domingo, 19 de fevereiro de 2017

Resultado surrealmente escasso


Podiam certamente ter duas coisas como garantidas, depois do jogo de sexta-feira: Que eu escolheria o Ruben como MVP e que haveria polémica quanto à arbitragem. São garantidos porque são baseados em ideias fortemente pré-determinadas. De facto o Ruben é o meu jogador preferido do FCPorto e, de facto, há que começar a atacar este FCPorto de qualquer maneira, antes que se torne ainda mais perigoso. Não vão poder contar sempre com os ressaltos no pinheiro grego para sacar 3 pontos. O mais normal é ressaltar nele e sair pela linha final. Por isso, mais vale usar a influência nos media para fazer passar a ideia de que é o pelo benefício arbitral que o FCPorto se mantém na luta.

Comecemos por aí. Vamos imaginar um adepto de futebol, não necessariamente portista, que não pôde ver o jogo na sexta-feira. Saiu tarde do trabalho, não falou com nenhum amigo e o primeiro contacto que tem com o jogo são as três capas de jornais desportivas. De facto está lá um 4-0 mas o destaque é mesmo reporte dos lances mal julgados pelo árbitro. Vamos agora imaginar que este adepto resolve tirar as dúvidas e liga a TV no canal público de televisão e vê o insuspeito Jornal da Tarde: http://www.rtp.pt/play/p3071/e274571/jornal-da-tarde (por volta do minuto 33). Com a isenção que é apanágio da nossa televisão pública, temos uma primeira parte com um lance de perigo para cada lado, com um jogador do Tondela travado quando "seguia em direcção à baliza sozinho", um penalti em que  "as imagens não esclarecem quem agarra quem" e, por fim, uma expulsão "instantes depois" em que "é Soares quem promove o choque". Da segunda parte, apenas temos os três golos marcados. Resumo: alto beneficio para o FCPorto numa primeira parte que até estava a ser equilibrada, como as oportunidades de golo repartidas o demonstram. Agora vamos fazer um exercício de tentar adicionar alguma isenção a esta peça jornalística. De facto, o jogador do Tondela seguia para a baliza sozinho, mas estava ainda em frente ao seu banco de suplentes e bem longe da baliza. Além disso, este isento senhor toma como certo que o Marcano não pretendia intervir no lance, teoria com a qual não posso concordar. Depois temos o penalti em que de facto, estranhamente a Sport tv não arranjou imagens que esclareçam quem agarra quem, mas faltou dizer que apenas a camisola de Soares aparece fora do sítio. Também é preciso querer ser esclarecido e, para isso, o próprio FCPorto divulgou um vídeo em que o lance fica claro. Por último, o lance em que é Soares que promove o contacto. Em primeiro lugar faltou dizer que nos "instantes que passaram", esse mesmo jogador fez outra falta passível, no mínimo, de amarelo. Algo que deveria ser suficiente para desmontar a teoria do surrealismo para quem achar que Soares se tinha de desviar do menino amarelado, quando pretendia ir para a baliza. Para terminar, deixo apenas mais uma crítica ao senhor jornalista que montou a peça. Antes da polémica, já Otávio tinha falhado um golo quando estava mesmo isolado na área, antes de outra jogada em que André Silva centra para Otávio e Soares que não conseguem finalizar apesar de não haver guarda-redes na baliza e antes ainda de outra jogada em que André Silva isola Soares que, da cabeça da área remata, numa bola que passa perto do poste esquerdo. Tudo lances que, mesmo que houvesse benefício arbitral, tornariam diferente o guião. A ajuda arbitral soa mais grave quando se tenta vender que o jogo estava a ser complicado... Quanto aos lances falhados na segunda parte, Otávio e André Silva agradecem que não sejam divulgados aqueles falhanços. Com tanta vontade de escrever um guião diferente, o jornalista até acabou por ser benevolente... Mas tudo isto para vos alertar para lutarem contra estas versões da verdade que vos tentam passar. Nós aqui, quando vimos que a tendência ia passar a ser essa, tornámo-nos mais ativos na nossa página do facebook e temo-nos esforçado por mostrar vídeos curtos que procuram desconstruir estas supostas 'verdades' que os media tentam passar, mas também o que de bom tem esta equipa, e é muito, e que vemos constantemente omitida nos resumos. Na próxima conversa mal intencionada que tiverem no elevador ou junto à máquina de café, puxem do telemóvel, acedam a páginas como a nossa e desmascarem essa lampionagem no momento!

Quanto ao jogo, não fomos tão eficazes como nos últimos jogos. Caso contrário, teria sido um resultado surreal. Quem viu aquela segunda parte não estranharia se tivessemos marcado o dobro dos golos. Mas não convem esquecer que houve ali alguma dificuldade de construção na primeira parte. André André e Otávio perderam bolas comprometedoras que resultaram em saídas perigosas, que foram controladas quase sempre com faltas e com amarelos. Nuno resolveu poupar o meio campo e os três titulares que faltaram nessa zona fizeram-se sentir, sobretudo pela falta de combatividade perante a pancadaria que sobretudo o numero 7 do Tondela estava a distribuir. Com o passar do tempo as oportunidades foram aparecendo e o primeiro golo, seguido da expulsão tardia, ajudaram a que o FCPorto não precisasse de muito para golear. Jogo que se tornou simples e que poderíamos ter aproveitado melhor para motivar os nossos avançados, nomeadamente André Silva.

Individualmente, gostei da exibição e do grande golo de Ruben Neves. Ai se tivesse sido o Bob Marley da Musgueira, tinha direito a abertura de telejornal... Gostei também de André Silva e de Corona. Soares participa menos, mas sempre bem. Grande classe no seu golo. Jota voltou a entrar muito bem e já merece o regresso à titularidade. Não gostei tanto de André André e de Otávio, sobretudo na primeira parte. Felipe também esteve um pouco desastrado e vê-se no tal lance com Murillo. Nuno arriscou muito no onze mas acabou por sair-se bem.

Venha a Champions! Vamos ver se há mesmo fortaleza!

2 comentários:

Anónimo disse...

O regresso do GLORIOSO SLB aqui ao blog escondido atrás do seu PC é uma boa notícia. O medo paira no ar e mais unidos que nunca sabemos que o nosso destino é vencer!!!!


Artur

prata disse...

Não subestimes a doença mental do moço. Acho que apagamos comentários dele todas as semanas...