quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Curto...


... mas deve chegar! Foi tal a superioridade que demonstrámos sobre este Málaga que duvido que a inversão do factor casa vá mudar significativamente a eliminatória. Mais que isso, não acredito que o FCPorto vá a Málaga fazer a triste figura de fazer apenas um ou dois remates e quatro ou cinco jogadas de ataque. É que foi isso que os espanhois mostraram hoje no Dragão. Pena que a equipa do FCPorto não estivesse no pico da sua inspiração. Fizemos um bom jogo, intenso mas com demasiadas decisões erradas na altura de definir as jogadas. E isso permite que esta eliminatória não esteja já decidida. Pena também que o golo tenha sido em fora-de-jogo. É que ficam com razão de queixa do árbitro, mas poderão queixar-se da sorte? Não creio. O quarto classificado do campeonato espanhol tem de apresentar melhor que a Olhanense. Pelo menos uma táctica mais ambiciosa...

O jogo foi todo nosso com a equipa, comandada por Moutinho, a tomar conta da bola e a engolir toda e qualquer tentativa de réplica do adversário. Moutinho, o MVP, perante algum desacerto dos avançados, teve de ir lá à frente resolver. Exibição monstruosa! A linha de quatro defesas esteve também muito bem. Destacaria especialmente Otamendi e Alex Sandro. Gostei ainda de Izmaylov. Boa exibição do russo e foi pena não ter conseguido aquele golo 'cantado' que teve à disposição. Não tendo exibições negativas a apontar, diria que houve exibições menos inspiradas de Lucho e de Jackson. Quanto a Vitor Pereira julgo que explorou pouco as alas do Málaga. Na direita tinham um central adaptado e, na esquerda, defender nunca foi a especialidade de Antunes. Teria apostado em Atsu de início. James ainda está longe do que pode fazer.

Em suma, não foi mau. A eliminatória está na mão! Continuamos favoritos para a passagem aos quartos de final. Em Málaga será mais fácil marcar golos. Não acredito que se tenha de enfrentar o autocarro espanhol novamente.

7 comentários:

Dragus Invictus disse...

Bom dia

Domínio e controlo absoluto, com laivos de classe, marcaram a vitória da 1ª. Mão dos oitavos.

As estrelas do Málaga nem cintilaram perante o domínio, controlo e classe do futebol portista.

Os andaluzes foram impotentes, e limitaram-se a ver jogar, e bem que se podem dar por satisfeitos por levar na bagagem uma derrota pela margem mínima.

Moutinho e Lucho no miolo foram gigantes, Alex Sandro espalhou magia pela asa esquerda, Izmaylov e Jackson foram formiguinhas de labor e colocaram a cabeça em água dos defesas contrários, mas acima de qualquer destaque individual está sem dúvida o colectivo.

Fomos compactos e solidários a defender, executando uma pressão constante no portador de bola de saída andaluz.
Os sectores estiveram unidos, e tudo isto levou a que dominássemos por completo todos os momentos de jogo.


Com esta equipa podemos sonhar alcançar fases cimeiras da competição, para tal basta manter os predicados exibidos na noite de hoje.

Parabéns ao mister VP pelo excelente trabalho desenvolvido e pela união e solidariedade que criou no seio da equipa.

Vitória justíssima que peca por escassa no regresso o FC Porto às grandes noites europeias.

Abraço e boa semana,

Paulo

Pronunciadodragao.blogspot.pt

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

caríssimas(os),

grande jogo! bravos heróis! valente Vítor Pereira!
(resultado só peca por escasso. e a «gloriosa» azia espanhola é... a cereja no topo do bolo)

ps:
mesmo com tal confiança, ainda faltam (espera-se que só) noventa minutos.


somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

Lamas disse...

Moutinho foi enorme... eu gostei do Jackson, em particular na primeira parte... foi uma exibição consistente, mas pouco inspirada em termos ofensivos...

Não percebi como contaste um ou dois remates para o Málaga... ;) Foram zerinho...

É um bom resultado para ir a Málaga... ;)

Estamos lá?

prata disse...

Não contei. Vi no placard no final do jogo

Lamas disse...

eu não me lembro de nenhum...

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

há uma espécie de centro-remate, na segunda parte, na lateral-direita...
mas tal não conta como remate, certo? :D

ps:
a leitura do que a imprensa espanhola escreveu sobre o jogo de ontem (mormente as caixas de comentários) e o blogue espanhol que fez a entrevista ao Jorge (o do "Porta19") tem imensas semelhanças para com um «certo e determinado» clube luso (dito) «glorioso»...

somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todas(os) vós! ;)
Miguel | Tomo II

miguel87 disse...

O Jackson foi gigante a jogar a toda a largura do campo a ganhar, segurar e dar bolas, faltou foi um Lucho mais próximo e com maior amplitude de movimentos para o acompanhar/apoiar mais.

Falta a esta equipa o famigerado "killer instict" do Sr. Robson, mas se o tivesse, aliado à maneira como o meio campo asfixia o adversário, éramos melhores que o Barça :)

O nosso treinador continua a mostrar o que vale.