domingo, 9 de dezembro de 2012

Estava a ver que tínhamos de meter o Deco...


O grande momento da noite foi mesmo ouvir a vénia generalizada com que o Dragão presenteou Deco segundos antes do jogo começar. Já o disse aqui. É o meu jogador preferido de todos os tempos e será sempre um prazer recebê-lo.

A equipa acabou por não lhe oferecer uma exibição em termos. Não que tenha sido um desastre. Longe disso. O problema é que a bola tardou a entrar e, com isso, a qualidade do futebol da equipa foi caindo. Acredito que se, como tem sido habitual nos últimos jogos do Dragão, o FCPorto tivesse marcado mais cedo não haveria grande coisa a criticar. Poderei até relevar o facto de não termos permitido ao adversário uma única jogada de perigo. Quando assim é, o golo e a vitória são apenas uma questão de tempo e de paciência. Vá lá que soubemos ter essa paciência e o golo surgiu naturalmente. Poderia não ter sido assim tão simples dados os dois últimos resultado. Sempre dá para assistir de cadeirão ao clássico da tv a preto e branco. E tem sido tão habitual nos últimos anos...

Quanto a exibições, gostaria de valorizar a defesa. Julgo que estiveram todos bem, sobretudo os centrais. Otamendi continua a fazer a sua melhor época no Dragão e Mangala é uma opção de relevo. Às vezes perde a noção da dureza das entradas, mas com tempo poderá ser um caso sério. Depois temos Alex Sandro e Danilo. O primeiro é o melhor lateral que tivemos nos últimos talvez dez anos. Segundo tarda em afirmar-se como defesa, mas já começa a soltar-se no ataque o que faz com que a sua imagem de preguiçoso se vá esfumando. Mas ainda se espera mais deste jogador. Gostei também da exibição de Defour mas espero que ele comece a arriscar mais no passe. Caso contrário nunca fará sombra a Fernando. Pela negativa os armadores de jogo. Nem sempre houve calma e oscilações de velocidade no jogo do FCPorto e é isso que esperamos de Moutinho, Lucho e James. Pior só mesmo Kleber. Há uma jogada em que ganha um ressalto que é paradigmática do que vale este jogador. Muito fraco!

Na passada terça-feira não pude ver o jogo que ditou a primeira derrota na Europa. Foram duas derrotas seguidas e isso é sempre marcante. Houve más decisões do treinador e lances individuais que marcaram ambas as derrotas. No entanto, não poderia estar em causa o que a equipa fez até agora. Nem seria por isso que deixaria de achar que Vitor Pereira está a fazer um trabalho bem superior ao da época passada. Mas é um facto que a estratégia de abordagem desses dois jogos foi um erro clamoroso e que deverá ser interiorizado pelo mister.

6 comentários:

Lamas disse...

O Destaque do post é mais do que merecido... :) Será sempre o meu ídolo... foi o jogador que vi crescer no FCP domingo após domingo e para mim, claramente, o melhor jogador do mundo em 2004...

Quanto ao jogo, não acho que tenhamos jogado mal... e se Jackson marca logo naquele lance no primeiro minuto tudo seria diferente... o Moreirense pareceu-me bastante fraco...

Faltou falar na opção Kelvin em vez de Atsu no intervalo... o primeiro ainda está verde, o segundo talvez tivesse mexido mais com o jogo no arranque do segundo tempo...

miguel87 disse...

Estranho não mencionarem a táctica/atitude do adversário, que praticamente jogou sempre com todos os seus jogadores atrás da linha da bola, de tal maneira que nem sequer esboçavam qualquer contra-ataque! Se forem directos para donde vieram (II liga) não terei pena nenhuma... para cumulo queixam-se estupidamente de um penalty e nos descontos, na marcação de um livre ainda no meio campo, meteram toda a equipa na frente... queriam pontuar se calhar... é preciso ter lata!
Mesmo assim Helton acabou o jogo com ZERO defesas!

A juntar a isso, a falta de velocidade na circulação de bola e o posicionamento demasiado estático da nossa equipa, dificultou mais a tarefa.
Moutinho ou está a pensar noutra coisa qualqu€r ou está mal fisicamente.
James deve estar a acusar o peso de ter que assumir individualmente quando o colectivo é escasso.

prata disse...

Sim, o Moreirense foi bem fraquinho.

E também faltou falar do novo relvado. Parece que o problema está resolvido.

miguel87 disse...

Quanto à entrada do Kelvin em vez do Atsu, acho que foi bem vista num jogo sem espaços fazia mais sentido a criatividade do Brasileiro do que a velocidade do Ganês. Os centrais do Porto jogaram praticamente o jogo todo no meio campo ofensivo, acabamos com 25 remates e 72% de posse de bola.
Arrisco dizer que contra este Moreirense até o Barça se arriscava a não ganhar (vide os 2 jogos deste ano contra o Celtic).

Lamas disse...

talvez tenha sido essa ideia relativamente à entrada do Kelvin... e se calhar era bem visto... mas queria mais "explosão", velocidade, e isso traria o Atsu... mas eles, de facto, não saíam lá de trás... talvez também não trouxesse nada de novo...

prata disse...

Mais do que o Varela estava a trazer era quase certo...