.

Luís (O do José Peseiro)

Anónimo disse...

Voltar Lopetegui!???
Vai de retro satanás.
Antes ter emoção, tremeliques que aquela sonolência acagaçada.

prata disse...

Eu sei que é longo e não dá muita emoção mas quem comenta podia ao menos ler o texto...

Anónimo disse...

Viva

Continuo a achar que não temos um plantel fraco. Temos sim sectores da equipa com défice de soluções, conhecidos por toda a gente, até adversários. Temos sim alguns, poucos, mercenários e jogadores sem qualidade para as nossas ambições. Temos sim problemas físicos, como não me lembro em muitos anos. Temos sim jogadores fragilizados psicologicamente. Temos sim jogadores num limbo de sistema de jogo depois de ano e meio de prudência e um par de meses de adaptação. Temos sim um treinador que foi dos poucos a aceitar o desafio. Temos sim um treinador que ainda não percebeu que o Futebol Clube do Porto, aquele que se forjou nas últimas décadas, não se acagaça perante ninguém porque aqui cerramos os dentes e os punhos e eriçamos todos os pêlos que temos quando representamos o clube. Temos sim uma Direcção que não percebeu que enquanto não falarmos grosso outra vez ninguém nos respeitará. Temos sim uma Direcção que se esqueceu como conquistámos tanto com tão poucos recursos. Temos sim sócios, adeptos e simpatizantes que se esqueceram de onde viemos, quem somos e para onde queremos ir. Temos sim sócios, adeptos e simpatizantes que hostilizam os seus e deixam incólumes os adversários. Onde será o fundo deste poço?
O reset da máquina tem de ser feito agora, o risco de adiarmos as reformas é passarmos a ser o que criticámos, com propriedade, em Benfica e Sporting.

Cumps,
bms