domingo, 5 de julho de 2009

Calma! Está tudo sob controlo...


Bem tento imaginar que é isso que acontece, mas custa a acreditar. A pre-época começa já amanhã e o plantel está longe de estar definido. Não é nada a que não estejamos habituados mas este ano parece pior. Deixo aqui algumas das indefinições que nos vão tirando o sono:

- Mais saídas

A saída de Lisandro parece inevitável. O Lyon tem dinheiro para gastar. o FCporto parece já ter perdido a paciência com o jogador e empresário. Nem a arrogância do presidente do Lyon deve impedir o negócio. Por outro lado, dá a ideia que os clubes interessados em Bruno Alves esperam que com o passar do tempo e com a pressão do jogador o preço baixe como aconteceu com Quaresma. Uma coisa parece certa: é outro que não deve ficar. E fala-se ainda de novas investidas por Cissokho, vários pretendentes para Raúl Meireles, etc. E há ainda Hulk. Não convem esquecer que basta um clube oferecer a partir de determindada soma por ele, para que estejamos obrigados a investir para o manter. Enfim, tudo muito conveniente para clubes que pretendem ter uma pre-época calma e frutuosa...

- Mas nisto do futebol só conta o dinheiro?

Pelo que vejo diria que sim. O amor de Bruno ALves ao clube é tão grande que, na tragédia de eventualidade que seria ter de ficar, iria pedir um aumento. Lucho, estabeleceu o seu preço para ir para um clube com ambições mais limitadas. Eles pagaram e ele foi. Lisandro vai para um Lyon em remodelação e que ainda não tem garantida a Champions. Tudo jogadores que temos em tão boa conta que só os admitíamos ver em clubes de topo. Pelos vistos alguns contentam-se com menos...

- Que dará a juventude?

Fala-se de saídas, mas é verdade que começamos muito cedo a contratar. O critério estava claro: jovens portugueses com potencial. Mas é verdade que não passam de grandes incógnitas. Nunca poderemos pedir a Varela ou Orlando Sá que substituam Lisandro, nem a Nuno André Coelho ou Maicon que substituam Bruno Alves. E Beto não deverá agarrar a baliza de início.

- O meio-campo

Já aqui tinha dito que, ao contrário do que o Presidente apregoava, o plantel não podia estar fechado na zona do meio-campo. Para mim, faltava ali uma alternativa a Fernando, visto que este Madrid não me agradou, e mais que tudo, faltava uma alternativa a Lucho. E entretanto Lucho saiu... Agora faltam 3! O que vale é que vem já aí um camião de argentinos para resolver. Pergunta? Que raio de fixação temos com a nacionalidade Argentina? É que ainda por cima, estão todos, ou quase todos, ligados a Hidalgo. Para quem não sabe, é o tal empresário que andou a destilar veneno na novela da renovação de Lisandro. Recompensa: compramos-lhe mais jogadores. Se é para isso, tentávamos antes o tal Pastore que parece mesmo craque. É que as notícias deste Valeri não são muito tranquilizadoras. Pelos vistos fez uma grande época há 2 anos, tendo este ano baixado muito de produção e, consequentemente, de preço. Já em Belluschi, preocupa-me o facto de o Olimpyakos o querer vender em claro prejuízo relativamente ao que lhes custou. Se os dois para o meio-campo de ataque já estão escolhidos, recomendo desde já uma boa alternativa para trinco: o moçambicano Simão do Panatinaikos.

Enfim, muitas indefinições na véspera do ínicio da temporada e não convem esquecer que no ano passado precisamos de fazer uma grande ponta final para recuperar o tempo perdido no início, com problemas deste género. Uma coisa é certa, os nosso dois crónicos adversários continuam a não me preocupar. Isto por muito que tenham descoberto um poço de petróleo debaixo do estádio da Luz e por muito que mais uma vez o Sporting mantenha o plantel estavel (eu diria uma mediana estabilidade).

Calma! Está tudo sob controlo...

6 comentários:

Lamas disse...

Pois, e dia 7 é já amanhã...

E esses dois argentinos tudo indica que são certos... esperar para ver...

E ainda estou à espera de um Reyes ou de um Falcão à última da hora...

riskolas disse...

Prata, o Belluschi parece ser o tipo de jogador que o Jesualdo gosta. É forte em transições rápidas e é bom a rematar.

O Valeri dá-me a impressão de ser aquele gajo com quem não podemos contar. Vai haver jogos em que dizemos que é melhor do que o Deco e o Lucho juntos (euforia e loucura momentânea com duração de meio segundo). Todavia, na maior parte deles vai irritar-nos... Não o conheço bem mas pelo que li e vi (pouca coisa) parece-me ser assim...

Quanto ao Pastore não tenho dúvidas que seria eleito a revelação da época. O Bolatti tem de servir para alguma coisa.

A saída do Lucho para um clube inferior mas a troco de um grande salário é compreensível. Tem 29 anos.

O Licha tem 25 ou 26. Só tem que ter juízo, fazer uma grande época e tentar transferir-se para uma liga de topo.

O Bruno Alves é vitima do sistema. É filhinho do papá o que fode tudo!

Das outras aquisições, só o Maicon entrará no onze.

Há, de facto, muito para definir...

Quanto aos outros lá de baixo, é coisa que não me preocupa. Como diz o ex-Presidente da AG, "tou-me cagando".

miguel87 disse...

Pois é, mas a sensação de controlo é uma ilusão e, na melhor das hipoteses, algo muito relativo...

Eu acrescentaria que nos últimos anos temos ganho o campeonato, não por sermos os melhores, mas por sermos os menos maus.
Resta saber se com esta indefinição toda e, possivelmente, com uma equipa em construção novamente, voltaremos a acabar é frente dos mediocres.

Pispis disse...

Gosto do teu optimismo, Prata :-)

Mas o q realmente me deixa mais tranquilo são os nossos adversários, pk à medida q vamos ganhando campeonatos nacionais as nossas ambições tornam-se um bocadinho maiores além-fronteiras e vamos ter mais um ano c o Jesualdo a dizer (e com razão) 'q é uma ekipa renovada', 'q a maior parte dos jogadores n sabe o q é a Liga dos Campeões', etc, etc...

Mas, quem sabe, Bruno Alves e Lisandro até ficam mm no plantel... Perante tantas indefinições é complicado fazer prognósticos de qq espécie...

Ricardo de Sousa disse...

Belluschi já está.
Tudo em
http://carregaporto.blogspot.com/

Anónimo disse...

«Não tenho palavras para expressar a revolta, tristeza, angústia e sei lá mais o quê, de ver partir o Luís Gonzalez...»

«Que raio de fixação temos com a nacionalidade Argentina?»