quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Ponta de Lança


Temos discutido muito a opção por Maicon a defesa direito. É a opção que mais contribui para os nossos calafrios, mas talvez não seja o grande problema da equipa no momento. Para mim, é a questão da colocação de Hulk a ponta de lança. Não está em causa o rendimento de Hulk nessa posição que até tem sido bastante acima das minhas expectativas. Nos últimos dois jogos, voltámos a demonstrar uma característica que nos empolgou nos primeiros jogos, nomeadamente o jogo da Supertaça Europeia. Recuperámos a bola rápido e no campo do adversário. Isso dá-nos a sensação que estamos a fazer um bom jogo. E até é verdade. No entanto, não vos parece que uma equipa que joga desta maneira deveria ter mais oportunidades de golo? Aquelas que aparecem nos resumos do Telejornal. E não vos parece também que temos usado e abusado dos remates de fora da área? Julgo que isto está relacionado com o facto de não jogarmos com um ponta de lança. São várias as situações em que abdicamos dos cruzamentos por não termos ninguém na área. E assim o jogo afunila. Já sei que o Barcelona joga muito e joga com Messi no meio, mas convenhamos que não é comparável. É o Barcelona e é o Messi. E até pelas características de Hulk que, quando recebe a bola, ou sai arranque para a baliza ou sai assistência ou sai remate. Não põe a equipa a jogar como faz Messi. Precisamos de uma referência de área para que este 4-3-3 funcione.  Para que possamos aproveitar melhor as subidas de Alvaro e último passe do James e para que Hulk possa voltar ao lugar onde é mais desequilibrador que é de frente para a baliza, seja na ala ou seja no meio atrás de um outro avançado.

Se essa referência é Kleber, isso já é outra história. Eu julgo que poderá ser, mas a sua inclusão precoce na equipa tem-no prejudicado. Não que jogue mal. Um jogador destes não faz nada sozinho. No período em que a equipa jogou mal, ele não tocava na bola e portanto não fazia nada. E Vitor Pereira deixou-o cair da equipa. De qualquer forma, não vejo em Djalma e em Varela um rendimento que justifique que se empurre Kleber e até Walter para o banco. Para mim é simples: se queremos mais oportunidades e mais golos, temos de jogar com um ponta de lança.

PS: Há quem peça um ponta de lança no sapatinho, mas acho difícil. Segundo me contam, as dificuldades de tesouraria são de tal ordem que vamos ter de vender para aguentar o barco e não para ir ao mercado novamente. E não estou a falar das modalidades. Isso é um assunto à parte.

15 comentários:

miguel87 disse...

Bom post, no entanto gostava de fazer alguns reparos, na minha opinião:

"E não vos parece também que temos usado e abusado dos remates de fora da área?"
Em primeiro lugar esta é uma daquelas questões de "preso por ter cão e preso por não ter" já que muitas vezes nos queixamos exactamente do contrário (quantas vezes se colocou essa questão sobre Meireles e Guarín por ex.?).
Por outro lado e segundo a estatística oficial da liga, no jogo em Aveiro tivemos 27 remates:
dentro da area 13, fora da area 14!
Isto é abusado? não me parece.

"Já sei que o Barcelona joga muito e joga com Messi no meio, mas convenhamos que não é comparável. É o Barcelona e é o Messi. E até pelas características de Hulk que, quando recebe a bola, ou sai arranque para a baliza ou sai assistência ou sai remate. Não põe a equipa a jogar como faz Messi."
Aqui não concordo nada, no Barça quem põe Messi a jogar é a equipa -Alves, Iniesta, Cesc e Xavi principalmente, e não o contrário. Messi é mesmo dos poucos jogadores na equipa que segura mais a bola e normalmente "ou sai arranque para a baliza ou sai assistência ou sai remate" enquanto os outros raramente dão mais de 2 ou 3 toques na bola.

Como o Porto jogou em Aveiro nem foi preciso ao Alvaro ir à linha para cruzar para golo - lance do 2º golo - mas concordo que não jogando sempre assim, em posse contínua bem lá na frente, ajudava ter um PDL a prender os centrais na area e a abrir espaços para os cruzamentos na linha de fundo.

Gosto do Kleber e acho que tem muito potencial, mas na realidade (ainda) não é capaz de fazer o que fazia Falcao - além de finalizar, segurava a bola na frente até o resto da equipa subir e se posicionar no ataque - por outro lado um jogador sozinho não faz milagres, e vejam o caso do mesmo Falcao e os jogos/resultados que tem feito na sua equipa actual...

Lamas disse...

Eu até alinhava em experimentar o James no meio no trio avançado, ficando o triângulo invertido... mas isto seria só experimentar e em situações esporádicas do tipo quando já estivessemos a ganhar com Hulk e Varela/Djalma/Iturbe nas alas... ou em jogos que vamos dar a posse ao adversário...

Na maior parte dos jogos temos de ter lá a referência... acho que crucial vir alguém em Janeiro (como não sei) e de preferência com alguma experiência...

Lamas disse...

e não é por confiar ou não no Kléber/Walter... é porque não temos opções e o mister já demonstrou não ter grande confiança neles... por isso é preciso alternativas...

Artur disse...

Desta vez estou quase completamente de acordo com o Prata e subscrevo as razões apresentadas pelo Miguel. Penso, no entanto que o Prata não fala no Falcao por saber que não vamos comprar nem Tevez, nem Cavani o que desde logo não permitiria comparar qualquer jogador contratado a Radamel Falcao. E como sou de amores e obsessões volto a um antigo: Tenho saudades de Ernesto "El Tecla" Farías

prata disse...

É a estatística, mas desses remates, poucos são os que me lembro ou os que associe a uma joga de perigo. Quanto ao Messi, tens razão. Mas se reparares, ele também joga muito ao primeiro toque e não estou a falar só das tabelinhas. E faz passes de ruptura ao contrário de Hulk que normalmente faz as suas assistências em cruzamentos. Vê quantos golos têm esses jogadores de que falas e quem faz normalmente as assistências.

Lamas não me cheira mesmo que se vá ao mercado.

prata disse...

Artur o Walter tem um racio golo/minuto jogado parecido ao do Farias

miguel87 disse...

"E faz passes de ruptura ao contrário de Hulk que normalmente faz as suas assistências em cruzamentos."
Concordo Prata, e a razão para Hulk não chegar mais perto do nivel de Messi é "só" pela inteligência e leitura de jogo que lhe falta onde lhe sobra musculo.

"Vê quantos golos têm esses jogadores de que falas e quem faz normalmente as assistências."
Exacto, é por isso que considero Messi muito acima de qualquer outro jogador e incomparavelmente superior ao rapaz do champô anti caspa (cr7).
É tão ou mais fantástico o que ele faz a colocar as bolas em aberturas e passes de ruptura como em jogadas de bola no pé a driblar meia equipa!

Ainda hoje de manha o golo do Keita foi de uma assistência do Messi...
Por outro lado os outros 2 golos (que não resultaram do erro da defesa/guarda redes) foram assistências do Thiago que colocaram os dois laterais na cara do golo! São estes movimentos que faltam ao Porto - o Palito poderia entrar na diagonal para a area em vez de ir ao fundo cruzar... do outro lado estamos a jogar com um central adaptado que equilibra a equipa mas perde em profundidade, pode ser que a partir de Janeiro a coisa mude - vejam a jogada que originou o livre que deu golo do Danilo, do próprio, no jogo de ontem do Santos.

Artur disse...

O problema é que o Walter é gordo e tem problemas de mobilidade. Nós não precisamos de um Messi, apenas de alguem rápido em espaços curtos dentro da área e que tenha a capacidade de segurar a bola e esperar que a equipa suba. Custa-me ver grandes centros perigosos sem ninguém a encostar. Gostava por exemplo do Teo Gutierrez uma vez que não podemos ter o Cavani.

prata disse...

Esse Thiago é um jogador! Até há quem diga que o irmão mais novo, o Rafinha, é melhor ainda. Será possível?

Acredito no Kleber. É dificil apagar uma primeira impressão. E a primeira vez que vi um jogo dele completo num jogo em que, quase sozinho, destrói o sonho europeu do Guimarães, em Guimarães.

miguel87 disse...

O Rafinha é extremo/ala, ou pelo menos foi onde o vi jogar alguns minutos do jogo da taça com o Hospitalet. Muito mexido, drible curto e remate fácil, enfim, tipico jogador da cantera do Barça. Quase marcou no pouco tempo que esteve em campo.
Mas o dificil naquela equipa é jogar mal, quando o modelo de jogo está implementado daquela maneira arrisco dizer que qualquer um que entrasse na equipa e jogasse com os outros 10 não destoava.
Guardiola da-se ao luxo de gerir o 11/banco com Villa, Pedro, Alexis, além de prescindir de jogadores como Jeffren e dispensar Nolito. Este ano Ivan Cuenca já entrou na equipa e já tem sido titular e marcado golos. E ainda temos que estar atentos ao Gerard Delofeu, 17 anos e já dizem que é mais um Messi.

Felisberto Costa disse...

Acho que o FC Porto com VP vai abdicar de jogar com ponta-de-lança. Se repararem bem, nem Hulk joga assim. O que se pede e VP terá de explicar bem (e Jesualdo nisso foi mestre) é pôr o Hulk a jogar um bocadinho mais colectivamente sabendo soltar abola para um companheiro na hora H. Não é a 1ª vez que o FC Porto joga sem pontas-de-lança. Basta recuar aos tempos de Domingos e Kostadinov. Nenhum deles o era, mas faziam uma dupla demolidora.

miguel87 disse...

Afinal ainda vai haver um jogo de Champions no Dragão esta época...

dragao vila pouca disse...

Gerir em tempos de crise, criando condições para resolver lacunas que estão à vista, não é para todos, mas acredito que seja para os nossos dirigentes. Aguardemos

Abraço

ℙΣ₦₮∀ ➀➈➆➄℠ disse...

@ Prata

estás lá, meu caro!
estou de acordo com o que escreveste no post.

e, apesar de confiar nas potencialidades do Kléber, gostava que o Pai Natal das Antas oferecesse uma prendinha no sapatinho do plantel: uma verdadeira opção de ataque/referência de área.


somos Porto!, car@go!
«este é o nosso destino»: «a vencer desde 1893»!

saudações desportivas mas sempre pentacampeãs a todos vós! ;)

Miguel | Tomo II

Tribuna Portista disse...

Não podemos catalogar o K´leber porque infelizmente não lhe está a chegar o jogo que precisa, ontem no melhor cruzamento providencia a defesa da noite e Peçanha, é craque precisa crescer calmamente.

http://tribunaportista.blogspot.com/2011/12/em-analise-13-jornada-fc-porto-2-0.html