domingo, 30 de agosto de 2015

Dragão tem razão



Não sou fã do género assobiador mas é um facto que a equipa, em três jogos, joga muito pouco. Pelo menos muito menos do que seria de esperar. Diria que foram duas exibições fracas em três. Lopetegui argumenta que perdeu meia equipa que lhe falta um criativo, enfim... Neste momento apresenta mais problemas que soluções. Até faz questão de não convocar o Cissokho só para demonstrar que precisa de reforço na lateral esquerda. Lopetegui queixa-se demasiado! Nós que já cá andamos há uns anos, sabemos comparar e as queixas de Lopetegui soam a ridículo. Perdeu vários jogadores mas dois estavam emprestados, política que nunca tinha visto no Dragão antes de Lopetegui. E depois, tal como temos vindo a dizer aqui, a transição no meio campo poderia ter sido muito mais suave se se apostasse em jogadores que já cá estavam no ano passado e com provas dadas, como Evandro e Ruben Neves. Além disso, com excepção da lateral esquerda, onde Cissokho levanta dúvidas, e do médio criativo onde Quintero não conta, as posições depauperadas e que apresentavam problemas, foram preenchidas com jogadores internacionais e caros: Casillas, Osvaldo, Maxi. Além disso o meio campo foi super reforçado com Bueno, Sergio Oliveira, André e Imbula. Houve um esforço de mercado demasiado grande, para nos dotar de um plantel capaz de nos livrar destas exibições aflitivas, como a que se viu no Dragão. Não aceito as atenuantes que Lopetegui apresenta. Aceitei que continuasse na esperança de que ele seria capaz de aproveitar o facto de poder continuar o seu trabalho do ano anterior. Se soubesse que era para começar de novo, aceitaria ponderar sobre outro treinador, algo que não fiz.

Vamos ao jogo. Lopetegui resolveu apresentar no onze duas soluções que não aprecia minimamente: Brahimi a 10 e Indi a lateral esquerdo. Poderia até pensar que a ideia dele era a de que precisamos de ter um lateral que não sobe para podermos ter um verdadeiro criativo no miolo, ideia que me parece limitada e completamente deslocada do que é o futebol português. Assumindo que Indi foi uma opção de 'birra' por causa da contratação de Cissokho, vamos ao caso de Brahimi. Passado uns minutos a jogar na nova posição inventou logo um golo. Depois do golo foi aparecendo a espaços. No entanto, tal como aconteceu na Madeira, quase tudo o que tirámos de bom do jogo veio dos pés do argelino. Se Tello e Varela continuam a jogar tão pouco como nos últimos jogos e se aboubakar continuar sem possibilidade de participar no jogo, é óbvio que temos um problema atacante. Lopetegui, viu que não estávamos a criar oportunidades e voltou ao plano dos jogos anteriores. Como é óbvio não melhoramos porque o problema de falta de criatividade manteve-se. Tivemos apenas uma experiência de 40 minutos e um resto de jogo em sobressalto. Sem criatividade não há oportunidades de golo. Sem oportunidades de golo o adversário acredita, a defesa treme porque não tem a quem passar a bola e Casillas passa a ter mais trabalho. O golo de Maicon trouxe uma tranquilidade que não merecíamos.

Individualmente destaco duas exibições: a do MVP Brahimi e a de Casillas que esteve bem quando solicitado. Varela e Tello estiveram muito mal, sobretudo o segundo. As duas últimas exibições de Danilo não justificam a sua titularidade. O mesmo direi sobre André, que julgo que não justifica ter tantos minutos a mais que Evandro e Sérgio Oliveira. Aboubakar fez o que pôde mas não chega. Tem de participar mais como fez no primeiro jogo.

Veremos o que o dia de hoje nos traz. Desconfio que Lopetegui terá mais presentes que ele não merece. Nós merecemos!

6 comentários:

Anónimo disse...

O que Lopetegui fez questão de demonstrar foi a todos aqueles que acham que o Brahimi é um 10 e funciona melhor aí estavam enganados. Com dois extremos em má forma e sem que Brahimi ajude a defender torna-se impossível jogar com 2 apenas no meio campo. Com André André a brincadeira acabou. Fico contente que acabou também a brincadeira de Varela pois com Jesus Corona não calça mais.

Artur

prata disse...

Pela tua logica tello tb não vai calçar...

Anónimo disse...

Pela minha lógica o Tello não deve calçar nos jogos em casa com equipas pequenas.

Anónimo disse...

Bueno, Sergio Oliveira, André André, Varela, José Angel, Hernani foram exigências de Lopetegui. Se Lopetegui é o primeiro a dividir o balneário (Bueno e nem calça) Cissoko titular a não convocado, Quintero extremo a expurgado, Quaresma que resolvia a impecilho da sua táctica, Indi de titular da Holanda a suplente dum qualquer jogador do Huelva ou Eibar, enfim. O grande problema é que Lopetegui é um Luis Castro hipertenso e mais nada.

Lamas disse...

Estava à espera de bem mais esta época... quer do FCP, quer do Lopetegui... concordo contigo em vários pontos e também não percebo o porquê do plano B começar sempre pelo André André... no primeiro jogo correu bem, entende-se a opção na Madeira... este fim de semana a opção já poderia ser outra, tantas são para aquele meio campo, porque na Madeira já não correu assim tão bem... No ano passado era demasiada rotatividade... este ano, nos primeiros 3 jogos é quase nula... um meio termo era o ideal... manter bastantes unidades para a equipa ganhar um núcleo duro e alternar naquelas posições em que a dúvida ainda subsiste... começo a perder alguma crença e a ficar um bocado desiludido com o espanhol e o pior é que ainda é muito cedo para isso...

Anónimo disse...


FLOPTEGUI !!!!!!!!!!!!!!!!!!

HA HA HA HA HA